Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Já vimos aqui no Mundo Gump diversos posts com comidas exóticas.  Lugares onde as pessoas podem comer, órgãos reprodutores, o famoso Mosca Burguer , comida no oleo de esgoto, rango de tubarão podre e há lugares, é claro, onde as pessoas podem até comer tarântula viva. Pegue seu saquinho de vômito e vamos lá dar uma olhada nessa iguaria altamente apreciada no Camboja:

 

Nas profundezas das selvas da província cambojana, o residente local Sway Leur Rith caça tarântulas por horas todos os dias.

Ele vende o fruto de sua caça  para um restaurante próximo localizado perto da cidade de Siem Reap, onde o mundialmente famoso templo de Angkor Wat está localizado. Uma tarântula custa 500 riels (cerca de 12 centavos de dolar) cada.

Vamos ver como isso acontece?

 

Por gerações, os cambojanos caçaram essas grandes aranhas, usando-as na medicina tradicional e na alimentação. No entanto, as tarântulas se tornaram um prato comum no Camboja apenas em meados da década de 1970, quando a fome durante o reinado do Khmer Vermelho obrigou as pessoas a comerem qualquer coisa que se movesse, voasse ou rastejasse. Apesar do início desolador, as aranhas são consideradas uma iguaria deliciosa hoje e são vendidas em mercados e restaurantes de todo o país. As tarântulas não são apenas ricas em proteínas, mas também contêm ácido fólico e zinco, e os cambojanos também acreditam que elas têm propriedades medicinais.

Para pegar a aranha, Reet molha a ponta de um pequeno pedaço de pau com gasolina e o coloca no ninho da aranha. O cheiro de gasolina expulsa os artrópodes, tornando-os mais fáceis de pegar sem enfiar a mão na toca. Na foto: um jovem caçador de aranhas com uma bandeja de presas pré-cozidas, prontas para a venda.

Embora a picada das tarântulas que os cambojanos caçam não seja fatal, a picadura ainda pode ser bastante perigosa. Rith explica que às vezes os caçadores confundem outras tocas com ninhos de aranha e encontram escorpiões ou cobras lá. Além disso, a picada dessas aranhas, embora não seja fatal, é muito dolorosa. Na foto: Rith, um caçador de aranhas de uma pequena vila em Sway Leur, procura sua presa na selva cambojana.

A longa guerra no Camboja deixou um legado terrível – muitas minas terrestres, e de acordo com algumas estimativas, entre 4 e 6 milhões de minas ainda estão instaladas no país. Na foto: família de um caçador de aranhas em busca de ninhos.

Mas em um país onde mais de 20% da população vive com apenas US $ 1 por dia, o risco se justifica para muitas pessoas. Um bom caçador pode pegar cerca de 100 aranhas por dia, o que representa quase US $ 12 de renda. Na foto Rith está limpando um ninho de aranha.

“Muitas pessoas pegam aranhas para ganhar dinheiro, mas para mim também é um hobby”, diz Riet. – Gosto de comer aranhas. É como pescar para quem gosta de pescar. Desfrutamos de uma longa caçada na floresta e, à noite, podemos sentar-nos bem, comendo nossa caça com os amigos com um copo de cerveja gelada. ” Na foto: um caçador se prepara para pegar uma tarântula com as próprias mãos.

Um dos lugares mais populares para encontrar uma tarântula é o Mercado Skuon, a cerca de 75 km da capital Phnom Penh no caminho para Siem Reap. Skuon se tornou uma atração turística popular nos últimos anos e, a partir daqui, centenas de aranhas são revendidas para outros mercados em aldeias vizinhas ou cozidas no local para serem servidas em restaurantes. Na foto, Rit está brincando com uma aranha capturada.

Embora as tarântulas possam ser grelhadas e servidas com arroz e vegetais, a maneira mais popular de cozinhar uma aranha é temperá-la com molho de soja, alho, sal e até mesmo açúcar e fritar até ficar crocante. Hummm dilícia!

Dizem que a barriga, onde fica a carne, é a melhor parte da aranha, embora também se comam as patas e o rabo. As fêmeas são especialmente apreciadas pelos conhecedores, pois seus ovos têm “aroma e sabor especiais”. Na foto: o vendedor de aranhas do mercado.

No Camboja, acredita-se que as tarântulas tratam a dor nos joelhos, as costas e os problemas respiratórios, além de melhorar as ereções e aumentar a energia.  J´[a viu, né? Falou que serve para levantar o bingulim caído, o pobre animal tá literalmente ferrado!

Fora agir como viagra, a aranha também é sugerida de ter o poder de deixar as mulheres mais bonitas. Aí ferrou Bahia pra tarântula!

Normalmente, os médicos os marinam em vinho de arroz por um mês antes de vendê-las. Na foto: o chef do restaurante prepara uma tarântula para os visitantes.

No entanto, talvez o uso mais estranho das tarântulas seja o fato de serem mantidas como animais de estimação para os filhos de caçadores. Rith diz que as mandíbulas são cortadas primeiro para as aranhas “ficarem mais seguras”. Foto: Uma menina brinca com várias tarântulas na loja de sua família perto do Mercado Skuon.

 

Em 2010, o Camboja apresentou uma oferta incomum para os turistas: aqui os viajantes do Ocidente podem pegar (e até comer) … uma tarântula com as próprias mãos.

É improvável que os operadores turísticos oficiais incluam essa “excursão” em seus programas. No entanto, não faltam entusiastas entre os residentes locais que estão prontos para ajudar os estrangeiros em um novo negócio de caça para eles. Essa “diversão” é especialmente popular nos arredores das cidades de Sukon e Campun Cham.

Deve-se notar que os turistas também estão dispostos a responder a essas sugestões dos residentes locais. Muitos então falam em seus blogs sobre como conseguiram rastrear e pegar uma aranha perigosa e depois cozinhá-la em molho de soja ou fritar com  alho e sal.

Na verdade, não há nada difícil em pegar uma tarântula. Basta saber que essas aranhas são encontradas na selva e nas plantações de cajueiro. Como a tarântula é um animal noturno, eles a caçam à luz do dia. Basta sacudir a teia de aranha, e seu dono cai em suas mãos sem muito esforço.

Mas mesmo depois de muito tempo e do desaparecimento das ameaças políticas, o amor por pratos de tarântula não desapareceu e obriga muitos cambojanos a embarcar em experiências culinárias bastante incomuns.

Alguns residentes do país também estão confiantes nas propriedades curativas das tarântulas.

Milhares de tarântulas vivas e fritas são vendidas diariamente na cidade cambojana de Skun.

Um comércio ativo de tarântulas ocorre todos os dias nas lojas de beira de estrada da cidade cambojana de Skun. Os turistas vêm aqui de todo o Camboja, do Vietnã, Coréia, França, Inglaterra e outros países. Segundo o vendedor Cham Tari, que está no mercado há mais de dez anos, a procura por essa iguaria exótica é muito alta e só aumenta.

“Os vietnamitas adoram comprar aranhas vivas, levam 20 ou 40 aranhas. Os chineses às vezes pedem até 5.000 tarântulas de uma vez. Em seguida, coletamos as aranhas e definimos um horário em que elas podem ser coletadas ”, disse Tari.

As tarântulas mais vendidas no Camboja são Haplopelma albostriatum. Eles têm o tamanho de uma mão humana e podem ser muito agressivas. Seu veneno é considerado mais poderoso do que o veneno de outras espécies, embora não seja fatal para os humanos.

Aqueles que não gostam de produtos vivos podem comprar aranhas já fritas. As tarântulas são mergulhadas em uma mistura de ácido glutâmico, sal, alho picado e pimenta e fritas em óleo.

“A carne tem gosto de frango”, diz a moradora local Loeung Hin.

Devido ao aumento da demanda por tarântulas nos arredores da cidade de Skun, o número de tarântulas está diminuindo a cada ano, dizem os vendedores. Os ambientalistas ja sabem o que vai acontecer:  A caça excessiva e as mudanças nos habitats naturais levarão ao seu desaparecimento completo no Camboja.

…E os homens continuarão broxas e as mulheres, feias.

fotos de Omar Havana

Os caçadores de tarântulas

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!