Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma coisa que me impressiona constantemente é a quantidade de leitores que me escrevem perguntando se não vou falar de alienígenas novamente por aqui. Aparentemente, o assunto alienígenas é um dos que mais atraem a atenção de certas pessoas.

Aliens também atraem minha atenção

A razão pelo qual sou fascinado pela ideia de seres inteligentes, bípedes e humanoides pilotando naves e até vindo até nosso planeta transcende a esquisitice dessa própria imagem. Essa ideia me atrai particularmente porque é uma ideia que parece atuar separando as pessoas em grupos comportamentais muito distintos.

Há os que ficam com medo.  Os que evitam o assunto a todo custo. Talvez esses estejam com um pé no grupo dos que tem medo, talvez estejam com os dois pés no outro grupo, que também sente medo, mas esse é o que tem medo do ridículo. Há os que imediatamente começam a fazer gracejos e piadinhas, como a classica “eu não acredito em aliens, pois eles são muito mentirosos”.

Há também aqueles que encontram a saída filosófica. As pessoas desse grupo podem ser divididas em diversos subgrupos, sendo os mais comuns os da “saída filosófica clássica”: Tão logo surge o assunto alien, ele mete a frase de William Shakespeare:

william_shakespeare_ha_mais_coisas_entre_wl

Ainda entre os caras desse grupo estão os que saem com máximas Carl Seageanas:

“se não houver vida fora da Terra, o universo será um tremendo desperdício de espaço”.

Outros optam pela clássica frase lapidar de Cervantes, que fez 400 anos:

“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”

Fora esses existem aqueles que se arvoram em saber tudo sobre o assunto, com tamanha autoconfiança que beira uma arrogância pueril. Esses imediatamente sacam um leque de hipóteses, aos quais alegam ser teorias (já que para este cara hipótese e teoria é a mesma coisa, do mesmo jeito que prova e evidência também são) e praticamente brandem um passaporte de chato na sua cara.
Geralmente, este cara gosta de mostrar que sabe, e então ele vai citar dois ou três casos famosos e em seguida vai tentar encaixar um caso bem obscuro, para que na coroação do assunto ele sinta que é o mais sabido. Geralmente, este cara saberá e terá certeza, irrefutável, claro, que as conspirações ocorrem deste ou daquele jeito, vai puxar datas, vai dizer que Eisenhower se reuniu com aliens numa base militar quando desapareceu por alguns dias inexplicados até hoje.

Esse cara terá certeza que naquele fatídico dia, os EUA fizeram um pacto com alienígenas permitindo que usassem humanos em suas pesquisas de recomposição de seu DNA cada vez mais fragmentado devido ao avanço tecnológico de milhões e milhões de anos, que – claro, ele também sabe disso – os deixou sem emoções, e graças a este contratempo milenar em sua evolução, eles precisam da espécie humana, uma das poucas do cosmos que pode sentir emoções.

Se você der ideia, esse cara irá enveredar sobre planos de um prelado intergalático formado nos moldes da Federação de Jornada nas Estrelas. Para ele, todos os aliens se preocupam muito com a Terra, porque nós humanos estamos destruindo o planeta. E que chamamos a atenção dos irmãos do cosmos com nossas bombas atômicas (ignorando o fato de que o cosmos está abarrotado de estrelas, e que uma explosão de uma estrela é “PUTAQUEOPARIUMENTE” mais foda do que qualquer explosão que se possa fazer num planeta medíocre como a Terra…

Dentro da categoria do sabidão ufológico, você vai encontrar também o cara que acredita em tudo. Na porra toda. Em absolutamente tudo. Gnomos? “São aliens”. Anjos? São aliens! Saci pererê? (ele vai cobtar o caso bizarro do “alien de uma perna só que foi visto em Ohio”…) Para este cara, tudo girará em torno dos aliens. Estamos aqui graças a eles, o mundo está uma merda porque reptilianos querem assim, as pessoas que desaparecem já foram levadas por eles. Absolutamente tudo nesse mundo tem uma explicação plausível, desde que seja esta:
lLxCoWM

abbaMS1512_468x549
ABBA

Esse cara dirá que já foi abduzido, já sofreu implantes, e quando perguntado por provas, alegará que são “implantes de níveis vibracionais sutis”. Ele acredita em homens altos louros, vestindo-se como membros do grupo Boney M ou como a galera do Abba, descendo de naves cromadas para falar com Billy Meier. Ou Adamski, que claro, ele conheceu e virou amigo num evento internacional onde foi palestrante.

_50612679_boneym304
BONEY M

Enfim, tem também aquele cara que não acredita em porra nenhuma. Para ele tudo precisa ser desdobrado em uma mentira deslavada nesse negócio de Et, porque, claro, pra ele e sua infinita sapiência, aliens não podem existir, já que ele não quer que existam.
Muitas vezes esse cara realiza verdadeiras acrobacias cerebrais para conseguir encaixar certas coisas, como documentos militares falando explicitamente do assunto, na categoria “política de desinformação”, até mesmo com governos de papel terciário na geopolítica mundial, como o nosso.

Dentro desse enorme grupo de reações estão também aqueles caras que querem saber tudo. Sugam com fervor tudo que você sabe do assunto. São como verdadeiros buracos negros em busca de conhecimento. Infelizmente, esses caras como só querem acumular informações, não se prestam muito a trocar ideias do assunto, e a pior das situações é você estar num churrasco, aniversário, mesa de bar ou qualquer lugar que reúna as condições: Bebida alcoólica, esse cara que é uma esponja do assunto e o maluco metido a sabidão. Aí fodeu! Esse cara vai ACOPLAR ao lado do sabidão, que meu… Vai fazer o curso de graduação ufológica ali na sua frente, parando a cada dois segundos para te perguntar sobre se você lembra um nome, um caso, ou um relato que ele leu em algum lugar e não lembra onde… Tente fugir dele e ele vem atrás de você! Essa conjunção astral é um pesadelo. Mas sempre pode ficar pior, e fica mesmo quando no grupo se junta uma dessas que acredita em qualquer merda, de cristais a Florais de Bach, e surge um daqueles caras que não acredita em nada, mas como ele é um filho da puta sádico, vai ficar levantando a bola para o assunto nunca acabar.

Assim, o assunto alien revela muito mais sobre os seres humanos do que propriamente sobre seres inteligentes vindos do espaço profundo e insondável para fazer sei lá o que… Talvez zoar umas plantações.

Francamente falando, eu acho que aliens podem existir. Eu acho inclusive que eles vem aqui mesmo, que são um porrilhão de especies diferentes, e que cada uma tem seu motivo, sendo que eu sempre imaginei que há alguma coisa nesse planeta que é bem valiosa e muitos desses caras aí estão numa “corrida do ouro” 5.0
Mas posso provar? Necas! Não provo porra nenhuma, e isso certamente atormentará o cara do último grupo. O cara que quer provas. Provas, PROVAS, P-R-O-V-A-S.

Só que ele sabe que foto não é prova (não é mesmo), video não é prova (não é mesmo), Marca no solo não é prova (não é mesmo), documento militar só prova que militares também são retardados como muitas outras pessoas (de fato), e assim ele vai ficar convenientemente impávido, imóvel, de braços cruzados, esperando que um belo dia, o alien caia no colo dele, e nem assim ele acreditará, afinal, se o exame de DNA der inconclusivo para humanos, não quer dizer que seja alien, e é lógico que o exame nunca dirá pra ele: “-Ei, palhaço! Isso é um DNA alienígena!”

Este tipo de pessoa tem uma curiosa visão de mundo que se resume a um encaixe binário do universo que o cerca. Para este cara, o que não pode ser provado, não existe. E tudo que se apresentar como prova é uma falha básica de investigação, de método científico. Desse modo somente o que está provado existe no universo, a menos que a Science ou algum jornal de respeito científico diga algo invisível no que ele precisa acreditar. E não há nada no espaço cinza entre o preto e branco.

Do mesmo modo binário pensa o oposto dele, que é o cara que separa o universo entre o bem e o mal. Para esse cara, também não existem aliens, e não existem porque aliens são o demônio em sua nova roupagem!
Gênio! O mais interessante é ver este cara febrilmente religioso dizendo que as pessoas que acreditam em aliens são retardadas estúpidas, “porque o pastor disse que aliens são manifestações do demônio, de Satã, Lúcifer, do capeta, do tinhoso, do belzebu, e analisando bem a Bíblia, ele percebeu que realmente o pastor tem razão… ”

Há os cínicos. Que não acreditam em nada, mas fingem acreditar esperando que o assunto morra logo ao nascer. Esses costumam recorrer a muitas frases, sejam as frases clássicas da filosofia do “foda-se esse assunto” que citei la em cima, sejam frases como “Eu aceito tudo, se essa caneca virar pra mim e disser “oi”, eu vou responder: -Oi caneca, como vai?”
Frase política, tipica dos que esfaqueiam pelas costas. No fundo, na escuridão de seu interior, eles rirão à socapa de você e sua ingenuidade patética.

Mas de todos esses, ainda pior é aquele que vai te agarrar pelo braço, desesperado. Ele travará em você seus olhos arregalados, querendo te convencer de tudo que ele sabe. Ele estudou, ele leu pra caralho. E se está escrito a mesma coisa em mais de um livro, ferrou, “só pode ser verdade, mané!”

Ele assina uma revista ou duas. Ele frequenta sites, e bate boca no forum ATS. Escuta o Coast to Coast na madrugada e está planejando viajar para a área 51 um dia com direito a compras em Vegas. Esse cara tem livros, mas não vai te emprestar, lógico. E não vai emprestar porque precisa deles, já que ele está há dez anos escrevendo o que acha que será a obra definitiva que revolucionará a ufologia e o mundo!

Talvez ele tenha até informações históricas sobre nazistas, ufos, sinos que viajam interdimensionalmente, sabe que Tesla era um contatado, e vai te explicar por que os americanos esconderam o raio da morte. Ele sabe que o raio da morte foi readaptado para o programa guerra nas estrelas e que o guerra nas estrelas sempre foi uma cortina de fumaça para disfarçar a verdade: Era um escudo de defesa contra invasores do espaço. Ele sabe também sobre as transmissões secretas da Nasa, as bases na Lua e os centros de pesquisa subterrâneos dentro das montanhas nos Estados Unidos, que são interligadas por tuneis infinitos, onde viajam maglevs levando tropas e soldados, peças de ufos e até corpos de alienígenas resgatados.

Esse cara sabe a verdade sobre as vacinas, helicópteros pretos, triângulos voadores, gado mutilado… E ele teme que estejam preparando um grande golpe contra a humanidade… Ele sabe tudo, lê tudo, conhece tudo a fundo, e relaciona todas essas coisas num panorama apocalíptico onde jamais escaparemos ilesos. Ele sonha em ter um poster igual ao do Mulder na parede, bem em cima do velho arquivo de aço que ele comprou num mercado das pulgas e mandou pintar de preto fosco para guardar suas revistas.

Sei que eu esqueci de falar de uma ou outra figura, mas fico por aqui, já que o texto ta ficando grande demais para uma sexta à noite e preciso buscar minha esposa no trabalho.

Pensando sobre aliens

Comments

comments

Uma coisa que me impressiona constantemente é a quantidade de leitores que me escrevem perguntando se não vou falar de alienígenas novamente por aqui. Aparentemente, o assunto alienígenas é um dos que mais atraem a atenção de certas pessoas.

Aliens também atraem minha atenção

A razão pelo qual sou fascinado pela ideia de seres inteligentes, bípedes e humanoides pilotando naves e até vindo até nosso planeta transcende a esquisitice dessa própria imagem. Essa ideia me atrai particularmente porque é uma ideia que parece atuar separando as pessoas em grupos comportamentais muito distintos.

Há os que ficam com medo.  Os que evitam o assunto a todo custo. Talvez esses estejam com um pé no grupo dos que tem medo, talvez estejam com os dois pés no outro grupo, que também sente medo, mas esse é o que tem medo do ridículo. Há os que imediatamente começam a fazer gracejos e piadinhas, como a classica “eu não acredito em aliens, pois eles são muito mentirosos”.

Há também aqueles que encontram a saída filosófica. As pessoas desse grupo podem ser divididas em diversos subgrupos, sendo os mais comuns os da “saída filosófica clássica”: Tão logo surge o assunto alien, ele mete a frase de William Shakespeare:

william_shakespeare_ha_mais_coisas_entre_wl

Ainda entre os caras desse grupo estão os que saem com máximas Carl Seageanas:

“se não houver vida fora da Terra, o universo será um tremendo desperdício de espaço”.

Outros optam pela clássica frase lapidar de Cervantes, que fez 400 anos:

“Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay”

Fora esses existem aqueles que se arvoram em saber tudo sobre o assunto, com tamanha autoconfiança que beira uma arrogância pueril. Esses imediatamente sacam um leque de hipóteses, aos quais alegam ser teorias (já que para este cara hipótese e teoria é a mesma coisa, do mesmo jeito que prova e evidência também são) e praticamente brandem um passaporte de chato na sua cara.
Geralmente, este cara gosta de mostrar que sabe, e então ele vai citar dois ou três casos famosos e em seguida vai tentar encaixar um caso bem obscuro, para que na coroação do assunto ele sinta que é o mais sabido. Geralmente, este cara saberá e terá certeza, irrefutável, claro, que as conspirações ocorrem deste ou daquele jeito, vai puxar datas, vai dizer que Eisenhower se reuniu com aliens numa base militar quando desapareceu por alguns dias inexplicados até hoje.

Esse cara terá certeza que naquele fatídico dia, os EUA fizeram um pacto com alienígenas permitindo que usassem humanos em suas pesquisas de recomposição de seu DNA cada vez mais fragmentado devido ao avanço tecnológico de milhões e milhões de anos, que – claro, ele também sabe disso – os deixou sem emoções, e graças a este contratempo milenar em sua evolução, eles precisam da espécie humana, uma das poucas do cosmos que pode sentir emoções.

Se você der ideia, esse cara irá enveredar sobre planos de um prelado intergalático formado nos moldes da Federação de Jornada nas Estrelas. Para ele, todos os aliens se preocupam muito com a Terra, porque nós humanos estamos destruindo o planeta. E que chamamos a atenção dos irmãos do cosmos com nossas bombas atômicas (ignorando o fato de que o cosmos está abarrotado de estrelas, e que uma explosão de uma estrela é “PUTAQUEOPARIUMENTE” mais foda do que qualquer explosão que se possa fazer num planeta medíocre como a Terra…

Dentro da categoria do sabidão ufológico, você vai encontrar também o cara que acredita em tudo. Na porra toda. Em absolutamente tudo. Gnomos? “São aliens”. Anjos? São aliens! Saci pererê? (ele vai cobtar o caso bizarro do “alien de uma perna só que foi visto em Ohio”…) Para este cara, tudo girará em torno dos aliens. Estamos aqui graças a eles, o mundo está uma merda porque reptilianos querem assim, as pessoas que desaparecem já foram levadas por eles. Absolutamente tudo nesse mundo tem uma explicação plausível, desde que seja esta:
lLxCoWM

abbaMS1512_468x549
ABBA

Esse cara dirá que já foi abduzido, já sofreu implantes, e quando perguntado por provas, alegará que são “implantes de níveis vibracionais sutis”. Ele acredita em homens altos louros, vestindo-se como membros do grupo Boney M ou como a galera do Abba, descendo de naves cromadas para falar com Billy Meier. Ou Adamski, que claro, ele conheceu e virou amigo num evento internacional onde foi palestrante.

_50612679_boneym304
BONEY M

Enfim, tem também aquele cara que não acredita em porra nenhuma. Para ele tudo precisa ser desdobrado em uma mentira deslavada nesse negócio de Et, porque, claro, pra ele e sua infinita sapiência, aliens não podem existir, já que ele não quer que existam.
Muitas vezes esse cara realiza verdadeiras acrobacias cerebrais para conseguir encaixar certas coisas, como documentos militares falando explicitamente do assunto, na categoria “política de desinformação”, até mesmo com governos de papel terciário na geopolítica mundial, como o nosso.

Dentro desse enorme grupo de reações estão também aqueles caras que querem saber tudo. Sugam com fervor tudo que você sabe do assunto. São como verdadeiros buracos negros em busca de conhecimento. Infelizmente, esses caras como só querem acumular informações, não se prestam muito a trocar ideias do assunto, e a pior das situações é você estar num churrasco, aniversário, mesa de bar ou qualquer lugar que reúna as condições: Bebida alcoólica, esse cara que é uma esponja do assunto e o maluco metido a sabidão. Aí fodeu! Esse cara vai ACOPLAR ao lado do sabidão, que meu… Vai fazer o curso de graduação ufológica ali na sua frente, parando a cada dois segundos para te perguntar sobre se você lembra um nome, um caso, ou um relato que ele leu em algum lugar e não lembra onde… Tente fugir dele e ele vem atrás de você! Essa conjunção astral é um pesadelo. Mas sempre pode ficar pior, e fica mesmo quando no grupo se junta uma dessas que acredita em qualquer merda, de cristais a Florais de Bach, e surge um daqueles caras que não acredita em nada, mas como ele é um filho da puta sádico, vai ficar levantando a bola para o assunto nunca acabar.

Assim, o assunto alien revela muito mais sobre os seres humanos do que propriamente sobre seres inteligentes vindos do espaço profundo e insondável para fazer sei lá o que… Talvez zoar umas plantações.

Francamente falando, eu acho que aliens podem existir. Eu acho inclusive que eles vem aqui mesmo, que são um porrilhão de especies diferentes, e que cada uma tem seu motivo, sendo que eu sempre imaginei que há alguma coisa nesse planeta que é bem valiosa e muitos desses caras aí estão numa “corrida do ouro” 5.0
Mas posso provar? Necas! Não provo porra nenhuma, e isso certamente atormentará o cara do último grupo. O cara que quer provas. Provas, PROVAS, P-R-O-V-A-S.

Só que ele sabe que foto não é prova (não é mesmo), video não é prova (não é mesmo), Marca no solo não é prova (não é mesmo), documento militar só prova que militares também são retardados como muitas outras pessoas (de fato), e assim ele vai ficar convenientemente impávido, imóvel, de braços cruzados, esperando que um belo dia, o alien caia no colo dele, e nem assim ele acreditará, afinal, se o exame de DNA der inconclusivo para humanos, não quer dizer que seja alien, e é lógico que o exame nunca dirá pra ele: “-Ei, palhaço! Isso é um DNA alienígena!”

Este tipo de pessoa tem uma curiosa visão de mundo que se resume a um encaixe binário do universo que o cerca. Para este cara, o que não pode ser provado, não existe. E tudo que se apresentar como prova é uma falha básica de investigação, de método científico. Desse modo somente o que está provado existe no universo, a menos que a Science ou algum jornal de respeito científico diga algo invisível no que ele precisa acreditar. E não há nada no espaço cinza entre o preto e branco.

Do mesmo modo binário pensa o oposto dele, que é o cara que separa o universo entre o bem e o mal. Para esse cara, também não existem aliens, e não existem porque aliens são o demônio em sua nova roupagem!
Gênio! O mais interessante é ver este cara febrilmente religioso dizendo que as pessoas que acreditam em aliens são retardadas estúpidas, “porque o pastor disse que aliens são manifestações do demônio, de Satã, Lúcifer, do capeta, do tinhoso, do belzebu, e analisando bem a Bíblia, ele percebeu que realmente o pastor tem razão… ”

Há os cínicos. Que não acreditam em nada, mas fingem acreditar esperando que o assunto morra logo ao nascer. Esses costumam recorrer a muitas frases, sejam as frases clássicas da filosofia do “foda-se esse assunto” que citei la em cima, sejam frases como “Eu aceito tudo, se essa caneca virar pra mim e disser “oi”, eu vou responder: -Oi caneca, como vai?”
Frase política, tipica dos que esfaqueiam pelas costas. No fundo, na escuridão de seu interior, eles rirão à socapa de você e sua ingenuidade patética.

Mas de todos esses, ainda pior é aquele que vai te agarrar pelo braço, desesperado. Ele travará em você seus olhos arregalados, querendo te convencer de tudo que ele sabe. Ele estudou, ele leu pra caralho. E se está escrito a mesma coisa em mais de um livro, ferrou, “só pode ser verdade, mané!”

Ele assina uma revista ou duas. Ele frequenta sites, e bate boca no forum ATS. Escuta o Coast to Coast na madrugada e está planejando viajar para a área 51 um dia com direito a compras em Vegas. Esse cara tem livros, mas não vai te emprestar, lógico. E não vai emprestar porque precisa deles, já que ele está há dez anos escrevendo o que acha que será a obra definitiva que revolucionará a ufologia e o mundo!

Talvez ele tenha até informações históricas sobre nazistas, ufos, sinos que viajam interdimensionalmente, sabe que Tesla era um contatado, e vai te explicar por que os americanos esconderam o raio da morte. Ele sabe que o raio da morte foi readaptado para o programa guerra nas estrelas e que o guerra nas estrelas sempre foi uma cortina de fumaça para disfarçar a verdade: Era um escudo de defesa contra invasores do espaço. Ele sabe também sobre as transmissões secretas da Nasa, as bases na Lua e os centros de pesquisa subterrâneos dentro das montanhas nos Estados Unidos, que são interligadas por tuneis infinitos, onde viajam maglevs levando tropas e soldados, peças de ufos e até corpos de alienígenas resgatados.

Esse cara sabe a verdade sobre as vacinas, helicópteros pretos, triângulos voadores, gado mutilado… E ele teme que estejam preparando um grande golpe contra a humanidade… Ele sabe tudo, lê tudo, conhece tudo a fundo, e relaciona todas essas coisas num panorama apocalíptico onde jamais escaparemos ilesos. Ele sonha em ter um poster igual ao do Mulder na parede, bem em cima do velho arquivo de aço que ele comprou num mercado das pulgas e mandou pintar de preto fosco para guardar suas revistas.

Sei que eu esqueci de falar de uma ou outra figura, mas fico por aqui, já que o texto ta ficando grande demais para uma sexta à noite e preciso buscar minha esposa no trabalho.

Pensando sobre aliens

Comments

comments

Eu dei duro aqui

Com 15 anos de sangue suor e lágrimas, eu me esforcei para fazer um dos blogs mais antigos e legais do Brasil. Mis de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários, mais de 20 livros, canal, programa de rádio, esculturas... Manter isso, você pode imaginar, não é barato. Talvez você considere me apoiar no Patreon e ajudar o Mundo Gump a não sair do ar.
Ajuda aí?

Conheça meus livros

error: Alerta: Conteúdo protegido !!