O mistério da pedra cabeluda

Eu sei que parece não fazer o menor sentido, mas o fato é que o jornal Morning Post divulgou as fotos da única pedra do mundo que tem cabelos.

A pedra foi exibida rapidamente na terceira edição da exposição Chengdu, no distrito Kistler Tianfu da cidade de Wenjiang, na China. A exposição é de flores e arranjos, mas o objeto que mais chamou a atenção dos parcticipantes foi o mistério da pedra cabeluda. Especulou-se que era apenas uma pedra normal com cabelos humanos cortados e colados a ela, mas após especialistas analisarem, eles perceberam que os pêlos estavam realmente crescendo da pedra, e embora fossem iguaizinhos, eles não eram humanos.
%name O mistério da pedra cabeluda

%name O mistério da pedra cabeluda

“Yifaqianjun” Kistler, como a pedra cabeluda é chamada por lá gerou uma enorme discussão sobre as possibilidades de uma pedra ser tão velha que teria cabelos brancos, tal como os humanos.

O mistério foi finalmente resolvido quando os especialistas explicaram que os cabelos brancos da pedra se deviam ao fato de que ela estava num lugar molhado e animais marinhos primitivos que se pareciam com algas prenderam-se a ela no passado. Inicialmente eram poucos filamentos, construídos em um material flexível que protegia os animais invertebrados. Mas com o passar dos séculos, a colônia se expandiu, formando uma espécie de peruca firmememente anexada a rocha. Quando os animais morreram, apenas os tubos microscópicos que os protegiam restaram. O fato inusitado é que em todo este tempo apenas este tipo de animal pré-histórico aderiu a rocha, mantendo-a limpa de outros animais marinhos e fósseis, como corais, conchas, etc. Os filamentos, agora vazios, (o que explica sua cor branca) mantiveram-se criteriosamente limpos, e com o movimento da água, agruparam-se naturalmente em mechas.
Por tudo isso, a pedra “Yifaqianjun” custa 10 milhões de Yuan, mais ou menos 1,3 milhões de dólares.

Fonte

Artigos relacionados

Comments

comments

6 comentários em “O mistério da pedra cabeluda”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.