O dia em que encontrei meu eu futuro

Carlos Alberto estava tomando um chopp num bar perto da Universidade quando notou um cara sentado numa mesa ao lado. O cara estava sozinho, olhando as bolhinhas que subiam numa tulipa cheia de chopp. A tulipa estava intocada e o estranho sujeito, impassível, apenas olhava, como quem não faz a menor idéia de onde está. […]