A bizarra mulher que precisa comer a cada 15 minutos para não morrer

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Lizzie Velasquez tem 21 anos e sofre de uma estranha doença metabólica que funciona como uma espécie de obesidade mórbida inversa. Ela queima absolutamente tudo que ingere muito mais rápido que qualquer outro ser humano. Graças a seu estranho problema, Lizzie Velasquez parece mais um esqueleto do que uma mulher.

Ao contrário do que as pessoas pensam quando, chocadas, se veem frente a frente com Lizzie, ela não sofre de anorexia. Na verdade, ela come mais que eu e você juntos.  Se não comer a cada míseros quinze minutos, ela morre. Com apenas 25,4kg, ela estuda comunicação em uma universidade do Texas. Em um único dia, Lizzie precisa fazer cerca de 60 refeições, totalizando cerca de 8.000 calorias.

Ela precisa fazer até 60 refeições todo dia

Segundo o professor Abhimanyu Garg, de Dallas, o caso de Lizzie poderia se tratar de um caso atípico no mundo de uma doença igualmente rara, a “Neonatal Progeroid Syndrome” (progéria). Lizzie nasceu quatro semanas antes do previsto, e todos imaginavam que ela não conseguiria sobreviver, mas contrariando todas as mais otimistas expectativas, ela chegou à idade adulta. Na infância, os médicos duvidavam que ela conseguisse andar, o que também aconteceu.Quando criança, ela era tão pequena que seus pais compravam roupas pra ela em lojas de brinquedos. Ela usava roupas de boneca, porque as roupas de criança eram grandes demais pra ela.

Quando criança, os pais dela compravam roupas de boneca

Apesar de sua aparência estranha, o cérebro, a coluna, e os órgãos internos dela são normais, embora Lizzie já tenha passado por dois momentos em que quase “abotoou o paletó de madeira”: Aos 16 ela teve uma ruptura no apêndice e aos 19 ela teve um problema sanguíneo que gerou uma anemia grave. Quando nasceu, ela tinha dois olhos castanhos, mas à medida em que cresceu, um dos olhos dela mudou de cor e ela ficou cega deste olho.

Apesar de todas as dificuldades que a vida lhe impõe, Lizzie segue em frente, fazendo amigos e sendo querida por todos que a conhecem.

Lizzie e suas irmãs

A família de Lizzie

fonte

 

 

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

14 respostas

  1. Rapazzzzzzzzzz que doidera… embora isso tudo seja bem estranho e até com bastante sofrimento pra ela, imagina quantas pessoas não iriam querer “sofrer” dessa doença pra poder comer tudo que tem direito sem engordar… será que o caso dela não seria de um estudo aprofundado pra justamente tentar controlar a obesidade mundial?

    Grande Abraço Philipe.

    1. Eu pensei isso quando soube do caso dela. Talvez haja algum gene alterado que poderia indicar onde fica o botão de esvaziar gordura do corpo. Isso salvaria a vida de muitas pessoas, e poderia até indicar uma via de cura para a doença rara dela. Mas eu creio que devido a raridade da doença dela, a análise genômica fica prejudicada.

  2. Eu não sei se é impressão minha, mas parece que os americanos em geral lidam melhor que a maioria das pessoas com problemas fisicos dentro da familia. Eles não  impõe o isolamento aos filhos com dificuldades,  conseguem fazê-los ter uma vida praticamente normal.

    1. É verdade vc foi cruel!!! Mas tambem foi imbecil , escróto , idióta , medílcre , covarde , babaca , mal amado ,nogento e pior que a doença dela . Pelo menos ela faz amigo e vc faz e é seu prório inimigo !!!!!!!!!!!!! viadinhooooooooo

  3. Ah ja tinha visto este caso na TV. O interessante que ela nesta condição dá palestras de motivação para as outras pessoas. Engraçado como as pessoas que possuem problemas realmente graves tem mais gosto a vida que uma parte das pessoas q teriam tudo para ser felizes.

  4. Em todas as fotos ela aparece sorrindo, e pelo pouco que li sobre assunto, ela é uma pessoa de muitos amigos e que apesar de todo sofrimento ainda estuda e corre atrás dos seus sonhos. Isso é um “tapa na cara” para muitos de nós que vivemos reclamando da vida. Essa moça tem o meu respeito! Que Deus possa abençoá-la.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.