Sujeito faz fusca eletrico em casa, abastece com 5 reais ao mês, sai de terceira marcha e chega a 160km/h

Olha que interessante esta materia do Ecofusca:

 

Da ficção para a realidade, os carros elétricos aos poucos deverão conquistar o mercado de veículos mundo afora. Entretanto, o que ninguém imagina é que, em Manaus, o mecânico Alex Lopes Soares, 41, já desfila pelas ruas da cidade em um simpático Fusca prateado – ano 86 – com motor, conversor e baterias adaptados.

O Eco-Fusca, como o veículo foi batizado, funciona com bateria de polímeros de lítio – as mesmas utilizadas em aparelhos celulares -, e pode ser recarregado em tomadas comuns.

A adaptação do carro, de acordo com Alex, começou em janeiro deste ano. Porém, algumas fases ainda faltam ser concluídas.

“Desde adolescente sempre quis adaptar um carro comum para elétrico. Um conhecido que é aficionado por Fuscas gostou da proposta e cedeu este para fazer as devidas adaptações”, salienta o mecânico.

Nos próximos meses, o carro deverá ser adaptado internamente, quando receberá um computador de bordo, com um software próprio, o “Elition” desenvolvido pelo amigo de Alex, o analista de sistemas Eduardo Mazzoni Araújo, 22.

“Com o software é possível limitar a velocidade do carro, configurar a voltagem da bateria, monitorar a carga de energia, entre outras coisas”, explica Eduardo. O veículo também deverá ser dotado de tecnologia 3G.

O painel original do carro também deverá ser adaptado, assim como a iluminação externa que deverá receber faróis de LED.

Peculiaridades
Por onde passa o Eco-Fusca chama a atenção não só pela sua mala de acrílico – onde é possível ver o motor adaptado -, bem como pelo fato do veiculo não emitir os sons  característicos de um Fusca, e muito menos soltar fumaça pelos escapamentos.

Durante as fases de testes realizadas com o carro, o Eco-Fusca chegou a fazer 160 km/h. Segundo Alex, é possível ir até Presidente Figueiredo – a 107 quilômetros de Manaus -, e se divertir nas cachoeiras, enquanto o Eco-Fusca recarrega.

“O carregamento das baterias é de apenas 5 horas”, informa.

O Eco-Fusca também dispensa embreagem, podendo sair de terceira marcha sem apresentar solavancos ou estancamentos.

Diversidade
A conversão de motores e baterias pode ser feita em qualquer modelo de veículo, explica Soares, independente de ser de quatro ou duas rodas.

O próximo desafio é transformar uma embarcação de pequeno porte.

Economia
Há pelo menos seis meses Alex não vai a um posto de gasolina para abastecer o veículo, desde que fez a conversão do carro para motor elétrico.

“Como a recarga é feita direto numa tomada comum, gasto apenas o que consumo com energia doméstica”. Ele estima gastar apenas R$ 5 mensais no carregamento das baterias.

Boa parte das peças utilizadas no projeto foram compradas fora do Brasil, ou na China ou nos Estados Unidos.

O mecânico estima que em torno de U$S 30 mil já foram empregados no projeto. Entretanto, como foi o primeiro carro a ser testado, segundo Alex é comum que os gastos sejam elevados.

“Mas é algo que vale a pena. O investimento tem logo retorno, porque a pessoa não vai gastar, por exemplo, com manutenção e combustível”, observa Soares.

No site do Eco-Fusca também é possível ver o modelo em ação, além de bater um papo com o próprio Alex, sobre o projeto.

fonte

Achei muito bacana. Queria converter meu Tucson, que bebe feito um condenado.

Embora o cara diga que é o único fusca eetrico Brasileiro, não é. Há pelo menos outro, que foi feito por estudantes do Paraná (este custou somente 25.000 reais na conversão):

Quando eu ainda trabalhava no Intsituto Nacional de Tecnologia, me juntei com o Tiago e com o Rubão, e pensamos em montar uma firma de criação de carros eletricos. O Rubão é fera em design conceitual de veículos, já ganhou até premio de design da 4Rodas e o Tiago e eu temos as manhas da fibra de vidro.

Sujeito faz fusca eletrico em casa, abastece com 5 reais ao mês, sai de terceira marcha e chega a 160km/h
Exemplo de um dos conceitos que o Rubão faz a cada 5 segundos.

Cheguei a achar um fabricante chinês de um kit que era só importar e montar na estrutura. O carro seria todo de fibra de carbono e  100% eletrico. Mas acabou que agarramos no probjeto do Maglev Cobra e nosso projeto de carro conceito elétrico foi parar na gaveta. Uma pena, já que o nosso forte era justamente o que nenhum desses carros eletricos que volta e meia aparecem aí tem: Design atrativo.

(claro que a via crucis que é a burocrática legalização de um carro-conceito para circular em via pública no Brasil contribuiu para desistirmos)

Related Post

18 comentários em “Sujeito faz fusca eletrico em casa, abastece com 5 reais ao mês, sai de terceira marcha e chega a 160km/h”

  1. Muito bom, e pensar que um cara comum fez isso, ou seja não é tão complicado.
    Ei Philipe, a quantia que ele gastou está em dolares (US$)  não seria em reais (R$)? por que se for em dolares saiu meio carinho, quase 60 mil reais, dava pra comprar um carro zero bala (se bem que o custo deve ser recuperado pela economia em combustivel)

    • Hm… Faça as contas de quanto o consumo de eletricidade aumentaria se a frota de carros do Brasil fosse trocada por carros elétricos. O buraco é mais embaixo, o problema é de onde vamos tirar tanta energia pra carregar tanto carro…

  2. Eu queria encontrar alguém com grana e saco pra fazer a conversão de um Camaro! Aí sim deixaria qualquer ricasso doido por um investimento assim!

  3. Carro eletrico, sera que vale a pena mesmo? Terao que construir mais Hidreletricas, mais usinas a gas e a carvao para atender a demanda por eletricidade.
    Dai, mais natureza degradada e mais poluiçao. Lol?

  4. ei philipe esse fusca é um Itamar 95 e é o primeiro do brasil na categoria potencia e autonomia, o eco fusca thomas tem 50 km de autonomia e não passa dos 60km/h contra 200km autonomia e 168km/h de final do eco fusca.
    se aparecer outro nesse nível será o segundo.

  5. Uma boa ideia seria fazer um carro que se auto abastecesse, no caso deste fusca eletrico, poderia ser adaptado as engrenagens das rodas traseiras onde fica a tracao, um conjunto de dinamo, que gera energia diretamente para a bateria, com opcao de acionar ou nao o dinamo, fica ai a dica, se servir para algo, fico orgulhoso…

    • Sergio, a maiooa dos carros eletricos modernos ja faz isso. Quando você freia, os motores são convertidos em dínamos e eles enviam parte da energia que seria gasta na frenagem normal de volta para as baterias.

  6. Acho q o pessoal do Ecofusca cometeu um equivoco.
    O 1o carro eletrico fabricado no Brasil (e America Latina), foi o Itaipu da Gurgel, em 1974 (lançamento), segundo a Revista 4 Rodas.
    Revista 4 Rodas: http://quatrorodas.abril.com.br/classicos/brasileiros/conteudo_229224.shtml

    A idéia é boa, mas cuidado com as informações…

    • Realmente ficou um trabalho muito profissional. Porem o primeiro fusca elétrico montado no brasil foi montado em 2009 no Espirito Santo. Utiliza baterias de chumbo acido, motor de corrente alternada e possui frenagem regenerativa.
      Assistam o video e percebam a data de postagem: https://www.youtube.com/watch?v=_q8pvqsRpo4

      Abração a todos.

  7. Bom, sem querer dar um gêlo nos entusiasmados, mas como é de “praxe”, nesses casos, se até agora esse “cara” ainda não sumiu, pode estar certo que ele SUMIRÁ!
    É o capitalismo, mermão!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares