Mumias de Venzone: Passando o dia com os mortos

Por centenas de anos, um mistério cercou a catedral de Venzone, uma pequena cidade na província de Udine, Itália. Em vez de se decompor normalmente, corpos enterrados nos túmulos abaixo da catedral ficavam perfeitamente preservados e ainda reconhecíveis muitas décadas mais tarde, fato que levou os habitantes da cidade (agora vem a bizarrice) a desenterrar periodicamente seus entes queridos mortos para “passar um tempo com eles e matar a saudade”.

tumblr_m5zp3hRR1r1rnseozo2_1280

tumblr_m5zp3hRR1r1rnseozo3_1280

dddecf9fbc517155e840fcc2632e32bb

images (34)

images (33)

images (32)

98627-venzone7

Levou décadas até que os cientistas finalmente localizassem a fonte dessa estranha conservação dos cadáveres. Era a Hifa tombicina , um fungo microscópico, que age como um parasita e desidrata rapidamente os corpos antes da decomposição poder sequer começar.

O fungo sob o microscópio
O fungo sob o microscópio

Related Post

6 comentários em “Mumias de Venzone: Passando o dia com os mortos”

  1. Udine tem umas tradições muito loucas. O Carlo Ginzburg explora essa região de uma maneira bem legal, recomendo "Os Andarilhos do Bem" e "História Noturna" dele mesmo.

  2. Cacete, esse pessoal dessa cidade tem uns probs… Beira a necrofilia essa familiaridade toda com os mortos. A foto de chamada do post é perturbadora, aquela saiazinha no cadáver, fica parecendo uma garota envergonhada lamentando, “me deixem descansar em paz”…

  3. Parabéns pelo blog! Leio há anos mas é a primeira vez que comento, tamanha incredulidade ao verificar o quão diversificada são as culturas, algo mórbido para nós é sentimental para eles. Me lembrou aquele outro post do cara que dormia com a esposa morta e o outro que colocou o cadáver da esposa num caixão de vidro no meio da sala de estar, pra tomar uma cervejinha com os amigos assistindo futebol. Abs!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares