Confie na corda! A casa da árvore na beira do abismo

Este inacreditável balanço – algumas pessoas acham isso aterrorizante – tem o nome apropriado de “balancinho do fim do mundo”.

Casa-del-Arbol-swing3-550x550

Basicamente ele fica amarrado com cordas numa árvore, que nasceu bem na beira de um precipício. As pessoas vão até lá para dar uma balançada sem nenhuma (absolutamente nenhuma) segurança de que farão um vôo sem escalas dali para o inferno.

Casa-del-Arbol-swing4

Casa-del-Arbol-swing-550x411

O treco está posicionado diante de uma belíssima paisagem, no alto de uma montanha do Equador. Você chega lá indo pela estrada de Bellavista a partir da borda de Baños, no Equador.  Subindo a estrada da montanha, você vai chegar a um tipo de mirante que é  uma estação de monitoramento sísmico chamado “La Casa del Árbol” (A casa da árvore).

Como o nome sugere, ali está uma pequena casa construída em uma árvore, na beira de um puta dum canyon, fundo bragarai!

A vista lá de cima por si só já vale a viagem, mas para os viciados em adrenalina, La Casa del Árbol oferece um bônus único – um balanço que paira sobre o precipício. Acredite ou não, muitas das pessoas que vêm aqui realmente só vem para dar um swing no balancinho da morte, se arriscando  a balançar no vazio.

Ao que parece, esta é  uma ótima maneira de se manter entretido quando as nuvens bloqueiam a visão do surdo vulcão Tungurahua do Equador.  Enquanto você balança esperando as nuvens passarem, sentindo o vento frio e cortante atingir seu rosto, você pode se pegar pensando em como a ação do sol e chuva constantes, mais os raios ultravioleta do sol podem contribuir para a degradação das fibras de nylon daquela cordinha ridícula, mas que é a  sua única ligação com o mundo dos vivos agora.

fonte

Related Post

12 comentários em “Confie na corda! A casa da árvore na beira do abismo”

    • Cara, senti a MESMA coisa! Fiquei passando o video rapido pra ver se mostravam a sensação de altura da balança, mas acho q desencanaram disso.

  1. Ficar imaginando entre o vai-e-vem se voce não seria o último a desfrutar daquela brisa…? E…então…a corda….a corda arrebenta e voce…”acorda” nos braços de “MORFEU”! ?
    Quando eu era criança a gente (piazadinha) caminhava horas para ir até uma floresta nas proximidades onde a gente enquanto caçava passarinho com estilingue (naquele tempo ainda não era proibido) descobrimos um “CEBEGA” de um cipozão que pendia de uma árvore muito alta cortado a um metro e meio do chão praticamente em cima de um tôco de um metro de altura. Mas é claro que a gente se lançava nequele cipó numa viagem maravilhosa de dar até frio na barriga enquanto imitava o grito do “”TARZAN”. Era uma balançada de quase trinta segundos, mas para nós era uma viagem interminável e cada qual queria ser o primeiro a ir e ir de novo e denovo!
    Só voltávamos quando alguém lembrava que já estava ficando tarde.
    Desculpe, galera. Viagei agora para o passado, mas que era muito gostoso isso ERA!

  2. Visitei esse local mês passado, durante uma viagem pelo equador. A paisagem é incrível e a foto balançando fica sensacional, mas não dá vertigem alguma (só pra quem está vendo a foto). Dá pra ver na foto com a menininha de rosa. Mesmo que o balanço arrebente (ou tu pule fora) no ponto máximo, você vai voar uns 2 metros no ar no máximo. Depois é uma ladeirinha meio inclinada, mas tá longe de ser um penhasco – quer dizer, o canyon está ali atrás sim. Mas não tem como cair e morrer ali hahahaha. Ao redor disso tudo é pasto pra gado, até.

    Abraços!

  3. Oi Philipe, que bom que o MG ta de volta! Fez falta! Queria dar um idéia de um novo conto, ou talvez a continuação do Zumbi. Aliás, como andam as idéias para a continuação do Zumbi, vc ja tem alguma coisa planejada, sobre o roteiro, e quando vc pretende lançar a parte 2?
    Bjos
    Juju

    • Eu tenho um monte de ideias soltas para a segunda temporada do zumbi. Mas nada definido ou começado. Tô tentando ver se minha vida estabiliza um pouco antes de entrar num outro conto grande esse ano.

  4. Muito suspeito isso por que não mostram um ângulo favorável em que se tenha a visão do suposto abismo ? Simples não é tão perto do abismo assim !!!

  5. E o nome Caicedo é do tipo que parece querer dar ideia paro azar: Guido Caicedo, Entre cair cedo e cair tarde, prefiro balançar na minha rede aqui no Nordeste.Isso, na minha humilde concepção chama-se brincar com a vida. Suicída é quem sobe ali, e assassino é que cria um brinquedo desses.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares