Ruínas de uma civilização perdida são descobertas em 2,3 km abaixo do gelo na Antártida

Compartilhe

Muito interessante a descoberta feita graças a uma nova tecnologia de sensoriamento da NASA, capaz de adentrar o gelo polar. Foi graças ao sistema que se descobriu ruínas que parecem ser de um antigo assentamento humano soterrados sobre mais de dois quilômetros de gelo!

O sistema de sensoriamento remoto é um produto integrante da missão Operation IceBridge da NASA na Antártida. A descoberta intrigante foi feito durante os testes de ensaio da aeronave, cuja tecnologia LIDAR da NASA é um avançado Sistema de altímetro topográfico, que está previsto para ser lançado ao espaço à bordo de um satélite chamado ICESat-2 em 2017, e que vai monitorar as alterações no Gelo polar.

As ruínas da civilização perdida

antarctica pyramid Ruínas de uma civilização perdida são descobertas em 2,3 km abaixo do gelo na Antártida

“Há muito pouca margem para erro quando se trata de fótons individuais que batem em fibra ópticas individuais, e é por isso que ficamos tão surpresos quando percebemos essas características anormais nas imagens do equipamento”, explica Nathan Borrowitz, cientista do projeto IceBridge no Goddard Space Flight Center da NASA em Greenbelt, Maryland.

É impressionante fazer este tipo de descoberta sem destacar uma única pessoa ao local e não escavando nem um centímetro do gelo sequer!

nasa scientist  Ruínas de uma civilização perdida são descobertas em 2,3 km abaixo do gelo na Antártida

“A partir de agora só podemos especular sobre o que essas características no terreno são, mas com o lançamento de ICESat-2 em 2017 certamente levará a outras descobertas importantes para uma melhor compreensão das características geomorfológicas da Antártida”, acrescenta.

O arqueólogo chefe das pesquisas, Ashoka Tripathi, do Departamento de Arqueologia da Universidade de Calcutá acredita que as imagens mostram uma clara e irrefutável evidência de um assentamento humano antigo debaixo da gigantesca camada de gelo.

“O local claramente dispõe de algum tipo de estrutura feita pelo homem, assemelhando-se algum tipo de estrutura piramidal. Os padrões mostram claramente que não são formações geomorfológicas naturais encontrados na natureza. Nós claramente temos aqui provas da engenharia humana. O único problema é que estas imagens foram obtidas na Antártida sob 2 quilômetros de gelo. Isso é claramente a parte intrigante, não temos nenhuma explicação para isso no momento “, ele admite.

“Estas imagens refletem apenas uma pequena porção da massa terrestre total da Antártida. Há possivelmente muitas outras antigas cidades perdidas que estão cobertas com gelo. Isso nos mostra como é fácil subestimar tanto o tamanho quanto a escala dos assentamentos humanos passadas “, diz o Dr. Tripathi.

Os restos de uma civilização perdida

É realmente muito intrigante descobrir indícios de uma civilização perdida sob tamanho gelo. Isso dá aquela cosquinha especulativa que nos lembra de filmes como “Alien Versus Predador” e “O Enigma de Outro mundo”. Até que ponto podemos garantir que são assentamentos realmente humanos?

Para o historiador e cartógrafo da Universidade de Cambridge, Christopher Adam, isso pode haver uma explicação racional.

“Um dos mapas mais intrigantes da História é o do almirante turco Piri Reis, criado em 1513, que mapeou com êxito a costa da Antártica há mais de 500 anos atrás! O que é mais fascinante sobre este mapa é que ele mostra a costa da Antártida sem gelo.

4 Ruínas de uma civilização perdida são descobertas em 2,3 km abaixo do gelo na Antártida

Como isso é possível quando as imagens do litoral subglacial da Antártida só foram vistos pela primeira vez após o desenvolvimento do radar de penetração no solo em 1958?
É possível que a Antártida nem sempre tenha sido coberta por uma camada de gelo? Esta pode ser uma evidência de confirma a possibilidade “, ele reconhece.

Uma pequena mudança de pólo ou o deslocamento do eixo de rotação da Terra em tempos passados poderia ser a única explicação racional até o momento para a terra ter sido coberta com tanto gelo. Obviamente que é necessário mais pesquisas para se chegar a qualquer conclusão para além das especulações.

O ICESat-2 é parte do Sistema de Observação Terrestre da NASA, é uma missão para o satélite que visará medir a elevação de massa camada de gelo, o bordo livre do gelo do mar, bem como topografia do terreno e da vegetação características, e está previsto para lançamento em maio de 2017.

Quem sabe ele não acha aquela famosa entrada para a base nazista subterrânea, né? (tô zoando hein?)
fonte

Atualizando: A história é fake!

Segundo nosso leitor Raid, a história toda é fake e você pode ler mais sobre o caso aqui. 

Artigos relacionados

8 comentários em “Ruínas de uma civilização perdida são descobertas em 2,3 km abaixo do gelo na Antártida”

  1. Fake. É um hoax, a foto é de saqqara no Egito. http://hoax-alert.leadstories.com/378841-hoax-alert-nasa-images-did-not-reveal-ancient-human-settlement-under-23-km-of-ice.html.

  2. Caramba Philipe! Que doidura!!!

    Eu li um livro ha muito tempo, “A noite dos tempos” de René Barjavel, que fala sobre uma civilização avançadissima encontrada fossilizada sob o gelo da Antártida… Caraca, sempre sonhei que isso podia ser verdade! Pensou se for?

    Que coisa loca! Aliás, loucura será quando estimarmos a idade dessas estruturas (caso sejam mesmo estruturas) e chegarem a conclusãoo que são muito anteriores a qualquer outra coisa… Espero que revoluções cientificas podem vir daí.

  3. Parece que é hoax, a imagem na verdade é do Egito – http://hoax-alert.leadstories.com/378841-hoax-alert-nasa-images-did-not-reveal-ancient-human-settlement-under-23-km-of-ice.html

  4. Real vs Fake
    Informação vs Contra-informação.

    Mais uma evidência que quebraria o “mainstream” histórico e científico que vivemos, e que ainda cega os bitolados repetitivos.

    “De volta à granja com os outros animais”…

  5. Poxa, mó empolgação em ler o post e chego no fim e descubro que é fake kkkkk. Mas falando sério, acredito que haja muitos mistérios debaixo de todo aquele gelo

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.