O vizinho inconveniente

Olha só essas fotos de um sujeito chinês que resolveu usar o seu apartamento para pendurar carnes. Eu não faço a mínima ideia da razão pelo qual um chinês resolve pendurar pedaços de cadáveres de animais na varanda… Mas certamente isso deve deixar os vizinhos meio putos. Imagina só você lavar roupa e ela ficar com aquele cheirinho de podre entranhado? 

0_e6792_f487a129_XL 0_e6791_10290e4a_XL 0_e6790_8c3cea5f_XL

O pior de tudo é que algo me diz que esse chinês vai comer ou vender essa porra toda como iguaria!

Por mais que haja um abismo cultural… Isso aí é falta de noção em muitos graus.

fonte

Related Post

41 comentários em “O vizinho inconveniente”

  1. Definitivamente, não existe na China nada que seja nem remotamente semelhante a Vigilância Sanitária. Se tivesse algo assim lá, o país inteiro já estaria "interditado".

  2. Em se tratando de chineses, e asiáticos em geral, o que me surpreende não é que alguém vá comer essa joça, exposta ao tempo e todo tipo de contaminantes… É QUE NINGUÉM AINDA TENHA COMIDO!!! Que tenha dado tempo de fotografar, ou mesmo de colocar tudo em exposição.
    – Mesmo entendendo os tais “abismos culturais”, penso que higiene, cuidados mínimos e escolha dos produtos são essenciais em qualquer cultura. Mas basta ver documentários daqueles povos, como o “receitas venenosas” e notamos que tudo é feito sem qualquer preocupação em manter aquilo que servirá como comida, livre de contaminação. Também não parecem muito preocupados com o fato de muito do que usam como alimento é potencialmente fatal, ainda que a longo prazo.
    – Então, fico pensando: terão eles razão em evitar, ou não usar, o modelo de produção industrial de alimentos ocidental, com esterilizações, cuidados e tal; ou o sistema imunológico deles deve ser até à prova de bala! E chama a atenção o fato de pessoas idosas, demonstrando que conseguem sobreviver em meio à sujeira e imundície… ou o nosso padrão ocidental é que é muito “nojentinho”, heim????

  3. o internet ,como vc é linda !!!
    vc me mostra que não é só no meu país que tem gente idiota não,
    eles estão no mundo todo.
    que falta de noção …

  4. Ana as realidades são muito distintas. Lá eles condenam todo cidadão corrupto; eles prezam a moralidade, a cidadania. Em um país que tem mais de dois bilhões de habitantes a necessidade de comer deve transcender a questão da higiene. Você pode imaginar o apetite que daria em nossas crianças do agreste ver estas carnes penduradas nas cercas de suas casas de pau-a-pique? No sertão do Brasil não existe nem água que dirá carne pendurada. É uma questão de paradigma. Desculpe o comentário se não achou oportuno, mas gostaria que meu povo do nordeste tivesse pelo menos uma pequena parte desta carne para se alimentar. Além disto temos que ter cuidado com a imprensa tendenciosa que não perde a oportunidade de criiticar os países socialistas. Dê uma olhada nesta matéria e depois de estarrecer-se (pois o pouco que conheço de voce deu para perceber o tamanho da sua dignidade, tenho certeza que sua opinião a respeito destas materias serão mudados). Um grande abraço.

    • Raimundo, parabéns pelo comentário lucido.
      Também vejo parcialidade nos meios de comunicação.
      Tudo é questão de foco.
      Num pais enorme como a China, muita coisa bonita e muita coisa feia acontecem… mas é mais comodo e lucrativo explorar o lado nojento da China.
      Aqui mesmo nesse site, quando se fala de europa, mostra-se Isola Bella e quando é a vez da China, o óleo de esgoto e a carne pendurada no apartamento.
      O próprio Phillipe sabe que dá muito IBOPE postar as nojeiras que acontecem na China.
      Se focarmos somente na nojeira dos europeus que não gostam de banho por razões culturais (habito marginalizado pelos europeus por ser de origem romana), também faremos uma imagem negativa dos orgulhosos europeus.
      Se focarmos somente nas coisas belas da China, pensaremos que são o povo mais evoluído do mundo.
      Talvez seja efeito da transferência do eixo econômico do atlântico norte para o sudeste asiático.
      Quanto às diferenças regionais no nosso pais, o resultado disso é que pelo menos o nordestino é um forte.
      E por ser forte, é mais sábio e mais justo.

      • Não, nem sempre. Eu mostrei varias coisas maneiras da China aqui. Basta procurar que vc acha. A última, acho que foi aquelas montanhas alucinantes lá… Templos tem muita coisa. Agora eles são bizarros para caralho, com tamanha população e costumes estranhos… É impossível não falar disso. E falar disso não é ser contra a China. São fatos. Eu tb mostro coisas bizarras de outros países. Eu mostro finlandeses comendo tubarão podre, Coreanos bebendo cachaça de feto de rato, filipinos tomando sopa de morcego, brasileiro levando porco espinho na cabeça, francês pintando com vômito…
        Agora não me julgue contra o chinês porque ele mata animais do jeito mais brutal porque ele acha que isso dá sabor especial à carne. Nem porque lá andam comendo fetos humanos, nem porque o cara la gosta de comer o peixe frito se mexendo no prato. Eu não invento isso. Eu mostro.
        Todas essas coisas dão ibope. Para seu espanto, eu te contarei que o que dá um ibope FODA e não é nada disso. É mostrar belezas naturais do Brasil. Mas não sou de usar macetes. Posto o que eu acho interessante, não o que vai dar ibope. Se não fosse assim aqui tava cheio de meninas beijando na boca e mulheres gostosas.

          • “Tapa na cara, pega o saco lá e o cabo de vassoura!”
            Will, definitivamente, Interpretação de texto não deve ser o seu forte.
            Nem eu sou chinês, nem mesmo simpatizante de. E nem disse que o Philipe é contra chinês.
            _
            John Doe: eu não disse que na China não há crimes, eu disse que muita coisa boa acontece la, mas pelos mais variados interesses, a mídia e a imprensa preferem focar no lado negativo. E nem você e nem o Philipe, mesmo querendo ser imparciais vão postar ou falar de muita coisa boa que acontece na China, simplesmente porque não está acessível. Certa vez, a empresa na qual trabalho esteve às turras com a Rede Globo… foi incrível a capacidade da Globo em mostrar que nossa empresa era um monstro, isso sem inventar nada, apenas mostrando a verdade e controlando o foco: omitindo o lado bom e destacando o lado ruim.
            Quanto aos crimes cometidos na China, sou contra a indústria de bile de urso na China, e além de apenas postar, falar e pensar, fiz uma doação para o Animals Asia para que possam ajudar os ursos que são maltratados na China.
            https://www.animalsasia.org/intl/index.html
            E, para aqueles que se limitam a falar, pensar e sentir, eu fiz algo real.
            _
            Se algum dia encontrar uma matéria aqui sobre a indústria de bile de urso na China, ficarei contente.
            _
            No meu comentário, apenas quis dizer que quando se fala em cultura, é perigoso generalizar, julgar um pais inteiro pelo comportamento de alguns. Seria o mesmo que os chineses pensarem que é comum coxinha de carne humana no Brasil só porque alguns doidos fizeram isso.
            _
            Mas como o nosso Will demonstrou, mesmo que o emissor se esforce para transmitir uma mensagem sem ruídos e clara, cerca de 70% da mensagem se perde na má interpretação por parte do receptor (paradigmas, valores, filtros, vocabulário)

      • Caro Cético, sua opinião é importante, mas não concordo muito com ela. Não se pode confundir “viés cultural” com mínimas noções de higiene. E nisso, os chineses são campeões.
        – São os mais evoluídos??? mas ainda escravizam seus semelhantes com horas intermináveis de trabalho extremamente barato.
        – Não preciso defender o Philipe – ele sabe fazer isso – mas qual “lucro” ele poderia obter divulgando apenas coisas negativas a respeito dos chineses? Só se ele vendesse um produto concorrenteao deles… mas pelo jeito, não é assim.
        – Mostra-se a realidade; as pessoas as interpretam como bem entendem e criam juízos de valores a respeito, que podem ser corretos, ou não.
        – Quando foi postado sobre os indianos se banhando e bebendo a água do mesmo rio onde pessoas eram incineradas (nem se pode dizer cremadas, pois isso envolve local e processo próprios) então também se estava alardeando o lado “negativo” da Índia, ou apenas mostrando esse lado da vida deles?
        – Penso que o errado seja “dourar a pílula”, mostrando apenas o lado “belo” das pessoas, sejam quaisquer que forem suas nacionalidades. Mostre o quadro como um tudo e que cada um tire suas conclusões.
        – Mas existem parâmetros mínimos com os quais a maioria concorda (sempre existiram os “do contra”). Então, usar óleo de esgoto; abate violento de animais; consumo de plantas e animais notadamente tóxicos; consumo de animais “meio vivos” como sapos e peixes, são práticas de embrulhar o estômago de muita gente… para dizer o mínimo.

        • Cético, estou replicando aqui, por falta de acesso no seu comentário.
          – Em momento algum me referi a crimes, ou punição de corruptos na China, ou outro pais, por fugir ao tema do post. Foquei mesmo na questão da higiene – ou falta dela – que considero mais afeto ao tema proposto.
          – Só podemos comentar aquilo a que temos acesso. E, convenhamos, o que nos chega da China, seja por falta de fontes, seja por “perseguição” mostra muito mais coisas ruins do que boas. Só se mostra o lado “bonito” do país quando interessa a eles. Ai algumas cidades empatam com cidades européias, por exemplo, na linha do seu raciocínio.
          – Mas todo esse clima lúdico desaparece quando mostram as péssimas condições sanitárias da maioria da população; da exploração do trabalho claramente escravo, seja por parte das empresas multinacionais, seja por parte dos chineses, que exploram seus conterrâneos; e de locais em que pessoas são executadas sem muitas chances de reclamar.
          – Então, a associação, muitas vezes incorreta, da China com pessoas miseráveis, vivendo em condições sub-humanas e exploradas, é inevitável. É o que mais nos chega de lá.
          – Concordo que, no ímpeto de defender uma idéia, ou uma causa, muitas vezes a escolha das palavras não é muito feliz, e acabamos; ou nos expressando mal, ou ofendendo alguém. Acontece. Mas para isso, existem as explicações, e uma palavrinha mágica: a desculpa, por qualquer coisa escrita indevidamente.
          – É certo que não se pode generalizar as “culturas” que existem, mas, por exemplo, vc. concordaria que a prática de mutilação genital do clitóris de meninas na África possa ser qualificada como “prática cultural”, ou trata-se de uma violência sem sentido contra as mulheres? Como já escrevi antes, existem noções mínimas sobre saúde, segurança, respeito, somente para citar algumas, que superam qualquer “viés cultural”. Não se pode concordar com a mutilação de uma pessoa somente por “tradição cultural”. É barbárie, pura e simples. Mas, como dizer, pimenta no … dos outros, é refresco; é fácil tecer comentários prós, ou contras, quando não se sente o problema na própria pele.
          – Citando: “mesmo que o emissor se esforce para transmitir uma mensagem sem ruídos e clara, cerca de 70% da mensagem se perde na má interpretação por parte do receptor”. Já que você fez um comparativo, penso eu, com uma transmissão de rádio, sugiro as mesmas soluções para o caso: ou se sintoniza melhor a estação, ou se troca o aparelho.

  5. Não deve estar com cheiro podre, ele deve ter salgado e está deixando a carne secar.
    Claro que os condôminos deveriam se reunir e votar para proibir isso, caso os incomode.
    Mas como é na china, país comunista, é possível que existam leis proibindo que os condôminos criem regras próprias… Mas só um chines que more nesse condomínio é que poderia nos esclarecer melhor, se bem que o acesso à internet lá é restrito controlado e vigiado, então dependendo do que o chinês nos contasse ele poderia pegar uma pena de morte.
    É, acho que vamos ficar só nas hipóteses mesmo.

  6. Só pode que esse louco está fazendo “charque” (carne de sol). No nordeste eles enchem de sal a carne e deixa nos varais de casa. Já aqui em Santa Catarina pelo menos na serra, tem gente que coloca sal e deixa pendurado em cima do fogão a lenha.

  7. O que mais me admira é a quantidade de carne que o “mané” conseguiu pendurar na varanda. Onde ele arrumou tudo isso?
    Pelo pouco que conhecemos da cultura desses chineses, deve ser mesmo muito difícil conseguir beneficiar essas carnes sem sofrer um ataque de larápios. È mesmo um povo muito bem condicionado pela p?opria natureza sofrida e pela falta de recursos e exesso de contingente. É muito respeito e consideração uns pelos outros, afinal todo mundo está no mesmo pé de igualdade. Se fosse aqui….. já era. Pra ver como é que são as coisas, Num pais onde abundam os recursos naturais, gente “come” gente, assalta, rouba, sequestra e mata por qualquer miséria. Bando de vagabundos que não teem coragem de trabalhar e estudar e desenvolver os próprios potenciais.
    O que admira também é longevidade dessa raça, com tamtos pontos negativos en questão de higiene. É como disse alguém ai antes, deve ser uma baita resistência adquirida, uma puta imunidade!
    Ou nós outros é que somos muito “frescos”, hehe!

  8. Raimundo, eu compreendo seu ponto de vista. Em certas situações, ter o que comer é mais urgente do que se preocupar com a integridade do alimento. Contudo, não me pareceu este o caso do nosso amigo chinês. De qualquer modo, acho que a noção de higiene é algo que tem uma enorme influência cultural, e talvez o sistema imunológico deles esteja mais preparado que o nosso para alimentos mal conservados dessa forma.

  9. Olha, eu sou até bastante tolerante com diferenças culturais, mas o chineses normalmente são difíceis de engolir. Uma amiga minha dividiu casa com uma chinesa lá na Itália, eu fui visitar essa minha amiga e posso dizer que a chinesa era fogo… a noção de boa educação deles é muito diferente, eles vivem entre eles, interagem pouco com os outros e são muito nonsense. A Chinesa não chegava a ser porca, mas era egoísta, mentirosa e dava uns foras na galera que dava vontade de dar uns tapas nela. Eu não consegui ser legal com aquela moça.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares