A bizarra criatura japonesa

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on whatsapp
Categorias
Night mode

Olha só este video. Nele, uma criatura que mais parece uma lesma é fatiada em vários pedaços, e para espanto das pessoas no auditório em pouco tempo cada fatia da criatura se torna um novo indivíduo, com olhinhos e tudo.

Impressionante, não?

Mas que criatura é esta que tem o poder de se multiplicar assim? Trata-se da planária. Ela é um animal da classe platelmintos (a mesma classe do finado Harry, a minha solitária de 6 metros), que envolve cerca de 3000 espécies. As planarias existem em uma grande variedade de tamanhos que vão do microscópico a cerca de 60cm. A maioria das espécies é carnívora ou necrófaga. Podemos encontrá-la vivendo em córregos, lagos e lugares úmidos. Apresenta cílios no ventre que auxiliam a locomoção. Alimenta-se de moluscos, de outros vermes e de cadáveres de animais maiores.

Segundo a Wikipedia, no Brasil existem diversas espécies de planárias, merecendo destaque as do gênero Geoplana (ordem Seriata, família Geoplanidae), com cerca de 75 espécies descritas no país e que atingem em torno dos 10 cm de comprimento.

Esses animais são hermafroditas e sua estrutura corporal é incrivelmente simples. Tão simples que elas não tem sequer tubo digestivo. A digestão desses animais bizarros é feita inicialmente no exterior das células através de enzimas e posteriormente no interior de células especializadas. O sistema nervoso é difuso, em forma de rede, e centrado num cérebro ganglionar. Os olhinhos do bicho não são funcionais mas tem percepção da luz através de um, dois ou três pares de ocelos. Calcula-se que esses animais surgiram provavelmente entre 1 bilhão e 600 milhões de anos atrás.

Apesar de sua simplicidade corporal, elas podem aprender!

Em laboratório, num labirinto com caminhos brancos e pretos, uma planária levava um choque sempre que escolhia o caminho preto. Então ela se virava para o caminho pintado de branco. Após o “treinamento”, a planária passou a atravessar o caminho sem errar, escolhendo apenas os atalhos brancos, o que demonstrou que embora seu cérebro seja simplório, há uma complexidade fenomenal nesta simplicidade toda.

Experimentos diversos também indicaram que platelmintos não “treinados”, mas alimentados com carne de platelmintos “treinados”, atravessaram corretamente o caminho, mostrando que essa aprendizagem fica memorizada no organismo do animal.

Os cientistas estudam a planária justamente por sua admirável capacidade de se reproduzir por laceração.

Se esta capacidade fosse conseguida por um humano, ao perder um dedo o cara veria estupefato o dedo dele crescer de novo. Isso seria bem estranho, né? Mas estranho mesmo seria ver o dado amputado criar uma pessoa inteira a partir dele.

Fonte

Comments

comments

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

16 respostas

  1. Nesta época do ano no Brasil, existem muitos vermes “multiplicantes” piores que estes. Eles surgem na Tv aberta no horário nobre e ocupam o horário integral em vários pedacinhos como os do verme e nos deixem com mais nojo que os japinhas do vídeo.

    1. “Mas estranho mesmo seria ver o dado amputado criar uma pessoa inteira a partir dele.”

      Quem mais pensou no Lula depois de ler isso? Sai pra lá, um só ja é ruim!

    1. Eu tive aulas de biologia e mesmo assim achei o video legal. Uma coisa é ouvir um professor descrever como é. Outra coisa é ver um vídeo do bicho vivo.

    2. concordo em genero, numero e grau (e estou sem acentos kkk), na epoca q estudei, ainda nao existia youtube e o escambau, tinha uma ilustraçãozinha bem vagabunda da planária, a qual rabiscávamos por cima fazendo caretas :B ver um video das bichinhas foi muito legal!

  2. O cara deixou de fazer a experiencia da planaria de 2 cabeças.
    Se vc partir a cabeça da planaria no meio sem separa-la do corpo, ao invés das metades se unirem(que seria biologicamente mais fácil) cada uma das metades cria uma metade nova formando uma planaria de 2 cabeças.

  3. Ei cara, vc ta zuando quando vc fala q a sua solitária tinha 6 mtrs né ???
    kkkkk por favor, responde isso e manda pro meu email xD
    Flws, e parabéns pelo site, sem brincadeira, um dos melhores q ja vi!!!

  4. Ja leram Monstro do Pantano, do Alan Moore? Na historia “Lição de anatomia”, Moore usa planárias para explicar o que é o personagem. É inteligentissima a abordagemq ele da.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

© MUNDO GUMP – Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução sem autorização.