Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

Embora todo mundo pense que o Bonsai é algo nativo da cultura do Japão, foi na China que surgiu a arte de criar árvores em miniatura. em 200 d.C. os chineses cultivavam plantas envasadas (mais conhecidas como Penjing) como prática habitual da sua atividade de jardinagem. Mas foi graças aos japoneses que a arte do Bonsai se popularizou pelo planeta. (com uma ajudinha do Senhor Miyagi)

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

O nome Bonsai (japonês: ??, bon-sai), que significa “árvore em bandeja”.

O bonsai foi inicialmente um tipo de arte limitado à classe nobre da elite japonesa, e assim permaneceu até a Era de Muromachi no décimo quarto século, enquanto prosperava juntamente com a cerimônia de chá verde para se tornar parte da cultura japonesa. Antes da era de Edo no décimo sexto século, todo cidadão de toda as classes, do Daimyo (o senhor feudal) até os comerciantes, não hesitaria perante uma chance de desfrutar juntos a arte do bonsai, e foram realizadas várias competições na época. Durante esse período, o japonês desenvolveu uma paixão crescente por plantas e jardins e estilos de bonsai apareceram em impressões e ilustrações junto com eventos de vida e paisagens. Considera-se que as artes do bonsai japonesas alcançaram o auge da sua prática antes do décimo oitavo século. O japonês demorou muito tempo para refinar a arte do bonsai. Os refinamentos que eles desenvolveram fizeram do bonsai o que é hoje, e alguns consideram ainda que o melhor bonsai está sendo desenvolvido no Japão.

Obviamente que embora o nome seja árvore em bandeja, o lance é bem mais complexo.  Um bonsai precisa ter outros atributos além de simplesmente estar num vaso raso. A planta deve ser uma replica de uma arvore da natureza em miniatura. O Bonsai deve simular os padrões de crescimento e os efeitos da gravidade sobre os galhos, além das marcas do tempo e estrutura geral dos galhos. Essencialmente é uma obra de arte produzida pelo homem através de cuidados especializados.

Apesar de parecer um hobby extremamente exótico, o cultivo de árvores em miniatura não é por si só muito mais complexo do que a jardinagem comum aplicada a plantas em vasos. A diferença básica é o cuidado para reproduzir as características de uma árvore de porte muito maior, e aí reside a dificuldade. Mais do que cuidadosa poda e adubação, é preciso também muita paciência e alguma habilidade artística.

Obviamente que você não sai podando nem modelando a árvore de qualquer jeito. Há toda uma escola estética que se desenvolveu ao longo de muitos anos e que ajuda a nortear o tipo de planta, o estilo de poda, inclinações, composições poasagísticas, enfim… É um lance legal pra caramba, mas exige paciência e cuidado. Talvez por isso seja considerado um hobby Zen.

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

Basicamente, no Bonsai você controla o crescimento da árvore  de diferentes maneiras, sendo as mais comuns a restrição do crescimento das raízes pelo vaso utilizado: Uma árvore não possui essa restrição na natureza, por isso cresce livremente. Quando você limita o crescimento da raiz ela entra numa espécie de “modo de economia de energia” e soluciona isso reduzindo seu crescimento vertical.

Além da limitação física espacial,  a poda das raízes contribui para a redução da estatura da árvore. No caso, a poda de raízes depende do tipo de espécie usada. Em geral, as raízes são podadas, em geral no inverno pois a planta está em estado de dormência. Neste período também é realizada a troca da terra (substrato).

O uso de adubos com menor quantidade de nitrogênio ajuda a árvore a crescer menos, e a rega deve ser feita  em quantidades moderadas. Um erro muito comum é regar de menos a planta.  O que não podemos fazer é molhar o bonsai todos os dias, se ele não seca de um dia para o outro, por isso o clima, o vento, a localização da árvore vão sempre incidir directamente na frequência de rega. Regar demais ou de menos pode matar a planta.

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

No Bonsai qualquer espécie pode ser utilizada, sendo as mais famosas, as dos gêneros Pinus(pinheiros), Acer (bordo), Ulmus (olmos), Juniperus (junípero/zimbro), Ficus(figueira), Rhododendron (rododendro ou azálea), dentre outros. Existem até bonsais frutíferos.

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

Os estilos clássicos de bonsai são os seguintes:

  • Chokan: Estilo ereto formal. Árvore com tronco reto, que vai diminuindo de espessura gradualmente, da base ao ápice. Os ramos devem ser simétricos e bem balanceados.
  • Moyogi: Estilo ereto informal. Tronco sinuoso, inclinando-se em mais de uma direção à medida que progride para o ápice, embora mantendo uma posição geral mais ou menos ereta. A árvore deve dar a impressão de um movimento gracioso.
  • Shakan: Estilo inclinado. Tronco reto ou ligeiramente sinuoso, inclinando-se predominantemente em uma direção.
  • Kengai: Estilo cascata. A árvore se dirige para fora da lateral do vaso e então se movimenta para baixo, na direção da base do vaso, ultrapassando a borda do mesmo. Os vasos nesse estilo são estreitos e profundos.
  • Han-kengai: Estilo semi-cascata. Semelhante ao anterior, com a árvore caindo a um nível abaixo da borda do vaso, mas não chega a altura da base do vaso.Fukinagashi: Varrido pelo vento. Árvore com ramo e tronco inclinados como que moldados pela força do vento.

Existem ainda as inúmeras variações de estilo, que misturam os estilos clássicos com inovações diversos.

É importante lembrar que as técnicas de cultivo do bonsai não maltratam as árvores, e resumem-se a conceitos básicos de jardinagem, tais como: podar, aguar e adubar.

Uma curiosidade sobre o bonsai é que um bonsai de qualidade e maduro pode atingir cifras astronômicas. O preço médio de um bonsai adulto no exterior varia de 20.000 dolares a 500.000. Exsitem bonsais que atingem cifras na casa dos milhares de dólares.  Segundo a Forbes, um único bonsai já foi arrematado em leilão por 600.000 dólares.

Há também inúmeras técnicas correlatas, entre as que eu mais admiro estão a arte de criar pequenos “dioramas” com o bonsai, inserindo bichinhos em miniatura, homenzinhos e até casinhas. A este tipo de cenário, chama-se “penjing”. Em alguns casos o penjing é tão perfeito que chega a ser difícil de acreditar que não é uma cena fotografada na escala real. Olha só:

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

Há também a arte do micro bonsai, chamado Keshi tsubu. Eles são tão pequenos que alguns são menores que uma moeda.

Bonsai: A arte de criar árvores em miniatura

Bem, vamos deixar de blá-blá-blá e vamos as fotos mais espetaculares dos bonsais do mundo.

(é muita imagem! Segura aí!)

Leia maisBonsai: A arte de criar árvores em miniatura