Montanha-russa

Um assunto que particularmente me desperta o interesse é “montanha-russa”. Eu adoro montanhas-russas. Meu sonho é ir ao six-flags park com meus irmãos e primos para andar compulsivamente nas grandes montanhas-russas do mundo, como fizemos no Bush gardens.
( No bush gardens eu andei na montanha-russa Kumba seguidamente – ao menos até onde eu contei- 14 vezes!)
A montanha russa, como seu próprio nome diz, surgiu na Russia dos séculos XV e XVI. Durante os longos e gelados invernos, as cidades russas se entupiam de grossas camadas de gelo. Logo alguém teve a idéia de usar estruturas de madeira que eram preenchidas com gelo nas montanhas para que as pessoas descessem escorregando.
Eram grandes escorregas de gelo com até 23 metros de altura, onde os trenós tinham buracos cheios de palha para servirem de assentos. As pessoas escalavam um grande número de degraus até o topo para um rápido mas agradável passeio para baixo. A experiência era parecida com os grandes ondulados deslizamentos que ainda podem ser achados em alguns Parque de Diversões (Tobogan). A primeira Montanha Russa com a utilização de rodas, foi inventada na Rússia, na cidade de São Petersburgo em 1784. Ao longo dos anos foram aparecendo outras Montanhas Russas, mais ainda com alguns problemas: as rodas freqüentemente descarrilhavam ( algo que eu chamo de “efeito-emoção”) e os carrinhos às vezes não conseguiam parar no final do percurso. O termo Montanha Russa se originou em Paris. Desde muito cedo, as Montanhas Russas já utilizavam trilhos cilíndricos e levavam passageiros, mais os passeios aconteciam em duas partes: os passageiros iam até um topo, e então subiam uma segunda etapa até atingirem uma altura bem maior, para a descida. Os carrinhos eram levados até o topo das subidas por funcionários. Nos Estados Unidos, foi mostrado pouco interesse em Montanhas Russas. A primeira Montanha Russa da América foi o trem de retirar carvão das minas da Pensilvânia (EUA) que utilizava a própria força da gravidade para ganhar impulso. Em 1874 os donos do da Mauch Chunk Railway começaram a lucrar com clientes, ao invés de carvão, numa viagem de ida e volta de quase uma hora e meia. A velocidade do trem (carrinho) era de 9,6 Km por hora. Já em 1884 La Marcus Adna Thompson desenvolveu uma Montanha Russa mais moderna, já alcançando mais que 9,6 Km por hora. Em poucos anos, americanos reinventaram o trilho circular e um americano chamado Phillip Hinckle inventou um motor a vapor para mover uma corrente que puxava os carrinhos até novas alturas, e a novas velocidades de descidas. Com os inventores trabalhando para fazer montanhas russas melhores e mais rápidas, alguém teve a idéia de que ia ser divertido virar de cabeça para baixo; E o primeiro looping foi construído em 1846 em Paris, e foi chamada de estrada de ferro centrífuga. Primeiramente antes de colocar passageiros, esta montanha foi testada com sacos de areia, macacos ( imagina o cagaço dos pobres símios!) e outros. Com a crise de 29, o número de visitantes nos parques diminuíram muito, então muitas montanhas russas foram abandonadas e até mesmo demolidas. Por volta da década de 60 surgiu Walt Disney, que decidiu construir um parque temático na Califórnia (Disneylândia), onde os parques de diversão ressurgiram e, com eles, as montanhas russas, que até hoje vem se modernizando a cada dia, com física calculada em comp0uytradores e sistemas de navegação desenvolvidos para a indústria aeroespacial.

Bom, isso tudo foi pra “introduzir”esta bizarra montanha-russa ( como não podia deixar de ser, no Japão) onde você vai pedalando amarrado precáriamente por um cinto curto de couro.
Você teria coragem de se aventurar?Montanha-russa

Veja mais fotos da inacreditável montanha-russa a pedaladas.

4 comentários em “Montanha-russa”

  1. Olha meu amigo, se pra você, descarrilhar é “efeito-emoção”, você é ainda mais doido que eu… XD
    Quanto à montanha russa do Japão, eu com certeza toparia… Mas, já imaginou pedalar naquelas subidas de quase 90º? Eu acabaria desmaiando e voltando de ré mesmo… Abraços

    Responder
  2. O “efeito emoção” é uma referência ao passeio de bugre nas dunas de natal. Lá os motoristas-pilotos perguntam aos turistas:
    “Quer com emoção?”
    Se a resposta foi positiva, ferrou! Algumas vezes o “com emoção” já acabou em morte.

    Responder
  3. hahahahahaha
    Eu andei na Kumba umas dez vezes seguidas! E ainda comprei a foto da minha expressão facial durante o looping!
    Bom saber que não sou a única!

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares