Top 10 pedras preciosas multicoloridas

Fui desafiado pelo leitor Jnaderson a mostrar um novo post de pedras coloridas como os anteriores. Se você não viu, aqui estão eles:

10 pedras azuis
10 pedras vermelhas
10 pedras verdes
10 pedras roxo/lilás

Para o Janderson, não basta só pedras monocromáticas. É preciso mostrar as multicoloridas. E aqui o bicho realmente pega, porque na natureza, é muito mais facil achar pedras de uma cor só do que de várias cores. Mas “desafio feito é desafio aceito” e portanto, vamos ao post!

10 pedras multicoloridas que vão deixar você bolado!

Espalhando-se por toda vastidão de nosso pequeno orbe chamado Terra, a natureza demonstra sua incrível variabilidade e infalibilidade. Pedras de todas as cores ocultam-se dos olhos curiosos e impressionáveis dos Homens. Quem sabe se nos confins escuros do universo, outras e ainda mais estranhas pedras multicoloridas jazem, enterradas ou expostas, dormindo seus sonos sem sonhos a espera dos olhares incrédulos da humanidade. Mais que um exercício criativo da natureza, mais que uma demonstração da espetacularidade dos elementos, as pedras multicoloridas são e serão sempre um deleite para nossos olhos.

1- Opala

2bca5b5b0babca605168c06c89e95626
Seria um pecado começar um post sobre pedras multicoloridas sem mencionar a Opala. A Opala é um mineral que não é cristal e talvez seja o material multicolorido mais bonito do mundo. As duas maiores minas de opala no mundo estão no Brasil, no Piauí e na Austrália.
A opala brilha de cores variadas conforme a incidência da luz.
Opal_Andamooka

3a021185301cb0089668fd07859d843d

Amolita arco-íris

Aqui está uma pedra colorida que certamente você nunca ouviu falar. Olha como ela é curiosa:
3edeaf647589f480f3ef0abf095f2d04
Um observador incauto poderia ver e pensar que ela foi pintada de diversas cores. Na verdade, o processo pelo qual a amolita arco-íris brilha com variado espectro de cores é similar ao fenômeno da opala, chamado “opalescência”. Ela é quase que uma “irmã” da opala verdadeira.
54198126868ee6292aa56cf505dc9ca5

efe506bdc0ecd338a372e916282db892

A ammolite (seu nome em inglês), é uma pedra preciosa de natureza orgânica encontrada principalmente ao longo das encostas orientais das Montanhas Rochosas da América do Norte. Ela é feita das conchas amonites fossilizadas, que por sua vez são compostos principalmente de aragonita, o mesmo mineral contida no nácar o material que reveste as conchas e compõe as pérolas.
Esta é uma das pouquíssimas pedras preciosas chamadas “biogênicas”. Outros membros do grupinho seleto são o âmbar e as pérolas. Só em 1981, a amolita foi oficialmente reconhecida como pedra preciosa pela confederação mundial de joalheiros (CIBJO), e no mesmo ano a mineração comercial da amolita começou.

3-Turmalina multicolorida

f5aaab1152fe088f8620cd73778804b6
Os minerais do grupo da turmalina constituem um dos mais complexos grupos de silicato quanto à sua composição química, sendo todos eles ciclossilicatos.Trata-se de um grupo de silicatos de boro e alumínio, cuja composição é muito variável devido às substituições isomórficas (em solução sólida) que podem ocorrer na sua estrutura. Os elementos que mais comumente participam nestas substituições são o ferro, o magnésio, o sódio, o cálcio e o lítio existindo outros elementos que podem também ocorrer. A palavra turmalina é uma corruptela da palavra turamali do cingalês para pedra que atrai a cinza (uma referência às suas propriedades piroeléctricas).
Uma das mais famosas regiões extratoras de Turmalinas de todas as cores é Minas Gerais e algumas minas da Bahia.
Existe turmailinas em uma ampla gama de cores e dependendo da jazida não é impossível achar algumas pedras com varias cores de uma só vez:
af638f6c561b16a89661f2822fa6dac8

4-Bismuto

Não só é super colorido, como o bismuto tem uma das cristalizações mais “alienígenas” do nosso planeta, tornando este mineral um célebre candidato a aparecer nesta lista.
A forma cristalina do bismuto é uma coisa excepcionalmente maneira. Baba aí:
a5abb7fb9f7f62e1032dffdc60ee27eb

74da3d24866e319ada3051e428bdb031

Como se não bastasse ser tão legal com essa precisão matemática de linhas e desenhos, ele é multicolorido e ainda queima com uma chama azul, dando um look bem sci-fi no material. O bismuto (do alemão “Wismut”, “massa branca”) é um elemento químico de símbolo Bi , de número atômico 83 (83 prótons e 83 elétrons), de massa atómica igual a 208,9 u, encontrado no grupo 15 (VA) da classificação periódica dos elementos químicos. À temperatura ambiente, o bismuto encontra-se no estado sólido.

Este elemento é pesado, frágil , trivalente, cristalino, de coloração rosácea que se assemelha quimicamente ao arsênio e ao antimônio. É o mais diamagnético de todos os metais, e com a condutividade térmica mais baixa entre todos os elementos, exceto do mercúrio. De todos os metais, é o que menos conduz corrente elétrica e por isso vem sendo muito usado em equipamentos de alta tecnologia. Ligas metálicas com bismuto são utilizados em soldas, fabricação de termopares e dispositivos para detectar fogo. Compostos de bismuto, livres de chumbo, são usados em cosméticos e em procedimentos médicos. A existência deste metal foi demonstrado em 1753 pelo francês Claude Geoffroy Junine. O seu mineral mais importante é a bismutinita.

6bb7f72c348e253be472fe5da78c5535

22660ec5ae71be54ec9851e2400b26cd

Ele é muito usado, na área de cosméticos e até mesmo nas usinas nucleares! O bismuto de grande pureza pode formar diferentes cristais coloridos. A maior parte destes cristais são produzidos em laboratório e vendidos aos aficionados.

5-Fluorita

Essa pedra é uma das mais versáties em cor na natureza. Não sei se ela aparece em todos os posts de pedras aqui do blog, mas acho que aparece na maioria, porque a maldita consegue ter diversas cores, além de claro, ter versões com todas elas duma só vez!
0ad38f2609e2486efc645dd0809d771c
A fluorita não só tem diversas cores como ela também tem “poderes” como o de acender sob a luz negra, e brilhar quando aquecida.
A fluorita é um mineral cujo nome provém do latim fluere devido a sua fácil fusão; é composto basicamente de fluoreto de cálcio (CaF2) usualmente encontrada em cristais cúbicos (sendo frequente também o hábito octaédrico), transparentes a translúcidos, de cor muito variável, com clivagem perfeita. Apresenta brilho vítreo, densidade relativa 3.18. É o quarto termo da Escala de Mohs de dureza.
5cdc5503f2823ab9fb38b6c3812e200d

6-Labradorita

Esta pedra tem um brilho parecido com o da superfície de um CD.
1a1587d738b443820ab773045be6d139
A labradorita é um mineral do grupo dos feldspatos, sendo um dos membros cálcicos intermédios da série da plagioclase. O índice de refracção varia de 1.555 a 1.575. São frequentes os cristais maclados. Tal como todos os membros da série da plagioclase, cristaliza no sistema triclínico e possui três direções de clivagem duas das quais formam prismas quase retos. Ocorre em sob a forma de grãos de cor branca a cinza em rochas ígneas máficas, sendo um feldspato comum em basaltos, gabros e anortositos. A sua característica mais facilmente reconhecível são as sua reflexões superficiais com aspecto de mancha de óleo.
a964c6c0d0d4d92d589d4e6fd9899042
A ocorrência tipo da labradorite é a Ilha de Paul perto da localidade de Nain, em Labrador, Canadá, região que deu origem à sua designação. Ocorre em grandes massas cristalinas em anortosito exibindo iridescência ou jogo de cores. A iridescência é resultado de intercrescimentos lamelares como consequência de mudança de fase ocorrida durante o arrefecimento. As variedades gemológicas de labradorite que exibem um alto grau de iridescência são designadas espectrolites.

7-Ágata

Se tem uma pedra que nós podemos dizer que é tão colorida que chega a ser “carnavalesca” é a Ágata.
ebe447dfaaf21d49656fa670ba5d5315
Ágata é uma subvariedade de Calcedônia, ou seja, é um tipo de quartzo. Caracteriza-se pela variedade de cores, geralmente dispostas em faixas paralelas.

De acordo com Teofrasto a ágata (achates) foi nomeada do rio Achates, agora o Drillo, na Sicília, onde o mineral foi primeiramente encontrado.
cbc590169718a59d048ce32a94ea52f9
A maioria das ágatas ocorre como nódulos em rochas eruptivas, ou antigas lavas, onde preenchem as cavidades produzidas originalmente pela desagregação do vapor na massa derretida, e então preenchido, completamente ou parcialmente, pela matéria silicosa depositada em camadas regulares em cima das paredes. Tais ágatas, quando cortadas transversalmente, exibem uma sucessão de linhas paralelas, frequentemente de extrema tenuidade, dando uma aparência unida à seção, e por isso tais minerais são conhecidas como ágata unida e ágata listrada.

Na formação de uma ágata ordinária, é provável que as águas que contêm sílica dissolvida – derivada, talvez, da decomposição de alguns dos silicatos presentes na própria lava – infiltraram-se através da rocha, depositando um revestimento silicioso no interior das vesículas produzidas por vapor. As variações no caráter da solução, ou nas condições de deposição, podem causar variações correspondentes nas camadas sucessivas, de modo que as faixas de calcedônia frequentemente alternam com camadas de quartzo cristalino. Muitas ágatas lembram fractais:
ebb8c5f5c7ad438544a0443e6d45dbb4

Várias vesículas de vapor podem unir-se enquanto a rocha for viscosa, e assim dar forma a uma cavidade grande que possa se transformar em receptáculo de uma ágata de tamanho excepcional; assim um geode brasileiro, revestido de ametista, pesando 35 toneladas, foi exibido na Exposição de Dusseldorf de 1902.

f4214997b495ff0af75f825362df02ba

O primeiro depósito na parede de uma cavidade, dando forma à “pele” da ágata, é geralmente uma substância mineral esverdeada escura, como celadonite, delessite ou “terra verde,” os quais são ricos em ferro, derivado provavelmente da decomposição de augite na rocha-mãe. Este silicato verde pode dar origem, por alteração, a um óxido marrom do ferro (limonite), produzindo uma aparência oxidada na parte externa do nódulo de ágata. A superfície exterior de uma ágata, liberta da sua matriz, é frequentemente áspera, aparentemente na conseqüência da remoção do revestimento original. A primeira camada depositada sobre a parede da cavidade é por alguns chamada de “iniciador,” e em cima desta base os minerais zeolíticos podem ser depositados.

0b5f0e3a6c4e2236a7f3a0c41f04192e

Muitas vezes a ágata pode possuir faixas ou partes iridescentes, parecidas com a Opala.
Muitas ágatas são ocas, uma vez que a deposição não prosseguiu pelo tempo suficiente para encher a cavidade, e nesses casos o último depósito consiste geralmente de quartzo, frequentemente ametista, tendo os ápices dos cristais dirigidos para o espaço livre, formando uma cavidade, uma drusa ou um geodo revestido por cristais.

d5b82f9742ddca06fdc8199542f25dcc

db6fc0e29491e36a97d439c914fb41d2

8-hematita, o diamante negro

Hematita ou hematite é um mineral de fórmula química óxido de ferro III, (Fe2O3), um dos diversos óxidos de ferro. O mineral contém, às vezes, pequenas quantidades de titânio. Pode ser usada como gema (variedade especularita) e quando recebe lapidação facetada é frequentemente chamada de diamante-negro.
354ee0007091d0ad6fbccacd71bd0903
É um mineral muito comum, possui brilho metálico e coloração preta, cinza, marrom, marrom avermelhado ou vermelho.
99c4b33eb60dab3fe15ef9bd816754ad
As variedades são: “bloodstone”, ferro rosa, minério do Kidney, martita (pseudomorfose por oxidação da Magnetita), pintura (hematita com brilho especular), hematita irisada e titano-hematita. Que é esta aqui do post:
e426a337d7084a25b42b79797f540e96

9-Chalcopirita

A chalcopirita é encontrada com variações de cores fenomenais. Algumas dessas pedras chegam a lembrar nebulosas espaciais.
11f52b0e8b4aa896b3d4cfe1e40a7479
A chacolpirita é um minério derivado do cobre. Apresenta uma variedade iridescente de cores e interessantes características de cristalização. As cores podem tender mais para um determinado espectro do que outro, e isso varia de jazida para jazida.
866663f49c4b6deab954a4c6427c1490

bf2c9d04ade850070a4d216b0d36c8c8

80940662e1dd57bb2c66745de2876497

10-Pietersita

A Pietersita tem este nome porque foi descoberta por Sid Pieters em 1962, enquanto ele estava prospecção algumas terras na Namíbia, África. Depois de sua descoberta, ele registrou o achado nos registros minerais de Grã-Bretanha. Sua descoberta foi publicada em 1964, e o material foi nomeado Pietersita. Atualmente, existem apenas duas fontes conhecidas de Pietersita: africana e chinesa. A pietersita é considerada um tipo de olho de tigre, com as mesmas propriedades da pedra olho de tigre, mas com padrões diferentes, devido à sua formação.
72b9ab9291daa350ad256680f31803c1

90098b9df95720863139d6227670d488

c0943b476600922ec6efdb306f63cf13

c6a01da3a28b8fc12038e3ea04bc2900
A estrutura fibrosa na Pietersita foi dobrada, salientada, mesmo fraturada e / ou quebrada através de processos geológicos da Terra. Os materiais fibrosos foram depois reformados e naturalmente reunidos no quartzo. Pedras e cristais que passam por este processo são referidos como brechação, criando um produto acabado com várias cores, tons e soberbo efeito da luz. Enquanto a pietersita tem a beleza comparável ao olho de tigre, não é encontrada em bandas continuamente estruturadas. Pelo contrário, pode formar-se em redemoinhos, faixas e segmentos fibrosos (às vezes lineares). Assim, a estrutura das estrias fibrosas na Pietersita podem aparecer caótica, e pode fluir ou existir em muitas direções lado-a-lado, como pinceladas de um artista.
28725c589579c8b3ac5593af03fc20a9
A pietersita africana é a mais procurada devido à sua vasta gama de cores. Elas incluem vários azuis, dourados e vermelhos, que podem aparecer em conjunto ou isoladamente. Azul é a cor mais rara, seguido de vermelho. O tons de azul variam de um azul bebê ao azul meia-noite escuro. Os dourados podem ser leves a muito profundos e ricos, às vezes com um tom avermelhado. Todas as variações de cor fibrosos terá um acatassolamento excelente e surpreendente, o brilho luminoso e a capacidade sutil de mudar de cor, que se move ao longo da superfície de uma pedra, uma vez que é visto a partir de diferentes ângulos.

Related Post

3 comentários em “Top 10 pedras preciosas multicoloridas”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares