A bizarra rã que dá a luz vomitando o filhote

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Olha que eu já vi muito bicho estranho, mas estranho igual este aqui tem poucos. Trata-se de uma rã australiana que dá à luz aos seus filhotes vomitando eles!!!
O bicho se chama Rheobatrachus vitellinus

54c5ea938d40093079f1dff640c0d539
Parece até uma matrioska.

Como você sabe (ou devia saber), um sapo/rã não são animais que tem gestação, logo ela bota ovos. Essa qui também faz isso, só que após botar os ovos, e eles serem fertilizados, a rã COME os próprios ovos.

Mas por que o bicho não digere seus ovos? Porque os ovos desta espécie de rã são revestidos com uma substância chamada prostaglandina. Esta substância faz com que a rã pare de produzir ácido gástrico no estômago, tornando assim o estômago dela um saquinho úmido e protegido, que é um lugar muito agradável para os ovos ficarem. Os ovos são chocados no intestino da rã, e quando eles eclodem, os filhotinhos rastejam para fora de sua boca.

Eu fiquei intrigado por esses filhotes saírem já rãzinhas e não girinos de dentro do batráquio. Talvez essa rã beba grande volume de água e os girinos se desenvolvam na barriga dela e só saiam quando estão totalmente transformados.

O mais trágico desta rã é que ela estava extinta. Mas os cientistas estão animados a trazer a rã que vomita os filhotes de volta à vida.
Ela sucumbiu à extinção devido a causas não diretamente relacionadas aos humanos: parasitas, perda de habitat, ervas daninhas invasoras, e um determinado tipo de fungo.

Originalmente, havia duas subespécies, a rã de gestação gástrica do norte e o do sul. Ambos foram extintos em meados dos anos 80 em algum momento por volta de 1985.

Felizmente, este espécie poderá estar extinta só “até a página dois”.

Especialistas na Universidade de Newcastle, criara um projeto ambicioso que buscava reviver o a rã de gestação gástrica. Projeto que ficou conhecido como o “Projeto Lázaro”.

Usando o método de transferência nuclear de células somáticas, (TNCS), foi possível obter a clonagem da rã. Mas os cientistas ainda precisavam de uma base biológica, e assim eles descobriram uma rã relacionada – A grande rã barrada, que também vive em Queensland e tem marcações azuladas nos olhos, como se estivesse usando óculos escuros. Os cientistas obtiveram ovos desta rã e os desativaram. Em seu interior, substituíram as células-ovo com o material genético tirado da espécie já extinta.

Mesmo que a rã de gestação gástrica tenha sido extinta há décadas, foi possível fazer isso porque espécimes individuais foram mantidas preservadas em, acredite ou não, freezers domésticos! Ao passar por transferência nuclear de células somáticas, os ovos começaram logo a se dividir e passaram para a fase de embrião.

Os embriões não sobreviveram por muito tempo. Mas foi confirmado que esses embriões continham informação genética da rã Rheobatrachus vitellinus – que, sim, na verdade, eles trouxeram de volta à vida. Os pesquisadores estão confiantes de que este é um problema “técnico, não biológico” e a próxima fase será produzir rãs que cheguem até a idade adulta. Este é um grande passo em frente para as tentativas em todo o mundo de reviver animais extintos – os pesquisadores do Projeto Lázaro, em breve vão encontrar-se com os cientistas que trabalham para ressuscitar o mamute, dodo, e outros bichos extintos, para compartilhar o que aprenderam.

fonte fonte

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

5 respostas

  1. Oi Felipe!
    Sigo seu blog há anos já…e embora nunca tenha comentado (bom acho que comentei uma vez só rs) adoro demais as matérias que você elabora e sempre indico seu blog á conhecidos. Porque seu trabalho sempre possui uma pesquisa e não aquele sensacionalismo "copia e cola" de artigos ralos como outros blogs.
    Bom, eu tenho várias sugestões de postagens que você poderia fazer mas hoje uma se destacou e acho que seria interessante que você abordasse isso em seu blog.
    Já ouviu falar do caso Lina Medina? A suposta mãe mais jovem do mundo? Quando li sobre isso fiquei muito intrigada porque teoricamente (e também pelo artigo que você fez sobre a Deep Web mostrando as meninas que são obrigadas á tomarem hormônios e engravidarem de pedófilos) não seriam capazes de suportar uma gestação com tão pouca idade. Dizem que isso tem a ver com um grave desequilíbrio hormonal, mas acho que seria interessante ver um artigo sobre esse tema em seu blog.
    O que acha?

  2. ola acompanho o seu blog a anos outro dia li o relato da estranha historia sobre o encontro do seu pai com o homem (ser) nu sentado sobre o seu peito sugiro que procure pela capa do filme de 1986 intitulado gothic . ps.ele esta disponível no blog extraterrestrefilmesonline no menu terror , parabéns pelo blog e ótimas postagens

  3. “De certa forma”, a fêmea do ser humano também vomita a cria. Se brincar, no inicio, a mãe humana também lambia o filhote. srsrrsrs

Deixe um comentário para Tsu Keehl Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.