Filmes do Laerte

Pra quem não sabe, eu estou em pré-produção em parceiria com a Groia Filmes, de Juiz de Fora para realizarmos um curta em película – super 16mm, da história em quadrinhos – muito doida – do Laerte chamada MOTO.
Parece que não fui só eu que resolvi levar para a telona um quadrinho do Laerte.
Olha a notícia aqui em baixo:

http://br.news.yahoo.com/060328/25/135rs.html

Ter, 28 Mar – 13h00
Laerte leva seu universo das tirinhas para o cinema

Agência Estado

Na cidade inventada pelo quadrinista Laerte, os habitantes têm dedos no lugar das cabeças. O protagonista, solitário com sua cabeça normal, de ser humano, começa a desconfiar que, no final das contas, o diferente é ele.

História publicada pela primeira vez em 1983 na revista Chiclete com Banana, depois republicada na Piratas do Tietê sete anos depois, Aquele Cara virou curta-metragem pelas mãos do filho de Laerte, Rafael Coutinho, e será exibida hoje, às 20h, no Sesc Pinheiros (R. Paes Leme, 195). A entrada é gratuita, mas é preciso retirar a senha com uma hora de antecedência.

Rafael é um animador premiado. Já fez videoclipes para bandas como Pato Fu e para o rapper Xis, pelo qual ganhou o VMB 2003 de melhor clipe de rap.

Mestre em criar histórias surrealistas, transformar material de sonhos em quadrinhos, foi Laerte que escolheu Aquele Cara. “Sugeri a história como base para o roteiro porque tinha um bom material para um curta, com boas possibilidades de ação”, conta.

Não é a primeira vez que Laerte se envolve com animação. Desde janeiro deste ano estão sendo veiculadas chamadas no canal Cartoon Network com o personagem Overman, de sua autoria. E, em breve, Laerte deve ter seu principal trabalho, Piratas do Tietê, transformado em um longa metragem dirigido por Otto Guerra. O filme tem por enquanto o título provisório de Cidade dos Piratas. “É baseado em uma história que comecei a fazer, mas nunca saiu do papel. É uma espécie de folhetim”, explica Laerte, que não descarta que outras histórias da revista sejam adaptadas. A revista Chiclete com Banana ficou famosa nos anos 80 e chegou a ter tiragem de 100 mil exemplares por mês.

Related Post

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares