Mão da glória: A bizarra história de uma mão mumificada

O meu amigo Edu Lopes mandou a dica de uma coisa bem Gump. Trata-se da “Mão da Glória”. A mão da glória é o nome que se dava a uma mão mumificada. Ela não pertencia a uma mulher chamada Gloria, mas tinha este nome porque antigamente se atribuía poderes mágicos a essa mão.

The-Hand-of-Glory

Segundo o Bladen Journal, uma mão mumificada encontrada em Castleton, North Yorkshire, na Inglaterra pode ser a última “Mão da Glória”, um artefato grotesco que era usado por ladrões para facilitar seu trabalho de invasão à casas, mansões e castelos durante a noite. Os larápios acreditavam firmemente que esta mão mumificada teria o poder de facilitar a entrada dos bandidos em qualquer lugar. As “Mãos da Glória” foram também uma ferramenta favorita para ladrões e contadores de histórias por mais de 200 anos. Até eu já usei! (lembra que Leonard mata o Mungo com uma?)

A mão mumificada que os jornais têm afirmado ser a última mão da glória foi descoberta pela primeira vez em 1935 no interior da parede em uma casa de palha em Castleton por um pedreiro e historiador chamado Joseph Ford. Ford disse ter reconhecido imediatamente a importância da mão como uma ferramenta de sobrenatural, de modo que ele a doou para o Museu Whitby .

hand-of-glory-comp

Mas claro, não era só achar alguém dando mole e amputar-lhe a mão. Fazer uma mão da glória dava um trabalho do cacete. O processo era bastante detalhado, de acordo com Sabine Baring-Gould (1873) em sua obra Mitos curiosos da Idade Média:

“A mão da glória .. é a mão de um homem que foi enforcado, e ela é preparada da seguinte maneira: Enrole a mão em um pedaço de mortalha, apertando bem, de modo a espremer o pouco de sangue que podem permanecer; em seguida, coloque-a em um recipiente de barro com salitre, sal e pimenta, que precisa ser escolhida cuidadosamente e macerada até virar pó. Deixe a mão do morto permanecer 15 dias nessa solução até que ela esteja bem seca, e  em seguida, exponha a mão ao sol nos dias de sol mais forte, até que esteja completamente ressecada, ou, se o sol não for poderoso o suficiente, seque-a em um forno aquecido com verbena e samambaia. Em seguida, faça uma vela com a gordura de um homem enforcado, cera virgem, e Lapland gergelim. “

gallows-style-gibbet

Este é o estilo de forca de onde se tirava a mão do morto. Depois que um criminoso era enforcado, as pessoas acreditavam sua mão poderia ser cortado para ser usado para a magia, como fazer uma mão da glória.

As lendas diziam que se os ladrões usassem uma Mão da Glória como um castiçal para segurar uma vela acesa feita a partir de gordura de um homem enforcado, então eles poderiam abrir qualquer porta trancada e tornar todos aqueles dentro da casa inconscientes ou paralisados ??até que os bandidos pudessem terminar a limpa.

two-ways-the-Hand-of-Glory

Duas maneiras que a Mão da Glória poderia ter sido utilizada. (Whitby Museum)

Mas por que aquela mão foi escondida em uma parede? O mais provável é que tenha sido por questões de segurança – mas não no sentido usual da palavra. No passado, os itens de vestuário e outros objetos ritualísticos costumavam ser escondidos atrás de muros para os proteger dos maus espíritos. Pode ser uma situação semelhante com a Mão da Glória.

Também é possível que esta foi uma Mão da Glória escondida depois de um assalto. Mãos de Glória se tornaram objetos populares na literatura a partir de 1700 – 1900 e os contos desses objetos mórbidos se espalharam por toda a Europa, da Finlândia para a Itália, Irlanda e até o lado ocidental da Rússia.

O site do Museu Whitby também diz que “Há pelo menos duas (lendas)  em North Yorkshire, uma relativa ao Spital Inn on Stainmore em 1797 e a outra do Oak Tree Inn, Leeming, supostamente de 1824.”

A história de Spital Inn começa com uma velha pedindo o estalajadeiro para dormir em uma cadeira no térreo da estalagem (com o pretexto de que ela precisaria sair cedo na manhã seguinte). O gerente concordou e depois se recolheu para dormir no andar de cima com sua família. A única pessoa que permaneceu no andar térreo era uma jovem empregada doméstica.

Esta jovem mulher notou algo estranho sobre a “velha” e achou suspeitas umas calças masculinas que apareceram sob a barra do vestido da “mulher” idosa. A empregada disse a si mesma que isso não parecia uma pessoa confiável e planejou permanecer acordada naquela noite para vigiar a personagem suspeita.

Claro que era um homem. Ele tirou o vestido e a peruca quando acreditava que a jovem estava dormindo e se aproximou dela com uma mão da Glória acesa. Ele acenou na frente de seu rosto disse:

“Que aqueles que estão dormindo fiquem dormindo e aqueles que estão acordados fiquem acordados!”

Com isso, o ladrão colocou a mão sobre uma mesa e se afastou da empregada doméstica, ele então abriu a porta para deixar seu parceiro que estava na rua entrar.  Naquele momento, a menina levantou-se e empurrou o homem para fora, fechando e barrando a porta atrás dele. Ela correu para cima e tentou acordar a família. Infelizmente, a Mão da Glória tinha feito o seu trabalho e eles estavam todos presos num sono profundo.

Logo, a empregada ouviu os homens tentando arrombar a porta. A moça teve um insight e voltou lá embaixo e tentou apagar a mão da Glória. Ao ver que nada fazia aquela merda mágica apagar,  ela pegou um pouco de leite de jogou na mão. Jogar leite é uma das duas opções para apagar uma Mão da Glória; a outra é jogando sangue.

Quando as chamas apagaram, a família acordou e ouviu os gritos abaixo. Eles pegaram os ladrões depois de uma breve perseguição. Os homens prometeram que deixariam a família em paz, se a Mão de Glória fosse devolvida. No entanto, os ladrões foram privados do seu pedido e por pouco não morreram. O estalajadeiro atirou neles, mas eles fugiram.

hand-of-glory-movie

The Hand of Glory Inn  do filme de 1944 ‘A Canterbury Tale “. 

Uma curiosidade adicional sobre a Mão da Glória é que o termo pode ser derivado de, main de gloire, que alguns estudiosos sugerem ser uma corruptela da palavra mandrágora, uma erva que teve vários usos ao longo da história, incluindo a incitar loucura, expulsar demônios, e (ser especialmente útil para os ladrões) por induzir a um sono profundo. As inúmeras histórias e lendas por trás da mão da glória significa que, se a mão da glória no Museu Whitby é provavelmente raríssima por ser a último de sua espécie, e por este motivo, a preservação do artefato é muito importante para a história.

mandrake plant

Uma imagem de uma planta mandrágora a partir de um texto alemão de 1485.

fonte

 

Related Post

8 comentários em “Mão da glória: A bizarra história de uma mão mumificada”

  1. Também há referência a uma Mão da Glória no filme Harry Potter e a Câmara Secreta, logo no início quando o Harry cai em uma loja de magia negra e interage com um artigo desses.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares