Você recusaria um milhão de dólares? Este cara recusou.

É possível que você não acredite no que eu vou contar, mas o fato é que existem pessoas que GANHAM fortunas e simplesmente as recusam.

Filme? Teatro? Coisa de maluco? Não. Algumas pessoas simplesmente recusam-se a ver no dinheiro a razão de sua existência. Uma dessas pessoas é Grigori Perelman. Este cara aqui:
Você recusaria um milhão de dólares? Este cara recusou.
Aparentemente um sujeito simples, que não tem carro, ou conta em banco, e nem sequer está empregado.

Trata-se de um matemático, que enclausurou-se em casa durante uma década no qual trabalhou na tentativa de solucionar um dos mais difíceis problemas matemáticos existentes. E conseguiu.
O feito de Grigori Perelman é – no universo dos matemáticos – tamanho que ele foi considerado uma celebridade imediata. Até agora cientistas estão debruçados sobre os cálculos de Perelman tentando entender o que ele fez.
O problema foi enunciado em 1904 pelo francês Jules Henri Poincaré (1854-1912), um estudioso da topologia algébrica, ramo da matemática que trata das propriedades geométricas que não mudam em um objeto caso ele seja deformado. Sua conjectura diz basicamente que “qualquer superfície simplesmente conexa pode ser deformada e virar uma esfera”.
Grigori resolveu um dos sete problemas do milênio, especificamente a “Conjectura de Poincaré”.

Sua conjectura já foi estudada em todo o mundo e foram inúmeras as tentativas infrutíferas de prova, até o surgimento do trabalho de Perelman. E ele afirma que o palpite de Poincaré estava certo. Uma conjectura matemática é como um “palpite” ainda não provado verdadeiro ou falso. Se houver reconhecimento da prova, a conjectura passa a ser um teorema.
Ao contrário de matemáticos de todo o mundo, Grigori não publicou suas descobertas num livro, num periódico científico e muito menos reivindicou qualquer título, como o prêmio Nobel.
Ele simplesmente colocou seus estudos na internet e pronto.
Em 18 de março de 2010, o Clay Mathematics Institute anunciou que o Dr. Grigori Perelman era o vencedor de um dos sete Prêmios do Milênio, no valor de um milhão de dólares, por sua solução da Conjectura de Poincaré. O cheque estava pronto apenas aguardando que Grigori o aceitasse. Ainda em março de 2010, ele recusou o prêmio, alegando que, pela solução do problema, o reconhecimento já era suficiente.

Ok, mas você poderia argumentar que Grigori é um louco. Alguém tão obcecado pelos múmeros que não se importa em viver – ou mesmo tomar banho – segundo as más línguas que dizem sobre o cheiro que ele exala. Mas eu digo que Grigori não é o único humano a recusar fábulas em dinheiro por razões que a própria razão desconhece.

Um deles é um cara, que – Isso sim é muito estranho – GANHOU NA LOTERIA e recusou o premio. Isso é algo estranho na medida em que para se ganhar na loteria, é necessário jogar, e para tal, é necessário a vontade de ganhar. Como explicar o paradoxo de alguém que ganha na loteria e recusa um prêmio de DOIS MILHÕES DE EUROS?

O homem, um alemão de 70 anos recusou o premio e alegou que simplesmente “não saberia o que fazer com o dinheiro”. E continuou: “Minha mulher morreu, eu não tenho filhos ou parentes, logo o dinheiro não me serve para nada!” fonte

Related Post

10 comentários em “Você recusaria um milhão de dólares? Este cara recusou.”

  1. Matemática é aquela matéria onde, ou você é bom, ou se sente um completo burro… ahUAHuhAUHA
    Se não quer o prêmio descola pra mim q eu aceito aHAhuA

  2. Prova de que os neandertais tem um raciocinio tão apurado quanto o nosso!

    http://2.bp.blogspot.com/_EZU8tvyOIVM/Sk_pLFnwC8I/AAAAAAAAAk0/dhd3ggDLqpQ/s400/Imagem+5.jpg

  3. É isso aí. Cada qual com suas prioridades e estímulos. Viver de números pode ser bem empolgante.

    (e se Mr. Grigori não toma nem banho, não deve ter nem conta de água pra pagar…rs Também não usa perfume… dinheiro pra quê?!)

    Quanto ao senhor alemão, que dinheiro mais imprestável, não? Eu o ajudaria, com prazer, a solucionar tal problema.

    (enquanto isso, nas férias recém-inauguradas, Madame Mim vende o almoço pra comprar a janta, e procura desesperadamente por diversões baratas. Eu que não vou gastar minhas moedas em jogos de loteria, pois pode faltar pra “passage”… pra esses míseros premiozinhos, eu até aceito lançar mão da mais velha e tosca cantada masculina: “Ô lá em casa!!!!” rsss)

    Um abraço, Philipe!

    Mim

  4. Eu queria entender a conjectura de poincaré.

    O que significa deformar uma superfície convexa até virar uma esfera??? Está dizendo que um mapa mundi levemente envergado poderia ser mais envergado ainda até virar um globo?

    • A conjectura consiste ( na verdade deu origem à) num campo da matemática chamada Topologia. É uma noção topológica esse exemplo do uma variedade (ou espaço) bidimensional como o mapa, ser curvado no espaço até de tornar uma esfera perfeita. Mas poderia ser um toro, ou ainda um par de esferas ou dois discos convexos etc.

      Isso por que a Topologia, e a conjectura em si, se baseiam na chamada Geometria Não-Euclidiana, onde as regras da Geometria Euclidiana que todos aprendem não se aplicam, no que diz respeito à ângulos ,por exemplo. É possível, pelos postulados não-euclidianos, que a soma dos ângulos de um triângulo sejam maiores que 180º (um plano) por exemplo, ou seja, ele se curve sobre o espaço que ocupa, como no caso do mapa, gerando um espaço tridimensional.

      Assim, uma variedade de n dimensões pode sempre gerar uma outra de n + 1 dimensões no mínimo, mas nem sempre de forma conexa, onde não existam pontos que não se contraiam sobre si etc. E a conjectura considera exatamente isso, que a ÚNICA variedade tridimensional que seja finita, sem bordas e conexa é a esfera

      Tentei esplicar a melhor forma que pude sem apelar pra jargões muito técnicos….recomendo um livro chamado “A Solução Poincaré”, que aborda esse tema de forma ampla, porém pouco técnica.

  5. Aí está a prova de que saber matemática (ou geometria espacial no caso) não é sinônimo de inteligência! Para ser um matemático só é preciso boa memória, atenção e conhecer as regras. Esse Grigori aí realmente abraça o Drácula e dá rasteira na Branca de Neve. E o vovô setentão? Pôxa, o mundo não é feito só de parentes. Se o cara não quer o dinheiro, pode muito bem ajudar instituições de caridade, asilos, pessoas sem teto, etc…no mundo morrem 27.000 pessoas de fome por dia (ou mais). Isso não é desapego – é orgulho, véi!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares