A cadeira obscura – Parte 7

Renato despertou na cama com o telefone da mesinha tocando. -Alô? – Ele disse, sem abrir os olhos. -Bom dia. É uma ligação para o senhor. Só um minuto que vou transferir. – Disse a voz metálica e cheia de sotaque do rapaz da recepção. -…Bom dia, seu puto. – Disse o Mark em meio […]