Estranha criatura registrada pela sonda de alta profundidade da Petrobras

Olha só que coisa curiosa este “bicho gigante” registrado por um ROV – submarino não tripulado de alta profundidade da Petrobrás. O estranho ser foi registrado em uma profundidade de 1500 metros, nas águas do golfo do México.
Inicialmente eu pensei que fosse um pedação de plastico, tipo uma lona, boiando livremente ao sabor da correnteza, mas o treco passou e voltou, ficando bem perto do submarino-robô. É uma criatura realmente muito estranha. Imediatamente muitas pessoas o classificaram como sendo um “monstro marinho”.

Se o video acima ficar bloqueado aqui esta uma copia:

A melhor hipótese é que se trate de um animal raro, chamado Deepstaria Enigmatica. Como o próprio nome do animal já sugere, ele é um tanto quanto enigmático em sua aparência e habita regiões profundas do oceano. Este bicho foi registrado e catalogado cientificamente pela primeira vez em 1967 e é aparentado com as águas-vivas.

Numa das poucas fotos disponíveis do estranho bicho, podemos até ver o interessante padrão celular que também aparece no video da criatura registrada pela sonda da Petrobras.
%name Estranha criatura registrada pela sonda de alta profundidade da Petrobras

Pode ser precipitado dizer que trata-se de uma animal conhecido, dada a imensidão do oceano, sobretudo em águas profundas. Em alguns trechos do video, é possível notar um tipo de tentáculo ou apêndice, que não aparece nas deepstarias enigmaticas já conhecidas, o que poderia indicar que se trata de algum animal da mesma família, mas de uma espécie nova.

As últimas informações apontam para a possibilidade da coisa ser uma placenta de baleia.

fonte

Artigos relacionados

Comments

comments

16 comentários em “Estranha criatura registrada pela sonda de alta profundidade da Petrobras”

  1. Salve Philipe! Nesse site:
    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI5764181-EI8145,00-Biologos+esclarecem+misterio+de+criatura+das+profundezas.html
    Diz que era no México… e possivelmente seria placenta de baleia recém expelida…

  2. Mistério resolvido, 
    Philipe  !  Trata-se de uma placenta de baleia:

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2012/05/09/biologos-esclarecem-misterio-de-criatura-marinha-no-golfo-do-mexico.htm 

  3. Eu fico imaginando a quantidade de criatura estranha que deve viver naquela lua gelada de Jupter, quando a nasa mandar sondas pra lá e detectar formas muito estranha de vida…

  4. Esta notícia acima postada não cita fontes de onde tirou que era placenta de baleia.

    Esta fala sobre ser uma Medusa Gigante do gênero Deepstaria e cita Álvaro Mingotto, vice-diretor do Centro de Biologia Marinha da Universidade de São Paulo (USP) como sendo o profissional consultado: http://noticias.bol.uol.com.br/ciencia/2012/05/10/camera-registra-medusa-gigante-em-alto-mar.jhtm

  5. Kling, doeu meu coração ver que alguns cientista afirmaram que isso era uma placenta de baleia.

    Logo que saiu esse vídeo deduzi que fosse alguma espécie de Jellyfish e com uma pesquisa mais profunda, vi que se tratava de uma Deepstaria Enigmatica:

    http://deepseanews.com/2012/05/solving-the-mystery-of-the-placental-jellyfish/ 

    Simples assim.

    É triste ver como tem muitos biólogos apoiando a ideia de ser uma placenta. 

  6. Temos o privilégio de falar a 3ª língua de origem
    europeia mais falda no Mundo, (a 1ª é o castelhano e a 2ª o inglês) e a língua
    portuguesa é ainda a 6ª língua mais falada no Mundo. É por isso que ter um blog
    em português não é escrever só para os amigos, mas para muitas pessoas em
    diferentes continentes.

    Este vosso blog é bastante interessante.

    Também tem interesse o blog de livre-pensamento http://www.anticolonial21.blogspot.com

    Talvez seja necessário colocar o endereço na pesquisa do
    Google, mas não começando por http//: mas sim por www

  7. O fato é que essa água viva nem é tão rara, o raro é essa “manta” permanecer intacta por muito tempo, o que resulta na situação do vídeo

  8. Me lembrou do filme O Segredo do Abismo.

    Pelo jeito era uma placenta  mesmo…, mas em  todo caso, isso só ressalta o quão pouco  nós conhecemos do  oceano,  uma vez que um troço desses a apenas  1500 metros já gerou tanto bafafá (caramba, nunca tinha escrito essa palavra,  rsrs). Se conhecemos tão  pouco  do que existe a 1500, imagine o que existe no fundo dos abismos  submarinos, que passam de  8 mil.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.