Vem aí o papel plastico reciclado

Papel feito de plástico reciclado pode ser usado para imprimir rótulos, livros e até dinheiro!

A notícia nem é tão nova, mas eu achei pertinente publicar porque estava falando com um amigo meu sobre isso e ele não conhecia a tecnologia do papel plastico, desenvolvida no Brasil.
Image Hosted by ImageShack.us

Um papel sintético fabricado com plástico descartado pós–consumo foi desenvolvido na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e testado em uma planta piloto da empresa Vitopel, fabricante de filmes flexíveis com fábrica em Votorantim, no interior paulista. Produzido em forma de filmes, o material produzido a partir de garrafas de água, potes de alimentos e embalagens de material de limpeza pode ser empregado em rótulos de garrafas, outdoors, tabuleiros de jogos, etiquetas, livros escolares e cédulas de dinheiro. “Ele é indicado para aplicações que necessitam de propriedades como barreira à umidade e água, além de ser bastante resistente”, diz a professora Sati Manrich, do Departamento de Engenharia de Materiais da universidade e coordenadora do projeto que teve financiamento da FAPESP para o desenvolvimento da pesquisa e o depósito de patente. O papel sintético comercializado atualmente é produzido com derivados de petróleo. “Existem várias patentes e produtos comercializados com matéria-prima virgem, mas não encontramos nenhuma patente ou papel sintético feito a partir de material plástico reciclado”, diz Sati.

Os testes na planta piloto, também chamada de escala semi-industrial, foram conduzidos por Lorenzo Giacomazzi, coordenador de tecnologia de processos da Vitopel, que tem a cotitularidade da patente. “O grande diferencial desse processo é fabricar um papel sintético com material totalmente reciclado”, diz Giacomazzi. Foram usadas várias composições e misturas de plásticos da classe das poliolefinas. “O aspecto final é o mesmo do produto feito a partir da resina virgem, com a vantagem que se aproveita o material que iria para o aterro sanitário ou lixões.” A negociação da patente foi uma permuta entre as duas partes. Como a empresa precisava conhecer a composição do material para permitir o uso do equipamento, foi feita uma parceria. “Não pagamos nada para usar a máquina necessária para o experimento e, em troca, eles ficaram com um terço da propriedade intelectual”, explica Sati. Atualmente a empresa está à procura de fornecedores de material reciclado para continuar os testes em escala ampliada.

fonte

Eu penso que a idéia é ótima. Hoje os rejeitos plásticos e o descarte inconseqüente das garrafas pet tornam estes produtos usados para embalagens grandes vilões da poluição mundial. Dá uma olhada nestas fotos e entenda o naipe do problema:

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Related Post

11 comentários em “Vem aí o papel plastico reciclado”

  1. Já tinha ouvida falar desse papel, senão me engano passou na televisão suas diversas formas de utilização como vc falou.
    É essencial o desenvolvimento de materiais que aproveitam matéria reciclada, pois caso contrário, a situação que vc trouxe nas fotos, terá proporções internacionais muito maiores.
    (as fotos parecem ser na India…a situação dos rios lá é crítica…mergulhar naquela água é suicídio)
    Em Curitiba, onde moro, há uma grande mobilização da população para separar o “lixo que não é lixo”, mas ainda acho pequena diante de tanto lixo que é produzido.
    Mas fico feliz quando vejo pessoas conscientes separando o lixo e supermercados que trabalham com sacolas plásticas biodegradáveis.
    Assim como acho o máximo o projeto do Maglev Cobra.
    Não acreditei quando vc disse que tem gente que reclama quando posta novidades sobre o projeto…Pode continuar postando!!
    Abs.
    Giovanna

  2. Parabens por estar divulgando isso, acho uma otima iniciativa!!

    Pois moro em São Carlos a 21 anos, conheço mta coisa da cidade, mas só fiquei sabendo desse projeto pois domingo estava assistindo tv e vi uma reportagem sobre isso, se não ainda não estaria sabendo.

    Parabens pelo Blog.

    Abraço

  3. Será que os dois mlks da última foto ainda estão vivos? Putz, muito nojeto. Tem algo perto da boca de um dos garotos que parece uma camisinha. 🙁

    • Possivelmente é na índia. Porém isso não difere em NADA de alguns lugares no Brasil, como as favelas sobre palafitas em Recife. Lá as crianças nadam num esgotão enorme igual a esse aí.
      http://farm4.static.flickr.com/3093/2574856402_ef8b4815f7_b.jpg

  4. Pelo amor de Deus onde é que esse mundo vai parar os meninos nadando no rio cheio de lixo tais doido :argh: :X :ohhyeahh: O_o :meh: :X :shocked: :sly: :wow: :worry:

  5. Já tinha ouvida falar desse papel, senão me engano passou na televisão suas diversas formas de utilização como vc falou.
    É essencial o desenvolvimento de materiais que aproveitam matéria reciclada, pois caso contrário, a situação que vc trouxe nas fotos, terá proporções internacionais muito maiores.
    (as fotos parecem ser na India…a situação dos rios lá é crítica…mergulhar naquela água é suicídio)
    Em Curitiba, onde moro, há uma grande mobilização da população para separar o “lixo que não é lixo”, mas ainda acho pequena diante de tanto lixo que é produzido.
    Mas fico feliz quando vejo pessoas conscientes separando o lixo e supermercados que trabalham com sacolas plásticas biodegradáveis.
    Assim como acho o máximo o projeto do Maglev Cobra.
    Não acreditei quando vc disse que tem gente que reclama quando posta novidades sobre o projeto…Pode continuar postando!!

    Leia mais: http://www.mundogump.com.br/vem-ai-o-papel-plastico-reciclado/#ixzz0zkdadM68
    Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

  6. Será que os dois mlks da última foto ainda estão vivos? Putz, muito nojeto. Tem algo perto da boca de um dos garotos que parece uma camisinh

    Leia mais: http://www.mundogump.com.br/vem-ai-o-papel-plastico-reciclado/#comment-168860#ixzz0zkdzcAsQ
    Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares