O Mundo Gump está de volta

Sério. Eu ia mesmo acabar com este blog. Muitas razões me levaram a querer fazer isso e nenhuma delas envolve fatores externos. Não tive doença alguma, não fui ameaçado, não recebi processo e nem havia ninguém me forçando a tomar esta inusitada decisão.

Na verdade, eu queria queimar a ponte.

…. “Quando Júlio César desembarcou na costa britânica com o seu exército, ele mandou incendiar todos os navios – navios estes que haviam prestado um grande serviço transportando seu exército e que no caso de derrota, seriam indispensáveis para a retirada – para eliminar a possibilidade de retirada que pudesse tentar o seu exército a não lutar até à morte na conquista das Ilhas Britânicas. Após o desembarque e o incêndio dos navios, os soldados romanos não poderiam mais voltar atrás. “Não há outro caminho a não ser seguir em frente”

* A Verdade da Vida, vol.7. – Masaharu Taniguchi

Após tomarmos uma decisão é necessário seguir em frente com a certeza de que fizemos o melhor e que sairemos vitoriosos no final. Se desejarmos manifestar plenamente nossa capacidade infinita, nos momentos mais difíceis de nossas vidas não podemos preparar um “caminho de fuga” para retroceder, voltar atrás; devemos sim, enfrentar os obstáculos e reveses do novo caminho e permanecer firme no nosso propósito.
Queimar a ponte que acabamos de atravessar significa não se arrepender, nem se prender ao que ficou para trás. Queimar a ponte que acabou de atravessar ‘e deixar o passado e viver o hoje, aqui e agora com dignidade,com respeito, confiança e olho no futuro.

A ideia de queimar a ponte surgiu, acredite ou não, da dialética do buraco.

A dialética do buraco

Na minha rua, tem um buraco. Um buraco no chão. Havia antes ali um quebra-molas e um caminhão certa vez meteu a roda com tanta vontade no infeliz do quebra-molas, que arrancou um pedaço dele.

São estranhas as voltas que a vida dá. Eu vejo esse pedaço quebrado do quebra-molas e como ele conseguiu caoticamente me fazer querer matar meu blog…

Mas o caminhão quebrou um pedaço do quebra-molas, de modo que ficou ainda uma metade inteira da rua com esse quebra-molas cotó. Daí é fácil imaginar o que aconteceu: Todos os carros que passam na rua, desviam do quebra-molas aleijado passando justo no espaço onde ele foi quebrado. Com o tempo, esse excesso de carros passando ali formou uma depressão. Quando choveu, a depressão virou um laguinho e com o movimento, o solo cedeu mais e formou um buraco. Assim, os carros pararam de passar no buraco, numa clara alusão à teoria dos jogos. Entre o buraco e o quebra-molas, parecia menos pior o quebra-molas.

Mas, lá estava o buraco. Lá ele ficou. Meses e meses, até que os caras da prefeitura (uma das que tem o IPTU mais alto do mundo) resolveram consertar a porra do buraco. Note que não é uma cratera lunar. É um buraco de um metro e meio. Alguns paralelepípedos haviam saído do lugar. Só isso.

A prefeitura mandou uma equipe de uns quatro caras.

E eu vejo esses caras há um mês. Sem brincadeira, eu estou vendo um esquadrão da prefeitura há UM MÊS olhando para a a porra de um ridículo buraco, um buracote tão vagabundo que eu mesmo resolveria aquela merda em um dia.

Fiquei olhando para esta situação com uma curiosidade tão grande quanto a de um naturalista observando o sexo dos Bonobos. A diferença é que neste sexo aqui quem se fode é o contribuinte e não a macaca. Dos quatro malucos que estão ali para resolver o grande problema que é um buraco de um metro e meio e vinte centímetros de profundidade, três ficam sentados do outro lado da rua, na sombra conversando. Um mexe as pedras de um lado para o outro, ajeita o cone, bebe água, conversa. Mexe nas pedras na terra, espalha por ali e depois recolhe. No dia seguinte, repete tudo. A terra é colocada de um lado e de doutro, mas nunca dentro do buraco.

Os homens do buraco não imagina que eu os observo com interesse. Afinal, eles são o exemplo do comportamento de muitas pessoas. Quantos de nós nunca ouvimos a máxima de “eles fingem que pagam, nós fingimos que trabalhamos”.

Os caras do buraco estão empurrando com a barriga numa procrastinação digna de inveja ao Homer Simpson. Mas por que eles fazem isso? Eu fico encucado com essas merdas, cara. Eu fico pensando sobre os caras do buraco, e o buraco lá, de boca aberta, desafiando o mundo. O buraco ri de nós. O buraco é o retrato das nossas fraquezas. O buraco é o Brasil.

BURACO_RUAS_DESTAQUE_INTERNO

Os homens que não consertam o buraco, não o fazem porque a vida deles é o buraco. Não, não estou sendo poético. Estou falando literalmente. A vida desses caras é tampar buracos, e depois que eles tamparem o buraco da minha rua, irão ser mandados tampar o buraco de outra rua. Talvez uma rua perigosa, talvez uma rua com muito trânsito, talvez um buraco pior, mais largo, mais fundo, com esgoto, gás, cabos de energia em curto…

Assim, o futuro do tampador de buraco é outro buraco. Seu horizonte de possibilidades é tal qual a do Mineiro que sabe que atrás de cada pedra haverá uma nova pedra. Talvez mais mole, talvez mais dura, mas sempre uma pedra.

Por que correr para tampar um buraco se logo depois daquele haverá outro?

A vida desses homens é uma prisão. Eles estão mediocremente presos na dimensão buracal da vida e não conseguem descolar a cabeça do buraco. Eles não se imaginam fazendo nada melhor, não conseguem pensar meios de resolver os problemas mais rápido, para que possam finalmente fazer algo diferente. A vida dos homens do buraco só começa efetivamente quando eles terminam a hora do trabalho.

Quantas pessoas estão presas aos buracos e não se dão conta? E se o buraco não é a vida, poderíamos então pensar que a vida é escapar dos buracos?

Eu não sou filósofo, já peço perdão se não usei o termo correto, pois chamei essa ideia de dialética do buraco.

Pra mim está claro que estes caras estão numa gaiola. E então, parei de olhar pela janela, deixei de olhar para fora e comecei a olhar para dentro. Para minha vida. Onde será que se esconde o maldito buraco? Será ele o Mundo Gump?

O tempo

Uma das piores sensações que existem é ficar numa fila. A fila é uma maravilhosa forma que a sociedade moderna resolveu o problema do caos. Mas por outro lado, a fila, sobretudo a fila grande, me mostra que a vida está passando. Eu não sei que merda é essa que me dá, talvez só numa terapia eu desvende o motivo pelo qual eu fico numa fila, seja ela qual for pensando que estou perdendo o mais valioso dos bens que disponho na face da Terra que é meu tempo. Um dia ele se acabará e eu estarei ali, diante da inexorável mão invisível do destino, a Roda Viva, que chega sem esperar e carrega nosso destino com ela. E diante do momento crucial no qual confrontarei toda minha existência pregressa, sentirei a dor do tempo desperdiçado naquela maldita fila.

Inexorável
Inexorável

O tempo é a coisa mais democrática da face da Terra, mas ao mesmo tempo, é o mais desgraçado dos nossos ativos, porque ele se esvai sem que possamos impedir. Segundo a segundo. Ele está indo embora agora. E agora novamente! Outra vez…

Cada segundo passado é um pequeno milagre que nunca se repetirá.

Em paralelo ao problema do tempo, estamos diante de uma era de mudanças no panorama internético. É um fato bem claro (pelo menos pra mim) que o modelo de negócios baseado em banner babou. Peidou na farofa. Deu merda.

As pessoas enjoaram do Banner. A maioria nem enxerga mais eles. O leitor quer o conteúdo e as propagandas que mantém a estrutura operando são vistas como elementos que “estragam a experiência”. Não obstante elas TIRAM o leitor do site que ele gosta. Banners são portas de saída. Logo, eles funcionam bem em sites que são o que tecnocientificamente chamamos de “site merda” ou “pega-paraquedista”.

Realmente, estragam mesmo. Tem site que nego perde a noção e vira uma penteadeira de puta do caramba. (Tipo o acidez mental)

Talvez isso explique porque cada vez mais pessoas usam programas como Adblockers.

O meu amigo Pedro Guedes me mandou um link interessante que fala sobre esse novo dilema.

O fato é que os banners estavam pagando a conta. E pagavam (mal e porcamente) pelo tempo que eu dedicava a este espaço. Como “no mundo não existe almoço grátis”, como esta grana é cada vez menor devido à crise, a recessão, a alta do dólar ou sei lá o que mais, esse retorno vem minguando com o tempo, o que me obriga a cada vez mais buscar a composição do meu orçamento em trabalhos externos, que por sua vez consomem grandes somas de tempo. E como sabemos, não se cria tempo.

Isso fez com que o blog fosse perdendo espaço no meu horizonte de trabalho. Percebi que estava diante de uma situação que se parecia vagamente com a dos homens do buraco. Eu ia escrever “qualquer merda” para ocupar o espaço?

Eu não posso fazer isso com o leitor. Me recuso viver essa mentira.

E foi assim que eu resolvi matar o Mundo Gump. Sem aviso, sem choro nem vela.

Nunca entendi esses 17 malucos que estão on line nessa pagina desde que o mundo Gump acabou.
Nunca entendi esses 17 malucos que estão on line nessa pagina desde que o mundo Gump acabou.

 

Foi foda. De cara muita gente achou que eu estava fazendo um “Hue”… Mas quando a ficha caiu, a primeira a me ligar assustada foi minha mãe. Eu disse a ela que ia matar o blog, falei a ladainha lá dos generais Romanos e tal. Minha mãe escreveu no facebook sobre o fim do meu blog e foi uma explosão de gente reagindo. A maioria queria o Mundo Gump de volta ao ar. Teve gente que disse que ia me dar porrada. As pessoas ficaram preocupadas. Minha mulher foi uma delas, que chegou a cogitar a hipótese de me internar, afinal depois de 5000 posts e mais de 100.000 comentários lidos e aprovados, não pode ser normal querer abar com isso.

Eu repeti tantas vezes pra ela a parada das pontes romanas que só a menção a “queimar as pontes” já deixa a Nivea possessa.

Ela fez toda sorte de pressão que vocês puderem imaginar para que eu retomasse o blog. Algo que me balançou muito foi ouvir ela dizer que o Davi está aprendendo a ler (sozinho) e não vai poder ler os meus posts. Aí foi o Hadouken no ponto fraco.

Eu estava decidido a “queimar a ponte”, pois isso significa que devemos concentrar nossa atenção em um objetivo ou meta, sem ficar gastando tempo e energia com objetivos subjacentes. Faz-se necessário assumir a filiação Divina e avançar crendo na vitória infalível. Uma vez queimada a ponte não se pode voltar, por mais que se queira, e sendo assim, a única alternativa que resta é seguir em frente…

“Não há outro caminho a não ser seguir em frente”

O meu plano era realmente matar o mundo gump para poder seguir em frente. Fazer um canal. Fazer outras coisas. Mas por outro lado, seria um certo egoísmo meu pensar apenas na minha carreira, na minha grana, no que eu poderia estar fazendo ao invés de ficar escarafunchando fórum russo (sem entender nada, obviamente)  em busca de coisas estranhas e curiosas para postar aqui.

 

É um dilema estranho, porque eu penso que devia ser direito do criador destruir sua criação quando bem quisesse,  mas por outro lado vem aquela filosofia Exupèrryana do “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”, e isso é um argumento realmente foda.

Seja como for, voltei atrás e reconstruí a ponte que eu havia queimado. Essa situação foi interessante para me mostrar que o que eu penso que é meu, nem sempre é realmente. As pessoas que frequentam isso aqui também se apropriaram afetivamente deste blog. Matar isso seria um erro. Na verdade seria justamente o oposto do que eu devia ter feito há um ano – Tem mais de um ano que alguns leitores me sugerem isso, mas por um misto de burrice e falta de tempo ainda não tinha colocado em pratica – que é criar uma conta no Patreon. Isso nos leva a dialética da árvore

A dialética da árvore

Eu estava parado no jardim contemplando uma enorme árvore quando recebi o insight que compartilharei neste post. Na nossa vida superficial e corrida, podemos pensar numa árvore como algo assim:

 

home-tree

 

Só que uma árvore de verdade, não é assim. Na verdade, uma árvore é assim:

istock_000014458292medium

Você percebe que uma árvore é um objeto de equilíbrio, sendo que uma parte de sua ramificação sobe do tronco para o espaço e a outra parte desce para debaixo da terra?

Você acha que este design surgiu da noite para o dia? Isso é produto de uma evolução CABULOSA através das eras.

Agora esqueça a árvore e pense nela como uma pessoa. A pessoa é o tronco. O que ela produz são seus galhos, folhas, sementes e frutos. As raízes são as fontes de renda, que mantém a pessoa “de pé”.

Notou algo estranho? A maioria das pessoas parecem com a árvore da primeira ilustração. Elas tem caule, tem folhas, frutos e tudo mais, só que a raiz dessas pessoas é um único “raizão”, chamado EMPREGO.  Corte esse raizão e… Você entendeu.

Eu estava observando a árvore e pensando justamente em como esse design ancestral (que já estava aí quando a gente chegou) é inteligente e reflete a máxima de que “nunca devemos colocar todos os ovos no mesmo cesto”.

Mas o que essa porra tem a ver com o Mundo Gump?

Simples: Com o Patreon, o modelo de financiamento deste blog poderia ser capilarizado. Com patrões financiando o Mundo Gump, mesmo que com uma ridícula quantia de dez reais, que é o que um flanelinha aqui do Rio cobra para não fazer PORRA NENHUMA pra você, eu conseguiria manter a estrutura operando lindamente, porque dez pratas faz pouca diferença sozinho, mas a audiência desse blog chega aos milhares (e nos bons tempos, aos milhões).

O sistema de financiamento coletivo do Patreon me parece ser o modo mais justo, honesto e transparente para manter produções criativas. Antigamente, nos tempos da Renascença, só quem podia bancar artistas, criadores, escritores e etc, eram nobres, porque eles tinham a grana e o que eles faziam com ela era manter orbitando ao redor deles um séquito de criadores e estudiosos, de modo que eles usavam o poder financeiro, para adquirir poder imaterial. O tempo passou e veja que interessante: O que restou? Muito do que restou daquele tempo foi o que eles investiram inicialmente para eles mesmos, sem sequer imaginar que estavam fazendo um bem ao planeta todo!

No mundo de hoje, a internet permite que exista capilarização financeira. Tal qual uma única raiz fininha não mantém uma arvore grande, somente um numero cabuloso de raízes pequenas conseguem manter uma árvore de pé através dos séculos. Com o Patreon é assim também.

Incrédula, a Nivea foi contra. Ela duvida que um leitor brasileiro resolva virar um patrono deste blog, uma vez que “ele já recebe grátis e não há sentido em pagar”.

Concordo em parte que isso pode acontecer. Mas eu vou fazer o que? Trancar este site só para pagantes tipo site pornô? Eu não acho isso legal. Claro que seria inocência pensar que todo mundo vai topar ajudar com uma moedinha. Muitas pessoas realmente preferem o “modelo tudo grátis e o Philipe se fodendo”. Mas se fosse assim sempre, se isso fosse mesmo uma regra, talvez não existissem tantos projetos colaborativos. Basta dar uma olhada no Patreon para ver um monte de gente que faz menos coisa do que eu faço ganhando grana lá. Será que na hora de “dar errado” vai dar logo comigo?

Bom, eu não sei. Estou fazendo a minha parte. As pessoas pediram, o blog voltou. As pessoas sugeriram o Patreon, eu fiz. As pessoas queriam o Gump Cast de volta, eu fiz melhor, o que nos leva a segunda revelação: Eu não vou parar de escrever. E agora além do Mundo Gump, temos um novo canal no youtube, o UNIVERSO GUMP – Porque o mundo não é o bastante  ( nome e slogan que meu Amigo Américo sugeriu).

A ideia de queimar pontes, não olhar para trás e tudo mais é legal, mas como dizia Sun Tzu, “Triunfam aqueles que sabem quando lutar e quando esperar”. Se as pessoas clamam pela volta do Mundo Gump, não serei babaca de recusar este chamado à batalha. Mas não acho justo ter de lutar sozinho. De cara vou abrir outras frentes de batalha e espero que você esteja comigo.

Teremos videos periódicos no nosso novo canal de video.  Por favor, clique aqui e se inscreva no nosso canal.

O Mundo Gump está de volta

Bom, este post esta ficando meio grande. Vou parando por aqui. Você deve ter notado que mudamos também o Tema do Mundo Gump. Esta é uma das mudanças que eu estava pra fazer há algum tempo. Vou falar sobre este excelente tema num próximo post.

Gostaria muito de poder contar com seu apoio na forma de patrão do Mundo Gump para que possamos fazer coisas cada vez mais legais por aqui. Até lá, vou tentando equacionar com adsense, na esperança de largar esse sistema de anúncios de banner piscantes  e irritantes para todo o sempre assim que os patrões permitirem.

Aqui está o link do Patreon – Tem uns prêmios bacanudos lá para os leitores do blog. Até o já mítico boneco do Juca! Também teremos posts exclusivos somente para os patrões, e se tudo correr bem realizarei minha meta de ter uma REVISTA IMPRESSA do Mundo Gump somente para os Patrões.

Vamos juntos! Estamos de volta!

[epico_capture_sc id=”43546″]

Related Post

77 comentários em “O Mundo Gump está de volta”

  1. Valew por não desistir … é um universo de maravilhosas estórias ! Espero que continue escrevendo por muito tempo ainda. Com o tempo,ainda vamos ver um roteiro teu nas telas do cinema. Abraços.

  2. Obrigado Philipe dia 01 foi meu aniversário e sendo um leitor há anos do mundo Gump não podia receber um presente melhor do que o retorno do blog. Espero que tudo de certo nesse novo formato e haja muitas contribuições.

  3. Agora acho que você percebeu que você pode contar com seus leitores. Seu site não é simplesmente um aglomerado de besteiras nonsense sem solidez. O MG faz parte da vida de muitas pessoas inclusive a minha.
    Você sabe melhor que eu como a internet é cheia de lixos, sendo cada vez mais difícil encontrar “vida inteligente” nesse mar de besteiras. Você conseguiu criar este lugar único, cheio de identidade própria, irreverência e um pouco “elemento alien”. A fidelização de muitos leitores deixa isso claro. Você faz parte da vida de muita gente.

    Bem vindo de volta Philipe. Sucesso!

  4. AÊ! Soltando fogos aqui! Estava comentando com um amigo que, nesses quase 5 anos que leio o Mundo Gump, acho que fiquei muito dependente dele, pois mesmo não comentando muito como antes, estou sempre aqui olhando para ver se tem post novo, lendo os posts, às vezes lendo os contos mais antigos. E quando eu vi aquela mensagem de adeus, acho que pirei e enchi o saco desse amigo com minhas teorias da conspiração hahahaha. Sério, primeiro fiquei na conspiração e conforme os dias foram passando e o MG não voltava, a conspiração deu lugar a uma tristeza, um vazio, eu não sabia mais o que fazer na internet. Mas ainda bem que você ouviu a voz dos leitores, da sua mãe e da primeira dama (virei fã dela depois dessa).

  5. Fiquei bem feliz com a volta, gosto muito do site e o vejo como um acesso há um pouco de cultura ( tão em falta hoje em dia ) tanto nas matérias quanto nos contos que são bem legais, salute e vida longa a você e ao site. abraço.

  6. Show de bola… Ainda não consegui ler o tópico, pois a tela fica se movendo de baixo pra cima e isso já no primeiro momento quando você fala de Julio Cesar, deixou minha cabeça explodindo.. Acompanho você a bastante tempo e gosto muito das suas historias e contos…
    vê esse lance de ficar abaixando e subindo lentamente a tela…
    Pra ler o tópico, copiei o conteúdo para o Word!
    Abração e estamos juntos!

  7. Poxa finalmente uma boa noticia no meio dessa enxurrada de merda que vem vindo ultimamente!

    Pode ter certeza que tem meio apoio nessa empreitada!

    PS: sobre o layout novo do blog, não sei se é só comigo, mas o site parece que ta com Parkinson… Ta tudo tremendo… Não chega a ser um problema, mas ta atrapalhando um pouco a leitura.

    Uso a ultima versão do navegador Chrome.

  8. Philipe, não é a primeira vez que comento e recebo a mensagem de que estou comentando muito rápido (como se eu clicasse diversas vezes em enviar). E dai meu comentário vai pro limbo.

    Enfim,
    agradeço a Sra. sua Esposa por te incentivar a retomar o blog!

    Desejo Sorte e Sucesso ao mundo gump!
    Abraços!

    #Partiu#PagarPromessa

  9. Philippe,

    Antes de tudo… Feliz com sua volta.

    Mas pelo bem da humanidade… na próxima vez em que a solução, ou seja, sua procura por um novo rumo “adiante” – a partir de seu ponto de vista – resultar em apagar o Mundo Gump…

    Faz um backup dos posts, exporta eles, utilize um 7zip com compressões magníficamente configuradas e sobe o conteúdo num 4shared de modo que não possa ser “facilmente republicado”…

    Certas coisas, certos devaneios, certos conteúdos meu caro… Só aqui…

    E eu acho que isso aqui, mais que tudo, é um diário sobre seus acontecimentos e sua vida! Então no mínimo, deve ser enxergado como “o caminho que se trilhou”… E onde está hoje, agora, aquilo que passa em sua cabeça só está aí pois aqui você pisou. Nunca se esqueça disso, mas até por isso, entendo o que rolou.

    ENTRETANTO… Um navio você queima para NÃO colaborar com o inimigo, caso dê m…
    Queimar o conhecimento aqui disposto é colaborar com o inimigo e não colaborar com a evolução da espécie, com idéias direitas, com inspirações, com COISA BOA. Coisas que, como as que aqui existem, possam instigar e excitar nossa imaginação, a criação de ímpeto…
    E meu amigo tá difícil achar coisa BOA, do bem, explicada para aqueles não tão “esclarecidos”, enquanto tantos outros simplesmente se aproveitam disso pelo bem pessoal, com tanto mal, espalhando tanta b… por aí.

    O pagamento pelo seu tempo aqui “doado&dedicado” não é monetário, pois é realmente difícil fazer dinheiro com um conteúdo diverso, e principalmente, voltado ao “bem”.
    Talvez se você enxergar como uma caridade pelo bem dos seres humanos, quem sabe, seu sentimento de que isso seja um peso, um buraco ao qual você volta… Passe, e você decida continuar usando o espaço para devanear, e tente enxergar ele como um diário, como um historyboard, como… Ah, como você quiser.

    Enfim, just sayin’
    Seja lá como decidir, agradeço! Por até aqui, e por voltar.

  10. Nossa! Ainda não consegui ler todo o post da volta. Mas fiquei muuuuuito feliz com o retorno! Não fiz comentário no Facebook, mas confesso que fiquei perplexo com o fim do blog. E agora fiquei muito feliz! Parabéns pelo retorno! Obrigado pelo retorno! 🙂

  11. Philipe, dá uma olhada na parte de “Faça uma doação”, tem algumas imagens em baixa resolução e os comentários dos leitores que você inseriu lá está bugado também. Poderia inserir um ling para o PATRÃO lá.

  12. Philipe, mto feliz de ter MG de volta! Já estou no feed, inscrita no canal youtube e financiando o blog pelo Patreon! Sou fansoca mesmo! Bjos, Juju

    • Valeu mesmo, Ju! Tô empolgadaço! Acho que vai ser legal. O pessoal esta se inscrevendo no canal. Vou começar a pensar os videos agora.

  13. Depois de 7 anos sendo leitora, nada mais do que justo contribuir no Patreon. (pode não ser muito por hora, mas espero conseguir aumentar nos seguintes meses)
    Tô tão feliz com essa notícia que dei uma surtada no estágio hehe

  14. Bem-vindo de volta!
    Obrigada!
    Sugestão de tòpico: só porque acabei de ver e achei incrível:

    http://m.slate.fr/story/102393/robot-origami-miniature

  15. Realmente fiquei bem “perdido” quando vi o site com a despedida. Saí da internet, pensei que fosse algum bug, retornei, e ali estava da mesma forma. Pensei comigo… por quê?? Num momento como o que passamos hoje, um mundo sem valores, sem cultura, onde a educação está largada num país que vê seu povo caindo pelas tabelas numa “inconsciência coletiva”, será que logo esse blogueiro sucumbiu também?
    Ainda bem que não.
    Podem achar que os temas deste blog sejam fúteis… mas não… em meio a temas como UFOs, tem um texto sobre política, outro de história, outro de física, química, matemática… enfim, é cultura!
    Cara, não desista, seu filho e nós, leitores, agradecemos e precisamos de pessoas assim, corajosas e com o dom da escrita.
    Obrigado!

  16. Muito feliz de vc ter continuado com o site queria poder contribuir no patreon mesmo sendo com uma quantia irrisória mas não tenho cartão de crédito então por hora sigo acompanhando seu trabalho assim e se conseguir contribuir de alguma outra maneira farei o possivel e ate o impossivel
    Muito obrigada Philipe por continuar a dividir seu talento

  17. Eu devia ter uns 10 anos ou mais… Não me lembro ao certo. Só lembro que curtia muito os posts com suas histórias tanto reais quanto ficcionais e os posts sobre qualquer coisa que tinha relação com ciência ou física. Hoje curso Física e sou apaixonado por histórias e ciências por sua causa cara. Confesso que uma vez tentei fazer umas esculturas mas não deu muito certo… Teu blog foi a Sessão da Tarde da minha infância cara. Haha Aliás, eu te agradeço. Pois foi através dos seus posts nostálgicos que conheci filmes, bandas e músicas da época de meus pais que dão de 10 a 0 nas de hoje. Tenho nostalgias de épocas que nem vivi. Obrigado.
    Fico feliz do blog ter voltado, continua firme e forte com ele. Abraços e sucesso! 😉

    • Não, o buraco da minha rua é bem mais feio. Aquela é uma foto ilustrativa. (eu sei que vc ta zoando, mas tem gente que entende tudo literalmente aqui)

  18. Graças a Deus vc voltou atrás hein!!! Entro no seu blog pelo menos 3 vezes na semana há 6 anos, quando entrei e vi q acabou eu fiquei arrasada, perplexa!!! E pior nem tenho face e não podia comentar lá!!! Seu blog é o melhor do gênero no país, o conteúdo dele é fantástico e vc é um escritor muito cativante, tem um jeito único.
    Obrigado por ter voltado e vou dar uma olhada lá no Patreon.

  19. É isso aí cara! Depois de entrar no seu blog por tantos anos (sem clicar em quase nenhum banner porque, convenhamos, nunca tem coisa interessante em banner…) finalmente posso ajudar de alguma forma. Eu leio o Mundo Gump desde a época da escola, há uns 8 anos atrás, e agora que eu trabalho e estou pra me formar, tenho como “assinar” o serviço e dar uma força (ainda que pequena, infelizmente).
    E a parceria com a Epic continua?
    Abraços, e vamos dominar o mundo!

    • OI Raul, valeu mesmo por sua ajuda. A parceria funciona super bem com a Epic. Estamos com muitas ideias de projetos legais. Os caras querem revolucionar o lance mesmo! Maior vontade de contar mas se eu abrir o bico, eles me matam.

  20. Poxa Philipe, que bom que vc não matou isso aqui!

    As estórias mais engraçadas e escabrosas que já li, encontrei aqui! Um monte de amigos meus conhece esse blog porque recomendei a eles.

    Já estou inscrito no canal do Youtube e só vou esperar virar a fatura do cartão pra começar a contribuir com o teu blog!

    Isso aqui vai dá bão ainda! 😀

  21. CARA! QUE BOM QUE NÃO TERMINOU , EU JÁ ESTAVA FICANDO DEPRESSIVO , POIS AQUI NO SUL , TINHA UM MEMORIAL EM HOMENAGEM A UM ÍDOLO AQUI NO INTER QUE FOI DESMANCHADO ESSA SEMANA, A ÚNICA RÁDIO QUE EU ESCUTO POR AQUI(IPANEMA FM) ENCERROU OS TRABALHOS DEPOIS DE MAIS OU MENOS 30 ANOS, AÍ ESSES DIAS FUI ENTRAR NO MUNDO GUMP COMO DE COSTUME, SOCO NA MINHA CARA!…BOTARAM UMA GALINHA NUMA ENCRUZILHADA COM UMAS VELAS MILHO E CACHAÇA PRA MIM,HEHEHE!TUDO ERRADO, PERDI O NORTE!…

    …MAS COMO TODO O BOM BRASILEIRO, “A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE….NÃÃÃO MORRE!…RESOLVI ENTRAR MAIS UMA VEZ . MELHOR NOTÍCIA DA SEMANA, MUITO BOM SABER QUE AS HISTÓRIAS E AS CURIOSIDADES DAQUI, CONTINUARÃO FAZENDO PARTE DO MEU DIA.

    ABRAÇO! BEM VINDO!

  22. Bom dia Philipe, sou leitor a um certo tempo do seu blog e sempre evito fornecer emails para qualquer pagina da internet, mas sou da opinião que a franqueza de de nossos pensamentos abrem portas no caminho da vida. Ps.: Como posso contribuir?

    • Oi Joean. Você pode contribuir com o Patreon, ou através de doação direta que você encontra na nossa pagina-doação: http://www.mundogump.com.br/faca-uma-doacao/

  23. Fantastico este post, resume porque o brasil esta essa mer…. eu ainda que trabalho na prefeitura da minha cidade sei bem como e, ninguem trabalha. Mudando de assunto, quase chorei quando vi que o mundogump tinha saido do ar, obrigado por voltar.

  24. Fantastico este post, realmente nos mostra do porque o brasil esta essa me…. quem trabalha em setor publico sabe que e assim msm, ninguem trabalha, des do cargo mais alto ao mais baixo. Mudando de assunto, nao desista do mundogump, essa e uma forma de voce poder fazer algo, e sua forma de concientizar as pessoas, e quando eu li aquele Adeus fiquei triste pacas, ja entro aqui regularmente a varios anos e sempre acompanha o trabalho inteligente que voce faz. obrigado por voltar

    • Valeu Mateus! Estamos de volta e ligados no 220! Se você é um leitor devoto do Mundo Gump, eu gostaria de pedir sua ajuda com uma pequena doação no Patreon de dois dolares.

  25. Eu faço questão de contribuir no Patreon. Preciso só esperar chegar meu novo cartão de crédito. Logo o Blog terá bastante contribuintes e esse sufoco irá passar!
    Pessoal, vamos ajudar também. É merrequinha. Todo mundo gasta mais que isso com pizza por mês!

    • POrra se a galera pagar o que gasta com pizza o Mundo Gump vira a MARVEL. Aqui se eu comer pizza um dia sequer na rua se vão 80 preciosos dinheiros da minha conta.

  26. Acredito que esteja falando por todos os seus leitores quando digo que o fim do “Mundo Gump” foi uma grande perda. De uma hora para outra, a internet havia perdido inteligência, deixado de ser tão interessante.
    Parabéns pela decisão de seguir em frente.

  27. Rapaz, que susto hein..
    Eu que venho diariamente aqui (e quase nunca comento… shame on me)… (mas é o unico site que indico a todos quando possível ehhehe).. Todo dia chego em casa, dou uma olhada nos sites que vejo diariamente, entre eles, claro, MG… vi aquela msg, pensei que tinha dado merda no servidor de novo ou algo assim, mas achei suspeito. corri no FB e vi sua postagem explicando que era serio o bagulho kkkk.
    Fiquei triste na hora, mas apesar de vc nao ter explicado muito, tinha entendido… fazer isso aqui é insano, no bom e no mau sentido… hehe.. e sem retorno financeiro?!?! não te culparia mesmo.. apesar de ter ficado bolado por nem ter acesso ao conteúdo passado hehe(as vezes leio historias antigas (repetidas) pq é sempre muito bom… fiquei conformado com a situação (aceita que doi menos eeheh).. Fiquei pensando no que realmente tinha te motivado a isso (cheguei a pensar que foi merda no servidor de novo e tu ficou puto e jogou tudo pro alto hehehe)… mas nao tinha pensado que o fato de eu nao poder ler o que já foi escrito, blz é uma coisa, mas o Davi (já lendo sozinho, isso é gump hein kk) não poder ver o que tu escreveu (pelo menos em teoria, ainda bem q vc nao argumentou que poderia disponibilizar só pra ele), e nao ver o que você iria escrever ainda.. realmente o golpe foi sem defesa (Vlw Nívea!!!!).

    Já tá longo isso aqui kkk, nem vou me estender, mas comecei a ler esse post pelo email no trabalho, e quando vi que estava grande, parei para continuar em casa… aí já vi que tinham varias post até (feriado tá aí, aproveito ehehe), mas a ideia do Patron, pow.. eu nao conhecia muito a ideia, já tinha ouvido falar e tal, mas é super valido. já to lá..

    Bem vindo de volta!!! Não estamos mais órfãos!!! E o mundo nunca será o bastante ehhee..

    A ideia da revista é muito boa hein.!!

  28. Que bom que o Blog Mundo Gump voltou! A saga A Cadeira Obscura continua, Philipe? Espero que sim, pois post curioso, bizarro e interessante não vai faltar, felizmente! Abraço!

  29. Excelente que voltou, serei um patrão tb. Peço apenas que, ao criar uma área vip, nos dê alguns privilégios, sorteios de camisas ou de alguma de suas obras de arte, alguma coisa que me identifique como leitor do mundo gump. Quero ser patrão, kkkkkkkk

    • Philipe, como bem sabes, não trabalho com cartões de crédito ou afins, então vou precisar de uma “pequena” explicação sobre o Patreon: as colaborações sugeridas são periódicas?

      • OI Carlos, então essas contribuições são mensais. Por isso que a logica do Patreon é diferente da logica de outros sistemas colaborativos, onde compensa sempre o cara que paga mais para chegar logo no valor estabelecido e iniciar a criação ou fabricação de um produto. No caso do patreon, são colaborações sempre pequenas, porque elas são mensais. Então em vez de pedir que você doe vinte dólares por ano de uma vez, no patreon você vai doar dois dolares por mês, só que como o valor é sempre pequeno, mais pessoas podem doar, mantendo assim o projeto ou artista que será patrocinado pela galera. O foco do patreon é: Pouco dinheiro, mas de muita gente. Já outros sistemas colaborativos também operam no modo muito dinheiro, de pouca gente, mas nesse caso é com um pagamento só tentando viabilizar uma ideia. O patreon é sempre mais voltado para projetos de longo prazo, ou de duração indeterminada como manter um site, um escritor, um pintor, escultor, grupo de cinema e por aí vai. Claro que se aparecer um leitor rico que tope mandar três mil dolares todo mês eu não vou reclamar.

  30. Philipe, na correria desses últimos dias só agora consegui uma brecha pra parar no Mundo Gump e ler o que tem acontecido nos últimos tempos.

    Entendo bem a sua decisão anterior (de encerrar o blog), sei como manter uma mídia social como essa é complicado ainda mais concorrendo com o dia-a-dia profissional e doméstico (dar atenção aos filhos, a patroa, e por ai vai) mas apoio completamente sua iniciativa de voltar com ele.

    Obrigado por continuar nos mantendo entretidos!

    Abraço!

  31. cara, no dia que eu li que o mundogump chegou ao fim, deu panic. serio mesmo. eu lembro que antigamente eu lia seu blog, nos primordios do mundogump, acho que sou um dos leitores das antigas mesmo. nunca parei pra comentar nada, mas sempre visitava e lia as materias, nao todas, mas a maioria delas. e um dia conversando com uma amiga minha, ela me perguntou de onde é que eu sei de coisas aleatórias e hoje lendo o mundogump eu cheguei à conclusão que foi graças a vc. quando eu morava no brasil, eu tinha meu pai que me contava sobre diversos relatos e eu sempre adorei ouvir historias, e quando sai do brasil e encontrei o seu blog na epoca, foi o unico conforto que eu achei, um lugar pra ler sobre fatos interessantes e aleatórios. não vou babar seu ovo nem nada, mas fico muito feliz em saber que ainda posso me deliciar com seus posts, mesmo que nao com o mesmo vigor como antigamente, mas suas historias, seus contos, suas materias, seus textos, videos e ate mesmo o modo de escrever fizeram parte da minha adolescência e tb quase que formaram meu carater e interesses. muito obrigado!

    • Caraca, isso é tão bom de ler que se sua mensagem fosse mais curta eu ia tatuar ela no meu braço!
      Hahaha valeu mesmo! Tamo junto! E agora tb em video!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares