Salvem o planeta: Os problemas do aquecimento global na atual conjuntura

Puxe pela memória. Você já ouviu isso em algum lugar:

  • Estamos matando o planeta.
  • O mundo esta passando por alterações climáticas cataclísmicas.
  • O clima da Terra esta mudando para pior.
  • O planeta está aquecendo.
  • O ser humano está mudando o mundo.

Normal. Eu também vivo escutando isso.  Em tempo de eventos ambientais como Rio +20 é normal e compreensível que acabemos vendo mais e mais essa ideologia do aquecimento global.

Curiosamente, nos meios de comunicação, vemos quase diariamente os “alertas dos cientistas” sobre a mudança na temperatura da Terra. “Mudança climática, a ameaça do Futuro”. Aparentemente, existe uma concordância entre os cientistas de que estamos “matando o planeta”; certo?

Errado.

O fato é, meus amigos que estamos diante de algo curioso. Embora exista DISCORDÂNCIA científica sobre as questões de aquecimento global, a mídia parece sofrer de uma terrível tendência a credulidade. O que parece, é que compraram a mídia. Mas minha hipótese é bem mais mundana: Notícia ruim faz vender jornal.

A verdade é que não há consenso (muito pelo contrário) entre  que os cientistas acham. Infelizmente, a discussão científica não chega até nós. Estamos acostumados ao resumo, regurgitado de qualquer jeito, por jornalistas ou nem isso, que chega como um fato estabelecido e imutável acerca da conjuntura global. A culpa não é nossa, estamos sempre mais interessados em debater o futebol e os múltiplos campeonatos estaduais. Estamos mais interessados nas nossas questões do dia-a-dia. O povo pensa que a ciência é laica, é isenta, e que está sempre certa, quando na verdade, a ciência, pelo menos a que chega até nós,  tem DONO, envolve MUITO DINHEIRO, somas fabulosas, e interesses mais diversos. É muito possível que este seja o caso quando se trata de questões advindas da ideia de um aquecimento climático que mudará o planeta.

A esta altura você pode estar achando que este é um daqueles posts conspiratórios de quinta categoria que grassam à vontade pela internet desde o tempo das BBS´s. Eu confesso a vocês que quando ouvi pela primeira vez que TUDO o que os “cientistas” estão dizendo sobre o AQUECIMENTO GLOBAL é conversa fiada, fiquei diametralmente em oposição. Ora, só um louco para pensar que tantos cientistas falando a mesma coisa estão apenas querendo a mesma coisa que os políticos brasileiros querem. Dinheiro público.

Eu tinha aquela ideia romântica de um cientista  empenhado em busca da verdade. Foi duro ter que me confrontar com a ideia de que do mesmo jeito que padres podem ser pedófilos, cientistas e grandes organizações científicas podem ser verdadeiros estelionatários com praticas das mais abjetas. Logo eu que tanto odeio certos grupos religiosos que impõe a fé pelo medo de um apocalipse, me deparei com a ciência moderna se fazendo de  profetas do fim do mundo.

Então, foi difícil pra mim aceitar isso de cara. Mas dei uma chance aos cientistas céticos acerca do aquecimento global. Eu estava interessado em saber qual o lado deles. Quais suas justificativas, suas alegações? Eu sabia apenas que “estamos matando o mundo”. Mas isso é o que todo mundo esta cansado de ouvir. O justo é certo é conhecer os dois lados e assim podermos formar nossa própria opinião. Mas antes de começar a apresentar dados curiosos aqui, é bom lembrar e frizar isso: Não soa estranho que a mídia apenas jogue sua luz sobre um único posicionamento sobre as questões ambientais? Eu chamaria isso de atitude suspeita. E sendo assim, a pergunta que não quer calar é: Por que será que isso é assim?

Minha opinião sobre a coisa do aquecimento global começou a mudar efetivamente, quando vi uma entrevista com um climatologista da USP chamado Luis Carlos Molion.

Mas o golpe de misericórdia nas teorias dos defensores do aquecimento global realmente surgiu quando assisti uma palestra (longa) de mais de uma hora com o Dr Prof. Ricardo Augusto Felicio também da USP.

Volta e meia, vemos ambientalistas falando e dissertando livremente sobre alterações cataclísmicas no clima, decorrentes de liberação de gases, efeito estufa e coisas do tipo. O que a gente quase nunca vê é um CLIMATOLOGISTA sério, falando a respeito. E é aí que está o X da questão…

Você prefere ver um dono de borracharia falando de entupimento cardiovascular ou um cardiologista?

Pois é. Eu também fico com o médico que fala sobre sua especialidade. Mas de uma forma inusitada, quando se trata de clima e futuros apocalípticos para nosso planeta, serve qualquer um. Hoje qualquer pela-saco pode surgir na mídia falando as maiores batatadas, até mesmo candidatos derrotas à presidência dos EUA, como Al Gore e seu filme “Uma verdade muito inconveniente” .

Bom, seja como for, eu quero compartilhar com vocês esses dois materiais, que podem mudar seu ponto de vista sobre essas questões ambientais e quem sabe  jogar uma luz nas trevas do que de fato há por trás de grandes eventos como Eco 92, Rio + 20, tratados de Kioto, e tal.

O que os ambientalistas dizem é que o mundo está aquecendo por força dos aumentos nas emissões de Co2. No entanto:

  • O Co2 não está aumentando
  • A temperatura não está se elevando
  • O Co2 não é o gás da morte, e sim o gás da vida
  • O CO2 NÃO CONTROLA O CLIMA GLOBAL
  • Políticas globais envolvendo sequestro de carbono NÃO ADIANTA PORRA NENHUMA
  • O planeta não vai aquecer, mas sim resfriar
  • Os dados estatísticos e modelos que suportam as teorias do aquecimento global estão errados, e outros são intencionalmente manipulados e adulterados
  • Nunca duvide da sanha humana por ganhar dinheiro
  • As “Ameaças ao clima global” são discursos de interesse de grupos específicos,  estrategicamente formulados.
  • O discurso ambiental não é Sério. Virou uma moeda de troca entre nações. E sabe quem vai pagar esta conta? Isso mesmo, eu e você.

O que estes videos dizem é que as coisas que já damos como sendo verdades incontestáveis são grandes castelos de areia, construídos sobre argumentos frágeis. Usando dados científicos, esses climatologistas apontam a fragilidade dessas construções e isso nos faz refletir sobre um Zeitgaist ambiental que estamos vivemos hoje. Não são videos pequenos, mas é algo que vai valer à pena.

Mas não vamos ser imbecis: É claro que estamos poluindo muito, estamos gerando quantidades horríveis de lixo, levando varias espécies à extinção e devastando grandes áreas do planeta. Isso é inegável. Não é disso que se trata este post. No entanto, enquanto se gasta montanhas de dinheiro para financiar grupos que defendem um aquecimento global, esse dinheiro poderia estar sendo utilizado na tentativa de solucionar os reais problemas ambientais que a presença humana vem causando, como o lixo, a predação descontrolada de espécies, as questões fundiárias em áreas de reserva ambiental e seu respectivo desmatamento.

Para ver a entrevista do Dr. Molion, aqui estão os links:

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

Parte 6

Parte 7

 

Esta é a palestra do Dr Prof. Ricardo Augusto Felicio da USP, que eu falei. O cara perde muito tempo tentando fazer gracinhas e piadinhas para manter a atenção da plateia, mas o que ele esta falando é uma coisa séria.

Não estou aqui para negar ou apoiar as teorias que desmascaram o mito do aquecimento global. Como eu disse, não existe o tal “consenso científico” sobre este assunto, que eu esperava que houvesse. Os dois lados apresentam seus argumentos e explicações. Penso que a melhor postura é termos um olhar critico para os dois posicionamentos e uma visão cética. Eu chamo de “visão cética” o ato de coletar as informações antes de sair acreditando em qualquer alegação que se diz por aí.  Todas essas pessoas podem estar erradas em parte ou no todo. O que eu penso é que não podemos ficar apenas com um lado da moeda para analisar.

Veja tudo aí e vamos debater a questão. Assim, quando seus amigos sacarem o discursator ambientalis na mesa de bar você vai matar a pau (e parecer um louco). Ou você pode simplesmente cagar e andar para este post e acreditar apenas no que o Jornal Nacional diz pra você.

Related Post

27 comentários em “Salvem o planeta: Os problemas do aquecimento global na atual conjuntura”

  1. Pouco tempo a traz vi uma entrevista no JÔ de um cara falando sobre isso, mas o gordo levou meio que na brincadeira, fazendo o entrevistado parecer um bobo. O mundo gump como sempre traz coisas super interessantes. Parabéns pelo post 🙂

  2. É uma boa idéia ver o que a ciência tem a dizer sobre o assunto. Philipe, dá uma olhada nisso:
    http://www.skepticalscience.com/argument.php
    É claro, você pode se safar ao dizer que é uma conspiração, mas isso obviamente não é um argumento de verdade.

    • Eu penso que o melhor argumento disponível é que a construção da teoria do aquecimento global se dá sobre dados estatísticos, que foram coletados de forma errada, resultando em distorções. Equipamentos de coleta de temperatura media em cima de telhado de zinco, de churrasqueira… podem dar uma amostragem que não apresente um aquecimento? Penso que não. Com o desmantelamento das unidades de estação meteorologica da União soviética, que tradicionalmente ajudavam a puxar a media para baixo, esses dados deixaram de entrar no cômputo de temperatura global. Isso invariavelmente faz parecer que a temperatura aumentou. Se os doutores em climatologia dizem que os dados estatísticos não podem ser considerados como vem sendo, quem sou eu para duvidar desse simples fato?
      Agora, meu ponto de vista sempre foi: Cada um acredita no que melhor lhe convém, do monstro do espaguete aos aliens grays.
      Conspiração? Não sei se penso nisso como uma conspiração. Pra mim, tá mais para uma questão de “farinha pouca, meu pirão primeiro”.

      • Os doutores em climatologia dizem que aquecimento global é verdadeiro. (97% deles dizem isso, o que é uma quantidade significativa). Espero que manje que inglês, porque vou te mandar mais 2 links.
        http://www.skepticalscience.com/global-warming-scientific-consensus.htm
        http://www.skepticalscience.com/surface-temperature-measurements-basic.htm
        Imagino que você, um propagador de informação considerável, deve pelo menos dar uma lida mais aprofundada nesse material que te passei.

        • Então, Igor… Essas afirmações me dão mais tedência a acreditar nos Doutores Brasileiros… 97%? De onde que o cara tira um numero desses? Ele conhece todos os doutores do mundo? Logico que a unica forma de saber que há uma homogeneidade de opiniões, é quando você coleta o posicionamento dentro de um orgão ou grupo organizado. Certamente, é o IPCC.
          Segundo a palestra do Ricardo Augusto Felicio, esse dado de 97% é caô. Pra começar, esses 97% está considerando os cientistas filiados ao IPCC. E é justamente o IPCC o clube dos caras que plantam as políticas de medo quanto ao aquecimento global, pois são ELES que ganham dinheiro com isso. (há uma tese de doutorado da sociologia da USP que mostra a falta de idoneidade do IPCC)
          Se o dado coletado fosse no NIPCC (órgao de cientistas, muitos ex-integrantes do IPCC) que mudaram de opinião, e fundaram um órgão que duvida do que o IPCC diz.) seroa 100% contra o aquecimento global…

          O IPCC diz que somente eles podem falar sobre aquecimento global. Se existe até um NIPCC, é óbvio que há trocentos cientistas que discordam. Mas na verdade, do ponto de vista científico, não precisa ter 90, 97% de discordância. Basta 1 maluco com argumentos decentes, evidências e dados corroborantes. Ciência não é feita de consenso.

          Veja de 1:00:10 a 1:09:49

          Ainda não acredita? Olha a lista de mais de 31000 cientistas contra o aquecimento global: http://www.petitionproject.org/signers_by_state_main.php

          Como que nego pode pegar e dizer que 97% dos cientistas do mundo está a favor ou contra alguma coisa?? Pra mim esses sites cometeram suicídio de credibilidade na primeira frase.
          Aliás, com o dinheiro que o ipcc tem ele pode fazer sites até melhores que esse, hehehe.

          (Até eu ja trabalhei para o IPCC!)

          •  Até onde pude ver, o site que te passei não está diretamente relacionado com o IPCC, então não devem receber muito dinheiro para melhorar a estética, hehe. Primeiro, não existe prova nenhuma que a IPCC é alarmista, e a realidade mostra o contrário. Várias expectativas da IPCC em relação ao avanço do aquecimento global mostraram que eles esperavam menos avanço do que o realmente aconteceu. E tiraram o 97% desse estudo:
            http://tigger.uic.edu/~pdoran/012009_Doran_final.pdf
            E acho estranho como você fala que consenso não importa, e ainda assim estamos gastando um monte de linhas para defender o consenso em si…

          • Uma coisa é opinião publica. Isso importa, porque ela afeta o dinheiro do nosso imposto. Se um cientista do IPCC produz um material que convence um político a fazer uma proposta, projeto ou lei que destina verbas para esta ou aquela política ambiental, isso importa, porque a grana é nossa, e aqui estamos numa situação em que certas regiões pessoas e animais estão morrendo de fome e sede. (e isso é um problema ambiental real)

            Mas do ponto de vista da Ciência pura, consenso não é algo rotineiro e nem importante. Nem deve ser. Ciência é feita com fatos, pesquisa e comprovação. O cientista que descobre que está errado tem obrigação de mudar de lado. Nas ciências Exatas, isso é bem mais fácil. Cientista dar uma marcha-ré é uma coisa que realmente ocorre (mas quem trabalha com P&D sabe, nem sempre acontece devido à questões não apenas financeiras e indiretas como outras ainda mais detestáveis, como o ego)
            O que não dá pra admitir é que um site considere que 97% dos cientistas concordem com X ou com Y. Isso tem cara cor e cheiro de falácia. O dado ter vindo de uma pesquisa de opinião do Gallup, posteriormente usado num trabalho acadêmico não diminui em nada a falácia. Inclusive, se olharmos bem, os tais 97% são entre os “climatologistas que publicam sobre as mudanças climáticas”… Ora bolas, aí o que me impressiona é não ser 100%.

            Os caras que publicam sobre mudança climática são justamente os caras que munem o IPCC com os tais dados.

            Ainda assim, pelo que vi neste link aí, a questão dos 97% se referem a concordar que “a atividade humana produz efeitos no clima” o que é algo bem diferente de acreditar que as emissões de CO2 produzidas pelo Homem no planeta sejam as razões disso. Isso é uma coisa completamente diferente do site dizer que 97% dos cientistas do mundo concordam sobre as origens de um suposto aquecimento global. Ou ainda dizer que X% concordam que o clima da Terra está mudando para pior. Ao meu ver, são ilações complicadas de estabelecer.

            A discussão aqui não é sobre quem está certo, pois nem eles tem certeza absoluta se estão. A questão deste post é que toda a mídia só aponta um lado da moeda. O IPCC se arvora ao direito de dizer que eles, e apenas eles podem falar do assunto oficialmente e isso do ponto de vista cientifico devia ser CRIME.
            Quando uma pessoa, física ou jurídica faz um site, ela escolhe suas fontes. Neste processo, mesmo que inconscientemente, ela pode estar sendo parcial no julgamento do que deseja jogar luz. Se a parcialidade do tal site é produto direto de opiniões pessoais ou não, é difícil dizer. Certamente, o cara acredita no que defende o IPCC. Normal, a maior parte das pessoas também acredita nisso de tanto ouvir repetir. Virou mantra social. Mas a questão é: Aquecimento global pelo CO2, efeito estufa e correlatos, apesar de terem virado mantras sociais não significa que sejam verdade.
            Por exempo, uma denuncia que surge na palestra do professor da USP é séria: O cara que avalia projetos de fomento da Fapesp crê piamente no que diz o IPCC e nega financiamento para qualquer pesquisa que possa contradizer seus preceitos.

            Isso gera as distorções aos quais sites como este gostam de salientar: “A pouca ou total ausência de trabalhos científicos que comprovem as alegações de que o aquecimento global não existe…” Quando esses trabalhos surgem, podem não ser selecionados para compor painéis. esmo que seja com boas intenções, na tentativa de transparecer uma coerência, isso ao meu ver ainda é manipulação de informações.

            Sem dinheiro, não tem pesquisa, sem pesquisa, não tem conclusão, e assim se mata o argumento contrario aos interesses vigentes. E quem se ferra com isso, é a verdade.

  3. Olá, Philipe! Imagino que minha postagem de ontem [no Facebook] possa ter motivado esse post do blog! haha

    É mais que inegável o apelo midiático sobre sustentabilidade e todo esse mimimi ecológico.. É o tipo de coisa que vende!

    Vc já viu alguma coisa do Slavoj Zizek? O cara fala justamente sobre isso, como a caridade se torna o principal combustível do capitalismo.. Ele diz que, ao praticarmos o “pecado” do consumo, temos a consciência limpa porque nessa prática já vem incluso a nossa contribuição sócio-ambiental.

    Por isso nós pagamos um absurdo nos cafés da Starbucks. São café como qualquer outro, porém esses vêm com a idéia de valorização dos pequenos produtores e do compromisso que a empresa tem com o meio ambiente.

    Nós compramos milhares de coisas que, durante o processo de produção poluem muito, mas nos tranquilizamos porque elas vêm rotuladas com o ecologicamente [ou politicamente] correto! A própria causa da poluição e do consumismo traz consigo sua aparente compensação..

    • Opa, foi coincidência, este post estava pronto e esquecido na gaveta aqui. Mas concordo com vc. A tendência é piorar. Vide o caso das sacolas plasticas que sob uma desculpa esfarrapada de ser um “poluente” foi retirada de alguns mercados. Na verdade, o que houve foi uma economia velada travestida de idealismo ambiental. Infelizmente, inócuo, já que as sacolas ambientalmente corretas poluem mais e não obstante, a falta de sacola de mercado produziu uma corrida ao saco de lixo, que contamina o solo DO MESMO JEITO. Soluções simples como sacola de papel e sacola biodegradável não foram levadas em conta sob alegações de que “custariam caro”…

  4. Ahh! Esse Ricardo Augusto vêm sofrendo uma porrada de críticas por conta da entrevista dele para o Jô Soares, onde ele falou um monte de coisas meio distorcidas e incertas.. Abaixo tem um link que trata disso.
    http://genereporter.blogspot.com.br/2012/05/jogo-dos-erros-3.html

    • O programa do Jô é ingrato para assuntos serios e vastos. O cara tem que ficar provocando piada o tempo todo, senão a audiência cai vertiginosamente.

  5. Infelizmente parece que a mídia manipula isso para a indústria empurrar novos produtos, antes o CFC abria o buraco na camada de ozônio, mas a solução para equipamentos que usavam CFC não se resolveria troacndo só o gás, se resolveria trocando tudo. Daí renovamos todas as geladeiras, há algum tempo foi falado que o novo gás (desculpe por não me recordar o nome dele) também aumenta o buraco na camada de ozônio, a solução seria trocar tudo de novo. Infelizmente quando percebi esse pequeno mecanismo, eu já imaginei algo do tipo, mas só fui encontrar alguém que tinha um ponto de vista similar ao meu ao ver o Prof Ricardo Augusto Felício, em uma entrevista no programa do Jo eu fiquei maravilhado de ver que enfim alguém tinha um ponto de vista similar ao meu, e melhor ainda. Ele apresentava algumas provas cruxiais sobre isso. Post fantástico Philipe =) por esta razão que eu amo o MundoGump.

  6. Excelente post. Parabéns!
    Eu acho que não teremos problemas de aquecimento global porque consumiremos a maior parte dos recursos naturais (petróleo, madeira, minerais, etc) muuuuito antes de conseguirmos causar qualquer alteração climática significativa. Essa é, IMHO, a real ameaça.

  7. Até ler esse seu artigo eu acreditava totalmente na teoria do aquecimento global provocado pelo homem (o fato de que o planeta está aquecendo não é contestado por nenhum dos lados, o que se contesta é a causa), mas após ler sua matéria, pesquisei mais um pouco, assisti o vídeo da palestra desse professor da USP e um documentário chamado “a grande farsa do aquecimento global” que fez com que eu mudasse de idéia.

    Mas, felizmente (ou não) a história não acaba aqui: Encontrei vários outros artigos e sites especializados que rebatem todos os argumentos levantados nesses vídeos que comentei. Segue o link do que considero o mais interessante para quem tiver interesse: 
    http://www.realclimate.org/wiki/index.php?title=RC_WikiCheguei à conclusão de que afirmar a verdade de maneira incontestável, no estado atual do entendimento humano, é extremamente complicado para os próprios cientistas envolvidos, imagine então para os leigos, como nós? Mantenham-se céticos para ambos os lados, pesquisem TUDO o que puderem, e não se enganem : escolher um lado e fechar os olhos e ouvidos para os argumentos contrários que certamente surgirão não é uma opção inteligente.

    • Esta também é a minha opinião sobre as questões de mudanças climáticas.
      Na pratica, o que eu penso é que faz pouca diferença se o que causa as mudanças climaticas é o CO2 ou não. Eu penso que uma coisa que afeta muito o clima são o tanto de poluentes que produzimos, e isso é algo que todos os dois lados nunca contestaram. POluímos muito, produzimos montanhas de lixo, desertos de pneus, jogamos produtos venenosos em lagos e rios. O ser humano mata um paquiderme apenas para tirar o chifre dele e moer… Enquanto animais num ecossistema, nós agimos como idiotas.Basta um governo criar uma área de preservação para um milionario querer meter uma mansão exuberante no meio. Pode nem estar ocorrendo um aquecimento global, mas é absolutamente inegável que ocorrem aquecimentos locais, pois à medida em que nossa sociedade passa de agraria para urbana, as áreas de concreto e asfalto se expandem, e o resultado disso é invariavelmente o aumento de calor. Aliás, uma coisa que me incomoda muito no discurso que volta e meia eu vejo é quando ocorrem enchentes nego dizer que é culpa do aquecimento global. Os caras assoreiam os rios, jogam lixo nos rios, constroem em encostas, aterram as margens… Aí quando dá merda, botam a culpa nas mudanças climáticas do aquecimento global… Isso é foda.

  8. então, sou biólogo e já levei muita lapada dos colegas quando digo que esse negocio de aquecimento global é coisa pra fazer dinheiro.

    a gente pensa que ir para a faculdade é encontrar gente de cabeça aberta e que se possa discutir as diferenças… o escambau! coisa se tornou dogmática, ou você segue isso ou se torna pária.

    se puderem encontrar um livro(eu comprei no sebo, por 5 reais!) chama-se 
    estado de medo
    a historia é fictícia mas os fatos apresentados são reais. 
    quem não achar o livro pode tentar por aqui:

    http://www.livrus.net/perfil_livro.php?id_livro=71263 

  9. Muito em boa hora esse tema. Quem vê a entrevista do Morion para o Canal Livre da Bandeirantes vê esse papo de aquecimento está muito mal contado. O mundo está esfriando visivelmente, ou como explicar temperaturas de – 8 graus em Santa Catarina na semana passada se o mundo está “esquentando”??

    • Os caras pregam que graças ao “efeito estufa” o planeta está tendo não só um aumento de temperatura, mas mudanças climáticas. Ora bolas, o planeta Terra SEMPRE teve mudanças climáticas. Já teve até geleira onde é o Mato Grosso. O clima muda o tempo todo neste planeta, ocorre que a presença do homem na face da Terra é recentíssimo, e como não temos a mínima noção da escala de tempo planetária, qualquer mudança climática parece um apocalipse. O nosso problema REAL não é a mudança climática, mas a explosão populacional, a construção em encostas, a expansão das cidades. Isso sim esta gerando Altos problemas, porque como nós estamos expandindo as cidades para dentro de áreas como as baixadas, e aí quando chove pra danar inunda as cidades. A culpa é do clima? Não. No meu ponto de vista, sempre teve um momento que choveu pra danar, mas até então não tinha cidade na área que devia ser do rio.

    • Os climatologistas dizem que não devemos confundir “weather” (o clima de alguma região durante um curto intervalo de tempo) com “climate” (média de temperatura do planeta durante no mínimo 30 anos). Eles afirmam que o planeta estã aquecendo levando em conta essa média, e não os acontecimentos isolados do clima em uma região. O aumento da temperatura não é perfeitamente linear, existem quedas de temperatura em alguns anos, mas a linha das médias a longo prazo é ascendente.

  10. Não querendo defender a midia sensacionalista, mas achar que está havendo uma manipulação é exagero, lembrem-se que a midia precisa chamar atenção para ganhar dinheiro, por isso os sensacionalismos que ela transmite não são pra manipular (embora seja uma consequencia ) mas pra ganhar audiencia. Aquecimento global se tornou modinha, e daqui apouco a sua farsa tbm vai ser ( ou já está sendo ) e a midia vai começar a expor isso como se fosse verdade.

    quanto aos dados que vc enumerou,eu só peço dicernimento. A unica forma de sabermos se é verdade ou não é termos o minimo de conhecimento sobre o assunto, coisa que muitas pessoas não tem. Vc citou por exemplo dados que foram (supostamente ) distorcidos, mas o que comprova isso? outros dados? porque esses dados não podem ter sido distorcidos tbm? Porque a opnião de um cientista que a midia não mostra vale mais que a opião de um cientista que a midia mostra? Parece que há uma aceitação só porque eles são do contra o que a midia mostra, ai as pessoas que antes aceitavam que o aquecimento global era (?) verdade só porque um cientista falou no jornal nacional, agora aceitam que é mentira só porque outro cientista disse que é mentira no youtube.

    por exemplo vc disse que o CO2 não está aumentando. Bom eu acho que isso não é verdade, não porque falaram no Jornal nacional mas por uma simples raciocinio: Florestas são depositos de gás carbonico e metano, elas estão sendo queimadas e destruidas, e não estão sendo repostas, assim como o petroleo. Então se esses depositos estão sendo destruidos e não estão sendo repostos, pra onde estaria indo esses gases?Só podem estar na atmosfera né, ou nos mares, o que não deixa de ser prejudicial.

    Mas eu compartilho o mesmo pensamento que vc quanto as medições, se forem feitas em cidades vão mostrar um percentual muito alto de CO2 obviamente, assim como se for feito numa floresta tbm vai ser baixo. A unica alternativa seria ao meu ver fazer uma espectometria da atmosfera por satelites, assim se avalia a atmosfera como um todo e não em pontos isolados.

    E quanto ao cara que foi no Jo eu não boto muita fé nele não, ele mesmo não foi serio na entrevista. Não sei se foi porque ele estava nervoso, mas ele falou muita besteira, como : não existe camada de ozonio. Talvez tenha sido o nervosismo mas sei lá…

    • Não penso numa armação deliberada da mídia (mas tem gente que pensa) sobre esta questão, acho que o jornalista quando vai escrever, busca em algumas fontes, mas obviamente ele não é uma pessoa qualificada para discernir qual a fonte melhor, e pode incorrer em erros. Na duvida, ele não arrisca e vai na fonte mais “oficial”, que é o IPCC, órgão filiado a ONU para estudos sobre as mudanças climáticas. Se todos fazem isso, apenas a versão dos fatos do IPCC é que aparece e dá uma certa sensação de que é a única e absoluta verdade (e eles dizem isso, e dizem mais, que somente eles NO MUNDO podem falar o que realmente acontece em questões climáticas globais – o que eu acho que é uma postura cientifica meio questionável)

      Quando eu digo que o CO2 não está aumentando:

      Como é calculado este lance de “aumento das emissões de CO2”?

      Os caras pegam uma media e analisam o aumento de emissões num determinado período e comparam com a média. Mas aí que está: A “média” é furada!

      Basta um vulcãozinho de merda entrar em erupção e entra CO2 A PAMPA na atmosfera. Mais que 1 ano de emissão humana. Agora, um supervulcão (e já ocorreram vários ao longo da história deste planeta) pode liberar MUITO MAIS.
      As emissões humanas de TODA A HISTÓRIA não conseguem se comparar com emissões de um supervulcão. Imagina vários! Falando neles, tem um prestes a detonar a qualquer momento, sob o parque Yellowstone, nos EUA. Ele vai varrer metade dos EUA da face da Terra.
      Outra coisa, o maior emissor de CO2 que existe não é nem nunca foi o homem. É o mar. Ele ganha DE LONGE de tudo que a gente puder imaginar. Até dos vulcões.

      Outra coisa interessante que nunca falam pra nós é que o Co2 aparece embutido numa microfatia de um montão de outros gases que corresponde a miseráveis 5% do total de emissões. Por que chamam ele de “Poluente” eu não sei. Sinceramente!

      Co2 é um gás. E diga-se de passagem, é o gás da vida. Sem ele, tava todo mundo morto aqui. O Co2 carrega uma fama injusta.

      Na atmosfera da Terra, existes diversos gases causadores de efeito de estufa. O que não nos é dito é que apenas um deles é responsável por 95% do efeito de estufa: O VAPOR DE ÁGUA!

      Todo mundo sabe que o CO2 é também um gás que favorece a produção de Oxigênio, e o que ninguém fala é que ao contrario do que dizem, se o Co2 ajuda a aumentar o oxigênio e este reduz o efeito de estufa, como o Co2 pode ser tão ruim?

      A situação é tão complexa que a comunidade científica está dividida quanto à influência do CO2 na temperatura global. Muitos defendem que um índice elevado de CO2 ao invés de ser danoso é salutar, contribuindo de fato para a redução da temperatura global!

      É claro e inegável que a humanidade contribui com uma percentagem de CO2 na atmosfera, que por sua vez contribui numa percentagem mínima para o tal do “efeito de estufa”. Agora, a emissão humana, quando colocada ao lado das emissões naturais, do mar, vulcões, plantas em decomposição e animais é quase nada. Ela é tão insignificante que me causa espanto essas manchetes alarmistas.

      A atmosfera terrestre produz algum efeito de estufa, sempre o fez. Claro que esse efeito de estufa se deve na sua quase totalidade ao vapor de água. Na realidade, a Terra seria inabitável sem efeito de estufa, tal como seria inabitável sem CO2.

      Quando o problema das alegações atinge o aumento de temperatura global, a coisa fica mais enrolada ainda.
      Apesar de uma campanha internacional de muitas décadas para impor a mensagem de que quantidades crescentes de dióxido de carbono “poluente” iria destruir a nossa civilização, (ou o que é mais ridículo, “o planeta”) um grande número de cientistas, vários muito proeminentes, se opuseram.

      O número de cientistas “hereges” está crescendo a cada ano que passa. A razão é uma coleção de repetidos fatos científicos.

      Talvez o fato mais inconveniente é a falta de aquecimento global por mais de 10 anos. Será que vão falar disso na Rio + 20? Duvido.
      Mas isto é conhecido pelo establishment do aquecimento, como se pode ver a partir do e-mail do “Climategate” de 2009 do cientista do clima Kevin Trenberth:

      “O fato é que não podemos explicar a falta de aquecimento no momento, e isso é uma farsa que nós não podemos manter”.

      O aquecimento só sumiria se alguém acreditasse que ele existia. Ele só aparecia nos modelos de computador e não no mundo real. Nos modelos os chamados “feedbacks” envolvendo vapor de água e nuvens amplificam o efeito pequeno do CO2, resultando num falso aquecimento global.

      A falta de aquecimento por mais de uma década – certamente menor do que o aquecimento previsto ao longo dos 22 anos desde que o Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas (IPCC) começou a emitir projeções, sugere que os modelos de computador têm exagerado muito quanto ao aquecimento adicional que o CO2 pode causar.

      Diante deste embaraço, aqueles que promovem previsões alarmistas mudaram seu alvo, do “aquecimento” para “condições climáticas extremas”, com a intenção de permitir que qualquer coisa incomum que aconteça no nosso clima caótico possa ser atribuída ao CO2.

      Pra mim isso é suspeito.
      Agora, eu não discordo de que estamos poluindo muito além do que seria necessário. O lixo é um problema, as emissões de poluentes (não digo o CO2, mas outros gases tóxicos) afetam o meio ambiente de forma danosa, e a coisa não muda por apenas um motivo: DINHEIRO
      Quem tem dinheiro não quer perder. Quem não tem, quer ganhar. Este é o problema verdadeiro, que afeta a vida marinha, que produz desmatamento desmedido e exploração irracional de recursos naturais. Existe solução para quase todos os problemas desse naipe, mas o problema é que até elas se tornarem FINANCEIRAMENTE VANTAJOSAS, essas mudanças Não serão implantadas. Os encontros como a Rio +20, tratado de Copenhagen e outros que visam transmitir um rótulo de preocupação ambiental são PURO MARKETING que ocultam a verdade: Encontros e fóruns de discissões ECONÔMICAS que afetam diretamente as questões ambientais.

      De volta a questão dogmátca sobre o aquecimento global e por que todos parecem seguir apenas um lado da moeda, cito o caso emblemático de Ivar Giaever, Prêmio Nobel de Física:

      Em setembro, o ganhador do Prêmio Nobel, o físico Ivar Giaever, um apoiador do presidente Obama na última eleição, publicamente demitiu-se da American Physical Society (APS) com uma carta que começa assim:
      “Eu não vou renovar minha filiação porque eu não posso conviver com adeclaração política da APS: “A evidência é incontestável: O aquecimento global está ocorrendo. Se não forem feitas ações de mitigação, perturbações significativas nos sistemas físicos e ecológicos da Terra, sistemas sociais, de segurança e saúde humana são susceptíveis de ocorrer. Devemos. reduzir as emissões de gases de efeito estufa a partir de agora.”
      “Na APS é permitido discutir se acontecem alterações na massa de um próton ao longo do tempo ou como um multi-universo comporta-se, mas a evidência do aquecimento global é indiscutível?”

      • Olha eu não quero iniciar uma discução rsrs. Eu não estou a favor do aquecimento global, mas eu gosto de ter prudencia. Mas olha esse negocio de que o mar emite co2 eu acho que é furada ein, pois ele absorve esse gás através de algas e cianobacterias, e tem capacidade de acumular esse gás na suas profundezas por causa da pressão da agua lá.

        olha só o exemplo de um lago http://hypescience.com/transformando-um-lago-explosivo-em-fonte-de-energia/

        Eu tenho minhas proprias teorias, por exemplo talves não seja gases do efeito estufa que estão aumentando mas os que provocam o efeito contrario que estão diminuindo. Por exemplo o dioxido de enxofre. Tem um exemplo do Volcão Tambora que lançou tanto dioxido de enxofre que provocou um ano sem verão no hemisferio norte, numa superexplosão vulcanica, em 1815.

        ou então o aumento proporcional desses dois gases que tem efeitos opostos, CO2 SO2, que tbm é produzido na queima de combustiveis fosseis, estaria equilibrando as coisas

        alias me lembro de um estudo que dizia que regiões dos EUA iriam esfriar por causa da quantidade de SO2 que era lançado na atmosfera

        ou ainda a derrubada de florestas que tem capacidade de guardar calor  aliada a desertificação estaria equilibrando um possivel aumento de temperatura provocado por gases. Cara eu fico espantado com a quantidade de floresta derrubada no mundo. Se vc ver no google maps a quantidade de plantações que cobre o mundo fica de boca caida, não é possivel que tanta area desmatada não tenha uma influencia no clima.

        Enfim o que falta é estudo mesmo, pois existem muitos mais fatores que podem estar influenciando o clima do que o CO2

  11. Eu sempre desconfiei disso… Como vc mesmo disse é muito estranho apenas um lado se manifestar.  Seria bom se pelo menos uma parcela significativa das pessoas tivesse acesso a esse tipo de material que contesta a hipótese de aquecimento global.

  12. Philipe, excelente post cara. Mais uma vez parabéns! 

    Só uma pequena correção: o professor Luiz Carlos Molion é pesquisador da Universidade Federal de Alagoas (digo isso porque o conheço pessoalmente), muito embora ele tenha feito sua graduação (em Física) na USP.

  13. Caro Philipe,  acompanho seu blog tem um tempão, geralmente não costumo comentar mas irei participar um pouco.

    eu sou mestrando em Paleobotânica pela Universidade Guarulhos, todos os dados apresentados hoje em dia sobre o aquecimento do planeta são cosistentes, na verdade atualmente é muito mais fácil aceitar isso tudo do que há 20 anos quando a ideia começou a ganhar fama.

    se os dados revelados sobre aumento de CO  estiverem errados teremos que rever mais de 70 anos de pesquisas sobre o passado geologico do planeta, infelizmente, não dá pra fazer isso principalmente devido a esses estudos estarem corretos.

    como são feitas as comparações? os estudos sobre paleoclima é feito retirando-se amostras de ar presas no gelo há mais de 100 mil anos na antartica, tambem é possivel analisar a composição de rochas e determinar a quantidade de carbono existente no ar em tal época.

    com a analisede vegetações antigas (minha área) tambem é possivel determinar mudanças climaticas com bastante precisão.

    sobre o CO2 nos oceanos, estes correm um sério risco devido a acidificação dos mares, o CO 2
     misturado na agua corroi os recifes de coral, compostos por formas calcarias.

    aliás, um dos gases mais perigosos é o metano, que está sendo liberado em quantidades cavalares e consegue absorver mais de 20 vezes calor que o Co2

    a luta ambientalista é injusta devido a ser desigual, no geral nenhum ambientalista tem grana para financiar tudo isso, justamente o contrário, se existe uma conspiração ela vem das corporações que tem interesses em manter esse quadro atual.

    bem da verdade, esse documentario sobre a farsa do aquecimento me lembra muito os documentários sobre design inteligente que os criacionistas usam pra tentar refutar a Teoria da Evolução da Espécies.

    mas não tem problema, vamos deixar pra lá então, tambem adoro motorzão V8.

    qualquer coisa estou a disposição, [email protected]

  14. Gostei muitíssimo de seu post, muita clareza, muita lucidez.  Sou Tecnólogo  de Biocombustíveis, tenho me dedicado a estudar e pesquisar sobre Gestão Ambiental a cerca de 20 anos. Além disto, me dedico a estudar diversas áreas paralelas, como Astrofísica, Biotecnologia e Arranjos Climáticos.
    Existem causas “Naturais’ e ” Antrópicas”  para estes fenômenos climáticos que estamos presenciando MAS É BEM VERDADE QUE NESTAS CAUSAS NÃO SE INCLUI O CO2 QUE É UMA BRINCADEIRA DE MAU GOSTO SE NÃO FOSSE ALGO MUITO MAL INTENCIONADO.
    Na realidade, colocando à parte qualquer paranóia conspiratória, devido a diversas informações de pesquisadores de ciência, que admiro pela competência e honestidade, ALGO ESTÁ ACONTECENDO NOS LIMITES DO SISTEMA SOLAR e isto já é conhecido a muitíssimo tempo pela NASA e agências correlatas.  Isto foi notado claramente devido a alterações gravitacionais nas órbitas de planetas como Júpiter, Saturno e Vênus, particularmente, e também na alteração anômala da trajetória de cometas e asteróides que circulam no sistema solar. O que mais surpreende é que diversos cientistas dedicado a estas pesquisas tem morrido de forma completamente exóticas, de uma maneira contínua, nos últimos 10 anos. De qualquer forma,  nos próximos 2 anos, o que se diz neste meio, é abriremos as janelas e ficaremos surpreendidos com o Céu que contemplaremos…se ainda houver janelas…

  15. Este assunto é realmente controverso.

    Mas hoje eu fico com a opinião do Philipe.

    Após ver a palestra do Prof. Felício, mudei minha opinião, que até então era de “condenador” do Co2.
    O ponto principal é que TUDO que a humanidade (em Co2) produz ainda é, planetariamente falando, insignificante.
    Mesmo que o clima do planeta estivesse mudando especificamente por causa do Co2 (e não o está!), a culpa não seria nossa.

    A natureza é um perpétuo vai-e-vem, e assim continuará sendo, independente da humanidade.

    Que o digam nossos milhões (ou bilhões) de anos de variações climáticas, ocorridos muito antes do Sr. Sapiens aparecer por aqui.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares