Google testa a super banda larga

Alguns moradores do Vale do Silício estão rindo de orelha a orelha com a nova rede de banda larga, que promete uma navegação a joselíticos 1Gbps, ou 100 vezes a velocidade normalmente disponível no mercado de banda larga doméstico hoje!

Google testa a super banda larga
A tela que todos gostariam de ver ao vivo

A internet do Google permitirá aos moradores um download de 300Mbps e uma taxa de upload de 150mbps. Esta é a mais alta taxa de dados residencial da América. Pra se ter uma ideia do poder da internet banda larga do google, um trailer de filme em qualidade HD com 95mb, baixará em ridículos 9 segundos.

Google testa a super banda larga
A área de testes do Google Fiber será limitada a 850 residências

O sistema chamado Google Fiber só é possível porque eles estão substituindo a transmissão de dados em cabos de cobre por transmissão de dados em cabos de fibra óptica.   Por enquanto a novidade é restrita a membros que moram nos arredores da seção residencial do campus da Universidade de Stanford, cerca de 850 residências. Pra completar, o serviço será completamente gratis por um ano.

Nada mal, hein?

A comissão federal para o plano de comunicações em banda larga dos EUA almeja atingir a meta de oferecer uma conexão de 100Mbps a 100 milhões de pessoas até 2020.

Enquanto isso, no Brasil, a banda larga mais chulé ainda é um sonho em muitas localidades.

Atualmente, a banda larga compõe um dos elementos de uma baciada de problemas de infraestrrutura que colaboram para o atraso no desenvolvimento do Brasil.

fonte

Related Post

8 comentários em “Google testa a super banda larga”

  1. Aqui na minha cidade quem tem uma internet de 2MB é considerado um cara FODA! kkkkk
    Philipe, só não entendi uma coisa aí… se a internet baixa a cerca de 300mbps, um video de 95mb baixaria em menos de um segundo, não?

    • Acho que é porque as redes são medidas em megabit por segundo e não megabyte. O sistema de transferência de dados da internet (fluxo de dados em redes de computadores) funciona a base de transferência de Megabit e não Megabyte, por isso rola aquela dúvida, como eu tenho internet a um mega por segundo, e só consigo baixar uns 100KB (Kilobytes), por quê? Porque essa é a sua internet.

      Um megabit (1000 Kilobits), são 128 Kilobytes, que por sua vez 1000 Kilobytes é um megabyte.

      Isso é apenas uma dúvida e um jogo de marketing, pois os próprios provedores iludem seus clientes divulgando, incentivando o erro, sabendo que muita gente não sabe disso, vendendo internet de “Mega”, bem ambígua essa abreviação.

      Dessa forma, 1 BYTE = 8 bits + 1 bit de paridade
      logo:
      1 Megabit = 1024 Kilobit
      1024 Kilobit / 9 = 113,77 kiloBytes (KB)

      Ou seja, você contrata uma velox 1 Mega e a velocidade máxima nominal que você vai ter é de 113,77 KB/s.

      • To ligado, mas então eu não achei ela tão impressionante assim. Se formos comparar, você estaria baixando a 10mbps (megabytes) aproximadamente, e numa internet de 100MB aqui no Brasil já conseguimos essa velocidade baixando no talo. Digo por que em BH a GVT fornece essa velocidade e tenho parentes lá. Sempre baixo filmes em velocidades incríveis. Claro que com cadastro em sites de download para ir mais rápido.

        Pelo que entendi mais ou menos, essa velocidade seria em bits, e não bytes, né?

        Pelo que sei também, um HD comum suporta no máximo 30 MB (megabytes) de transferência, a menos que seja um HD SSD. Sendo assim mais do que 30MB seria inútil.

  2. Estão disponibilizando essa “bala” gratuitamente por um ano…
    O problema vai ser o cara voltar a usar a habitual, além de estranhar muito, vai ficar com muita ira da “lerdeza” que vai ter que voltar a acostumar.
    É assim… Colocam o doce na boca da criança, depois puxam de volta, só pra ver o choro.
    rsrsrs

  3. depende do servidor em que se esta baixando o trailler do video, e se este tem banda o suficiente pra fazer com q em 2 segundos o video chegue ao seu destino

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares