Maglev cobra: Trem que flutua promete melhorar o transporte urbano

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Quem viu o Jornal Nacional ontem deve ter assistido a matéria sobre o sucesso que o Maglev Cobra, um projeto do meu pai, o Dr. Eduardo David com o professor Dr. Richard Stephan da UFRJ que foi apresentado com grande sucesso na SBPC em Campinas.  Diretamente do site da globo, mais detalhes sobre o veículo:

Um trem que flutua é a proposta de pesquisadores brasileiros para melhorar o trânsito nas grandes cidades. O projeto foi apresentado na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), em Campinas, São Paulo.

Um pequeno bloco de cerâmica levita sobre um ímã. O mesmo efeito físico pode fazer um trem deslizar. Condutores de cerâmica são ativados por nitrogênio liquido a menos 200°C. Em contato com a base de ímã, ganham poderes magnéticos que fazem vagões inteiros flutuar.

“Com isso, produzimos um veículo para o transporte urbano que não necessite mais de rodas e trilhos para se locomover”, afirmou Richard Stephan, pesquisador da UFRJ.

Projetos parecidos já viraram realidade no Japão e na Alemanha, mas o formato brasileiro, desenvolvido por pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) é inédito no mundo.

O trem que flutua foi apresentado na reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que acontece em Campinas, no interior de São Paulo. Cientistas acreditam que o projeto pode revolucionar o sistema de transporte no Brasil. Entre as vantagens estão o baixo custo de implantação, um sistema ecologicamente correto e o menor consumo de energia.

Mais leves e compactos, os trens voadores podem ser adaptados com facilidade aos contornos urbanos. Uma ótima alternativa ao metrô. Custariam apenas um terço do valor e consumiriam só 4% da energia. Sem ruídos e nem emissão de poluentes. “Uma vez levitando, sem atrito, eu preciso apenas de um empurrão inicial”, declarou Richard Stephan.

Veja o video

Dica do Thiago
xxx

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

21 respostas

  1. seu pai e o Richards precisam fazer chegar ao Presidente, governadores e prefeitos a maravilha que é a tecnologia MAGLEV. Quem sabe até para o trem ligando Rio e SP seja substituido o trem de alta velocidade (trem-bala) pelo Maglev… Ainda há tempo…

  2. Olá Philipe,

    vc é um grande incentivador do trabalho do seu pai.

    Espero que o Brasil saiba aproveitar essa oportunidade.

    Aproveito para te parabenizar pelo blog e dizer que navego por aqui há mais ou menos 3 semanas. Estou entrando quase todos os dias e lendo todas as páginas, primeiro as recentes e depois as mais antigas. Em ordem decrescente, partindo sempre da mais antiga, estou na página 72.

    Hoje passei pela época em q vc noticiou uma baixa relevante no número dos visitantes, por conta da mudança. Resolvi escrever para te incentivar a continuar postando, apesar de sua preocupação ser com a qualidade e não quantidade. Além desse sistema de leitura, também li todo “o melhor do Mundo Gump”.

    Você é um cara privilegiado, por isso gostaria de “contribuir” um pouco com seu horizonte, te apresentando, caso ainda não conheça, um site muito interessante sobre questões do homem, trata-se do http://www.caiofabio.com/novo/caiofabio/, tenho certeza que vc saberá apreciar o seu (dele) conteúdo.

    Grande abraço e parabéns por você se mostrar como você mesmo, num mundo onde a maioria prefere se mostrar uma pessoa diferente daquela que se é.

    Valeu,

  3. Philipe, me desculpe se minha pergunta soar banal, mas uma dúvida que tenho é na seguinte frase:

    “Condutores de cerâmica são ativados por nitrogênio liquido a menos 200°C”

    Este ativamento é somente inicial, uma vez que flutua já não é mais necessário o resfriamento? Ou para manter o efeito magnético, é necessária a baixa temperatura constante?

    E caso necessite de resfriamento constante, o custo energético para obter a quantidade de nitrogênio líquido necessária para uma viagem longa compensaria a energia que seria gasta para impulsionar o trem em contato com o chão?

  4. Opa Hugo, vou aproveitar e te responder pq conheco um pouco, sim e preciso manter resfriado as ceramicas, porem o nitrogenio liquido na verdade e um sub-produto do oxigenio, assim que sua obtencao e muito barata e abundante. Outra coisa e que depois que o nitrogenio e usado ele volta a atmosfera de forma limpa e sem poluir.

    Grande doutor sempre dou uma lida no seu blog, cuando vai postar mais coisas sobre o caso mib? Rapaz fazer os renders in HD estao matando meu pc, so uma cena ta dando 8 giga, vai ser punk mandar isso por ftp.
    abracao cara

  5. [quote comment=”24721″]Opa Hugo, vou aproveitar e te responder pq conheco um pouco, sim e preciso manter resfriado as ceramicas, porem o nitrogenio liquido na verdade e um sub-produto do oxigenio, assim que sua obtencao e muito barata e abundante. Outra coisa e que depois que o nitrogenio e usado ele volta a atmosfera de forma limpa e sem poluir.

    Grande doutor sempre dou uma lida no seu blog, cuando vai postar mais coisas sobre o caso mib? Rapaz fazer os renders in HD estao matando meu pc, so uma cena ta dando 8 giga, vai ser punk mandar isso por ftp.
    abracao cara[/quote]

    Cê tá fazendo render em Hd do que? Do maglev?

  6. [quote comment=”24700″]Philipe, me desculpe se minha pergunta soar banal, mas uma dúvida que tenho é na seguinte frase:

    “Condutores de cerâmica são ativados por nitrogênio liquido a menos 200°C”

    Este ativamento é somente inicial, uma vez que flutua já não é mais necessário o resfriamento? Ou para manter o efeito magnético, é necessária a baixa temperatura constante?

    E caso necessite de resfriamento constante, o custo energético para obter a quantidade de nitrogênio líquido necessária para uma viagem longa compensaria a energia que seria gasta para impulsionar o trem em contato com o chão?[/quote]

    O André (meu irmão) explicou bem. O resfriamento constante é necessário para manter a flutuação. Ocorre que o custo de resfriamento com hidrogênio é bem mais barato que o uso da energia elétrica para manter o trem levitando nos modelos sem nitrogênio.
    O nitrogênio é uma parada ultra-barata e a maneira como o trem é projetado ajuda num baixo consumo de nitrogênio para manter o veículo levitando numa boa. Como existe uma permanente necessidade de geração de oxigênio liquido para hospitais e indústria, gera-se como subproduto desta produção o nitrogênio, por isso ele é quase grátis.
    Como o trem passa a levitar e não tem mais atrito, o custo energético de impulso para ele andar é muito fraquinho, quase nada. Como o sistema maglev usa painéis solares ao longo da linha ele gera mais energia do que consome. O que sobra de energia é jogada para a companhia de energia na forma de creditos elétricos durante o dia e depois ele consome esses creditos durante a noite. Então, ele não é só zero-poluente como é gerador de energia.

  7. [quote comment=”24647″]Porraaaaaaa, o homem é seu pai, pensei que vc tava de sacanagem!!! :omg:[/quote]

    O cara que aparece na matéria não é o meu pai. Aquele é o Prof. Richard. O meu Pai é o Prof. Eduardo, que está na Europa fazendo pós Doc e estabelecendo uma parceria tecnológica Brasil-Alemanha para a implantação do veículo de levitação magnética no Brasil. Os dois trabalham juntos neste projeto.

  8. [quote comment=”24634″]seu pai e o Richards precisam fazer chegar ao Presidente, governadores e prefeitos a maravilha que é a tecnologia MAGLEV. Quem sabe até para o trem ligando Rio e SP seja substituido o trem de alta velocidade (trem-bala) pelo Maglev… Ainda há tempo…[/quote]
    se alguém puder ajudar, vamos precisar!

  9. Estou sim, as animacoes q passaram na globo, so q aquelas estavam em 640×480 e comprimidas em divix, to tendo que renderizar tudo denovo em 1920×1080, cada cena leva ums 2 dias de render.

    1. Todo transporte de passageiros por via férrea é deficitário no mundo todo. Não existe transporte de passageiros lucrativo pela ferrovia em lugar nenhum.

  10. Meu caro e nobre Felipe orgulhoso filho do Dr.Davi.Felipe estou mais feliz por te-lo encontrado aqui.Estou ansioso p/encontra-lo,preciso falar c/vc.e tenho certeza que é do nosso interesse ,dos blogueiros que te acompanham,e para o futuro contribuinte.”todo transporte de passageiro por via ferrea é deficitario. ” vamos conversar (interrogo)(estou sem interrogação deve ser o operador)[email protected] 21 87732973-grato um abraço parabens

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.