Dru Blair – O fera do aerógrafo

Dru Blair - O fera do aerógrafo

Troço que eu curto muito é trabalhar com aerógrafo. Pode parecer meio sacal para algumas pessoas, mas quem curte mexer com compressores, mangueiras, bicos, agulhas e etc vai curtir este post…

Meu primeiro aerógrafo da vida foi um Paasche de dupla ação (comecei bem) que eu juntei grana um tempão pra poder comprar e comprei na primeira vez que fui nos Estados Unidos, porque aqui não tinha nada disso e quando tinha custava o olho do c*.

Lembro que eu penei para aprender aquele troço. Eu não tinha as skills de diluição de tinta, não sabia bem como fazia para mascarar o papel. Fui aprendendo como se diz, “na raça”. Hoje tá mole. Volta e meia a gente esbarra num site de cursos de aerografia ou até sites totalmente dedicados ao aerógrafo, que orientam sobre tipos, tintas e tudo mais…

Naquele tempo eu surtava nos desenhos do Hajime Sorayama e Chris Achilleos… Eu ficava viajando naquelas mulheres cromadas do Sorayama e pensava: “Porra chegou no topo, não deve ter mais jeito de um desenho no aerógrafo ficar realista do que isso”.

Claro que eu tava errado.