Zumbi Padre – A pintura

Zumbi Padre - A pintura

Ontem eu encerrei o trabalho no zumbi padre, mas ainda precisava tirar as fotos dele para postar aqui e só fiz isso hoje para aproveitar a luz natural. Vamos ao passo-a-passo.

O Zumbi padre foi uma das esculturas que mais me impressionou pelo ganho de “vida” (num zumbi isso soa como piada) que deu na fase da pintura. Realmente, è normal a peça dar um up quando a gente pinta, mas no padre, isso foi surpreendente. Outra coisa que eu gostei no padre é que ele foi relativamente simples de pintar, já que a batina é um preto contínuo. Eu tinha a opção de fazer ela meio surrada, meio suja, mas achei que seria maneiro estabelecer um contraste nesse zumbi. Então temos uma parte corpórea totalmente degradada, quase uma múmia em decomposição e a roupa ainda impecável. Na história desse zumbi, isso faz um certo sentido, porque ele ficou preso na igreja e virou zumbi por lá. Sem estar exposto ao tempo, só estragou o que era realmente perecível, como a carne dele.

Como esta peça tem uma particularidade, que é a roupa minimalista, eu pude ousar mais em termos de detalhes de pintura e acabamento na cabeça. Para estudo, essa se revelou uma ótima peça, porque você não perde tempo desnecessário com pintura de roupa e vai direto aos finalmentes no rosto do zumbi. A roupa simples contrasta e conduz a atenção na peça direto para a expressão. E é legal, porque ele não tem uma expressão de ódio ou de frenesi que muitos zumbis tem. Ele tem uma cara assim, como quem sofre, como quem esta meio perdido… Acho que consegui transmitir no olhar do zumbi uma certa inocência e fragilidade e a pintura ajudou a mostrar isso.

Bom, quando eu tirei a peça da base, vi que a minha ideia de deixar ele meio corcunda, inclinado para frente tinha sido um tiro no pé, já que sem o suporte a peça não se sustentava sozinha sobre a mesa, tendendo a cair de cara pra frente. Solucionei isso cortando um um ângulo sutil a parte de trás da peça, e fiz também um pequeno complemento de cerca de 5mm de altura na peça toda. Como efeito disso, ela cresceu, mas estabilizou. Quando eu cortei a base, percebi que a massa estava ainda bastante frágil, indicando que não havia atingido o ponto do assamento. Levei para assar de novo e ele ficou bem mais queimadinho, e duro. Também fiz uns ajustes menores com epoxi na peça.

Zumbi Padre - A pintura

Também rachou perto da cabeça, mas eu consegui resolver com epoxi. A primeira coisa que eu fiz foi meter um pretão acetinado na peça, sobretudo na batina.

Zumbi Padre - A pintura

Posteriormente ao preto uniforme na peça que eu sempre faço, pintei com tinta acrílica branca a parte de pele.

Zumbi Padre - A pintura

Essa preparação é importante, porque os acrílicos que eu uso  tem a característica de aquarelar, então vão sendo depositados em camadas translucidas, o que permite efeitos interessantes, mas se a cor de base é escura isso vira contra o pintor.

Zumbi Padre - A pintura

Leia maisZumbi Padre – A pintura

Videogame mata? 10 mortes ligadas aos videogames

Videogame mata? 10 mortes ligadas aos videogames

Você acha que videogame mata? Eu como fã de videogames, não gosto da idéia de alguém pensando que o mesmo pode matar alguém. Mas de fato, tenho que reconhecer que existem mortes diretamente associadas aos videogames. Vejamos: 1- Morreu por jogar Starcraft Em 2005 um homem sul coreano chamado apenas como “lee” jogou tanto o …

Leia maisVideogame mata? 10 mortes ligadas aos videogames

Corpo do padre balonista aparece. Será mesmo ele? Veja as Fotos!

Corpo do padre balonista aparece. Será mesmo ele? Veja as Fotos!

Corpo do padre balonista aparece. Será mesmo ele? Veja as Fotos! Segundo as últimas notícias, os restos mortais de um corpo de homem adulto que apareceu boiando na costa de Maricá, no Rio de Janeiro. Através dos restos de roupas aventou-se a hipótese de serem os restos mortais do padre Adelir de Carli, aquele padre …

Leia maisCorpo do padre balonista aparece. Será mesmo ele? Veja as Fotos!