Traição

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

O Guilherme, do site Papo de Homem me convidou a escrever um artigo sobre a traição. Inicialmente a idéia era ser apenas algumas dicas rápidas para conservar seu relacionamento, mas acabou virando um texto bem maior. Então a Papo de Homem dividiu o artigo em três partes. Não é sempre que eu falo sobre traição e coisas do gênero, então acho interessante indicar a leitura a vocês. O site papo de Homem é sensacional, com um conteúdo excelente para homens e mulheres.
Foi um artigo escrito meio que no susto. Então, não reparem.
O link para o artigo é:

Traição – Papo de Homem

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

8 respostas

  1. Ola Philipe, faco parte do papo de homem e gostaria que tirasse uma duvida no que diz respeito a psicologo…

    Qual a sua opiniao sobre um psicologo que trata uma cliente com problemas de relacionamento e aproveita a fragilidade da pessoa e a conquista?

  2. Rapaz, se você escreve bem daquele jeito “no susto”, imagina o que não é capaz de fazer em condições normais de temperatura e pressão…
    O texto está muito bom até agora, estou aguardando a terceira parte. Parabéns.

    1. Pois e ele digita bem mesmo ne handerson ,se ele escreve tao bem assim ele tem potencial para escrever um livro ou uma biografia sabre isso vc n concorda xau bjssss assim vc vai longe…..

  3. Ronaldo, isso pode acontecer e não é nenhuma novidade. Durante o tratamento é comum que ocorra uma coisa chamada transferência. É um mecanismo que aparece na relação de terapeuta paciente. Os psicólogos estão sabendo que isso vai acontecer. É parte do processo.
    Quando a transferência transcende a relação padrão e ocorre do psicólogo se apaixonar pela paciente, a ética profissional sugere que ele encaminhe a paciente para um colega e passe a ser namorado da paciente.
    Se o terapeuta se aproveita do momento transferencial da paciente, aí é sacanagem mesmo. Atitude antiética.
    Mas é bom lembrar que apesar de ser uma relação profissional, estão ali duas pessoas que são seres humanos. O terapeuta não é um ser sem emoção e infalível. Ninguém está livre de se apaixonar, seja no trabalho, na rua, na escola e até numa batida de trânsito. Assim, cada caso é um caso.

  4. Valeu Handerson. Foi no susto mesmo, escritop de uma só vez em 2 horas. Assim, não tive tempo de pesquisar muito ou embasar teóricamente, como talvez eu devesse ter feito. Era um texto pessoal, uma descrição de como eu vejo a infidelidade, mas como ficou muito grande, algumas pessoas poderão ler achando que dissertei sobre o tema. E eu nem escrevi aquilo como psicólogo. Escrevi como homem casado e fiel.
    Os três textos na verdade eram um só, gigante, que teve que ser dividido para ficar mais palatável ao publico. A parte 3 tá lá com o Guilherme.

  5. cara, ja comentei no papo de homem…agora vou comentar aki de novo…

    mermaum…tu e “o cara”…disse tudo…

    eu ja lia o papo de homem há algum tempo..comecei a ler por causa do dr. Love, q eu acho genial tbm…

    entaum, numa bela manha de sol (rsrs), como um blogólatra..q passa o dia rodando na blogesfera brasileira (ou blogoesfera, como queiram) entro em seu blog e vejo q fez um artigo la…de repente vou ler…e minha vida muda..

    genial o texto…acho q vc naum se importa d’eu repassar este link pra todos meus amigos naum, ne??

    abração

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.