CTX Gamma 2000 TC o torno mais fera do mundo

CTX Gamma 2000 TC o torno mais fera do mundo

Com um titulo que daria um bom nome para o rob√ī de um supervil√£o que planeja destruir o mundo, este sensacional torno rob√≥tico consegue fazer pe√ßas inacredit√°veis de a√ßo. O video √© sensacional. Mech porn, l√≥gico. Eu confesso que piro legal assistindo a videos assim, de pe√ßas, maquinas e rob√īs trabalhando. Ainda mais coisas que …

Leia maisCTX Gamma 2000 TC o torno mais fera do mundo

Top 5 helicópteros pessoais

Top 5 helicópteros pessoais

Hoje em dia, tudo que √© loja de brinquedos tem vendendo desses mini helic√≥pteros de controle remoto. Mas e se voc√™ quiser algo mais hard core? Pensando nisso, algumas pessoas j√° est√£o projetando helic√≥pteros pessoais, que permitiriam a um sujeito ir trabalhar voando, sem ter enche√ß√£o de saco com engarrafamentos assaltos, arrast√Ķes, e aporrinha√ß√£o. Claro …

Leia maisTop 5 helicópteros pessoais

Você visto de perto

N√≥s costumeiramente temos a tend√™ncia de pensar que somos aquela pessoa que aparece refletida no espelho para n√≥s. Mas… Ser√° mesmo? Ser√° que voc√™ √© realmente como aparece no espelho? Talvez n√£o. Quem sabe as pessoas que v√™em voc√™ tenham uma outra vis√£o acerca do que voc√™ pensa ser voc√™. Eu sei que parece estranho …

Leia maisVocê visto de perto

Quer ver um 3d bem feito?

Isso sim √© propaganda com computa√ß√£o gr√°fica. O resto √© conversa fiada. Voc√™ n√£o vai acreditar… Quer dizer, Vai, mas vai ter horas durante o v√≠deo que voc√™ vai pensar… Ah, n√£o. N√£o √© poss√≠vel ser tudo 3d. * *Editado: E n√£o era mesmo. Quando fiz este post ainda n√£o havia sido liberado o making …

Leia maisQuer ver um 3d bem feito?

O indiano sinistro que est√° sem comer nem beber h√° mais de 60 anos

O indiano sinistro que est√° sem comer nem beber h√° mais de 60 anos

Eu fui ver Discovery Channel antes de dormir ontem e desde que eu vi o programa sobre um garoto que resolveu dar uma de Buda e jejuar completamente em medita√ß√£o por seis meses, n√£o tirei aquele tro√ßo de cabe√ßa. At√© o momento em que vi o document√°rio, eu tinha a pura convic√ß√£o-ocidental-cientificista que seria imposs√≠vel …

Leia maisO indiano sinistro que est√° sem comer nem beber h√° mais de 60 anos

M√°quinas que vendem tudo

Vending machine √© um tipo de maquina de vender coisas. Geralmente essas maquinas parecem com geladeiras, onde voc√™ insere moedas e aperta bot√Ķes para escolher o que deseja comprar. No Brasil, elas come√ßaram a aparecer no in√≠cio da d√©cada de 90, com as primeiras maquinas de venda de refrigerantes. Quando crian√ßa, eu gostava de ir ao aeroporto para poder comprar uma latinha de coca-cola na maquina.

Embora isso pare√ßa uma coisa altamente tecnol√≥gica e recente, a hist√≥ria das m√°quinas de vender coisas √© bem antiga e a inven√ß√£o do aparelho remonta √† antiguidade. A primeira maquina de vender coisas foi criada por um sujeito chamado Heron de Alexandria. Este cara era um tipo de leonardo Davinci da antiguidade, sendo ao mesmo tempo engenheiro, f√≠sico, ge√īmatra, matem√°tico, inventor e artista, tendo contribu√≠do para o desnevolvimento de maquinas de guerra, equipamentos de teatro e muitas inven√ß√Ķes que revolucionaram a antiguidade, como o sistema de propuls√£o de foguetes (eu tb fiquei bolado) e os primeiros prot√≥tipos do que mais tarde viraria o motor a vapor. Heron de Alexandria ainda inventou a seringa, o t√ļnel de vento, a bomba de for√ßa, formulou teorias sobre a √≥ptica que s√≥ 1000 anos depois tiveram algum incremento, fez uma fonte que funciona sozinha, atrav√©s da energia hidroest√°tica. Este cara tamb√©m inventou, acredite se quiser: O PRIMEIRO ROB√Ē DO MUNDO, mil√™nios antes de inventarem o sil√≠cio e o chip. O rob√ī de Heron n√£o s√≥ andava sozinho como ainda apresentava um teatrinho!

Enfim, o termo “g√™nio” √© pouco para este cara. Nada mal para algu√©m que nasceu no ano 10 da era crist√£ e foi contempor√Ęneo de Jesus, n√©?

Mas como eu ia dizendo, ele criou a primeira m√°quina de vender bebidas da hist√≥ria, na qual a pessoa colocava uma moeda nela e recebia um jato de √°gua. Era √°gua benta, no templo. Heron era contratado por sacerdotes que queriam seus templos “automatizados” de modo a impressionar os fi√©s.

Desde ent√£o, as maquinas automatizadas de vender coisas evolu√≠ram como todo o resto e seu uso come√ßou a ser amplamente difundido com o advento da revolu√ß√£o industrial. Foi nesta √©poca que a primeira maquina a operar por moedas se popularizou em Londres. Era uma maquina de vender cart√Ķes postais. Nos EUA, a primeira maquina de venda automatizada surgiu em 1888 desenvolvida pela Thomas Adams Gum Company, e operou vendendo chicletes nas plataformas de trem. E da√≠ as vanding machines n√£o pararam mais de crescer. Estes equipamentos tamb√©m tiveram um papel importante para a consolida√ß√£o de um setor que afeta milh√Ķes de pessoas hoje, que s√£o os videogames. Isso porque usando a l√≥gica de vending machines, as maquinas de pinball, que vinham de uma evolu√ß√£o pr√≥pria, ganharam muita for√ßa, criando toda uma ind√ļstria de jogos que mais tarde daria lugar aos jogos eletr√īnicos, permitindo que componentes fundamentais para a ind√ļstria dos games fossem aperfei√ßoados.

Sem falar nos telefones p√ļblicos, que beberam na fonte de Heron de Alexandria para proporcionar comunicabilidade a milh√Ķes de pessoas em todo o mundo, desde que exista um cart√£o, moedas ou fichas para bancar o servi√ßo.

Hoje elas est√£o em todos os lugares. Estimativas apontam que o Jap√£o √© o pa√≠s do mundo com a maior quantidade dessas maquinas per capta. Seriam 5,6 milh√Ķes delas s√≥ na “Terra do Sol Nascente.” Em 2000, elas totalizaram uma receita de 56 bilh√Ķes de dolares. E vendem literalmente qualquer coisa. Livros, caf√©, brinquedos, salgadinhos, balas, revistas…

A seguir uma pequena mostra de vending machines curiosas:

MAQUINA DE VENDER CALCINHA SUJA

M√°quinas que vendem tudo

Sim, meu amigo. Japon√™s √© um povo meio incomum quando se trata de sexo e pervers√Ķes. (vide a menina com o gato no post abaixo). Assim, melhor come√ßarmos por algo bem bizarro que √© a m√°quina de vender calcinha suja no jap√£o. Elas vem com uma foto da adolescente dona da calcinha e est√£o numa embalagem lacrada. O tarado, quero dizer, o curioso, vai l√° escolhe pela foto a menina que deseja para seus pensamentos mais pecaminosos e passa horas felizes de onanismo deleitando-se com a foto e o perfume ginecol√≥gico rec√©m adquirido com uma maquina de vending machine.

Leia maisM√°quinas que vendem tudo

Uma f√°brica de brinquedos na China

O tão esperado dia das crianças vem chegando e com ele, o sonho de brinquedo de muitos bacuris se aproxima da realidade, ou da decepção, em certos casos.

√Č ineg√°vel que os pais, pelo menos os da classe m√©dia, s√£o altamente afetados por este tipo de marketing que gerou o dia dos pais, dia das m√£es, dia das crian√ßas, e agora quer implantar o “dia da sogra” como uma data presente√°vel.

Como se j√° n√£o fosse suficiente a p√°scoa e seus ov√Ķes de chocolate (a m√≠dia e o marketing querem que voc√™ pense que quanto maior o ovo, maior seu amor pelo presenteado) o natal e seus milh√Ķes de comerciais com velhinhos de √≥culos sorrindo com panetones ou chester bolinha nos bra√ßos, o ano novo e suas roupas brancas com detalhes em prata, e as cores da moda para atrair de tudo, menos desgra√ßa, o carnaval e a cerveja, e seus pacotes de viagem, seus hot√©is com traslados, os ingressos, os abad√°s e as lembrancinhas de lugares long√≠ncuos o in√≠cio das aulas e os materiais, cadernos, mochilas, livros. As √©pocas de gastan√ßa se espalham pelo ano.

O fato, meus amigos é que somos engrenagens de uma maquina que não se sustenta. Uma bicicleta gigante que está em permanente pedalar para não cair. Somos forçados pela lei do consumo capitalista. Bem, isso não é necessariamente uma constatação tão ruim, uma vez que, sob certos aspectos, até na natureza o consumo é praticado. Pelos menos nós já saímos da fase de consumir uns aos outros.

Aí vem a pergunta fatídica : Será?

Leia maisUma f√°brica de brinquedos na China