A verdade sobre o relato de um Mib

Compartilhe

Hoje saiu um programa mexicano que se dedica a investigar mistérios. Olha só o que eles vão investigar: O relato de um MIb! Será que o Juca é real mesmo? Vejamos!

Gostei! Achei que ficou muito bom. Dou meus parabéns aos investigadores.

18 comentários em “A verdade sobre o relato de um Mib”

  1. Cara…isso ainda vai render, o Juca apareceu até num programa da Discovery, onde um grupo de “experts” procuram videos no youtube e tentam descobrir se são reais

  2. Philipe,

    Toda vez que aparece alguém falando que o seu Juca é real, eu fico rachando de rir aqui!

    Sério… esse tipo de coisa faz a gente que é mais leigo pensar: “Quantos Jucas por aí passam nesses programas e nós nem estamos sabendo?”

    Um super abraço,

    .faso

  3. É Philipe, eu não li O Relato de um MIB na época em que você fez aquele rolo todo de trans-realismo, mas mesmo assim eu tava acreditando mesmo naquela história toda. Sei que no último capítulo eu fiquei na dúvida se eu te dava os parabéns e te “xingava muito no twitter” (kkkkkkkkkk). Ah, e manda um abraço pro Juca

  4. É simplesmente impressionante o alcance da sua criação. É um caso que tem que entrar para a história da ufologia como algo que as pessoas devam se atentar.
    Quando penso que o caso está encerrado, parece nunca estar…. Rsrsrs é o tipo de obra que sobrevive ao criador. Vc vai morrer um dia e ainda estarão especulando sobre esse assunto. Eheheheh ….
    Parabéns!

    • Será cara? Não sei se é isso tudo. Mas foi divertido de fazer, e um pouco assustador também, já que a ameaça de morte que eu recebi no decorrer do processo de criação foi real.

  5. Eu não acompanhei a história do “Relato de um MIB” enquanto ela se desenvolvia, fui ler depois que tudo estava revelado de modo que não compartilhei da irritação de alguns leitores aqui do blog. Como tomei conhecimento a posteriori achei o experimento interessante e inegavelmente ousado. Tentar romper com as fronteiras entre realidade e ficção sempre causa um certo desconforto, as pessoas ficam atordoadas quando não sabem exatamente o que é real e o que não é.

    Bom, mas esse tipo de experimento não é inédito. Eu sempre lembro do grande escritor argentino Jorge Luis Borges que tinha como uma de suas propostas justamente testar esses limites. Óbvio que Borges não contava com todos os recursos tecnológicos da atualidade e seus experimentos foram feitos exclusivamente no campo literário, mas é realmente fascinante como o autor brinca com os cânones que separam um texto acadêmico – com a pretensão de versar sobre algo concreto, ou afeito à abstrações apenas no campo conceitual – e um texto ficcional – aberto à metáforas, construção de eventos surreais, etc.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.