Ela coleciona sab√£o

Uma senhora aposentada chamada Carol Vaughn coleciona sab√£o. Ela tem nada menos que 5000 barras de sab√£o em sua cole√ß√£o. Desde 1991 esta mulher que vive em Sutton Coldfield na Inglaterra, coleciona sab√£o de todos os lugares do mundo. A cole√ß√£o surgiu como uma maneira de passar o tempo e n√£o pensar na m√£e dela, …

Leia maisEla coleciona sab√£o

Conheça o bizarro homem de 26 anos que tem um corpo de 2 anos!

Pode preparar para dizer que n√£o acredita, porque essa √© mesmo dura de entubar. O cara tem quase trinta anos na cara, mas quando voc√™ olha s√≥ v√™ um garotinho de dois anos de idade. Pelo menos √© isso que noticiou o jornal indiano. Indiano??? Calma a√≠. Isso nos abre novas expectativas, uma vez que …

Leia maisConheça o bizarro homem de 26 anos que tem um corpo de 2 anos!

Uma f√°brica de brinquedos na China

O tão esperado dia das crianças vem chegando e com ele, o sonho de brinquedo de muitos bacuris se aproxima da realidade, ou da decepção, em certos casos.

√Č ineg√°vel que os pais, pelo menos os da classe m√©dia, s√£o altamente afetados por este tipo de marketing que gerou o dia dos pais, dia das m√£es, dia das crian√ßas, e agora quer implantar o “dia da sogra” como uma data presente√°vel.

Como se j√° n√£o fosse suficiente a p√°scoa e seus ov√Ķes de chocolate (a m√≠dia e o marketing querem que voc√™ pense que quanto maior o ovo, maior seu amor pelo presenteado) o natal e seus milh√Ķes de comerciais com velhinhos de √≥culos sorrindo com panetones ou chester bolinha nos bra√ßos, o ano novo e suas roupas brancas com detalhes em prata, e as cores da moda para atrair de tudo, menos desgra√ßa, o carnaval e a cerveja, e seus pacotes de viagem, seus hot√©is com traslados, os ingressos, os abad√°s e as lembrancinhas de lugares long√≠ncuos o in√≠cio das aulas e os materiais, cadernos, mochilas, livros. As √©pocas de gastan√ßa se espalham pelo ano.

O fato, meus amigos é que somos engrenagens de uma maquina que não se sustenta. Uma bicicleta gigante que está em permanente pedalar para não cair. Somos forçados pela lei do consumo capitalista. Bem, isso não é necessariamente uma constatação tão ruim, uma vez que, sob certos aspectos, até na natureza o consumo é praticado. Pelos menos nós já saímos da fase de consumir uns aos outros.

Aí vem a pergunta fatídica : Será?

Leia maisUma f√°brica de brinquedos na China