Tecnologia permite acelerar seu drive SSD em 300% DE GRAÇA!

Sharing is caring!

Hoje esbarrei numa ótima notícia para quem tem um HD SSD.
Imagina só que inventaram uma tecnologia capaz de acelerar o HD em até 300%!
Antes de explicar, vou falar um pouco sobre o que é o SSD para quem não tá ligado nos paranauê. Se você já sabe o que é pode pular, se você não sabe, clica aí para saber.

O que é SSD?

O que é SSD, como funciona, para que serve, onde compra e quanto custa?

Entender o que é o SSD é fácil. Seu computador guarda informações numa coisa chamada DISCO. Você sabe isso, né? É o que o povo chama de HD, que significa disco rígido. O HD tem este nome porque… dâ! Ele É um disco rígido de metal, onde bilhões de informações magnéticas podem ser gravadas por uma cabeça de leitura que lembra a agulha de uma vitrola, só que magnética. Assim, quando você manda entrar no Windows, ou manda rodar um jogo ou programa, essa cabeça de leitura vai varrendo o disco e pegando os pedacinhos de cada programa e vai lendo dali. E é por isso também que quando dá o famigerado “pau no HD” você perde tudo que tinha gravado.  O SSD é um tipo de HD, só que ele não usa um disco. Ele nem sequer tem partes móveis. Ele é um conglomerado de chips de memória, que armazenam os dados, do mesmo jeito que o “cartão” de memória da sua câmera ou o seu pendrive faz. Pense num SSD como o Hulk dos pendrives.

2022135921

Por não ter partes móveis, nem braço nem cabeça de leitura que precisa pegar dados magnéticos e convertê-los em dados matemáticos, a leitura de dados num SSD é BRUTALMENTE MAIS RÁPIDA que um HD comum, por melhor que seja o HD. Por outro lado, uma unidade SSD custa bem mais caro e cabe menos coisas nela, assim, é costume entre a galera que curte montar computadores usar os SSDS para coisas em que você tem gravação e leitura o tempo todo, como num sistema operacional, por exemplo, enquanto mantém esses Hds gigantes, de um dois tera para guardar coisas que você só vai mexer às vezes, como aquelas fotos que você guarda e nunca vê…

seagate_ssd_3

Por não ter nada móvel nele, o SSD é silencioso como um pendrive superdesenvolvido. Ele também não vibra e tende a ser mais resistente que um HD comum. (há controvérsias com relação a isso) O SSd é mais leve, consome menos energia, e segura a onda em ambientes mais quentes que um HD.

Veja como os numeros de velocidade de um SSD são Joselíticamente maiores que um HD
Veja como os numeros de velocidade de um SSD são Joselíticamente maiores que um HD fonte

 

Assim, podemos dizer que se você quer um computador rápido, uma (entre várias) coisas a investir é num SSD. Felizmente, os preços estão baixando à medida em que a tecnologia avança e o preço dos componentes caem.

Onde compra? Quanto custa?

Já existe em diversas lojas de informatica, de modo que é bem fácil de achar. Sò que custa bem mais caro que um HD comum. No Kabum a brincadeira começa em 279 pratas num SSD de 120 gb

[wp_ad_camp_5] Então, o SSd é muito rapido e entrega uma velocidade que nenhum HD consegue, nem tomando todos os esteróides do mundo. Por isso, dizem que quando você precisa para armazenar grandes quantidades de dados, a unidade de estado sólido (SSD) é a melhor solução, já que ele grava e lê muito rápido, embora seu custo por mega seja muito, muito mais caro que a tecnologia do disco rígido.

Uma coisa que pouca gente sabe, é que os  drives SSD podem apresentar uma falha fatal que muitas vezes significa que eles não duram tanto quanto deveriam. Por causa de uma falha com seus chips NAND, eles não podem substituir os dados de forma eficiente.

A tecnologia SSD atual funciona assim: os arquivos são salvos em uma parte limpa da unidade enquanto a outra parte está formatada. Isto significa que a unidade eventualmente torna-se fragmentada, o que leva a um menor desempenho ao longo do tempo, bem como limita a vida útil do equipamento, especialmente com a consideração de que SSD só pode fazer um número limitado de gravações.

A boa notícia para quem tem SSD

ssd-730_678x452

No entanto, uma equipe da Chuo University do Japão disse ter corrigido essas questões e criaram uma tecnologia que permite a solução de todos os problemas, fazendo com que drives SSD fiquem ainda muito, mas muito, mas pornograficamente muito mais rápidos do que já são, gravando e lendo de forma muito mais eficiente, e até mesmo mais duradoura.

A equipe japonesa usou um “scrambler de endereço de bloco lógico.” Seja lá o que queira dizer essa joça técnica, o fato é que isso mantém os dados sendo gravados na parte limpa da unidade, a menos que algo especificamente o exija. Se for o caso, os dados são colocados em um bloco que é apagado e combinado em sua próxima varredura. Assim, há menos de cópia de arquivos acontecendo no fundo, o que significa que a unidade funciona muito mais rápido e “suave na nave”. Isso também significa que porque menos está acontecendo dentro do equipamento,  você não precisa de tanta energia para fazer as coisas acontecerem. E finalmente, porque a unidade não se torna tão fragmentada, ela experimenta um ciclo de vida bem mais longo.

Os testes desta nova tecnologia mostraram resultados notáveis: Uma unidade de testes que estava gravando dados de 55% menos do que uma  unidade padrão, teve um aumento de velocidade de até 300%. Então, ao invés de ter um dispositivo que pode atingir uma velocidade de transferência de 500MB / s, agora você tem um dispositivo que pode transferir dados a uma taxa assustadora de 1.5GB / s.

O melhor de tudo é que para ter esta taxa de leitura, você nem tem que sair e comprar um novo drive SSD.  A tecnologia é totalmente baseada em software, o que significa que tudo que você terá de fazer é baixar o novo firmware para o seu SSD drive quando ele for disponibilizado.

Acho que oi dono dessa maquina vai ficar feliz!
Acho que oi dono dessa maquina vai ficar feliz!

fonte

7 comentários em “Tecnologia permite acelerar seu drive SSD em 300% DE GRAÇA!”

  1. Depois das notícias que rolaram no mês passado, sobre uma vulnerabilidade no firmware de drives SSD, eu fico com 2 pés atrás quando vejo essas coisas.

    Tá mirabolante demais pra ser verdade. Fora que a taxa de escrita nunca é a mesma da de leitura, e o que mais vale no uso diário é a leitura, não a escrita.

    Responder
  2. Como grande parte dos ssd’s atuais se utilizam de interface SATA3, possivelmente não vão tirar o proveito máximo da tecnologia, já que ficam limitadas a 600 MB/s.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.