18 Comentários

    1. jonscravit

      O valor de nada é uma regra inicial, se esta diferente do nada é porque existe algo, e logo esse algo tem um valor que foi baseado na diferença do valor do nada

      Responder
  1. Rodrigo

    Meu pai de vez em quando falava: “Sou um zero à esquerda…”.
    Um dia falei pra ele “mas pai, mesmo o zero à esquerda tem sua importância, nem que seja como referência.
    Estando acompanhado de uma vírgula tu já não estás sozinho, tu começou a apontar, pelo menos, um décimo…
    Ou seja, fica pensando que és um nada, mas estás enganado. Tens tua importância e sim, tens valor.”

    Algum tempo depois ele morreu.

    Responder
  2. Victor Heuer

    No Sutra do Coração da Perfeita Sabedoria, o bodhisattva Avalokiteshvara comentou: “Forma é vazia. O vazio é forma. O vazio não é nada além da forma; a forma também não é
    nada além do vazio. Da mesma maneira, sensação, discriminação, fatores compostos, e
    consciência são vazios”.

    Além da metafisica, penso nisso que você comentou Philipe: a quantidade absurda de energia contida no vazio. Tem muita coisa quântica na filosofia budista e nas demais originadas dentro do hinduísmo.

    Esse foi um dos melhores posts que já li aqui no Mundo Gump! Parabéns!

    Responder
  3. Rodrigo

    Meu pai de vez em quando falava: “Sou um zero à esquerda…”.
    Um dia falei pra ele “mas pai, mesmo o zero à esquerda tem sua importância, nem que seja como referência.
    Estando acompanhado de uma vírgula tu já não estás sozinho, tu começou a apontar, pelo menos, um décimo…
    Ou seja, fica pensando que és um nada, mas estás enganado. Tens tua importância e sim, tens valor.”

    Algum tempo depois ele morreu.

    Responder
  4. Rodrigo

    Meu pai de vez em quando falava: “Sou um zero à esquerda…”.
    Um dia falei pra ele “mas pai, mesmo o zero à esquerda tem sua importância, nem que seja como referência.
    Estando acompanhado de uma vírgula tu já não estás sozinho, tu começou a apontar, pelo menos, um décimo…
    Ou seja, fica pensando que és um nada, mas estás enganado. Tens tua importância e sim, tens valor.”

    Algum tempo depois ele morreu.

    Responder
  5. Kennedy Crepalde

    Finalmente matei a minha dúvida que me assola desde a terceira série do primeiro grau: o porquê de um número dividido por zero não ser zero!

    Responder
  6. Rodrigo

    Meu comentário não ia e quando foi, foi umas doze vezes.
    Me desculpem!

    Responder
  7. BEZALEL

    Pense na seguinte imagem: no desespero do camarada contando para outro que haviam TRINTA E CINCO lobos e que seria um verdadeiro massacre do rebanho de ovelhas. E faltaram dedos…!

    Responder
  8. Makoto Bakura

    Esse post me fez pensar na parte do “você nunca pode dividir por zero”… Pela lógica que você citou, algo dividido por zero seria infinito, mas pensando bem, tá certo isso

    Por exemplo, usando laranjas mesmo pra analisar… 4 laranjas… Se eu quero dividi-las por 4 pessoas, dá 1 pra cada… Por 2 pessoas, 2 pra cada… Com 1 pessoa só, todas as 4 laranjas pra ela… Mas se não tenho nenhuma pessoa, cai num valor infinito mesmo…

    Eu tenho as 4 laranjas e nenhuma pessoa pra dividi-las, então, eu posso repetir eternamente o ato de entregar as laranjas para essas pessoas inexistentes com quem quero compartilhar, resultando num valor sem final, porque minhas 4 laranjas nunca diminuirão de seu valor inicial, 4, por mais que eu entregue laranjas pra essas zero pessoas, então, 4 / 0 = infinito

    O fato de Infinito não ser um número não anula o resultado, só cai no mesmo problema que havia antes do zero existir… Não é considerado um número (se bem que existe aquele símbolo de infinito, o 8 horizontal)

    Responder
  9. Dani**

    Que saudades de posts assim, Philipe!! Tantos pontos diferentes abordados, e o humor sempre presente que me arrancou gargalhadas dignas da minha colega do quarto ao lado me mandar um whats perguntando o que eu tava fazendo kkkkk pena que ela acharia 0 de graça, pois o seu blog é para poucos 🙂
    Parabéns e sucesso sempre!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.