8 Comentários

  1. Marlon

    Respeito e defendo o direito das pessoas que escolhem este caminho. É necessária muita coragem e maturidade para tanto…

    Responder
  2. Rafaela Bastos

    Que massa!
    Não vejo melhor forma de eutanásia.
    E so ela mesma sabe suas dores pra manter minimamente alguma qualidade de vida.
    Que siga em paz!

    Responder
  3. Carlos Nazaré

    Eu defendo o direito ao suicídio, entre outras situações, para casos como o dela: Uma doença sem cura ou sequer perspectivas de melhora que levará a um fim com muito sofrimento! É um direito da pessoa não querer passar por tudo isso. Pena que ainda são poucos os lugares no mundo que têm uma legislação a este respeito. O filme Mar Adentro expõe outra situação onde o direto ao suicídio é requerido. Vale assistir, dá o que pensar!

    Responder
  4. Alarico Caiser Soze

    “Mas penso que quem critica essa eutanásia é o tipo do cara ao qual é facil falar quando não é o dele que está na reta…”

    Matou a pau e resumiu tudo nesse problema. Quando é com os outros, é muito fácil dar palpite e defender pontos de vista. Vide a fosfoetalonamina, quando não é você ou um ente querido que está desenganado pela medicina, é fácil dizer para não liberar.

    Responder
    1. ozzkeith

      ela continuaria sendo um vegetal. o processo é irreversível. ajudaria outros pacientes recém diagnósticos, mas a ela restaria a lembrança de quando era independente.

      Responder
      1. Hermínio Neto

        Releia o que eu disse. Falei em acharem a CURA. E ser dependente não é motivo pra se matar.

        Responder
        1. Morrigan

          Ninguém deveria ser obrigado a depender de outrém pelo resto de seus dias.
          Experimente pensar que precisa de ajuda pra abaixar as calças e ter o ânus limpo por outra pessoa pelo resto da sua vida…

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *