Zumbi Padre – A pintura

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Ontem eu encerrei o trabalho no zumbi padre, mas ainda precisava tirar as fotos dele para postar aqui e só fiz isso hoje para aproveitar a luz natural. Vamos ao passo-a-passo.

O Zumbi padre foi uma das esculturas que mais me impressionou pelo ganho de “vida” (num zumbi isso soa como piada) que deu na fase da pintura. Realmente, è normal a peça dar um up quando a gente pinta, mas no padre, isso foi surpreendente. Outra coisa que eu gostei no padre é que ele foi relativamente simples de pintar, já que a batina é um preto contínuo. Eu tinha a opção de fazer ela meio surrada, meio suja, mas achei que seria maneiro estabelecer um contraste nesse zumbi. Então temos uma parte corpórea totalmente degradada, quase uma múmia em decomposição e a roupa ainda impecável. Na história desse zumbi, isso faz um certo sentido, porque ele ficou preso na igreja e virou zumbi por lá. Sem estar exposto ao tempo, só estragou o que era realmente perecível, como a carne dele.

Como esta peça tem uma particularidade, que é a roupa minimalista, eu pude ousar mais em termos de detalhes de pintura e acabamento na cabeça. Para estudo, essa se revelou uma ótima peça, porque você não perde tempo desnecessário com pintura de roupa e vai direto aos finalmentes no rosto do zumbi. A roupa simples contrasta e conduz a atenção na peça direto para a expressão. E é legal, porque ele não tem uma expressão de ódio ou de frenesi que muitos zumbis tem. Ele tem uma cara assim, como quem sofre, como quem esta meio perdido… Acho que consegui transmitir no olhar do zumbi uma certa inocência e fragilidade e a pintura ajudou a mostrar isso.

Bom, quando eu tirei a peça da base, vi que a minha ideia de deixar ele meio corcunda, inclinado para frente tinha sido um tiro no pé, já que sem o suporte a peça não se sustentava sozinha sobre a mesa, tendendo a cair de cara pra frente. Solucionei isso cortando um um ângulo sutil a parte de trás da peça, e fiz também um pequeno complemento de cerca de 5mm de altura na peça toda. Como efeito disso, ela cresceu, mas estabilizou. Quando eu cortei a base, percebi que a massa estava ainda bastante frágil, indicando que não havia atingido o ponto do assamento. Levei para assar de novo e ele ficou bem mais queimadinho, e duro. Também fiz uns ajustes menores com epoxi na peça.

Também rachou perto da cabeça, mas eu consegui resolver com epoxi. A primeira coisa que eu fiz foi meter um pretão acetinado na peça, sobretudo na batina.

Posteriormente ao preto uniforme na peça que eu sempre faço, pintei com tinta acrílica branca a parte de pele.

Essa preparação é importante, porque os acrílicos que eu uso  tem a característica de aquarelar, então vão sendo depositados em camadas translucidas, o que permite efeitos interessantes, mas se a cor de base é escura isso vira contra o pintor.

O passo seguinte é pintar a pele do zumbi. Eu não fotografei esta parte, porque e estava muito ocupado pintando e esqueci completamente.

Quando eu achei que a cabeça estava legal, passei para a parte mais difícil de pintar nesta peça, que é a cordinha do crucifixo. Para pintá-la pintei de branco em toda a volta da cordinha, o que sujou a batina, óbvio, até porque minha firmeza não é lá essas coisas. Eu tremo mais que baiano no frio.   Depois que pintei de branco, fiz uma tinta marrom e pintei por cima. Depois, com um pincel muito fino que uso para detalhes, fui cobrindo os borrões na batina com preto, até ficar uniforme novamente.  Esta parte deu um trabalho danado. O crucifixo foi feito com tinta prata, pintada com pincel seco para ficar ainda reentrâncias escuras nele parecendo prata velha. Pintei os botões com verniz brilhante e assim eles ficaram parecendo de plástico.

A etapa final foi fazer as minhoquinhas. Eu fiz com durepoxi mesmo, modelando com um instrumental de dentista. Essa foi a parte mais divertida.

Depois, pintei elas com cuidado, usando uma tinta de cor creme. Aí apliquei o verniz brilhante ara dar aquele aspecto “molhadinho”, bem gostoso.

Notou aquela cultura bacteriana brotando do canto da boca? Isso acontece mesmo!







Ainda pretendo testar como ele fica com os cabelos sintéticos que eu importei da China e também com uma generosa baba escorrendo no canto da boca. Mas só vou poder ver isso depois que eu tirar o molde.

Bom, agora vem a parte legal. Já temos o numero mínimo de interessados para viabilizar a fabricação. Então, se você curtiu e quer ter um padreco que faria até a Linda Blair desmaiar de medo, sua chance está aqui. O botão de compra está aqui em baixo. O valor da peça é o seguinte:

Zumbi Padre com pintura + acabamento
+ R$ 15,00 de Frete = R$ 165,00 – PEÇAS NUMERADAS COM TIRAGEM DE 50 Pçs.

 

 

Dá pra pagar em até 18 X pelo PagSeguro!
Zumbi Padre sem pintura nem acabamento (Bom pra você que pinta. A peça vem em resina branca) + Frete = R$ 95

 

OBS: Esses valores são para venda NO BRASIL. Venda para o Exterior, tem que falar direto comigo. Não esqueça de votar no próximo boneco! Os zumbis vendidos até sábado devem ser remetidos ainda na semana que vem.

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

25 respostas

      1. sugere um preço.. (busto com macacão e capacete) assim fico com um Senna em casa e ajuda na produção.. quem sabe não rola um Senna zumbi.. rs

  1. parabéns Philipe pelo trabalho! você é um craque mesmo nas áreas que atua, cara! logo vou comprar é um livro seu, se possível autografado! um abração, tou ficando de olhos nos lances de zumbis, vou até repostar a coleção pdf dos zumbis marvel (é mais de 300mb) que tinha no megaupload – que foi pro saco – e vou repostar em outro lugar. quando postar te repasso o link, é uma série bacana mesmo! abraços!!!

  2. Ficou muito bom cara…vc devia mandar um desses pro pessoal do Jovem Nerd…acredito q grande parte da audiencia deles goste de Zumbis… pode ser uma boa!

  3. Sei que você já falou que fazer os modelos em série para vender acaba tirando um pouco do tesão, mas eu fico imaginando se você não está se divertindo e pensando sobre se isso não daria um negócio lucrativo…

  4. Recebi hoje o primeiro Zombi. Fiz um pequeno video e postei no youtube para quem quiser ter uma idéia da qualidade do trabalho. A pintura é esmaltada e muito bem feita. Parabéns pelo trabalho. http://www.youtube.com/watch?v=J2N-FKYxhoc

  5. o Alien era meu favorito, mas esse Zumbi padre ae ta no top agora, principalmente por ser uma criação própria.

    sr.Gump você já chegou no lv99 faz tempo =p

  6. Cara fiquei maluco vendo suas esculturas, cliquei sem querer em um icone do WalkingDeadBr e pronto minha cabeça explodiu, quero começar a esculpir também, tem algum artigo dizendo o que é preciso para isso?

    1. Em todos os artigos passo-a-passo que eu faço, eu detalho os materiais que uso e as tecnicas. Faz uma busca aí por: Aquarex, lobisomem sinistro, vovó elfa, hmem planta, viking warrior e Alien que já da pra começar a ter um overview da parada.

    1. Cara faço sim, mas geralmente peças comissionadas custam um pouco caro. Caso tenha interesse, podemos conversar por email. Se tiver algo em mente, use aqui o paienl de contato do blog e me mande um email que te respondo por ele com um orçamento para sua peça.

Deixe um comentário para hoia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.