O supra-sumo da Gumpice: STF manda soltar 40% dos presos do país

AVISO: Este post não é preciso. Leia até o fim (incluindo os comentários)

O título deste post devia ser: “O de cima sobe e o debaixo desce”.

O supra-sumo da Gumpice: STF manda soltar 40% dos presos do país

O que acontece é simples, mas vou recorrer a uma carga imagética para ficar mais palatável o texto (se é que se pode dizer que algo assim é palatável).

Há poucas semanas, um casal de estudantes que fazia uma trilha no município de Matinhos (PR),  acabou se perdendo e pedindo ajuda para um guia que estava no caminho. O homem, um gordo de camisa amarela foi bastante solícito e se propôs a ajudar o casal a encontrar o caminho de uma praia. No percurso ele levou o casal a uma caverna. Chegando na caverna, o sujeito tirou um revolver da cintura e informou ao casal que iria estuprar a moça. O namorado tentou defendê-la mas foi assassinado com tiro à queima-roupa. A moça que era versada em jiu-jitsu tentou em vão lutar com o gordão para não ser estuprada. Desvencilhou-se do agressor e correu. Ao fugir foi atingida nas costas por um tiro do agressor.

O falso guia fugiu do local do crime, deixando a menina caída no chão. Horas depois, já durante a noite, o canalha abjeto retornou e vendo que o ruído dos tiros não havia chamado a atenção de ninguém, e notando que a menina ainda estava viva, tirou as roupas dela e a estuprou, certamente aumentando ainda mais a gravidade da lesão. Depois de se satisfazer sexualmente com a pobre moça, o gordo foi embora deixando os dois corpos para trás. A menina ficou horas e horas olhando para o corpo do namorado sem vida.

Percebendo a falta de comunicação com eles, o pai da menina denunciou o desaparecimento dos dois à polícia que só acionaria os bombeiros para um resgate na manhã seguinte. Sentindo algo de estranho no ar, o pai da menina pagou um guia e se embrenhou no mato atrás da filha e do genro. Foi o próprio pai que encontrou a filha, estuprada e caída em meio  uma poça de sangue na caverna, ao lado do genro morto.

Até agora não pegaram o calhorda. O saldo é negativo. Uma moça de 23 anos foi estuprada e certamente está paralítica. Um jovem estudante de direito engajado em causas humanitárias agora está a sete palmos sob a terra.

Vamos supor que a polícia faça seu trabalho e ache o bandido. O que você acha que este gordo da camisa amarela merece?

Cadeia? Pena de morte? – Pena de morte não existe no Brasil, então vamos presumir que você pense que ele merece apodrecer na cadeia pelo resto da vida.

Só que graças ao STF isso possivelmente NÃO VAI ACONTECER!

Segura aí o seu saquinho de vômito: O STF mandou soltar 40% dos presos do país.

O supra-sumo da Gumpice: STF manda soltar 40% dos presos do país

Sim, meu amigo. Você não está maluco. O Supremo Tribunal Federal , aqueles caras que se acham (e em tese deveriam estar)  acima do bem e do mal, decidiram que “tá liberado!” Esculhambou geral.

No afã desesperado de garantir a impunidade dos ricos, o Supremo Tribunal Federal, liderado por seu Supremo Presidente, Gilmar Dantas, segundo Ricardo Noblat, tomou a decisão inacreditável de garantir que um acusado ficará em liberdade até que seja condenado na última instância.

Isso já gerou um precedente absurdo que VAI FAZER COM QUE TODO MUNDO QUE NÃO FOI JULGADO EM ÚLTIMA INSTÂNCIA SEJA SOLTO. E assim possa responder em liberdade. *(veja o adendo no fim deste post)

Isso inclui o cara que matou, estuprou, violentou, desviou dinheiro de velhinho, bateu e torturou criança, assaltantes, traficantes, e toda corja de larápios e 171 que você puder imaginar, e claro – como não podia ser diferente – políticos.

A decisão, é claro – visa beneficiar quem tem dinheiro (como o Daniel Dantas) e é a maior aberração ética-moral-lógica que eu vi na minha vida.

No caso dos ricos, brancos e de olhos azuis, como Daniel Dantas, o bandido condenado, essa última instância será sempre o Supremo.

Isso só confirma a teoria que todos nós estamos cansados de saber que – No Brasil só vai preso quem é pobre ou não é amigo do “Rei”.

Ocorre que Daniel Dantas é os dois, rico e amigo do “Rei”, aliás, ele é amigo e patrocinador da corte inteira.

“Cê acha que um cara assim vai ser preso?” – É o que se pergunta qualquer pessoa nas filas de banco, nos pontos de ônibus, nas salas de espera, naqueles lugares em que todo brasileiro puxa conversa com um desconhecido para passar o tempo.

No Brasil, um país cheio de riquezas mas claramente pobre, acontece uma situação tão curiosa que poderia servir de guia para prolíficas teses filosóficas: O dinheiro funciona como uma redenção. O cara pode não prestar, pode agir de modo escuso, pode passar a perna em quem mais precisa, mas se tiver dinheiro, está perdoado.

Alguns vão chamar isso de “humanismo”. Eu vou chamar isso de “falta de vergonha na cara”.

A decisão tosca e equivocada do Supremo Tribunal Federal, que  por sete votos a quatro, decidiu que o acusado condenado pela segunda instância só deve ser recolhido à prisão depois de sua condenação ter sido confirmada pela terceira (STJ) e pela quarta (STF) instâncias não possui força vinculante, mas qualquer idiota pode perceber que se o réu tiver dinheiro, advogados e meios suficientes para, ao recorrer, também impetrar habeas corpus até o STF, obterá no mínimo uns dez anos depois do crime.

Considerando a lentidão vergonhosa com que a morosa e nababesca justiça brasileira opera, isso significa que alguns bandidos “premium” conseguirão a proeza de escapar impunes da cadeia até seus últimos dias de vida.

Mas não só isso. Como já era de se esperar deste país de maluquices e absurdos, já teve um caso de excrescência judiciária em Minas:

Um Juiz mandou soltar o tarado usando como justificativa a famosa decisão do STF que é o foco deste post. Pra piorar, ele ainda mandou avisar a vítima que soltou o tarado. Olha aí:

O supra-sumo da Gumpice: STF manda soltar 40% dos presos do país

A sentença, reproduzida na imagem aí de cima, não deixa dúvidas:

“O MM. Juiz de Direito da vara supra manda que o oficial de justiça avaliador abaixo nominado, cumpra o determinado no despacho judicial abaixo transcrito. Despacho judicial/complemento. Intime-se a vítima acima, dando-lhe ciência de que foi colocado em liberdade provisória, o acusado J., conforme determinação judicial.”

E o que fez o tal J. com a vítima e que o levou à prisão?

Em janeiro de 2007, Maria [a vítima] foi com duas amigas e dois rapazes a um forró perto de BH. “O dia já estava claro quando saímos de lá e um dos homens, que era motorista, deixou as colegas e o outro em casa. Disse que me deixaria também, mas entrou numa estrada e falou que iria fazer o que quisesse comigo”, conta. Ela acrescenta que conseguiu correr, mas foi perseguida e levada novamente para o veículo. “Ele puxou meu cabelo e me ameaçou de morte. Arrancou o carro. Eu, sem pensar, pulei do veículo em movimento. Consegui entrar numa casa à margem da estrada e pedi socorro”. [leia reportagem completa no Uai]

Agora ele está solto de novo. E Maria disse que já recebeu telefonemas ameaçadores.

Fonte

É bom lembrar também que Sérgio Naya está feliz da vida em saber desta decisão, (EDITADO: Sergio Naya faleceu no dia seguinte a este post) pois após fazer prédio que desabou com areia da praia, ele vai poder colocar seus melhores advogados lutando para que sua impunidade perdure ad eternum, a despeito da desgraça que ele provocou na vida de dezenas de famílias.

É isso. Este é o meu país. Só me resta amá-lo!

Enquanto isso, ouço ali na rua o som dos tamborins.

Editado: Alguns advogados que lêem o blog foram enfáticos em explicar nos comentários que a decisão do Suppremo ainda não é definitiva, e que pode ser revista. Além deste fato, ela seria focalizada em presos que não representem perigo para a sociedade, como presos por crimes hediondos. Isso contraria totalmente os argumentos das fontes que usei para a criação deste post: (CMI – Central de Mídia Independente, coluna do Noblat e outras). Dada a complexidade das operações na área jurídica e de direito neste país, é natural que jornalistas de renome acabem se embananando e dêem notícias incorretas e imprecisas. Como eu não sou jornalista e muito menos advogado, tenho que deixar claro aqui que este post pode estar partindo de uma premissa totalmente equivocada. Recomendo que o leitor que estiver em dúvida busque a verdade por sua própria conta, e não se fie em apenas um veículo. O espaço de comentarios deste post foi bem explorado  pelos nossos leitores advogados, que explicaram bem e clarearam bastante coisa (como o caso do juiz que mandou soltar o suposto tarado).

Related Post

58 comentários em “O supra-sumo da Gumpice: STF manda soltar 40% dos presos do país”

  1. Parece-me que não existem limites para os absurdos que se cometem aqui no Brasil. Eu cada vez mais tenho vontade de sair correndo deste país de merda e ir viver na Suiça(se tivesse condições, já teria ido há muito tempo).

    Eu sempre disse e tenho orgulho de repetir:

    EU NÃO TENHO PAÍS OU NAÇÃO. SOU UM ESTRANGEIRO NA TERRA EM QUE VIVO.

  2. Engraçado…

    Isso não me espanta de forma alguma.

    Quem não esperava por isso???

    Aliás, depois desta, quem já não está esperando pela próxima merda?

  3. É repugnante o modo como este “país” é administrado. E a população continua a colocar uma calhorda de bandidos da pior espécie possivel no poder. Lamentável

  4. Interessante como os comentários acima tem exatamente o mesmo sentimento de anti-nacionalismo que os elementos de alto escalão que nos envergonham.

    O Brasil está um merda porque todo mundo prefere dizer que o país é uma merda do que lutar para muda-lo. A primeira reação dos “inocentinhos” ai é ir morar no exterior, ou não assumir a brasilidade. Lamentável.

    Sou Brasileiro, amo meu país e farei o possível e o impossível para transforma-lo num país melhor para meus filhos. Viver no exterior? Só se for para acumular riquezas e voltar pra cá.

    Fugir não é o caminho, nunca foi. O erro do Brasileiro é ser conformado com as patifarias, é não fazer sua parte, é só reclamar e reclamar sem nada fazer.

    Parabéns Philipe por expor mais essa papagaiada no seu blog.

  5. Respondendo ao amigo Zé José,você diz que faz sua parte(como tudo mundo diz)mas será que faz mesmo ? a verdade é que o povo brasileiro é um povo ignorante e estúpido(incluindo eu =P).Em qualquer outro país desenvolvido um politico ladrão é preso e se não for,o povo vai pra rua bater panela,destruir loja,tocar fogo em carro da policia,aqui não,aqui o individuo assiste no jornal nacional e fica revoltado mas minutos depois está rindo das piadinhas do zorra total,então não me venha dizer que você luta,que vc faz isso e aquilo pq n faz nao kra,poucos fazem e esses poucos não incluem você.

    Parabéns pelo tópico,esse blog SIM é uma tentativa de algo melhor.

  6. Parabéns por nos deixar informado, apesar que podemos esperar tudo desses nossos políticos corruptos neh

    Confesso que fiquei estarrecida com todos esses casos, vai chegar a hora que pessoas do bem terão que fazer justiça com as próprias mãos e isso que me assusta!

  7. Philipe,

    Gostaria de lembrar que a decisão do STF não revogou a prisão preventiva, que é uma medida cautelar que não depende de condenação em última instância.

    A prisão preventiva se aplica a acusados ainda não condenados que representem ameaça à sociedade ou que podem atrapalhar o andamento das investigações. Estes caras são ficarão soltos, salvo incompetência do Juiz ou do Ministério Público… porque ainda existe base legal para mantê-los presos.

    Abraços

  8. Felizmente para mim, não me resta amá-lo.

    Eu estou saindo do Brasil, vou morar em Portugal.

    Lá pode não ser um paraíso, mas não existe este tipo de aberração.

    Qualquer um de vocês, se tiver oportunidade, saia do Brasil.

    A tendência aqui é só piorar, os fatos comprovam isso. Nada vai melhorar aqui.

  9. Tem gente que ainda pensa que pode trabalhar e lutar por um Brasil melhor.

    Tolos. Brasil um país de tolos.

    Eu escuto o papo de que “vai melhorar” desde o dia em que eu nasci. Tenho quase 40 anos. Meus avós, pais e irmãos, vivos ou mortos, escutavam isso também.

    Se eu ficar no Brasil, meu filho vai crescer na esperança de que um dia vai melhorar.

    Mas não melhora. Historicamente, juntando os fatos, não é possível perceber melhoria, somente verifica-se que o Brasil no geral vem piorando.

    Se você quer perder seu tempo aqui (no Brasil), desperdiçando a sua vida, e de sua familia, vá em frente. Fique aqui, dando 4 meses do seu salário como impostos, para um governo que não te dá nada. Você paga 4 meses do ano do seu salário para o governo, para ainda ter que pagar plano de saúde, colégio particular, seguro altissimo de carro, IPTU caro, pedágios, etc.

    Lá fora, onde vou morar em menos de 15 dias, também se paga imposto. Mas não é preciso pagar um seguro caro, um colégio particular e nem plano de saúde. Você paga imposto, mas tem retorno.

    Se você quer ser otário de verde-e-amarelo, ótimo, a opção é sua. Fique no Brasil até morrer, você e todos os seus descendentes, e será a testemunha de que nada vai mudar aqui para melhor.

    Acomodado é quem fica, aguentando tudo que o governo impõe, e não faz nada a respeito. Eu tenho a oportunidade de ir embora e não pensei duas vezes. Só me resta ir embora, pois não sou IMORTAL, e quero curtir a vida, e não me aborrecer até o final da vida.

    E digo mais: a maioria das pessoas que defendem esta porcaria chamada BRASIL, é porque não tem condições de sairem daqui, e por isso desdenham do exterior.

  10. O pior é que eu recebo propostas para sair do Brasil. Já foram varias e nunca saí. Quando eu viajo para o exterior e vejo o país pela ótica do lado de fora, dá vontade de vomitar quando eu volto. Isso porque de fora a gente tem a dimensão do que este país poderia ser e não é.
    Eu queria poder mudar muita coisa aqui, porém compartilho com todos a minha permanente sensação de impotência tamanho o problema.
    Essas coisas são como o lixo na casa da gente. Se largarmos mão, ele vai acumulando, acumulando até que fica impossível viver lá e só saindo da casa para poder começar a limpeza por fora.
    Imagino que é assim também que os policiais se sentem ao ver os bandidos entranhados nas favelas. A gente tem vontade de cumprir nosso dever, fazer a nossa parte, quebrar nossas pedrinhas, mas tem horas que a pedreira é grande demais. Você olha para aquele Everest de problemas e pensa: “Nem em dez encarnações se resolve isso”. E é por isso que algumas pessoas simplesmente abandonam o barco. Eu não as culpo. As pessoas não podem ser culpadas por desejar um futuro melhor aos próprios filhos.

  11. Olha Philipe, eu sou advogado e nesta qualidade, na qualidade de fã seu e de seu blog, e na de brasileiro, tenho o dever moral de vir aqui te explicar uma coisa:

    1. A decisão do STF se aplica TÃO SOMENTE A PESSOAS QUE NÃO REPRESENTAM PERIGO PARA A SOCIEDADE, e não todo e qualquer tipo de criminoso;

    2. Este gordo asqueroso e safado com certeza será condenado em primeira e segunda instância e pegará uma pena de, no mínimo, 15 anos de reclusão em regime fechado (sem direito a progressão de regime), pois os crimes que ele praticou tiveram várias qualificadoras, fora uma possível continuidade em relação à moça.

    Isso se não torturarem e matarem ele no presídio antes, coisa que é muitíssimo provável.

    Então termino dizendo: antes de publicar um post desta natureza, envolvendo o seu (nosso) país que, bem ou mal, é nosso e AINDA possui um sistema jurídico que, bem ou mal, segue um procedimento pré-estabelecido, procure se informar melhor, ok?

    E um aviso a todos:

    CUIDADO COM O QUE OUVEM NA MÍDIA, POIS SE HÁ UMA COISA QUE ELES NÃO ENTENDEM, É DE DIREITO!

    P.S.: Como faz para aumentar ou diminuir o tamanho da letra?

  12. Ah e como seu blog é algo que alcança a milhares de pessoas em toda a parte do mundo, eu peço encarecidamente a você que publique minhas considerações acerca do caso na página principal, ok?

    Eu não estou bem certo do tipo de pena que o sujeito (gordo safado) pegará (não sou advogado criminalista), mas se você quiser, eu dou uma pesquisada e te digo bem direitinho depois.

    Só não faço isso agora porque estou sem tempo.

    Abraço.

  13. Felipe, então talvez você possa explicar como o juiz lá de Minas resolveu seguir a jurisprudência do STF e mandou pra casa o tarado que tentou estuprar a moça.
    Eu sempre pesquiso antes de escrever (salvo quando é texto da minha cabeça). O que pode ocorrer são erros, claro, porque ninguém é perfeito, muito menos as fontes das matérias. No caso desta aí, eu li inúmeros comentários como o do Paulo Henrique Amorim, que é um jornalista conceituado. Veja:
    http://www2.paulohenriqueamorim.com.br/?p=5728
    Eu posso estar errado (e cá entre nós eu bem que gostaria de estar mesmo), mas se for o caso, não sou só eu.

  14. Ah, e sobre o gordo que matou e estuprou em Matinhos, parece que a moça já reconheceu o cara.
    http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1006840-5598,00-PAI+DE+JOVEM+BALEADA+EM+TRILHA+NO+PR+DIZ+QUE+ELA+RECONHECEU+SUSPEITO.html

  15. Olha só, eu realmente não estou tendo tempo de acompanhar o noticiário direito e estou meio por fora do que está acontecendo no Brasil ultimamente, portanto não sei porque o ministro mandou o tarado pra casa, mas eu vou dar uma pesquisada e digo depois aqui.

    Outra coisa: como prometido, eu dei uma olhada no código e compilei a provável aplicação da pena ao gordo asqueroso:

    Contra o rapaz: Homicídio Quatro vezes Qualificado – Art. 121, incisos II, IV e V, do Código Penal, cominado com o art. 61, inciso II, alínea “j”, do CP.

    “Art 121. Matar alguem:

    Pena – reclusão, de seis a vinte anos.

    Homicídio qualificado

    (…)
    § 2° Se o homicídio é cometido:
    (…)
    II – por motivo futil; (só por maldade)
    (…)
    IV – à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido; (fingiu ser um guia que estava tentando ajudar)
    V – para assegurar a execução, a ocultação, a impunidade ou vantagem de outro crime: (para poder estuprar a moça)

    Pena – reclusão, de doze a trinta anos”.

    Contra a moça: Estupro triplamente qualificado. Art. 213, cominado com o art. 61, inciso II, alíneas “a”, “c” e “j”, do Código Penal

    “Art. 213 – Constranger mulher à conjunção carnal, mediante violência ou grave ameaça:

    Pena – reclusão, de seis a dez anos.”

    Circunstâncias agravantes

    “Art. 61 – São circunstâncias que sempre agravam a pena, quando não constituem ou qualificam o crime:
    (…)
    II – ter o agente cometido o crime:

    a) por motivo fútil ou torpe; (satisfação sexual)
    (…)
    c) à traição, de emboscada, ou mediante dissimulação, ou outro recurso que dificultou ou tornou impossível a defesa do ofendido; (fingiu ser guia e estar tentando ajudar)
    (…)
    j) em ocasião de incêndio, naufrágio, inundação ou qualquer calamidade pública, ou de desgraça particular do ofendido; (ambos estavam perdidos (desgraça particular))
    (…)”

    Concurso Material de Crimes

    “Art. 69 – Quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes, idênticos ou não, aplicam-se cumulativamente as penas privativas de liberdade em que haja incorrido. No caso de aplicação cumulativa de penas de reclusão e de detenção, executa-se primeiro aquela.”

    Como disse antes, não sou criminalista, mas pelo pouco que sei, este gordo safado, vai passar de gordo safado pra gordo fudido literalmente (isso antes de ser cruelmente assassinado na cadeia, provavelmente).

    Quando souber o que se passou no STF, voltarei a este tópico.

    Abraço e obrigado pela atenção.

  16. ô Felipe,

    As leis que o Dr. citou são claras sim. Artigo 121, etc e tal.

    São lindas as leis.

    Entretanto, recentemente, após estas leis citadas, o STF DECIDIU que qualquer pessoa pode aguardar em liberdade até ser julgada em última instância.

    Ponto.

    Como a lei é igual para todos (é o que diz a lei), já temos jurisprudência para isso. Se amanhã você esquartejar uma família inteira, tacar fogo na casa e estuprar o cachorro deles, o seu advogado pode, com base na decisão do STF, pedir que você aguarde julgamento em liberdade, ATÉ SER JULGADO EM ÚLTIMA INSTÂNCIA.

    Ou seja, se você for condenado em um “tribunalzinho” de merda da sua cidade, mesmo assim poderá ficar aguardando em liberdade, até que o caso seje julgado pelo STF – que é a última instância da justiça no Brasil.

    A sua liberdade só dependerá do seu advogado, basta ele fazer valer a igualdade de direitos.

    Semana passada eu vi na televisão 4 homiciadas serem soltos, já com base nesta decisão. Saiu no jornal nacional.

    E mais vão sair da cadeia.

    E vão te encontrar na esquina.

  17. PQP!!!

    Que merda de país é este!!!????

    Eu faço a minha parte, eu estudo e trabalho duro para que o Brasil cresça e para que este crescimento se transforme em empregos, educação e saúde. Mas eu não faço “só ” isso não… Faço tambêm trabalho voluntario, algo que minha familia me ensinou desde pequeno… Alem disso tento votar de maneira consciente nas eleições…

    O que mais eu posso fazer? Pegar em armas , entrar no palácio do planalto e fuzilar essa corja de politicos estupidos??? Pegar cada cidadao estupido se enchendo de alcool e fazendo sexo igual uns animais pela gola da camisa e dizer “Acorda seu otario!” ???

    Eu cansei, cansei mesmo… Prefiro me ver como cidadao do mundo, pensar que faço algo de bom pela humanidade e nao mais pelos brasileiros é a solução….

    A 200 anos atras as fronteiras nao eram como sao hoje, elas estao sempre mudando. paises somem e outros surgem, outros de se unem e isso vai acontecer com todas estas fronteiras que vemos hoje, mais dia menos dia…. Entao nao vou defender essa porra de pais por nada…

  18. O STF decidiu que qualquer pessoa CUJA LIBERDADE NÃO PONHA EM RISCO A SOCIEDADE, deverá aguardar o trânsito em julgado da sua condenação, em liberdade. Ponto.

    No caso do juiz que mandou soltar um suposto “tarado”, ele provavelmente tomou esta decisão levando em consideração que não havia outra prova contra ele, a não ser o depoimento da suposta vítima.

    Ponha-se no lugar de um cara que, seja lá por qual motivo, esteja sendo prejudicado por uma determinada garota que o acusa de tentativa de estupro.

    Qualquer mulher, a qualquer momento, pode chegar e dizer que você a tentou estuprar. Sem provas. E aí?

    Você ia gostar de o juiz determinar que você permanecesse preso?

    Não li o processo, não conheço o inquérito, mas não acho que um juiz, em sã consciência, iria soltar um potencial estuprador, mesmo que exista antecedente no STF dizendo que ele deveria fazer isso.

    O acusado que entrasse com recurso e, lá na frente, fosse solto. Agora, por mim, jamais.

    Depois vou tentar pesquisar sobre este caso pra tecer um comentário mais fundamentado.

  19. Por favor, sem ignorância e preconceitos. O caso do PR nada tem a ver com a decisão do STF.

    PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA. Princípio. O que nos afasta do primeiro mundo é o desrespeito aos princípios mais básicos.

    • OK, lindo. Belíssimo. Agora por que só lá em última instância é que se define a inocência ou não do cidadão? E todos os pobres miseráveis que estão presos aguardando julgamento? A lei tem dois pesos e duas medidas? Ou solta todo mundo ou acaba com esta palhaçada, pensada para facilitar a vida de figurão.

    • Datavênia, João.
      Este blog é um blog de um designer que não é versado nas artes complexas do intrincado e hermético universo jurídico. Talvez você com todos seu saber possa nos explicar por que o post é estúpido, incluindo em sua palestra a explicação pelo qual o Exmo. Juiz lá de Minas mandou soltar o tarado em função da decisão do STF.
      Estúpido pra mim é este juiz, que ganha uma fortuna para DEFENDER A CIDADÃ QUE PAGA O SALARIO DELE e manda soltar o tarado. Queria ver se fosse com a mulher dele se a decisão seria igual.

  20. Nos dias de hoje, em que “filhas da puta brotam do asfalto”, essa ldecisão do STF é a continuação da falta de preocupação o cidadão. Logo menos o lugar mais seguro será a cadeia, já que lá os verdadeiros bandidos do nosso país não entram.

  21. Não ha como não comentar sobre este grande pandemonio de interesses que se tornou a politica brasileira, é vergonhoso e humilhante, é chegada a hora de fazermos algo, ou o sentido da palavra cidadão deixará de existir.

    http://corvosdemalta.blogspot.com/2009/02/and-justice-for-all.html

    É bom ver tanta gente comentando, é sinal que ainda existem pessoas com conciencia, e provavelmente com capacidade de mudar este país.

    • Nada disso, eu me senti muito bem recebido lá. E em Portugal mais ainda. Os portugueses foram verdadeiros poços de gentilezas. Teve uma senhora que chegou a mudar o trajeto que ela ia para nos levar por caminho que ela achava legal. Engraçado que antes de ir alguns amigos chegaram a me prevenir sobre uma suposta grosseria inerente aos modo de ser deles lá. Eu sei que eu andei bastante por lá e não achei esta grosseria em lugar nenhum. Todos eram simpáticos de um tal modo que chegavam a ser até meio chatos, explicando as mesmas coisas várias vezes.
      A única coisa incômoda que eu senti foi numa loja tipo essas de 1,99 de uns chineses lá em Salamanca, que não tiravam os olhos da gente. Dá a sensação clara que ele acha que você tá ali para roubar. Só que se vc vai aqui mesmo na 25 de março ou no saara, eles fazem exatamente o mesmo. Então, acho que é normal do chinês ficar vigiando o potencial comprador. Sobretudo se vc demora muito na loja antes de comprar algo.
      Mas no vôo que eu voltei de Madri tinha uma moça sendo deportada que tava falando horrores das autoridades lá.

  22. Philipe,

    A questão da falta de julgamento é seriíssima. Vale a pena ler a história da Maria Conceição, que aguardou 21 anos até ser julgada, e foi condenada a 10 anos – http://www.serialkiller.com.br/cur_mais_maria.html.

    Mas, de qualquer maneira, não penso ser adequado corrigir um erro cometendo outro erro. O problema é a morosidade do judiciário… e isso não se resolve soltando preso (ou apelando para a “prisão provisória”). E se os pobres acabam se ferrando, não seria questão de termos defensores públicos melhor qualificados? O problema precisa ser atacado pela raiz.

    A propósito, eu sou super-fã do seu blog, não consigo ficar um dia sem entrar… eu quase entrei em pânico qdo ele ficou um tempão fora do ar… 🙂

    Abraços

  23. … e o que poderemos fazer…

    … não adianta revolta e indignação… eles foram soltos e acabô, cada um que se cuide e se proteja como for possível, mas uma coisa eu deixo bem clara… se a justiça que deveria nos proteger não faz a parte dela, nós devemos nos proteger através de outros meios…

    tenho dito…

  24. ATENÇÃO ATENÇÃO! Notícia extraordinária:

    http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL1011786-5601,00-MORRE+EM+ILHEUS+BA+O+EMPRESARIO+E+EXDEPUTADO+SERGIO+NAYA.html

    Philipe, você tem algo a ver com isso? Seus artigos matam! hahaahahah

    Dê lembranças ao capeta Sergio Naya!

  25. A morte dele só vai complicar ainda mais as vidas das pessoas que estão no processo do Palace II.
    Queria pedir para não fazermos da morte dele algo digno de se comemorar. Por mais que Sergio Naya não merecesse, vamos respeitar o cara. Ele era um canalha, uma figura detestável. Mas ele morreu. Comemorar a morte do cara nos torna tão estúpidos quanto ele foi em vida.
    Vamos torcer para que com a morte de Naya um novo martírio não comece para as vítimas do Palace 2.

  26. “O advogado das vítimas disse que, mesmo com a morte de Naya, nada muda em relação à necessidade de pagamento das indenizações.”

    Tenho certeza que muitas familias – SOBRETUDO AQUELAS QUE PERDERAM PESSOAS QUERIDAS SOB OS ESCOMBROS DO PALACE 2 – estão se sentindo vingadas neste momento….

    É assim que é, é assim que nós somos….

    Adeus Sergio Naya, puxe os pés do presidente do STF agora pra nós.

  27. Naya morreu. Será aberto um procedimento de inventário para dividir os bens dele entre os herdeiros, mas, antes disso, entre os credores, aí incluídos, os ex moradores do edifício da morte.

    Mais uma vez eu repito ao Phillipe: o “tarado” do qual você falou, não foi solto em função da decisão do STF, esta decisão só contempla pessoas que não oferecem perigo imediato para a sociedade, tal como políticos corruptos; e não assassinos e estupradores.

    O cara que foi acusado de tentativa de estupro foi solto, provavelmente, por insuficiência de provas de que o que foi alegado pela moça fosse verdade.

    Ponha-se no lugar do cara: se uma garota aparecer amanhã dizendo que Phillip Kling a tentou estuprar (só pra fazer o mal), você gostaria de permanecer preso até que tudo fosse solucionado?

    É pra isso que serve o princípio constitucional da presunção de inocência. Todos são inocentes até o trânsito em julgado de uma sentença condenatória.

    Mas isso, de modo algum, acaba com a prisão preventiva e provisória. Se alguém é potencialmente perigoso para a sociedade (deve existir provas suficientes para se concluir isso), este alguém ficará sob custódia do Estado até o trânsito em julgado de uma sentença que o condene ou inocente.

    Por favor, ninguém se preocupe que não teremos assassinos, estupradores e maníacos sendo processados por seus crimes e soltos pelo Brasil.

  28. HUAHUAHUHAUHUAHU!!!!!!!
    O Sérgio Naya ficou tão feliz que bateu as botas!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Isso é o que eu chamo de um mal que vem para o bem!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  29. Felipe, tem um erro no texto citado, depois da foto do macaco (apesar de poder ser proposital): o presidente do STF é Gilmar Mendes e não Gilmar Dantas.
    Abraço!

  30. A preocupação maior é ver como os profissionais envolvidos nesta grande M…(parlamentares, advogados e juizes) acharem que está tudo certo. Que as leis existem e darão conta!

    Justiça é palhaçada!

  31. Vivemos no país do medo e da mentira. Medo porque somos constantemente bombardeados com todo tipo de barbaridades que negam ao cidadão de bem, que estuda, trabalha e tenta ser produtivo na sociedade mas é privado do seu direito à vida. Medo porque quem tem um mínimo de informação e discernimento sobre as notícias sabe que se acontecer algo de ruim na sua vida neste país (saúde, educação, segurança, etc), sabe que estará perdido se for depender do Estado. Nos quesitos segurança pública e prática do sistema jurídico no Brasil só estimula o povo a andar armado, com coldre no cinto (como no velho oeste, numa terra sem lei) sempre alerta pra se defender e aos seus. Campanha do desarmamento? Será que vale à pena ficar à mercê de bandidos armados até os dentes e você sem nenhuma defesa?…

  32. Acho que você não viu, mas o Sérgio Naya não vai mais poder colocar seus melhores advogados lutando para que sua impunidade perdure ad eternum…
    http://oglobo.globo.com/rio/mat/2009/02/20/sergio-naya-dono-da-construtora-do-palace-2-morre-em-ilheus-754518605.asp

    • Opa eu vi. Ele empacotou no dia seguinte a este post. Fui um dos primeiros a saber, o problema é que eu tava super-mega ocupado ajustando o layout do blog e nem tive tempo de alterar o post. Mas farei isso.

  33. Opa… só uma sugestão: o texto em vermelho, cuja chamada é “Editado” poderia encabeçar o post – justamente para avisar aos leitores do próprio entendimento do autor acerca das informações coletadas, o que evita uma leitura preconceituosa do texto frente à forma como foi escrito: absolutamente tendencioso.

    Entendo, primeiramente, que se a decisão emanou do STF, não há melhor fonte de consulta que a nossa Constituição – objeto precípuo de análise de nossa Suprema Corte.
    Não adianta achar tudo absurdo, enfim, pois temos um ordenamento jurídico a seguir. Entendo que, com base, principalmente, no primado do princípio constitucional da presunção de inocência, pode ser considerada acertada a decisão do STF. Grande é o problema vivido pela brasileira de se condenar antecipadamente qualquer um que seja suspeito o uesteja sendo investigado por alguma conduta que poderá estar subsumida a um tipo penal. Entretanto, ao manter esse posicionamento, costumeiramente não se observa que se está solapando a segurança jurídica de nosso país, e abrindo caminho para um amplo arbítrio, digno a se retomar dogmas ditatorias – regime pelo qual passamos, a história conta, ainda não em sua totalidade por motivos, digamos, “pólíticos”.
    Enfim, há de se observar tal decisão com bastante parcimônia, com cautela, colocando como prisma principal nosso ordenamento jurídico, e não o dinheiro. Há de se debruçar e entender os motivos do Supremo, e não sair atirando de qualquer forma.
    Que fique claro: o STF, não raras vezes, atuou com arbítrio descomunal; decidiu equivocadamente um punhado de vezes, conforme minhas concepções. Entretanto, acerta tantas (muitas) vezes mais.
    Esse é o meu raso/rasteiro/célere, entendimento.
    Abraço!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares