Playstation 4 e o cataclisma radioativo

O Playstation 4 vai ser caro. Eu aposto meu dedo mindinho da mão esquerda se você já não está sabendo disso.

Não sei você, mas eu li mais de 80 vezes essa merda em todo canto hoje. É como se o alto preço do playstation fosse uma notícia que afetaria nossa vida, nossa existência, quando na verdade é só um misto de comprovação da idiotificação social que é uma mazela deste país, somado com uma completa alienação do que realmente deveríamos nos preocupar.

Talvez você saiba em detalhes porque o playstation 4 vai ser tão caro. Mas você sabia que estamos diante de um momento que pode ser crucial para a sobrevivência da espécie humana neste planeta? Alguém falou disso com você hoje?

Há quem considere este o período mais preocupante em termos de acidente nuclear desde a crise dos mísseis em Cuba, quando o nosso mundo quase foi para o saco com bombas nucleares, no episódio talvez mais cabuloso da Guerra Fria.

A Tepco, ou Tokyo Electric, empresa que era proprietária da usina nuclear de Fukushima, informou que já está prestes a começar uma tentativa de remoção de 1.300 tubos de combustível de um dos tanques que está fodido, digo, detonado, a de 50 metros do chão. Este tanque está no alto de um prédio mais arregaçado que sãopaulino fanfarrão na torcida do Coríntians. A construção está prestes a desabar, além de suas estruturas já estarem afundando no solo e entortando o prédio. TODO MUNDO SABE QUE É QUESTÂO DE TEMPO para ele ruir. Olha o naipe da bagaça:

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo

O problema do prédio é o que tem na piscina dele. São quase 400 toneladas de combustível nuclear, que quando derramar irá espalhar 15 mil vezes mais radiação do que foi derramada em Hiroshima.

Segundo a imprensa internacional, a Tepco não tem caixa pra bancar a operação necessária de remoção do contaminante. Aliás, talvez ninguém tenha, nem governos!Esta é a típica solução cabulosa que demandaria um esforço de nivel mundial, tipo quando as naves dos aliens cobriram o planeta em Idependence day.

Só que tá todo mundo mais preocupado com as merdas que a Paula Lavigne diz ou se o playstation vai ficar caro.

Todo mundo que não vive numa bolha de alienação sabe que milhões de litros de água contaminada com radiação já vazaram de Fukushima desde o fatídico dia do tsunami em 2011. Este material tá indo direto e reto para o mar. Olha a representação gráfica da merda:

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo

Há quem diga que os americanos já estão respirando ar radioativo!
O problema é que ainda pode piorar MUITO!
Já foram encontrados cardumes de sardinha com traços de contaminação na costa da Califórnia. E este é só o primeiro ato de uma peça triste que poderá afetar o nosso futuro enquanto humanos neste planeta.

O governo japonês tentou fazer a parte dele, proibindo a pesca na região quando encontraram por lá uns peixes com 10 vezes o nível de radioatividade esperado. Só que o peixe não fica parado, né amiguinho? Os cardumes se deslocam pelo oceano, e nem mesmo a água no oceano esta parada. Conforme você aprendeu em “Procurando Nemo”, o oceano tem correntes que operam como vias expressas, levando água de um lado a outro, o tempo todo.

Mas então, por que eles não param de jogar água contaminada no mar?

Eles não param porque não tem pra onde correr! Estamos diante de uma situação MEGA-CABULOSA, meu amigo! A Tepco precisa resfriar o núcleo de cada um dos três reatores destruídos. Se não fizerem isso aquela bosta EXPLODE epicamente! E aí caga tudo mesmo.

Os especialistas em crise nuclear apontam que este vapor que sai dali desde aquele dia de 2011 indica que é quase certo que a fissão nuclear ainda esteja ocorrendo em algum lugar do subsolo. Só que ninguém sabe onde. E mesmo que soubesse, não tem como resgatar. O Japão começou uma corrida tecnológica para fazer um robô humanoide que possa ir lá e mexer nessas merdas, pois qualquer coisa viva exposta a esse nível de radiação vai para “a terra do pé junto” em minutos.

Claro que quando você joga essa água ali, ela entra em contato com o montão de radiação que tem lá e fica super contaminada. Então, o que eles fazem (e só podem fazer isso) é pegar essa água, aspiram ela de volta e guardam ela em tanques, construídos meio que às pressas. Os taques são uma solução paliativa, que poderão resultar numa catástrofe ainda pior do que se imaginou, já que eles são frágeis estruturalmente. Em caso de um terremoto mais forte, os tanques podem se romper, produzindo uma mini tsunami radioativa. Algo pior do que o Godzilla lutando com o Mothra, a mariposa gigante.

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo
Sim, eles fizeram isso!

Ao que parece, alguns desses tanques já estão vazando. O lugar é uma bomba relógio!

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo

Como eles não podem parar de resfriar os núcleos soterrados, eles jogam água fria ali num esquema 24/7! Isso está prejudicando as estruturas dos prédios, contribuindo para que ele desabe logo. Detonando o tanque de combustível da unidade quatro.
Se você acha que eu já dei as más notícias, espere só até saber que a apenas 50 metros da unidade 4 existem mais de 6.000 varas de combustível em um tanque. Algumas dessas varas contém plutônio. Este tanque não tem nenhuma contenção extra, está vulnerável à perda do isolamento estrutural, e o colapso de algum prédio próximo, outro terremoto, tsunami ou seja lá que merda que possa dar, tem risco dele ser atingido e produzir uma reação em cadeia.

Mas ainda não é tudo! Sabe-se que há pelas redondezas do complexo nuclear de Fukushima mais de 11.000 varas de combustível!

Robert Alvarez, especialista do dpt. de energia disse que:

há cerca de 85 vezes mais césio no local do que o que foi liberado em Chernobyl. Pontos de radioatividade continuam sendo encontrados em todo o Japão. Já há indicações de áreas com grande incidência de problemas na tireoide de crianças.

Mas por que não tiram essas varas de lá? – Você certamente está se perguntando.
Aí que está o X do problema. As varas são bombas potenciais. Se elas não estiverem submersas, elas podem, em contato com o ar, explodir!

O combustível dessas varas é revestido em uma liga de zircônio que pega fogo em contato com o ar. O Zircônio queima em uma temperatura absurdamente quente. Cada um bastão desses 11.000 emite radiação o suficiente para matar alguém próximo a ele em questão de poucos minutos.
Se apenas um deles pegar fogo, dá um “barata voa” desgraçado em todo mundo que está nas redondezas. Todo mundo tem que dar no pé, porque ninguém é burro.

Arnie Gunderson, uma engenheira nuclear com quarenta anos de experiência na fabricação de varas de combustível nuclear alertou que as varas que estão dentro do reator da unidade quatro estão tortas, danificadas e trincadas já ao ponto de quebrarem. As câmeras mostraram quantidades preocupantes de destroços no tanque de combustível, que já parece estar bem danificado.

O problema é este. Eles precisam correndo esvaziar este tanque, mas se as barras forem expostas ao ar elas pegarão fogo, liberando quantidades monumentais de radiação para a atmosfera. Se aquela bostinha explodir, pode abalar a estrutura física do prédio que já não está “lá essas coisas”. Aí o pior seria o tanque vir abaixo, derrubando as varas juntas em uma pilha que -Aí é a merda completa – ativaria o processo de fissão e explodiria, produzindo uma nuvem radioativa incomensurável, que ameaçaria a segurança e saúde do mundo todo.

Se a nuvem resultante chega às camadas mais altas da atmosfera, ela vai encontrar uma área de vento constante que dá a volta no planeta. Isso levaria radiação PRA TUDO QUANTO É LADO!

Pra você ter uma ideia do poder do vento, os primeiros vestígios de radiação que Chernobyl chegaram lá na Califórnia em cerca de dez dias.
Os vestígios de Fukushima chegaram em menos de uma semana. Se o treco que eles vão tentar fazer der errado, um novo incêndio no tanque de combustível do reator quatro pode liberar uma catástrofe nuclear num nível nunca antes visto no nosso planeta. Estaríamos expostos a radiação venenosa por séculos.

Sabe aquela pressãozinha de leve que seu chefe te faz? Olha essa:

O ex-embaixador Mitsuhei Murada disse que se esta operação der errado, ela:

Destruirá o ambiente mundial e nossa civilização.

Sentiu a pressão?

Não é atoa. A coisa lá ta foda e neguinho “tá tampando o sol com a peneira”. Segundo Eriko, Membro da Câmara de Vereadores (Direita Nacional do Japão), disse numa entrevista com Katsutaka Idogawa, prefeito de Futaba, que o governo japonês tem agido de forma canalha com o povo. Muita gente tem relatado que pedem exames, mas o governo se nega a realizá-los. Até o prefeito disse que está tendo sagramento nasal diário, seu cabelo caiu e eles não permitem que ele faça exames de saúde adequados.
O prefeito pediu demissão do cargo por não ver apoio à causa dos contaminados. Aqui esta sua carta aberta ao povo do japão.

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo
O prefeito da cidade vizinha pediu demissão por não concordar com a forma como o Japão trata a questão. Segundo ele, as autoridades reviram a dose de radiação admissível para a população local em até 20mSv/ano (a dose de radiação admissível para o público em geral é inferior a 1mSv/ano)

O problema da radiação é que é um assassino silencioso. Você não pode senti-la imediatamente, ela não tem cheiro e não podemos ver os efeitos mortais na hora. Ela se cumula no corpo e começa seus estragos por dentro de você. Se uma pessoa morre vitima de radiação, o lugar onde ela está enterrada fica contaminado por centenas de anos.

Hoje, na atual conjuntura, nem a Tokyo Electric ou o governo do Japão podem fazer a limpeza dessa área sozinhos. A única esperança seria um esforço em conjunto mundial dos melhores engenheiros e cientistas disponíveis, o que, para nosso medo supremo, não deve acontecer, porque cada país ta mais preocupado com suas questões mundanas. Os EUA estão em briga econômica, definido entre dar calote ou não nos credores de dívida, a Russia ta preocupada com a crise dos gasodutos na Síria, a união europeia só pensa na crise do Euro e na briga entre Alemanha e países fodidos economicamente. A America do sul é o “samba do crioulo doido” de sempre, o Canadá não parece estar nem aí… China e Coréia estão resolvendo problemas internos.

O que você pode fazer para ajudar? provavelmente NADA! Só torcer para os caras acertarem.
Bom, quer dizer, eu acho que o melhor que podemos fazer é passar horas úteis da nossa vida, vivendo experiências interessantes na companhia de pessoas que amamos. Amigos parentes, parceiros sexuais. Assim, se der uma merda realmente catastrófica, pelo menos teremos aproveitado a vida. Se esconder em casa com medo seria apenas protelar o inevitável.
Mas antes que me acusem de disseminar o pânico com notícias alarmistas, é importante ver os dois lados da moeda.
A coisa pode não ser tão ruim quanto parece.

Recentemente, o chefe da agência nuclear do Japão criticou a operadora da usina de Fukushima por sua incapacidade para explicar adequadamente os problemas, o que segundo ele, estava inflando os temores ao redor do mundo.

Shunichi Tanaka, presidente da Autoridade de controle nuclear, disse que a informação dada pela Tokyo Electric Power (TEPCO) sobre o nível de contaminação radioativa era “cientificamente inaceitável”.

Ele também criticou a cobertura da mídia sobre a série de vazamentos de água contaminada, dizendo que os relatórios estavam dando uma falsa impressão da gravidade da situação na usina atingida. Para ele, as coisas não estão tão más.

As criticas de Tanaka vieram após a TEPCO anunciar que detectou um hotspot com uma leitura de 2.200 millisieverts por hora.

“O que TEPCO está falando é o nível de contaminação”, disse Tanaka. “Descrevendo-o com ‘millisieverts por hora” e essa unidade é cientificamente inaceitável.

“É como descrever o quanto pesa algo usando centímetros”, disse ele, acrescentando que a unidade “becquerel” era mais apropriada. A TEPCO confirmou que uma leitura de 2.200 millisieverts por hora seria suficiente para matar uma pessoa em questão de horas. Mas especialistas salientaram que esta leitura é feita muito próxima da fonte da radiação. Ela cai drasticamente, para 40 millisieverts por hora a apenas 50 centímetros de distância.

Segundo ele, o tipo de radiação que está sendo emitida é de energia muito baixa, o que significa que essa radiação não é capaz de penetrar no corpo facilmente.

Isso significa que enquanto que a dose pode realmente ser fatal para uma pessoa pelada nadando na piscina do reator, ela seria pouco perigosa para um trabalhador equipado com traje de proteção a uma distância segura.

Tanaka disse que a cobertura da mídia no episódio de Fukushima tem sido prejudicial ao país.

“O Japão recebe críticas do exterior por causa de informações erradas”, disse ele aos repórteres. Segundo Tanaka, os temores de uma catástrofe ambiental de vazamentos de água radioativa foram exagerados.

“Pelo que podemos ver a partir de dados existentes, até agora não há nenhum efeito significativo” sobre o Pacífico.

Milhões de litros de água radioativa estão sendo armazenados em tanques temporárias em Fukushima, 220 km ao norte da capital japonesa. A maior parte da água foi usada para resfriar reatores derretidos no acidente do tsunami de março de 2011. Com a descoberta dos vazamentos de alguns desses tanques, e nas tubulações de alimentação, surgiu um sentimento crescente de crise na mente do público.

Cientistas independentes geralmente concordam com Tanaka sobre a importância de distinguir entre o nível de contaminação em pontos quentes radioativos e seu impacto efetivo sobre o meio ambiente.

“Os vazamentos de radiação no local de Fukushima são muito preocupantes. Mas até agora os lançamentos para o Oceano Pacífico foram muito menores do que no acidente”, disse Jim Smith, professor de Ciência Ambiental da Universidade britânica de Portsmouth.

“Eu acho que danos significativos para a vida marinha é algo improvável, exceto talvez em uma área muito localizada ao redor da planta da usina”, disse ele.

Paddy Regan, Professor de Física Nuclear da Universidade de Surrey, chegou a dizer que água tóxica contém radiação “beta”, que é mais fraca do que a radiação “gama”.

“Os trabalhadores podem chegar perto da fonte de radiação beta, sem um perigo significativo radiológico”, disse Regan.

Tanaka disse que a Tepco não tinha experiência em monitoramento de radiação. “Talvez tenhamos que levá-los pela mão e ensiná-los o passo-a-passo”, disse ele.

Pelo que podemos ver, o funcionário do governo está preocupado com o modo como o problema de radiação no Japão está sendo mostrado ao mundo. Ele diz que os caras da Tepco são tapados, o que me deixa um pouco preocupado, pois quem está trabalhando na desmontagem do circo dos horrores são eles.

Seja como for, muitos cientistas não estão tão preocupados.

A operação de remoção do combustível radioativo presente no reator 4, o único que não estava em funcionamento quando o complexo foi atingido pela tsunami começa no mês que vem, mas segundo Ennio Peres da Silva, coordenador do laboratório de hidrogênio, que é ligado ao Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), realmente existe um risco de acidente durante a operação, mas ele é reduzido.

Segundo ele, o tal acidente poderá ser provocado apenas se ocorrer uma falha humana de operação. Ele avalia que:

“Se tivesse que explodir, já teria acontecido há muito tempo”.

O colapso da usina de Fukushima não foi causado pelo terremoto, mas sim porque o tremor cortou as linhas de energia que mantinham ligado o sistema de refrigeração dos reatores. Um segundo sistema, acionado por geradores a diesel, passariam a funcionar, mas eles foram afetados pela água do mar trazida no tsunami.

Após as explosões nos reatores, 55% do núcleo do reator 1 derreteu, 35% do reator 2 teve o mesmo destino, assim como 30% do reator 3.

O calendário proposto pela Tepco e governo do Japão prevê que a desmontagem total do complexo de Fukushima (além de descontaminação do solo) só deve ocorrer mesmo até 40 anos após a explosão de 2011, ou seja, só em meados de 2051!

%name Playstation 4 e o cataclisma radioativo

O reator 4 do complexo de Fukushima não estava em funcionamento quando ocorreram o terremoto e tsunami, mas dentro dele estavam armazenados 1.331 elementos combustíveis que já haviam sofrido irradiação (passaram pelo núcleo do reator e participaram do processo de geração de energia) e outros 204 novos que ainda não foram usados.

Essas barras de combustível precisam ficar armazenadas, separadamente, em piscinas cheias de água para que diminuam os níveis radioativos desses elementos e, consequentemente, reduzam sua temperatura.

Segundo Silva, um acidente só ocorreria se, durante o processo de limpeza do reator 4, essas barras, por acidente, fossem colocadas muito próximas umas das outras.
Neste caso, ocorreria a formação de uma massa crítica (acúmulo de urânio em determinado espaço) dando início a uma reação em cadeia de fissão nuclear (quebra do núcleo de um átomo em dois outros menores).

A professora Emico Okuno, professora do departamento de Física Nuclear da Universidade de São Paulo (USP), reforça que a operação é “dificílima”, mas que a probabilidade de ocorrer uma reação em cadeia “é muito pequena”. Emico diz ainda que o combustível colocado na piscina, após ser retirado do reator, ficou fraco e “economicamente não viável”.
Luís Antônio Albiac, do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) também considera baixo o risco de acidente da operação de limpeza.

Seja como for, ficamos na torcida para que as más notícias provenientes do japão se restrinjam ao alto preço do Playstation 4 no Brasil.

fonte fonte fonte

Artigos relacionados

Comments

comments

84 comentários em “Playstation 4 e o cataclisma radioativo”

  1. Sinceramente, o mundo já passou da hora de acabar faz tempo… e a única coisa que me vem à cabeça: será que vale a pena tanto esforço? Eu não sei se estou sendo pessimista, ou simplesmente constatando a realidade. Talvez eu esteja cansada de ver impotentemente tanta merda! E a hipótese de um hecatombe nuclear seguido de um armagedon não me assusta nem um pouco, talvez até me deixe esperançosa. Esperança de que um dia toda esta meda vai rodar pela privada de sua própria história!

    • eu entendo BEM você Jackie. Esses dias me perguntei, se os ETs me dessem a honra da abdução e pedissem se eu deixaria acabarem com o planeta, o que eu faria? ia deixar fazer o que quisessem… a humanidade é terrível, sinto pena dos animais e das plantas, mas enfim…

      • A humanidade é terrível. Faz coisas “desumanas”. Pode até ter sido o maior erro da criação, isso para quem acredita em um Ser Superior.

        Mas…. então não tem ninguém nesse mundo que valha a pena ser salvo? ETs, pelo que consta, não são muito seletivos em suas “abduções” (nunca comprovadas realmente, diga-se de passagem). Logo, não “escolheriam” esse ou aquele ser humano para livrar do apocalipse nuclear. E se você gosta dessas passagens bíblicas, pode até invocar o “arrebatamento”…

        As pessoas são cruéis, insensíveis e muito ignorantes. Sim! Mas em sua maioria, são boas, atimistas e até mesmo solidárias, ouso dizer. Mas apenas olhar para o prórpio umbido e dizer que ninguém presta, é muito exagero. Talvez o problema seja você, que com esse negativismo todo, acaba se cercando de mais gente negativa, e; por via de consequência, pessoas que podem ser consideradas “ruins”.

        Olhe bem à sua volta e tenho certeza de que verá mais pessoas fazendo coisas boas do que más. é uma questão de escolha prestar atenção no malandro, no vagabundo, no bandido, e não nas pessoas caridosas, educadas e de bem com a vida que existem por ai. Eu estou nesse segundo time.

        Muitas vezes já me decepcionei com as pessoas, fui enganado, fui passado para trás. Mas acredito que, se dentre dez pessoas “negativas” que eu encontro, a décima-primeira foi “positiva”, já fico contente e passo a concentrar minha atenção nessa pessoa, deixando as demais para trás.

        Eu acredito na lei do retorno: receberemos de volta aquilo que fizermos. você deveria mudar sua maneria de olhar o mundo e considerar as pessoas. Só um conselho, sem muitas pretensões!

  2. É… parece que os japoneses conseguiram fazer com o Japão o que os americanos não conseguiram, na época da guerra. Em outras palavras, parece que quando se trata de aproveitar os benefícios da energia da usina nuclear, é coisa para poucos. Quando é para pagar a conta da “kgada”, é preciso dividir entre todos. Espertinhos esses japas…

  3. Xará, Parabéns pela matéria tão bem reproduzida e detalhada!
    …Mas, fiquei com tanto medo do nosso futuro que vou providenciar um PlayStation 4 (com o preço q for) antes da contaminação mundial :p

    Abraço!

  4. é isso, bem aquela questao msm da idiotificacao social! alem de ler 500000000000 mil noticias sobre essa merda desse playstation 4 hj custando o penteado da dilminha e suas outras milhares de variantes contidas em memes repentinos e/ou charges nao tá no gibi.. alem de, obviamente, ficar extremamente alarmado com a separacao ou possivel separacao de cauã reymond e grazi massafera! DAI-ME PACIENCIA!!…

    ja com relacao a questao nuclear é sabido que governos e governantes nao sabem lidar de forma transparente com ela e com as merdas que ela propicia quando alguma bosta acontece.. basta lembrar o famoso e lendario caso de chernobyl q alem de provar isso, ainda teve o agravante da burocracia soviética em acobertar tudo e o medo de aparentar fraqueza perante os “rivais”… merda por merda, acabaram cedendo e pedindo pinico a nivel mundial, seja importando cientistas, materias primas para conter a radiacao, enviando gente para tratamento em outros paises e principalmente grana, coisa que até hoje é feito para ver se colocam outro sacorfago em cima do existente e colocam pelo menos a principio um ponto e virgula na historia, ja que um ponto final so poderá ser colocado daqui há alguns seculos! a energia nuclear é salutar e importante, porem eu nunca fui defensor dela para geracao de energia, pra mim há outros modos muito mais eficazes e abundantes que deveriam ser melhores explorados afim de eliminar isso. Energia nuclear somente para fins medicinais, é o que eu penso! mas assim como o petroleo q se sustenta ate hj graças a uma grande maquina de interesses financeiros por trás, a nuclear ainda serve como um instrumento de “persuasão” que apesar de pouco usado ou com menor frequencia hj em dia, ainda serve bem quando algum governo maluco e cheio de restricoes financeiras impostas ameaca fazer bombas atomicas e sair jogando na cabeca do primeiro que quiserem!

    Creio q deveria haver sim um esforco a nivel mundial para aos poucos TODAS AS USINAS NUCLEARES sejam desativadas, desmontadas e colocados um ponto final em cima disso.. alguns paises, incluindo o proprio japao ja iniciaram algo a respeito, axo que a alemanha tb comecou a discutir o assunto.. se pararmos pra pensar, nao apenas o risco de acidente mas cada usina dessas é uma bomba nuclear em potencial.. se tivermos 200, 300 no mundo, a raça humana caminha numa linha tenue entre a sobrevivencia e a extincao completa!

  5. 6 tão é fazendo “tsunami” em copo d´água, isso é tudo intriga da oposição contra a reeleição da Dilma, o mensalão nunca existiu então, pq essa tal radiação de Fukushima deva existir???
    afinal de contas, jacaré não tem pescoço, e nem pipoca tem antena, pq se preocupar com o preço do PS4 se um PC sai muito mais em conta????
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk
    será q fui sarcástico????

  6. No final das contas, você deu uma volta pra dizer que é melhor cuidarmos de nossas vidas. Em um ponto do texto fala que o melhor a fazer é continuar nossas vidas pois chegará um dia que esse dia será o último.

  7. Vou voltar a acreditar em Deus se sair um Squirtle disso aí @[email protected] ( um dos motivos do meu ateísmo – o primeiro – foi não ter um Pokémon)…. lembrei de uma tirinha do Calvin que disse que ia se fantasiar de lixo radioativo para o Halloween, porque isso é assustador…

    Mas não sei bem se é verdade sobre o problema nuclear. Li um livro, um dos melhores que li e recomendo a todos (e igualmente muito difícil de achar, apesar de eu ter pago preço de banana) “Diários de Hiroshima” – acho que você adoraria, pelo estilo do blog. É um médico que estava a 500m do EPICENTRO da bomba de hiroshima e sobreviveu, escreveu um diário sobre os dias que sucederam (se não me engano, 1 mês). Bom, todos sabem que a radioatividade dá leucemia, mas ele não sofreu disso,e MUITAS pessoas sobreviveram (e ele não relatou nenhuma “desintegração”). Desmistificou muito sobre um ataque nuclear. É perigoso, claro, mas ainda não acho que é o fim da humanidade…

  8. Eu acho que há uma boa dose de alarmismo nessa história, assim como em qualquer outra. Mesmo assim, dá pra ver que a situação é bastante delicada. Mas creio que os japoneses vão dar um jeito no problema (afinal, são japoneses!)

  9. Aproveita e faz um post sobre Bunker dos anos 70 à venda: casa completa + jardim fake, o que pra muitos é só um sonho a não ser que tomem de assalto em meio a um apocalipse radioativo .
    Valeu

  10. O preço do PS4.

    Foi uma verdadeira aula de marketing.

    O preço não será esse.

    Mas a notícia espalhou pelas redes sociais, conforme planejado.

    Quem nem sabia que ia lançar o PS4, agora sabe. Só se fala nisso. As vendas de Natal vão ser mais altas.

    Brilhantes marketeiros da Sony!

  11. Philipe, trabalhei na Casa da Ciência da UFRJ no período sobre uma exposição sobre energia nuclear. tivemos aula e contato com profissionais da área que desmitificaram muita coisa. Pelo que aprendi, as pastilhas já usadas e não mais aproveitadas ficam armazenadas nas piscinas e não tem esse poder de destruição ambiental que li aqui, estando o discurso da autoridade no que se refere as pastilhas radioativas adequado com o que aprendi. Se é um fato o sangramento do prefeito, temos que separar o caso e descobrir o porquê. O prefeito pode estar de alguma maneira exposto a radioatividade ou alguma outra doença, mas sem relação apocalíptica com os possíveis danos que se prega. Óbvio que também devemos condenar a conduta do governo em não examiná-lo como também toda a população local e os execráveis motivos frios e calculistas que os fazem tomar essas decisões. Contaminação radioativa assusta? Assusta. Há riscos para as pessoas envolvidas na operação de desmonte da usina nuclear? Há. Mas insisto que pelo que aprendi, as usinas nucleares atuais e essas antigas do Japão não tem dimensões apocalíticas nos seus acidentes. As da URSS é que eram brabeza. não tinha nem a carapaça de concreto para proteger de um vazamento.

  12. Tomara que seja isso mesmo que o Alessandro escreveu. Se for, é de tirar o chapéu pra esses caras da Sony. Todavia, é bem improvavel que isso aconteça. E em relacao a noticia dos japas… A radiaçao foi a pior coisa ja descoberta nesse nosso mundão véio.

  13. Olá Philipe

    Sou formado em física , trabalho com detectores de radiação ionizante e discordo de boa parte do texto, mas não quero entrar nesse mérito. Toda essa história é algo ainda novo, e desperta muito medo nas pessoas.
    Estou escrevendo apenas para corrigir alguns equívocos que existem no texto.
    Radiação não contamina! O que contamina é material radioativo.
    Ficar exposto à radiação pode matar!
    Ser contaminado por material radioativo pode matar!

    Dizer algo como:
    “Se uma pessoa morre vitima de radiação, o lugar onde ela está enterrada fica contaminado por centenas de anos.” Está incompleto e conceitualmente errado!

    Existem alguns outros pontos conceitualmente errados no texto.
    Se desejar pode me contactar no e-mail.

  14. É por isso que o numero de relatos de OVNIs sobrevoando a Terra é bem maior que o número de relatos de naves que pousaram e seus tripulantes saíram para dar uma passeada e ver como é o planeta. Vocês acham que os ETs vão se arriscar a pisar num lugar todo contaminado?

  15. Bom, enquanto isso, em Chernobyl, o sarcófago construído para durar 30 anos completa 27 anos. Será que eles estão pensando no reforço dele?
    Sobre esse acidente, acho que eles tiveram mais tempo para pensar numa solução que Chernobyl, eu li também que eles usam um material menos perigoso como combustível do que o que se usava lá, mas me assusta que com todo risco do uso do material radiativo, ninguém pensa num plano C, num plano D em mil alternativas para serem usadas num momento de acidente. Lá não se pode fazer como em Chernobyl, cercar 30 km, sepultar tudo em concreto e rezar pro troço não rachar, né? é na beira do mar num país onde acontecem terremotos e tsunamis. Qual a parte de “porque mesmo usamos energia nuclear e não qualquer outra coisa” eles não entenderam? Mas, de certa forma, eu sou otimista, acho que tudo vai acabar dando certo.
    Se o mundo acabar, bem, eu já vivi 42 anos. Fico triste porque meu filho só tem três e minhas sobrinhas são adolescentes.

    • Chernobyl foi uma lição para o mundo. Depois do acidente dos anos 80, muita coisa evoluiu na segurança das usinas nucleares. O que eu penso é que realmente, países que tem problemas direto com terremotos não são bons lugares para usinas nucleares, porque o terremoto é uma coisa imprevisível. Eu tenho esperança que dentro em breve, novas tecnologias de geração de energia tornarão as usinas nucleares itens caros e obsoletos.
      Ao meu ver há muita coisa que tem por aí que será revolucionário nas próximas décadas, como os painéis solares mais eficientes, que mudarão o balanço econômico de geração de energia passiva. Lembro de um calculo que mostrava que uma simples fazenda de energia solar (com o tamanho de uma cidade) instalada na África, geraria energia para o mundo todo e ainda sobrava.
      O problema das tecnologias alternativas é que elas se popularizam se são adotadas em massa. É o mesmo problema dos carros elétricos. Eles fabricam poucos, pouca gente compra e depois vem dizer que não vendeu porque não dá certo. Dizem que é caro. Lógico que é caro, pô! Quer fabricar pouco e ainda ser barato? Como tudo no mundo, o preço cai quanto maior a produção. Aí e foda.

  16. A fonte de energia nao é a incorreta, e ela é importante para o Japão por que nós (a humanidade) a tornamos, a questão é nao negligenciar a geração desta justamente pelo risco, coisa que a tepco fez questao de nao fazer.

  17. Philipe, mais uma vez, parabéns por mais um artigo excelente.

    Mas, sinceramente, não sei o que pensar da Humanidade(?).

    Poderíamos, todos nós, todas as Nações, coexistirem pacificamente, com respeito à Natureza e aos seus semelhantes. Mas não. Cada qual pensa apenas no seu interesse. E aí surgem os problemas… É assim, desde que o mundo é mundo.

    Fatos como este (ainda que algumas pessoas entendam que o problema não é tão grave como aparenta) não podem ser omitidos da população. Devem ser transmitidos, com as devidas cautelas (não omissões) para que não causem pânico, mas propaguem o alerta.

    Passou da hora da Humanidade(?) acordar e entender que seu papel neste planeta e no Universo.

    Abraços e obrigado pelas informações.

  18. Olá Philipe, sei que não tem relação com esse post mas você é um cara que escreve bem e gostaria de saber se você vai criar um post falando sobre o caso Instituto royal e os testes em animais.

  19. Preço do play anunciado..$.4 mil . Custo real incluindo aquela carga de impostos e ainda com algum lucro $ 2.075. Os caras estãoquerendo depenar a gente…. acham que a gente , só porque somos do 3′ mundo somos otários.
    Quanto à essa radiatividade … esse japoneses dos diabos nunca deveriam ter mexido nesse “treco’, alias, como disse alguem mais acima, existem outras formas de energia, bem melhores e seguras para serem exploradas.

    • Bezalel, energias alterantivas existem, mas não dão conta de suprir a demanda! Exemplos claros são as formas eólica e solar de gerar energia: dependem dos caprichos da natureza (vento e luz solar constantes). Energia de fonte hidroelétrica também imapcta o planeta, com os lagos formados; de fontes fósseis, causam os problemas já conhecidos; etanol, também não é lá essas coisas; elétrica? Bem, baterias ainda são um problema.

      A energia nuclear parecia ser uma fonte relativamente (com ênfase) barata, abundante e segura, de se produzir energia. Mas está mostrando seu lado ruim. A única forma, a curto prazo, de resolver a crise energética seria diminuindo a demanda… mas para uma população em crescimento sem nenhum tipo de controle, isso se torna impossível.

      Então, enquanto a fusão a frio não chega, vamos “capengando”….

      • Há muitas formas legais de gerar energia. Uma das mais promissoras são usinas de gás natural. Outro exemplo que gostod e citar é quando pessoas dizem que os painéis solares são ineficientes. Mas geração de energia por paineis solares em grande espectro não são “o mais avançado” nessa área. Uma empresa que trabalha com meu pai na espanha tem um sistema MUITO MAIS FODA, que gera energia solar dia e noite e até quando ta chovendo. O sistema é engenhoso e usa um sal dentro de um tubo selado a vácuo. Espelhos côncavos direcionam a luz para esses tubos. O calor é tão monstro que se vc passar sua mão na reta fica sem ela!
        O sal em tamanha temperatura se liquefaz. E ele guarda este calor por MUUUUITO TEMPO, acho que por até uma semana! Dentro do tubo de sal passa um tubo de aço com água. A água, claro, vira vapor e toca uma turbina no final, gerando eletricidade. A água evaporada condensa em um condensador e retorna ao sistema, que é fechado. São milhares desses sistemas montados numa fazenda. O troço gera energia dia e noite.
        Mas a gente não vê ninguém falando disso por aí. Eu acho que isso é porque o lobby contra a solução solar é muito alto.

        • Putz , essa top mesmo!
          Tem uma na alemanha tb…. mas eu não me lembro se era nesse esquema do sal…

          http://blogs.odiario.com/carlossica/files/2011/10/sal_solar.jpg

          http://31.media.tumblr.com/tumblr_m1is1fuiyo1r5bnu7o1_1280.jpg

          http://1.bp.blogspot.com/_SuPhzsul8JM/TPr6kbXcYDI/AAAAAAAAAD8/dqs6Emr6uw8/s400/energia+solar.jpg

          http://static.assimsefaz.com.br/images/3/71/994/253218/2/156024/img.jpg

        • Philipe, energia por meio de gás natural apresenta os mesmos problemas, ainda que em menor escala, que a queima de combustíveis fósseis na sua geração. Então, não é tão prático e “ecologicamente correto” assim… (prato cheio para os “ecochatos” de plantão).

          Agora, sobre esse modelo alemão de geração de energia, fiquei curioso: se o equipamento usa espelhos côncavos para refletir luz para um tubo onde exista o tal “sal” que se liquefaz, como é que ele funciona de noite, ou com tempo nublado? À noite, não seria possível direcionar luz nenhuma para o sistema… a menos que ela fosse gerada, mas aí a conta final da geração vezes consumo não fecharia. Seria melhor detalhar mais o processo. Fica a dica do próximo post, com esclarecimentos.

          • No gás natural da decomposição do esterco, não me referia a questão ecologica, mas sim no potencial energetico. A aplicação é mais restrita tb, mais ideal para fazendas. Quanto ao sistema de energia solar, depois que o sal liquefaz, ele fica ultra-modafoka-quente. Ele tem que esfriar e se esfriar completamente ele volta a cristalizar. Mas como ele ta no vacuo molecular, ele demora MUITO a perder o calor, e quando isso começa a acontecer, antes deu um dia de sol e espelho liquefaz ele novamente. O tubo ta sempre quentão, até quando é de noite, no inverno. Basicamente o sal ali no sistema atua como um acumulador energético.

          • Philipe…
            Eu concordo que o acidente que aconteceu no Japão foi terrível, mas eu ainda acho que a energia nuclear é uma das formas mais seguras de se produzir energia. Eles tem sistemas de segurança em triplo (se um falha tem o outro que se falhar tem outro e por ai vai…) e se vc analisar o numero de acidentes que acontecem em relação a quantidade de energia que elas produzem, vc vera que é algo muito baixo. Claro que quando acontecem, esses acidentes são feios, mas ainda assim, toda forma de geração de energia pode dar problemas. Itaipu, por exemplo, imagina o que aconteceria se desse um terremoto e a barragem quebrasse?
            Quanto a parte do lixo nuclear… eu posso te garantir (eu trabalho com isso) que a pesquisa nesse setor avança e muito rapidamente. A quantidade de lixo que é produzida hj em dia é muito menor do que era produzida há uns 30 anos. Fora que para muitos países, os caras não tem escolha… ou é nuclear ou é carvão. A Alemanha por exemplo, esta toda orgulhosa de anunciar que vai fechar as suas usinas nucleares. Sabe qual é o segredo? reativaram as usinas a carvão! Um ultimo dado (para não ser muito chato…) sabia que a quantidade de energia produzida por uma barra de urânio do tamanho de um lápis (com 0 de CO2) é a mesma quantidade de energia produzida por 500m3 de carvão?
            Eu achei esse site muito bom, de um professor de oceanografia, que trata de fukushima:
            http://www.whoi.edu/page.do?pid=83397&tid=3622&cid=94989

            Abraço Philipe, o seu site é show!

          • Oi Ferreira. Valeu. Eu não sou contra a energia nuclear, desde que ela seja feita direito, segundo os protocolos. Evitar acidentes em qualquer segmento industrial é uma missão e uma luta permanente. Minha ex-chefe foi auditora na Eletronuclear. Parece que ela é uma das mais seguras que tem. O grau de segurança na parada lá é paranoico. Um amigo meu foi psicologo da usina de Angra e pediu demissão pq era tanto trabalho com gente estressada que ele teve estafa.
            O que acho é que no Japão, que tem terremoto pra caralho, nego deu mole de botar ela tão perto do mar. Deviam ter usado mais tubulação para admissão de água e colocado a usina mais no alto.
            A matriz de energia via carvão é que é um cu para a humanidade.

      • nao dao conta da demanda, virgula! todos sabemos q o petroleo, por exemplo, é finito.. mas continua-se usando e tendo como uma das principais matrizes energéticas.. será que o mundo vai parar no dia que encherem o ultimo barril? claro que nao! alias, pelo avanco da tecnologia, o que mais devemos ter por ai sao projetos e outras matrizes energeticas bem mais limpas, abundantes e que vao suprir a demanda do planeta, mas pq ainda assim o petroleo é o mais preferido? por ser mais simples de extrair? em alguns casos, quando ele brota do chao, sim, mas na maioria das vezes nao, basta ver onde é que o brasil tá enfiando tubulacoes no pre-sal pra extrai-lo.. o petroleo se mantem como a matriz energetica base do planeta por ser altamente rentável e por ter toda uma mega-hiper-ultra estrutura por trás principalmente de governos! obviamente q pros sheiks arabes q limpam o rabo com os petrodolares de suas jazidas nao há a menor graca ou vantagem em ver um carro ou uma frota deles andando com um tanque cheio d’água e expelindo para o meio ambiente apenas um inocente vapor dessa mesma agua pelo escapamento, ou entao ver todo mundo colocando seus carros na garagem depois de um dia todo de uso com um cabo na traseira durante a noite para carrega-lo pro dia seguinte como todos nós fazemos com nossos celulares, eletronicos em geral… a mola mestra desse mundão véio q todos nós habitamos infelizmente é o dinheiro, interesses, poderes, enfim.. Basta ver alguns documentarios sobre a descoberta e as primeiras extracoes do petroleo no inicio do século passado! mta gente morreu vitima desses interesses ou por defender outros! Outro cara que eu admiro e considero um dos genios que dividem posto com einstein, hawking, newton e mtos outros, o nicola tesla, foi um desses kras raros que nascem 1 vez e pra haver outro haja tempo. Dentre tantas ideias geniais acerca da energia e distribuicao dela de FORMA GRATUITA a nivel mundial acabou meio q sendo esquecido à força, praticamente ninguem conhece a historia de tesla e nem de seus inventos e ideias mto mais avancadas à epoca q viveu!.. Por defender ideais assim que de certa maneira ameacavam interesses que ele morreu praticamente falido, desconhecido, sem um puto no bolso e suas patentes roubadas e/ou “sumidas”… Por isso q eu digo, essa desculpa de ter q usar energia nuclear por ela ser necessariamente uma fonte a todo custo de energia nao cola, alem dela ser mais uma nao é de longe a mais usada e alem de tudo é extremamente arriscada, onerosa e ao meu ver traz mais ônus que bônus. Nao sou radical e nem CONTRA ELA afinal usamos ela em medicina onde é mto util e em outras aplicacoes essenciasi. Mesmo a forma hidroelétrica trazendo tambem problemas ambientais de longe sao parecidos com os males que causam as nucleares. Ambas podem até deixar areas vastas sem utilizacao e matando animais e deslocando pessoas mas a nuclear é sutil e silenciosa. Ninguem vê, ninguem sente a principio. Mas seus rastros perduram para sempre dentro de cada um seja por mutacoes geneticas, doencas provenientes dessas, novas geracoes doentes e alteradas, enfim.. é mto complicado!!!

        • Caro Rodrigo, as energias ditas “alternativas” NÃO dão conta mesmo da demanda. Exemplo clássico foi o pró-álcool, que surgiu como promessa de substituir o petróleo, mas acabou não dando conta, pois teríamos que usar uma extensa área para plantio, já que nosso etanol vem principalmente da cana, e aumentar em muito o processo de produção, sem levar em conta que cada hectare destinado ao combustível seria um a menos no plantio de alimentos; aliado ao fato de que o álcool é menos energético do que a gasolina, litro a litro, sendo, portanto, usado em maior quantidade para o mesmo resultado. Se duvida, faça uma experiência simples. Peque dois recipientes iguais e num coloque meio litro de álcool; no outro, meio de gasolina. Acenda os dois e veja de qual chama você consegue aproximar mais sua mão. A queima da gasolina libera muito mais energia do que o álcool.

          Agora, falar em looby de petróleo é temeroso, pois muitos se esquecem que ele não produz somente combustíveis, mas inúmeros outros produtos que entram na composição de plásticos, medicamentos, lubrificantes, e por aí vai. Sentiremos muito mais a falta desses subprodutos, do que dos combustíveis, se e se ele realmente acabar, como dizem. Muitos poços são sub-explorados, pois são economicamente viáveis enquanto a pressão do gás que vem junto ajuda na extração. De novo, outra experiência: pegue uma garrafa de refrigerante em temperatura ambiente, chacoalhe bem e abra a tampa. Além da sujeira evidente, você notará que nem todo o líquido sai da garrafa. Fica cerca de mais da metade dentro, conforme o caso. E esse líquido poderia ser bombeado e extraído, aumentando assim as reservas do precioso insumo. Lógico, encareceria o processo, mas daria para aumentar a oferta do produto e uma coisa acabaria compensando a outra. desde pequeno ouço previsões de quem “em tal ano o petróleo vai acabar”. Passa essa data e a produção continua batendo recordes.

          Lógico, um dia vai acabar, mas esse dia parece cada vez mais distante, e; removidos os interesses econômicos, aí reside a escolha do ouro negro: abundante, relativamente fácil de se obter, extremamente energético e fornecedor de um sem-número de insumos.

          Por ora, a solução mais prática seria o veículo híbrido: motores elétricos individuais acionariam as rodas, sendo alimentados por um pequeno motor a combustível líquido, que atuaria como gerador. Ao mesmo tempo que alimentasse os motores elétricos, ainda poderia carregar baterias para uso oportuno. E com a vantagem de se dispensar o sistema de freios, caixa de mudanças e transmissão: bastaria inverter a polaridade das rodas, para parar o veículo, não seria necessário câmbio nem diferencial. Cada roda teria seu sistema próprio de propulsão e freio. economia também no peso final do veículo, e em peças.

          Resta saber a quem interessa uma solução assim.

          • Em tempo citando: “Dentre tantas idéias geniais acerca da energia e distribuicao dela de FORMA GRATUITA a nivel mundial…” Isso “non ecziste”. Não existe “almoço grátis”, alguém paga por ele. Se você souber onde tem, me avise.

          • Meu pai mora na Alemanha. Ele me disse que ta querendo comprar um diesel eletrico que é um colosso de baixo consumo. Se um troço desse vem pro brasil vai falir metade dos postos de gasolina, hahaha.

          • por isso q eu disse, vc tem q ler os comentarios todos e entender.. esse trecho que eu falei era uma das ideias de nikola tesla, se vc assistir o documentario a respeito da vida dele vai ver que ELE TINHA ESSA PRETENSAO.. MAS É OBVIOOOOOOOOOOOOO que jamais ninguem colocaria uma ideia dessas adiante, alem de nao existir “almoco gratis”, o dinheiro move o mundo.. interesses tb.. fundamentei tudo no que argumentei

  20. Bem pelo menos sabemos que quem tem um Philip , não vai morrer ignorante. Ccada vez que entro neste blog a minha atenção ultrapassa o que era desejado p3los meus professores(as) . Um Philip tudo de Bom

  21. Boa parte dos anos 80 passaram-se sob a ameaça nuclear, e do “mundo acabar a qualquer instante”. Para quem tem mais de 30, deve lembrar-se: os dias eram meio pesados de se viver.

    Resta a opção de que as informações sejam menos graves do que se apresentam, que os danos não sejam tão graves como parecem (o que eu duvido, já que olhando sob uma ótica menos obtusa, os governos são os primeiros que querem lhe fder) e que continuemos.

    Chernobyl encontra-se até hoje já, como um fantasma dentro do armário e Prypryat, todo dia “não” acorda, pra beleza do país russo.

    Diplomacia é isso aí: ferrar com tudo e com todos e dizer que “não é bem assim”.

  22. Que a coisa lá foi feia todo mundo sabia, que ia ser difícil e caro consertar também, mas não imaginava que depois de 3 anos poucas medidas realmente efetivas seriam tomadas, parece que tudo ainda é paliativo… A situação que o Philipe descreve deveria ser verdade entre 6 meses e 1 ano do acidente. 3 anos depois deveria estar resolvida ou muito bem encaminhada, mas quando vi o cronograma me assustei, 2051??? Ou isso é piada ou incompetência. Falta dinheiro, tecnologia? Pode ser, mas é incompetência mesmo em planejar uma usina nuclear sem alternativas suficientes para qualquer catástrofe. Afinal não se está brincando, o risco é muito grande, e mesmo que não chegue a acabar com a vida na terra, pode ter consequências imprevisíveis. Quando trabalhava na iniciativa privada, tínhamos no mínimo 4 planos (A, B, C e D) considerando todas as variáveis e possíveis e imagináveis para resolver uma crise. Por exemplo, se um ferramental para fazer determinada peça é o único no mundo, custa 100 milhões de dólares e demora 6 meses para ser fabricado, tem multa pela não entrega da peça de 1 milhão de dólares por dia, o que fazer caso a fábrica pegue fogo e ele seja destruído? Simplesmente tem que ter alternativas! É isso que estou dizendo, o exemplo é puramente financeiro, mas considerar todas as hipóteses é de suma importância. Espero que uma dúzia de japoneses tenham se suicidado pela vergonha de não ter planejado o que se configurou a catástrofe.

    • E isso que eles estão dentro do cronograma. É 2051 se nada sair errado. Senão só deus sabe quando vai acabar essa bosta. O problema ali é serio mesmo. Não vai ser facil. Se os terroristas quisessem realmente fazer “a merda voltar pra bunda” eles só precisam de uma granada ali nos tanques.

  23. Início do post: Salve-se quem pudeeeeer!!! É o APOCALIPSE!
    Metade para o final: Ah, tá de boa. Não é tão ruim quanto eu pensei…
    Mas piadas à parte, é um bom mode de fazer refletir que estamos nos descabelando por coisas ridículas como o preço de um playstation4 e continuamos simplesmente ignorando situações e atitudes de governos e corporações que podem desestabilizar a nossa civilização de modo nunca antes visto 😛

  24. Pelo jeito muitos dos comentários focaram mais no playstation do que na questão da contaminação nuclear. Me pareceu – e me desculpem se me enganei – que o aparelho foi somente a “chamada” para a notícia principal, que é a situação da usina nuclear japonesa, e seus riscos para a humanidade. Mas tem quem faça piada com isso.

    É como dizem: o sábio aponta para a lua; os tolos, enxergam apenas o dedo…

    • pra quem focou exclusivamente nisso ou nao tem um conhecimento maior sobre o assunto, ficou.. mas tem mtas outras argumentacoes em cima do assunto mais pesado, o da usina, bem fundamentadas

  25. Japonês é famoso por ser um povo esforçado e inteligente, isso ninguém nega, mas contruir um reator nuclear já é arriscado, numa área instável sismicamente sujeita a terremotos e maremotos; aí já é vacilo!!!

  26. Eu gostaria de me despedir de todos, acompanho o site há muito tempo e adoro todas as matérias e acho o Philipe um gênio da modelagem.

    Não me arrependo de nada, apenas lamento que não vou poder poder jogar PS4.

    Adeus a todos.

  27. ah, foda-se. Se o mundo a raça humana tiver que ser destruída, então que seja; só tenho dó dos bilhões de inocentes que morrerão de uma forma dolorosa e fodida por causa da ação de uns poucos idiotas que detém o poder nesse mundo. É sempre assim, um pequeno grupo de canalhas fodem a maioria.

  28. Olha aí Philipe…. Mais um detalhezinho imprevisto, que você não abordou, e geral esqueceu de comentar…

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2013/10/21/chuvas-causam-transbordamento-de-agua-radioativa-em-fukushima.htm

    Vai dar merda….rs

    E já que, pode-se dizer, a costa oeste dos EUA é umas das primeiras a ser diretamente atingida, acho que eu to começando a entender os “mistérios” dos caixões da FEMA e toda essa movimentação estranha que tá acontecendo por lá…
    ^.^

  29. E ai Felipe, tudo bom cara?

    Gosto muito das matérias do seu blog mas neste caso em particular há algo que considero um pequeno erro… a segunda imagem (que mostra o suposto avanço da contaminação radioativa no pacífico) na verdade creio que seja uma imagem que relata a propagação do tsunami que causou toda essa “merda”, há tempos eu ja tinha discutido isso em um grupo no FB, existem outras imagens e se você observar com cuidado existe sobre a américa do sul uma espécie de legenda que representa as cores e a unidade em questão, por alí eu pude verificar que a escala está em “cm” enquanto que se aquela imagem representasse uma contaminação radioativa eu penso que a imagem deveria trazer algum tipo de grandeza ligada a radiação… ppm sei lá…

    É isso ai cara, o blog é muito bom, essa é apenas uma questão que eu observei por já ter discutido a pouco tempo sobre isso, veja que os dois links que coloco a seguir trazem imagens bem similares e observe também a legenda em “cm”:

    Segue o link de algumas imagens melhores:

    Esta representa a propagação do “tsunami” causado pelo terremoto do chile:
    http://nctr.pmel.noaa.gov/chile20100227/T1960_1-annotated.png

    E esta representa a mesma imagem que se vê no início do apenas em tamanho maior:
    http://entropiaestetica.files.wordpress.com/2011/03/energy_plot20110311.png

  30. Unica coisa que vejo ultimamente é pessoas com câncer, e não apareceu depois do incidente, mas sim de pessoas que já viveram décadas, e ficam somente correndo atrás da cura e não do que causa realmente o câncer. Será pela água ou pelo ar, ou pela comida ?
    Só penso que se esta água ou ar contaminado for consumido por um ser humano agora de uma forma ou de outra, poderá demorar décadas para realmente mostrar o efeito deste incidente. Talvez somente na próxima geração daqui a 40 ou 50 anos.

    E eu não gostaria de saber que daqui a 20 anos estarei com cancer e o que causou foi o incidente de 2013 por ter ingerido água, ou respirado o ar que se quer conseguia pensar que estava sendo contaminado.

    Vejo que o foco está sempre em ganhar dinheiro somente, e não na vida. Principalmente os cientistas,

  31. Unica coisa que vejo ultimamente é pessoas com câncer, e não apareceu depois do incidente, mas sim de pessoas que já viveram décadas, e ficam somente correndo atrás da cura e não do que causa. Será pela água ou pelo ar, ou pela comida ?
    Só penso que se esta água ou ar contaminado for consumido por um ser humano agora de uma forma ou de outra, poderá demorar décadas para realmente mostrar o efeito deste incidente. Talvez somente na próxima geração daqui a 40 ou 50 anos.

    E eu não gostaria de saber que daqui a 20 anos estarei com cancer, e a causa foi o incidente de 2013 por ter ingerido água, ou respirado o ar que se quer penso que esta contaminado pela água, ar ou qualquer $%^& que veio do japão.

    Vejo que o foco está sempre em ganhar dinheiro somente, esquecendo da vida. Principalmente os cientistas, que só provam o que mandam provar, senão não sabem nem o que fazer.

    Só peço que @#$%^& dos cientistas me confirmem e provem que essa @#$% de usina não irá e nem está afetando a água, comida e ar que eu uso no meu dia a dia, e que vou morrer não por consequência dessa #$%^& que está acontecendo.

    Se for pra usar a Ciência, que usem de uma maneira que prove a verdade “de fato”, e não venham depois dizer que esqueceram da $%^&* de uma variável. São milhares de cientistas em cada ramo, duvido que tenha alguma variável que não tenha sido pensada.
    Ganham milhões e ainda não sabem nem como iniciar um pensamento.

    PROVAR QUE TEM CÂNCER É FÁCIL, PROVAR PORQUE TEM, É DIFÍCIL. QUERO VER CIENTISTA BOM PRA ISSO, SEM CHUTAR DIZENDO QUE É DO DNA DE UM PARENTE.
    VEJO QUE O CÂNCER DE HOJE É CONSEQUÊNCIA #$%^& QUE CONSUMIRAM A 40 OU ATÉ 100 ANOS PASSADOS, E É POR CONSEQUÊNCIA DE EVENTOS TIPO ESTE DO JAPÃO.
    SE CONSEGUEM TRAZER UM CARRO DO JAPÃO PRA CÁ, PORQUE NÃO CONSEGUIRIAM VIR ATÓMOS GAMA/ BETA OU SEJA LÁ MAIS O QUE TIVER DE MATERIAL RADIOATIVO ENRIQUECIDO LÁ, KAKAKA

  32. Concordo com a idiotice de ver o ps4 no trending topics. É dar muita importância para um video game. Mas pensando um pouquinho mais o assunto pode ser generalizado para ai sim ganhar um tom mais produtivo. As questões principais são os malditos lucro Brasil e carga a carga tributária. Realmente os video games não interessam para a grande maioria das pessoas, mas possivelmente muita gente já sofreu com estas questões quando adquiriu um produto com tecnologia importada. Podemos abrir para outras questões, como o fato do Brasil não ter cunhão científico para desenvolver tecnologia de ponta, nos tornando dependentes dos outros, formando todos os anos milhares de mestres e doutores de porra nenhuma com projetos financiados pelo governo que só servem para encher as revistas internacionais de pesquisas sem nenhuma serventia, motivo de chacota.

  33. Peraí… será que todo mundo que está botando a boca no trombone realmente VAI comprar essa porcaria de PS4? Será que só gamer ta reclamando? Claro que não broder, acorda pro mundo. Muita gente ta reclamando é do modelo tributário opressivo que onera absurdamente cada brasileiro. Eu não quero essa caixa de platico nem por 500 pila, mas aproveito o momento pra protestar junto. Acredito que uma boa parte tambem ta nessa. Como todo o gamer que conheço tem FB, a repercussão é alta. E protestar sobre imposto alto é algo que está ao alcance de todos e que pode sim dar resultado. Sobre o Japão… blz… mas cá entre nós… Não sou físico nuclear, nao falo japones, nao conheço ninguem no japao (só o jaspion) e não pretendo ir pra la. Como cidadão não tenho como ajudar. E você? Está ajudando como?

  34. Ótimo artigo Philipe.

    Falando sobre acidentes nucleares, não sei se você já escreveu algo a respeito de Chernobyl, mas o texto abaixo sobre os três heróis esquecidos é das coisas mais emocionantes (e mais tristes também) que já li:

    http://jornalggn.com.br/blog/luisnassif/os-herois-esquecidos-de-chernobyl

    Só para ter uma idéia do tamanho da roubada que se meteram, o vídeo abaixo é de uma filmagem que fizeram de um helicóptero que sobrevoava um reator e que, literalmente, derreteu as hélices por causa do calor:

    http://www.youtube.com/watch?v=aw-ik1U4Uvk

  35. Boa noite

    Descobri seu blog hoje por acaso.
    Primeiramente quero te parabenizar pelo trabalho, li três textos e já sou seu fã, e segundo, gostaria de te fazer um pedido, será que você pode publicar algo sobre esse consorcio para a exploração do pré-sal?
    Me dei conta com o inicio das manifestações, do quão importante é estar de olho no mundo político, aos poucos agente vai percebendo as coisas, mas às vezes me dou conta de que é até difícil pensar, e formar uma opinião. Quando pesquiso encontro muita informação desencontrada, técnica, política, ideológica e da área de negócios, que na maioria das vezes não consigo absorver. Mesmo porque de pouco tempo pra cá que estou me preocupando em ler jornal e tudo mais, você pode dar uma forcinha aí? Tenho certeza de que tem muita gente boiando nesse assunto.

    Obrigado!

    • Posso sim, mas eu estou no mesmo barco. Eu ainda não consegui divisar completamente a rede de interesses ocultas nesse processo. è claro que o que parece estar por trás, numa olhada afobada é o fundo financeiro de reeleição presidencial. Mas há mais. BEM MAIS debaixo deste angu.

  36. Nossa, que texto desnecessário… podia ter cortado metade do sensacionalismo hein autor? deu ainda mais vontade de jogar playstation pq esse texto é uma tortura… termina “desdizendo” tudo o que disse no começo e no fim a opinião do autor não podia ser mais óbvia… mereço viu!

  37. vish…O bagulho ta pesado se o japão ta sem dinheiro pra isso…O pior de tudo e que o ps4 ta caro pra burro..acho que vou ser obrigado a jogar os proximos games do fallout na vida real.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.