Animais bizarros das altas profundidades II

Atendendo aos pedidos dos leitores, sobretudo os pedidos do Daniel, aqui está a segunda parte do post sobre os animais bizarros de altas profundidades. Este tipo de post demora para sair porque me dá um trabalho desgraçado de procurar os bichos bizarros dos confins do oceano para mostrar a vocês. Então espero que curtam. (São muitas imagens!!!! Pode demorar para carregar, mas vai valer a pena. )

– A coisa estranha submarina

Esta coisa estranha surgiu em 11 de junho, quando uma agência da marinha japonesa publicou as fotos da bizarra criatura das altas profundidades. Os pesquisadores do Japão acreditam que isso aí seja algum tipo de água-viva ainda desconhecida. O bicho foi visto e fotografado a 7.217 metros abaixo do nível do mar. Assustadoramente esquisito.

Vem MUITO mais aí.

– A água viva gigante

As águas vivas são animais comuns nas altas profundidades porque elas tem o corpo 99% feito de aágua. Com isso não sofrem problemas de pressão. Como a maioria são animais primitivos que já existiam antes dos olhos virarem itens de série nos seres vivos macroscópicos, as águas vivas não costumam enxergar. A maior água-viva conhecida até o momento é a Nomura Jellyfish, que passa dos 2 metros e dos 200 kg facil. Em algumas épocas do ano, essas águas-vivas imensas são trazidas para a costa do japão por correntes marinhas do ártico. Essas águas vivas são uma praga, pois matam os peixes, deixando os pescadores em maus lençóis. Atualmente, são estudadas pelos cientistas que querem compreender melhor o muco. (Sim, o muco, a baba, a gosma, o cuspe do alien…) desculpe, me empolguei.

-O esquisito

Existem também criaturas completamente estranhas. Os cientistas precisam estudá-las melhor para identificar que tipo de animais são. Aqui está um exemplo. Eu batizaria isso de “transformer centauro do mar”.

Outras são absolutamente transparentes. Eu não sei o que é este animal. parece um pepino do mar de cristal.

E os peixes com cara de cachorro?

Sem falar nos bizarrões, como este peixe, conhecido como “o grande engolidor” Ele é praticamente uma boca que nada.

– O Verme bizarro

Vestimentiferan worm é o nome desse tipo de minhoca tubular submarina que foi vista passeando pelos vermes em forma de tubos que habitam o ponto mais profundo do oceano. Um abismo escuro e frio, em que apenas um pedaço oferece condições extremas de vida. Essas minhocas vivem se alimentando do metano proveniente das erupções vulcânicas submarinas que ocorrem numa falha tectônica de 180.000 metros quadrados, lá no fundo, kms baixo da superfície do Oceano Atlântico.-

O Micro-Tubarão

Uma pequena criatura com a cabeça chata e olhinhos verdes foi capturado nas profundezas e agora nada num aquario especial do laboratório de energia natural do Havaí. A criatura não era conhecida até esse ser descoberto e está sendo chamada de micro-tubarão. Acredita-se que seja alguma sub espécie de tubarão aparentado com o tubarão-gato, que é também raro. Até hoje só dois foram vistos. Este bichinho foi encontrado a 914 metros e profundidade. Ele tem o corpo semi-transparente e nada como um tubarão normal. Legal. Só não sei se morde.
– A Minhoca Peluda

Esta bela e nauseabunda minhoca peluda é uma das bizarras criaturas que habitam aquele lugar onde o sol não brilha. Trata-se de um ser que é formado por multiplos indivíduos, como a estrela do mar. O nome desse treco do pesadelo é Genus Erenna, e fica rastejando lá no fundo. Só pode ser visto de submarino. (ainda bem!)-

A Lula Bizarra

Parece até uma cena de 20.000 léguas submarinas, mas não é. Esta estranha lula gigante foi vista e filmada dando um rolé submarino a 4.735 metros de profundidade. As lulas são grandes predadoras das baixas profundidades. Esta aí tem 7 metros só de cabeça e comeria um ser humano fácil, fácil. Sabe onde foi vista? Na costa do Brasil! Esta espécie de lula não era conhecida e de acordo com os especialistas ela tem características incomuns, que desencaixam-na dos grupos conhecidos de cefalópodes. Até esta aí surgir, acreditava-se que lula grande e bizarra fosse a lula gigante (que anteriormente era considerada uma lenda, chaada de kraken), Olha só o tamanho de um FILHOTE:

Mas ao que parece há um manancial enorme de bichos bizarros e gigantes por aí. A lula que não foi capturada, só registrada em video, não tem nome e está sendo estudada ainda.
– A Lula porquinho

Muito doida esta lula. Ela tem a cara de um porquinho mesmo. Foi fotografada na costa da Nigeria por Alan Kinnear para um concurso internacional de fotos submarinas.

– O peixe-víbora

Este tipo de peixe é um clássico das escuras e frias águas abissais.

– A Lula pintada

Esta espécie de lula foi descoberta recentemente.

– O Caranguejo aranha

Eu já estava sentindo falta dos “crustaceos grotescos”. (bom nome para uma banda, hein?)

Tubarão Demersal

Fazendo uma boquinha aqui. Ele come um peixe-cachorro.

Peixe sapo –

Um peixe muito feio. Mas curioso.

Polvo luminoso –

Este estranho polvo luminoso foi visto nadando em busca de comida. O polvo fica aceso porque assim ele atrai comida facilmente. (mas também predadores, como tubarões e lulas) Até então não se conhecia um polvo totalmente bioluminiscente. Ele ainda tem uns chifrinhos.

Água-viva lanterna vermelha

– Este bicho parece uma daquelas lanternas chinesas. Bonito.

Lula Cokatoo –

Esta lula minúscula pode mudar de cor e brilho saindo do transparente até o verelho luminoso. Ela tem um ponto altamente refexivo sob o olho, para dificultar a visão dos predadores, que só descobrem o que é aquilo quando estão prestes a ser comidos. Engehoso.

Vermes gigantes

 

– Essas coisas ficam nas altas profundidades, filtrando a água das fontes termais em busca de metano. Eles atingem 2m de altura e vivem em gigantescas colônias a 1800/2800 metros de profundidade.

Anglerfish – Este tipo de peixe monstro é comum nas baixas profundidades. Ele varia asustadoramente de forma. Este é o Anglerfish fantasma.

Ele tem uma “vara de pescar” que emite bioluminiscência para atrair os infelizes bichinhos para a boca do peixão. Este aí é transparente. Mas tem outros. Confira alguns bizarros anglerfishes:

Alnglerfish Football

– Ele ocorre ente 1000 e 4000 metros e as fêmeas podem passar de 45 cm. Esses peixes aumentam de tamanho quando engolem uma presa. Curioso.

Anglerfish horrendo do pesadelo maldito

– Esse eu batizei. Ainda é desconhecido. Tá sem nome, eu vou lá e PLEI!

Snailfish

– Este estranho peixe serpentiforme tem poros ultra-sensíveis em sua cara que permitem detectar presas e predadores na escuridão. Ele é um peixe que passa dos mil metros de profundidade. 2997 metros de profundidade.

Grande vermelha

Este è o nome dessa água viva, que tem 1m de diâmetro e foi vista a 1500m abaixo do nivel do mar. Ela não é transparente como de costume, além disso tem poucos e grossos tentáculos que prendem o peixe segurando-o com a força bruta. Esta água viva não queima. Ela é tão bizarra e diferente das demais, que os cientistas resolveram criar um subfamília o só pra ela.

Dançarina espanhola

– Que nome doido. E o bicho é mais doido ainda. Ela nada se rebolando toda. E o pior não é isso. Quando atacada a Dançarina espanhola arranca a saia e joga para trás, confundindo o inimigo. (verdade!) A “saia” é uma pele comprida e brilhante com centenas de pontinhos luminosos.

Agua-viva – Ufo ou Benthocodon –

É o nome desta água viva, que realmente parece um disco voador. Muito doido.

Polvo de vidro –

É um polvo totalmente transparente, que usa a falta de cor como meio de se camuflar na escuridão.

Esponja bola verde

– è uma esponja marinha cor de kriptonita que ocorre entre 10 e 1200 metros de profundidade

Borboleta escalafobética submarina –

Este è um bicho desconheicido, ainda sem nome, então eu tomei a liberdade de dar este nome pra ela. Bonita né? Tem 25 cm e foi encontrada a 1800 metros de profundidade

Peixe dragão –

Horrendamente feioso. Ele aparece entre 200 e 1500 metros no fundo do mar. Detalhe para a mãozinha que fica ali para empurrar o peixinho bocó na direção da boca.

Beijinho submarino –

Esta eu também tive que batizar, porque é uma coisa desconhecida da ciência, ainda sem nome. A coisa parece uma boca. Surgiu a 200 metros e tem 2 cm. Legal para ter no aquário.

Polvo telescópio

– Este é um polvo transparente que tem os olhos protuberantes. Doidão.

Esponja árvore de ping-pong –

Acredite, essa é o nome mesmo. Eu não batizei. É uma esponja rara recém descoberta que mede 50cm e ocorre em 2600m a 3000m de profundidade. Lindo.

Lula do olho preto –

Ocorre em 2500m e tem mais ou menos meio metro. Eu chamaria ela de lula do véu de estrelas. Mais apropriado e poético, né?

Peixe fantasma –

Sai pra lá exu! Este peixinho é feio que dói. Ocorre entre 400 e 2500 metros e mede 25cm.

Polvo sugador brilhante –

Esse até parece uma saia Balonê do Clodovil. Ele também é luminoso.

Peixinho olhudo.

Ele se chama Slender Blacksmelt e aparece a incríveis 7700m de profundidade! Não sei pra que olho nessa profundidade, meu. Ele tem 20cm

Coisa bizarra que se chama Munnopsis

– Fala sério. Isso só pode ser erro da matrix. Que merda de bicho doido, meu. Parece uma epsécie de luva-deus marinho. Ele aparece se você descer a 3000 metros. Pernas de 15cm e corpo de 1cm.

Igualmente estranha é a água-viva balãozinho, que além de tudo é vesguinha.

Marrus Orthocanna – Um Sinóforo, esta bela obra de arte poderia estar numa galeria. Mas não, ela está na escuridão total do abismo, a 3000 metros de profundidade. Mede 45cm.

 

Merthensia Ovum

Linda coisa meio sem forma. Não sei dizer o que é, mas mede 8cm. Parece o teto da boate que eu vejo quando eu estou bêbado.

Pele e osso –

O nome deste animal incrível é Thalassenchelys Coheni. Quem gosta de peixe não vai curtir. Esse é pele e osso. Parece até um pente. Sua pele é totalmente transparente.

Annelida pollinoidae –

Uma espécie de barata que só tem perninhas. (para todos os lados) Ela é microscópica e surge a partir de 1600 metros de profundidade. A profundidade máxima dela é o fundo. Vc pensa que isso é feio? Não… Feio é este aqui:

Uma larva micrsocópica de nereis vsita no microscópico eletronico. (graças a Deus eu sou um ser macroscópico)

Olha só a beleza deste intrincado padrão matemático que reveste um raríssimo Radiolarian Aulosphaera. Foto de microscópio de um animal invisível de 5000 metros de profundidade.

A 2000 metros de profundidade você pode dar de cara com um peixe desses. Este è um Mictophid Lantern.

Tem também peixes como esses, que parecem aviõezinhos. Os bichos dessa foto são o Ciradis Urchin (o ouriço) e  Chimera monstrosa(os peixes-avião)

– O sorriso cínico de Lula

Parece até manchete de coluna política. Mas o fato é que uma raríssima lula com um sistema de dentes similar aos dentes humanos foi encontrada a 2000 metros de profundidade no Atlântico Sul. Ela mede 25mm.

Quase o tamanho de um ouriço jovem. Quando filhotinhos, os ouriços são tão pequenos que a larva só pode ser vista em microscópio. Mas eles crescem rápido, e tem uma grande variação de tipos, cores e formas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Os ouriços são animais meio aparentados com as estrelas do mar, pelo menos no esquema da alimentação. Quando eles perdem os espinhos ficam bonitos também. Saca só:

Eles também variam bastante.

As estrelas do mar são animais que vão a todas as profundidades.

Esta aqui é uma estrela do mar filamentosa. Com pernas (cada perna é um indivíduo completo) quase tão finos quanto um fio de cabelo. Mas elas variam muito de forma, tamanho e numero de tentáculos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este post deu um trabalho do caramba. Se for chupar, me dá o crédito, beleza?

166 Comentários

Compartilhe suas ideias