Bacon dos mares: Cientistas descobrem alga com gosto de bacon

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Imagina que legal terem descoberto um tipo de bacon que tem cheiro, gosto e textura de bacon mas não vem do porco e também não faz mal. Pelo contrário: é saudável.

impussibiru

 

Eu tb duvidei quando li, mas parece que o lance é sério mesmo.

Vocês podem se espantar de ler alguém dizendo isso hoje que existe esse culto incompreensível ao bacon, mas a verdade é que eu CAGO E ANDO para bacon.

Eu não ligo para bacon, mas sei que tem gente que ama, que cai de joelhos ante a ideia de uma fatia enorme de bacon fritando.  Tem gente que gosta tanto que come sanduíches assim:

BaconSandwich

 

Acho bacon salgado pra caceta e enjoativo demais. Porém, não dá pra não ficar feliz com a possibilidade de que o bacon-alga possa ser cultivado.

A origem do bacon-alga

Como ocorre com muitas das grandes descobertas da humanidade, o bacon feito de alga surgiu por acaso.

Pesquisadores da Universidade Estadual do Oregon descobriram e já patentearam uma cepa de algas que não é somente rica em proteína, mas tem um gosto muito parecido com bacon quando cozidas.

Dulse ( Palmaria sp. ) é uma alga marinha vermelha que cresce ao longo da costa do Pacífico e Atlântico e é vendida por até US $ 90 por libra na forma seca como um ingrediente na culinária ou suplemento dietético. No entanto, Chris Langdon e seus colegas da Universidade do Estado de Oregon patentearam uma nova estirpe da alga dulse que poderá revolucionar a indústria de alimentos saudáveis. A alga-bacon não só é uma excelente fonte de minerais, vitaminas e antioxidantes e contém até 16 por cento de proteína, como realmente tem um gosto incrível.

Algo assim teria um impacto dramático no problema de obesidade do cuidadão norte americano, que desde sempre come bacon com ovos no café da manhã. Mas para países exportadores de suínos, como o Brasil, uma notícia assim é um tiro no saco.

algabacon2

A alga parece mesmo com bacon.

Langdon diz que se impressionou ao sentir o sabor da alga frita.  Quando você frita, o que eu fiz, ela fica com gosto de bacon, não de algas marinhas. E é muito forte o sabor de bacon. “Embora nenhuma análise real tenha sido feita para descobrir se comercializar a  alga-bacon seria prático, os pesquisadores estão convencidos que o produto faria grande sucesso nos mercados veganos e vegetarianos.

algabacon1

Agora, Langdon e seus colegas têm dois grandes tanques em que eles já começaram a cultivar a alga.  Se o gosto é tão bom como eles dizem e tudo isso se provar um sucesso comercial, eles poderiam crescer ainda mais.

“A dulse cresce utilizando um sistema de recirculação de água”, disse Langdon. “Teoricamente, você poderia criar uma indústria em qualquer lugar sem mar, do mesmo modo que poderia fazer em uma costa. Você só precisa de uma pequena quantidade de água do mar e um pouco de sol “.

Apesar de não ser um baconmaníaco, faço votos que dê certo. Não só para que judeus ortodoxos possam se fartar de bacon finalmente, mas porque isso tem um potencial extra que talvez esteja sendo ignorado.

Essas algas poderiam ser cultivadas e criadas em laboratório através de processos transgênicos. Imagine como poderia ser cruzar os genes que dão sabor de bacon a alga, com outra espécie, como a alga verde gigante que chega a crescer numa taxa de mais de meio metro por dia!

4185338_x360

Esta alga se chama Kelp, e cada ramo dela pode atingir a altura de vinte metros!  A Kelp (M. pyrifera) é um dos organismos de crescimento mais rápido na Terra.

kelp5-jpg

Tal taxa de crescimento somada com os genes que dariam gosto bom a Kelp, poderia contribuir de modo efetivo para a erradicação da fome no mundo.

fonte

 

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

6 respostas

  1. Obrigado pelo contato. Já vou entrar em contato com eles pra importar isso haha!

    Isso realmente pode ser uma revolução no mercado de produtos naturais mesmo. Se conseguirem desenvolver isso com custos reduzidos e que o ambiente controlado seja fácil de manipular, isso significa um impacto no mercado de produtos vegetarianos.

    Contudo, não podemos esquecer do impacto negativo que o mercado da suinocultura poderá ter com isso. Teremos aquela nojenta briga de lobbies onde os suinocultores vão querer derrubar esse produto…

  2. Essas taxas altíssimas de crescimento são muito interessantes, certa vez li em algum lugar que utilizavam um bambu na china antiga para tortura, o indivíduo era amarrado em cima do broto que a medida que ele crescia impalava o infeliz, o bambu ia crescendo rápido para uma planta, porém devagar demais para quem está sofrendo.

  3. Acho que faria sucesso entre os veganos.

    Também não curto bacon, até gosto do cheiro mas também acho ele frito salgado demais.

  4. Nossa interessantíssimo pela questão de erradicação da fome e da obesidade em outros casos.

    Bacon tem cheiro ótimo, mais o gosto é mais ou menos, é difícil encontrar gente q não gosta de bacon.

  5. Isso é muito interessante! Mas você sabia que o bacon “Huezil” não é defumado de verdade? Talvez seja por isso que não goste tanto.
    E outra informação, o que nos engorda não são as gorduras ou proteínas mas sim os carboidratos (vide a alimentação low carb high fat). Pode se entalar de banha. Hahaha!

Deixe um comentário para Rafaela Bastos Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.