Rei dos ratos: O pesadelo vivo

Você já ouviu falar em “Rei dos Ratos?”

O Rei dos ratos é uma coisa completamente gump, que causava pavor nas pessoas da Idade média. Basicamente, o rei dos ratos é um bololô de ratos vivos, que acabam emaranhando-se num enorme nó de caudas.

images (21)

Assim, cada um puxando o corpo numa direção, as caudas se quebram e formam um nó completamente impossível de se soltar, e para nosso horror, essas caudas se calcificam, formando o monte de ratos vorazes e famintos, com alguns mortos no meio, que vai acabar virando uma espécie de cluster de indivíduos que passa a se comportar como sendo um indivíduo só!

Ratking

Se você é como minha esposa que se caga de medo de rato, eu tenho más notícias, hehehe. Muita gente pode olhar para o rei dos ratos e imaginar que isso era mais uma das muitas alegorias fantásticas que pululavam pela Idade Média… Mas acredite se quiser, isso acontecia de verdade!

rattenkonig.jpg.CROP.promo-large2

Registros de Rei dos Ratos

  • 1748 Müller Johann Heinrich Jäger achou um em seu moinho : 18 indivíduos vivos!
  • 1775  outro rei dos ratos com 16 indivíduos apareceu em Lindenau, em Leipzig, Alemanha.
  • Em 1822 em dois grupos Döllstedt Rattenkönige : Um deles com 14 e os outro com 28 indivíduos.
  • Em 1828 , em Buchheim em Eisenberg (Turíngia): Foram Descobertos quando demoliram de uma chaminé. è o caso que eu cito, com um grupo de 32 ratões mortos e mumificados, em exibição no museu mauritianum em Altenburg .
  • 1895: 10 ratos. Hoje em exibição no museu de Strasburgo
  • 1899: 7 ratos. Hoje no museu de Châteaudun
  • 23 de março de 1918 em Bogor, na ilha de Java : Apareceu um rei dos ratos com 10 indivíduos de ( Rattus brevicaudatus ).
  • Em fevereiro de 1963, na Holanda, um camponês chamado P. van Nijnatten em Rucphen achou um com 7 indivíduos.
  • Abril de 1986, em Mache em França : um rei dos ratos com 9 indivíduos foi encontrado e atualmente está exposto no museu de Nantes.
  • 16 de Janeiro de 2005, em Võrumaa na Estônia : 16 indivíduos (9 deles estavam vivos, arrastando os mortos)

O mais antigo relato de um rei dos ratos data de 1564. Atualmente, você pode encontrar alguns exemplos de “rei dos ratos” em alguns museus. O museu de história natural Mauritianum, em Altemburgo, Turíngia, exibe o maior dos rei dos ratos mumificado conhecido, com um total de 32 ratos entrelaçados, que foi encontrado em 1828 numa chaminé de um moinho em Buchheim (foto no alto do post). No folclore, os reis dos ratos estão associados com várias superstições e foram muitas vezes vistos como um mau presságio, particularmente associados com pragas. (Dã! Se tem tanto rato ao ponto de dar um nó, eu acho que realmente deve ser mesmo um presságio de pragas hein?)

Sabe-se que isso realmente acontecia, porque Imagens de raio-X de um rei dos ratos descoberto em 1963 pelo fazendeiro P. van Nijnatten em Rucphen, nos Países Baixos, mostrou claras evidências disso. Consistindo de sete indivíduos, o rei dos ratos, exibia formações de calos nas fraturas das caudas, o que indicou que os animais sobreviveram por um período extenso de tempo com as caudas enroladas num nó.

Ratking_-_Nantes

 

Acredita-se que o fenômeno de rei dos ratos pode ter escasseado quando o Rato-marrom (Rattus norvegicus) substituiu o Rato-preto (R. rattus) no século XVIII. Suspeito que o rato-marrom tenha uma cauda um pouco mais grossa, o que evitou o entrelaçamento em grandes populações como ocorria no Rato-preto. Isso, somado ao fato de que com as melhorias na higiene nas casas e a gradual mudança das populações do campo para as cidades, mudou um pouco o panorama.  O fato dos ratos se entrelaçarem muito mais em países frios, como Alemanha, sugere também que ele se juntavam em grandes bolas de indivíduos em função da manutenção do calor no inverno, o que provavelmente contribuía para o entrelaçamento das caudas.

Mas curiosamente, o Rei dos ratos ocorre também ou outros animais, até com uns que não são ratos-pretos e até casos com outros bichos. Casos semelhantes foram relatados como um em abril de 1929, quando um grupo de ratos jovens florestais ( Apodemus sylvaticus ) foi relatada em Holstein , na Alemanha; e em junho de 2013, um “esquilo rei” de seis animais grudados com seiva de pinho foi encontrado em Regina, Saskatchewan , e os animais foram então separados por veterinários.  Os avistamentos desse bizarro fenômeno tem sido esporádicos na era moderna; e ao que se sabe, o caso mais recente de rei dos ratos se deu numa fazenda na região de Võrumaa, na Estônia em 16 de janeiro de 2005.images (20)

Imagina acordar com uma porra dessa na sua cama!

 

Related Post

13 comentários em “Rei dos ratos: O pesadelo vivo”

  1. Cara isso me lembrou uma historia que minha irmã me contou onde as pessoas eram colocadas juntas, presas numa rede com o formato de uma pessoa gigante. Os corpos dela se fundiram umas nas outras formando um outro ser múltiplo que agia como um só. Isso é bem nojento e também me faz pensar na centopeia humana.

  2. Cara, como eu gosto de seu blog.
    Toda matéria nova eu leio, tenho certeza da seriedade de suas postagens, diferente do que se vê por aí.
    Muito foda esse fenômeno. Imagina uma cobra tentando pegar um rato só nesse miolo doido aí.
    abraço!

  3. Eu tinha a impressão de já ter visto sobre esse rei dos ratos aqui no MG. quando vi que você divulgou a matéria no face, até achei que era compartilhamento de uma matéria antiga. Agora lembrei. Procurei por imagens no google quando li sua matéria do navio cheio de ratos canibais e nos relacionados tinha imagens desse rei dos ratos.
    isso ainda deve ser ‘comum’ em fazendas e lugares abandonados, não? pela proliferação desenfreada desses bichos…

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares