Como fazer as flores durarem mais? Com Viagra!

Sharing is caring!

Um problema comum de quem recebe flores é que elas tendem a durar pouco nos vasos. Mesmo colocando em recipientes com água, é triste ver as flores lentamente murchando e morrendo.

Existem soluções comerciais que prometem aumentar a durabilidade das plantas, mas esses eu nunca testei. Agora, apareceu uma notícia que parece dar uma luz ao que faz uma planta durar.

É possível fazer as plantas durarem cerca de uma semana a mais usando um comprimido do famoso remédio para impotência masculina diluído em água. Segundo o horticultor David Domoney, as plantas precisam apenas de 1mg de viagra, e um comprimido contém pelo menos 50mg!


A explicação para o curioso uso do medicamento objetivando manter saudáveis e duráveis as plantas cortadas (eu suponho que isso funcione também hortaliças, o que poderia – em tese- afetar milionariamente a produção agrícola brasileira, uma vez que um percentual gigantesco da produção se perde em decorrência da perecividade dos vegetais depois de colhidos associados à lentidão crônica na logística nacional) é que um dos componentes do remédio é o óxido nítrico.
Para dar jeito na falência do bingulim do sujeito, o oxido nítrico relaxa certos músculos da região do períneo, permitindo que um volume grande de sangue seja armazenado no tecido do corpo cavernoso do pênis, e assim se dá a ereção.
Segundo o horticultor que tem um programa na tv americana, nas plantas, 1mg do viagra faz com que elas durem cerca de uma semana a mais.
Outro remedinho que faz as plantas durarem mais é uma aspirina. Coloque uma aspirina na água das plantas e elas vão durar bem mais.
É curioso notar como certos produtos que afetam nossa saúde também podem afetar as das plantas.

Se há uma planta que poderá se beneficiar do tal viagra é a famosa flor de Jorge Tadeu.

Curiosamente, este não é o único uso não ortodoxo do Viagra. Parece que ele poderá ser usado para ajudar pessoas portadoras de doenças bem mais sérias que a paumolescência.

  Pesquisadores liderados por Christine Des Rosiers, do Instituto do Coração de Montreal (Canadá), verificaram que a molécula tem potencial para reduzir os danos às células do coração em pacientes com distrofia muscular, doença degenerativa hoje incurável.

Na pesquisa, que está na edição desta semana da revista científica “PNAS” , os cientistas canadenses estudaram o problema em camundongos que possuem uma forma da distrofia muscular de Duchenne. Nesse tipo de doença, ocorre uma inutilização progressiva dos músculos, que atinge primeiramente os que podem ser contraídos de forma voluntária (como os dos braços e pernas) e acaba chegando aos músculos involuntários, como os que controlam a respiração e os batimentos cardíacos. Com isso, o paciente acaba morrendo.

Segundo a pesquisa, o sildenafil melhora a função cardíaca dos roedores com distrofia ao impedir a degradação de uma substância sinalizadora produzida pelo organismo, a cGMP. É a mesma molécula que relaxa os músculos involuntários e aumenta o diâmetro dos vasos sangüíneos do pênis em pacientes que tomam Viagra. Os pesquisadores esperam que esse mesmo efeito impeça ou, pelo menos, retarde paradas cardíacas nas pessoas que têm o problema.

Nada mal para um remédio que descobriu seu lugar no mercado por puro acaso. A história do Viagra é um belo exemplo de solução fora do lugar. Em 1985, dois investigadores dos laboratórios farmacêuticos Pfizer, Simon Campbell e David Roberts trabalhavam num remédio para o coração – até que descobriram que ele dilatava os vasos sanguíneos do pênis. Aí alguém da Pfizer olhou e disse: Ei! Isso não é um efeito colateral, isso é uma máquina de fazer dinheiro!!!

O citrato de sildenafil era um poderoso agente eréctil, pois inibia um enzima que limitava a produção de oxido nítrico. A Pfizer patenteou o produto em 1996 e comercializaram-no com o nome de Viagra. Parece que o nome do medicamento deriva da antiga palavra oriental vyaghra que significa homem com força de tigre. Jorge Tadeu que o diga!
fonte fonte fonte

Comments

comments

Luminária Ufo

4 comentários em “Como fazer as flores durarem mais? Com Viagra!”

  1. Nossa Phill,vou comprar! Agora, a flor de antúrio é durável mesmo, com viagra será que dura uma semana? Mas eu gosto mesmo são das rosas que ficam bonitas somente uns quatro dias no máximo. Agora, este comprimido é mesmo milagroso: detona o termo desabrochar em todos os sentidos.   

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Apoie este projeto

Criar este website não é uma tarefa fácil. Mais de 5000 artigos, mais de 100.000 comentários e conteúdo próprio, demandam muito trabalho. Saiba como você pode ajudar a manter o Mundo Gump cada vez melhor e evitar que ESTE SITE ACABE
Ajuda aí?
MUNDO GUMP – © 2006 – 2020 – Todos os direitos reservados.