Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp

Você já ouviu falar em Litroenergia? Não? Nem eu.

Só descobri hoje que este é um novo tipo de material que emite luz por 12 anos sem precisar recarregar, baterias ou fios. Não precisa se expor ao sol, nem a temperaturas quente ou fria. O material é composto de mico-partículas auto-luminosas chamadas de litrosferas e ao que parece, não é tóxico, é super-barato e seu brilho equivale a mais ou menos uma lâmpada incandescente de 20 watts.

A litrosfera oferece um brilho constante e contínuo e pode ser customizada para bilhar em qualquer cor. Ela não é afetada pelo calor nem pelo frio e é resistente ao esmagamento até mais de 2 toneladas! O material pode ser injetado ou adicionado a pintura. A quantidade de partículas necessárias para fazer alguma coisa brilhar é de 20% do volume total de plastico ou tinta. A litrosfera não emite raios Uv ou qualquer outra coisa que afete a saúde.
Este material foi desenvolvido pela MPK Co.

O segredo do funcionamento deste incrível material que parece até o “sangue do predador” é uma tecnologia betavoltaica usando um gás radioativo onde uma leve emissão de eletrons do gás beta-emissor não penetra na parede de polímeros das microesferas.

A companhia está em busca de aperfeiçoar os processos de fabricação de modo que possa entrar em massa no mercado de varejo pois segundo Steve Stark da MPK Co. “Este material tem potencial para salvar bilhões em custos de energia em todo o planeta. A litroenergia supera todas as formas de emissão luminosa disponíveis em custo/durabilidade/rentabilidade e segurança”.

Show! O futuro é agora.

Luz química revolucionária fica acesa por 12 anos (sem consumir energia!)

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

9 ideias sobre “Luz química revolucionária fica acesa por 12 anos (sem consumir energia!)

  • 13 de dezembro de 2007 em 6:04
    Permalink

    notícia bem “gump”, essa!

    Resposta
  • 13 de dezembro de 2007 em 11:01
    Permalink

    [quote comment=””]notícia bem “gump”, essa![/quote]

    Hehehe. Tb achei. è a típica notícia Gump.

    [quote post=”1492″]Muito legal será que já tem no amazon?[/quote]

    Acho que na amazon não, mas lá no site do cara já tem pra vender em sacos. Fiquei bolado com o preço. È baratinho…

    Ontem conversando sobre isso com um amigo meu que é muito inteligente ele falou algo bem interessante mesmo.
    Isso poderia ser usado para geração de energia.
    Veja, imagina juntar umagrande quantidade desse material. Você faz uma placa luminosa com ele. Então cobre esta placa com uma caixa feita com as paredes de células fotovoltaicas. Elas pegam o fotom liberado pelas litosferas e converte em energia. Tá feita uma bateria que vai durar 12 anos! Bom para celular!

    Resposta
  • 25 de julho de 2008 em 17:25
    Permalink

    Ótima noticia, já que quase todos os tipos de meios para a produção de energia afeta diretamente ou indiretamente o meio ambiente. Por exemplo nas usinas hidrelétricas usam hélices que nela passam água para a geração de energia, em cada 100 peixes quepassam por essa desgraça só 10% a 20% sobrevivem.

    Resposta
  • 24 de fevereiro de 2010 em 17:54
    Permalink

    ela consome energia sim, só que ñ é energia elétrica. A energia está contida no próprio material.

    Resposta
    • 24 de fevereiro de 2010 em 19:06
      Permalink

      Achei que estava subentendido que era energia elétrica;

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Alerta: Conteúdo protegido !!