Sai daí

Há quem diga que eu sou um trouxa
Por meter a boca, que eu procuro briga
Que eu só meto o malho e que não tem saída
Que é assim mesmo a vida do eleitor

Há quem diga que eu não sei de nada
Que não vai dar em nada e que vai terminar em pizza
Que eu que tenho culpa, porque que eu dei bobeira
E que eu até votei nele para senador

Eu, por mim, mandava pra um asilo
Ou então fuzilo, ou dou pra um crocodilo
É disso que eu preciso ou já não tem mais jeito
De presidente a prefeito nesse bacanal…

Eu quero é matar, explodir o senado
Atacar, cumprir meu dever
Eu quero expulsar os filhos da puta
Apagar, quem sobrar vou prender,

Há quem diga que eu sou um trouxa
Por cobrar postura, que eu me contradigo
Que a memória é falha e essa é a política
que eu cheguei cedo pra briga de senador

Há quem diga que eu não posso fazer nada
Que  não vai dar em nada e que é caso de justiça
Comissão de ética, CPI de brincadeira
E que eu que me candidate pra vereador

Mas eu quero cobrar, fim do ato secreto
brigar, cumprir meu dever
Eu quero é mostrar aos ratos da pátria
Limpar, Brasil vai renascer

Mas eu quero cobrar, fim do ato secreto
brigar, cumprir meu dever
Eu quero é mostrar aos ratos da pátria
Limpar, Brasil vai renascer…

Obs: Adaptei esta letra sobre a melodia do Sérgio Sampaio, trilha sonora do filme “O Vampiro de Copacabana”:

Related Post

2 comentários em “Sai daí”

  1. Só um desabafo de um trouxa que paga os impostos, taxas, contribuições e o que mais inventarem por aí: Tenho MUITA VERGONHA dos “POLITICOS” do nosso pais.
    Por mim, deveriamos iniciar um movimento pedindo a EXTINÇÃO do senado…não vejo EM QUE esse cabide publico de vagabundos vivendo AS NOSSAS custas contribui pra melhorar o pais…
    Se alguém tiver fatos positivos, por favor me explique, pois sou muito leigo neste assunto…

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares