O estranho mistério da música que ninguém conhece o autor

Pode parecer esquisito, mas existe uma musica que você já pode até ter escutado, mas que bizarramente ninguém faz a menor ideia de quem compôs, quem gravou e mesmo quem publicou. Acredita-se que essa musica tenha aparecido há doze anos, um hino cativante do New Wave que chegou na internet sem informações sobre quem o escreveu ou gravou. Detetives amadores passaram milhares de horas tentando achar a fonte da musica misteriosa, sem sucesso até agora.

Ao que tudo indica, a batida rígida e vocais secos e monótonos, soam como um hit pop-synth que você teria ouvido em uma boate nos anos oitenta. Escuta aí:

Até que é maneira. Sabe-se que estão cantando com sotaque alemão. Não há certeza de sua origem, tudo que se sabe sobre essa trilha é o que um usuário do Reddit na Alemanha disse sobre o caso (pode ser mentira, mas é tudo que se sabe)

O usuário informou que a musica foi gravada de uma rádio européia a cerca de 35 anos atrás e acabou parando na internet quando alguém digitalizou a fita cassete.

“Tudo sobre essa música é misteriosa, desde a criação até a letra da música na rádio”, diz o detetive amador “Mkll”, que prefere ser identificado apenas pelo nickname.

“Não é sempre que as músicas dessa época são desenterradas, e o fato de uma pesquisa estar ocorrendo há mais de uma década na Internet sem ninguém descobrir a fonte, realmente tornou esse caso único.”

Mesmo que o caso nunca seja resolvido, ele sempre retorna ao ponto de partida: Alguém gravou esta joça e colocou na internet. Alguém criou. Quem foi? Por que? Quando? Como?

A lenda da musica misteriosa e sua origem trágica

Como eu disse antes, conforme milhares de pessoas já se debruçaram por mais de uma década nesse mistério ainda sem solução, surgiram também rumores nunca efetivamente comprovados que podem apontar sua origem.

Um usuário anônimo da Alemanha disse que sabe a história da musica: Ela teria sido a última musica de uma banda que foi assassinada ao tentar atravessar o muro de Berlim para a Alemanha ocidental. POr terem sido mortos, todos os registros das musicas se perderam no tempo, mas restou a gravação deles, gravada por alguém que a escutou no rádio.

Seja como for, se a história se revelar essa, terá sido uma coisa bem trágica. Mas em tempos de fake news e fanfics diversas, não dá pra levar a sério nada muito elaborado vindo de um usuario de fórum anônimo e sem provas.

O que temos é uma história paralela sobre um cara obcecado por esta musica:

O usuário do Reddit que se intitula Darius S. conta que por volta de 1982 a 1984, era um fã de música adolescente na cidade de Wilhelmshaven, na costa norte da Alemanha.  Naquele tempo, na era pré-streaming, todo mundo – inclusive este que vos escreve – gravava músicas que ouvia no rádio em um toca-fitas.

Darius S. tinha como um de seus programas favoritos o  Musik für junge Leute (“Música para Jovens”) na estação de rádio pública alemã NDR 1. Uma dessas fitas, que Darius chama de “cassete 4”, inclui novas músicas de 1984 por XTC, The Cure, e uma de 25 faixas que Darius considerou seus “prazeres desconhecidos” – músicas que ele gostava, mas sabia pouco – ou nada- sobre elas.

Darius não tem certeza de que gravou o tal som sombrio, mas jura se lembrar do dia que ouviu  essa transmissão em particular, já que as fitas às vezes incluem faixas de diferentes fontes. Mas ele também diz que não gravou ou escutou uma introdução por um DJ/Locutor  que desse uma informação que a identificasse.

“Foi apenas uma das muitas músicas que gravei e não conhecia o artista”, diz ele. “Acredito que não ouvi um anúncio… Ou talvez eu tenha ouvido parcialmente e tenha perdido o nome do artista. Tudo é possível. ”

De qualquer forma, o mistério logo se aprofundaria. Combinando as datas de lançamento das outras músicas conhecidas na fita e o fato de que o toca-fitas da Technics que ele diz possuir na época foi fabricado em 1984, e por isso ele tem certeza de que fez a gravação naquele ano.

“Tudo sobre essa música é misterioso, desde a criação até a letra até onde tocou no rádio.”

Por mais de duas décadas, Darius guardou as suas fitas. Mas em 2007, sua irmã Lydia H. (que também pediu anonimato) acabou ouvindo, e ao escutar a musica misteriosa, ficou curiosa: O que era aquilo?

Lydia agora precisava saber quem estava por trás da música. Seu primeiro passo foi óbvio. TRanscreveu o refrão e partes da letra e jogou na internet. “Estranhamente, a busca passiva das letras na internet não trouxeram nenhum resultado” Aquilo era bem estranho e inesperado, assim Lydia  decidiu que já era hora de “bombar a busca” para alcançar um público maior”, diz ela.

Chamando a si mesma de “Anton Riedel” (e posteriormente mudando o nickname para “bluuue”), ela postou um trecho digitalizado da música – um minuto e 14 segundos, pensando que isso ajudaria a evitar problemas de direitos autorais – em um site alemão dedicado ao synth-pop dos anos 80. bem como um site de música canadense, spiritofradio.ca, que permite que os fãs enviem músicas obscuras para fins de identificação. (De certa forma, é uma versão do Shazam com crowdsourcing). “Acabei de descobrir sobre grupos de notícias e a Usenet”, diz ela, “e de alguma forma tive a ideia de que este poderia ser o lugar onde as pessoas poderiam ajudar”. (Um upload de 2007 de o clipe do bluuue ainda está disponível no site.)

Essa parte da música ricocheteou na web – Nicolás Zúñiga, do Dead Wax, um selo independente especializado em bandas de synth-pop e pós-punk, estava entre os que a ouviram e ficaram encantados com ela – mas ninguém apareceu para reivindicar crédito ou fornecer informações úteis sobre suas origens ou criadores. Essa mesma parte foi enviada ao YouTube pelo menos em 2011, mas recebeu menos de 10.000 visualizações.

Em abril, porém, o mistério e a música ganharam força – e mais ouvintes – por meio de um estudante de 16 anos de São Paulo. Mesmo tendo nascido décadas após o nascimento do pós-punk, Gabriel da Silva Vieira dificilmente se cansa do gênero e de bandas como Sisters of Mercy e Fields of the Nephilim. “Guitarra, sintetizadores e vocais góticos são algo que sempre me interessou”, diz ele. No canal do Dead Wax no YouTube, ele ouviu o segmento da música e ficou igualmente fascinado com sua história desconhecida. “Gostei muito da música”, diz Vieira, “então comecei a pesquisar intensamente até encontrar algo relevante.”

Vieira carregou o clipe da música de bluuue em seu próprio canal do YouTube e em algumas comunidades do Reddit , na esperança de que alguém pudesse identificá-lo. Com isso, a caçada se tornou viral. A música se tornou assunto de um episódio da série do YouTube Tales, da Internet , que foi visto mais de 390.000 vezes desde julho. Então, em julho, uma reviravolta: um usuário do Reddit postou a música inteira, que tem pouco menos de três minutos. Aparentemente, é a música vazou quando Lydia disse que recebeu um e-mail de alguém pedindo a faixa completa; depois de fazer o upload usando o Lycos, ela ainda estava preocupada com a legalidade e rapidamente removeu o link depois que o fã da música o baixou.

No Reddit e no Discord , vários milhares de usuários entraram em ação, publicando teorias e possíveis informações de contato e dissecando a música. Com base no sotaque do cantor, a banda é da Alemanha ou, talvez, da Polônia ou da Áustria? É mesmo uma banda ou uma operação de um grupo? O cantor desconhecido entoa: “ouça os jovens e inquietos sonhando” ou “aqui você está preso por gritar”? A música é um comentário sobre a Guerra Fria? A música se chama “Like the Wind”, depois de sua abertura não totalmente decifrável? Ou essa voz está cantando “Locked Away”?

Uma fonte óbvia de informação, o DJ que pode ter tocado no programa que Darius diz que gravou, está perplexo. O britânico Paul Baskerville, que ainda trabalha na NDR, não tem memória da faixa e nem sabe ao certo se a tocou em seu programa mesmo. Se o fizesse, poderia estar em algum lugar soterrado em sua coleção de 10.000 discos de vinil. Mas ele acrescenta: “Se você é colecionador, sabe muito do que tem.”

O problema é que ele tocava de tudo no programa, não só vinil, como fitas de bandas obscuras de rock oriental, algumas enviadas por ele do outro lado do Muro de Berlim. No entanto, ele não está convencido de que os músicos ouvidos na fita sejam até teutônicos. “Parece o inglês ruim que os alemães podem cantar”, diz ele, “mas pode ser polonês ou russo.  Quando os músicos da Europa Oriental cantam em inglês, isso pode parecer um pouco austero e grave. ”Mas ele diz que as listas de reprodução digitadas do período foram destruídas por muito tempo, e um outro DJ da NDR que poderia ter tocado a música já morreu há três anos atrás.

“Isso precisa de muito tempo. Presumivelmente, durará vários anos.

Juntamente com ex-funcionários de lojas de discos e outros funcionários de estações de rádio na Alemanha, Baskerville foi contatado pela multidão atrás da  “Musica misteriosa”. Os nomes dessas fontes em potencial aparecem em uma planilha detalhada criada para acompanhar os leads: Deine Lakaien foi “descartada”, mas alguém afirma reconhecê-la como “o lado B de uma fita demo”. Outro detetive de música lamentou eles não conseguiram entrar em contato com uma empresa em particular que “gerenciava música na loja para a Whole Foods em 2003, onde um YouTuber disse que tinha ‘100% de certeza’ de que a música havia sido tocada lá.”

As listas telefônicas do Eighties New Wave foram examinadas. Outros vasculharam o GEMA, um banco de dados de música alemão, e não acharam nada.

Falsas alegações logo surgiriam: Foi uma faixa ou apresentação inicial da Joy Division ou Depeche Mode? (Não.)

Outras bandas obscuras, supostamente alemãs ou europeias  como Mental Alchemy! Isurks! – foram lançados, mas não confirmados. (Um suposto amigo de Isurks postou que a música se chama “Check It In” e remonta a 1982 e disse que o vocalista já está morto.)

Há também muitas pistas falsas geradas por trolls: as esperanças foram levantadas quando um usuário anônimo disse que ele conhecia a banda e seu nome, mas esses sonhos se desesperaram quando a pessoa escreveu que a música misteriosa foi a última música que a banda misteriosa fez “antes de todos serem mortos a tiros enquanto tentavam pular o muro e fugir para Berlim Ocidental”.

No final de agosto, Darius chegou em casa do trabalho, ligou o rádio e ouviu uma reportagem na mídia alemã sobre a busca, seguida pela música em si. “Eu quase tive um ataque cardíaco”, diz ele. “ Era a música que eu estava tentando identificar há 35 anos! ”(Note-se que alguns ficaram céticos em relação a esses irmãos quando surgiram neste verão, alegando possuir a fita original.“

Há quem acredite que a história é toda falsa, e que essa musica é na verdade recente. Mas os irmãos negam, e com o fato de outras pessoas alegarem já terem ouvido a trilha, parece indicar que estão falando a verdade.

“Mkll” diz que dedica entre “três a quatro horas por dia” à investigação; Vieira diz que passou “muitas noites sem dormir” em pesquisas, mas agora limita seu tempo a “algumas horas” todos os dias. “Estou impressionado com a energia dedicada a isso online”, diz B. George, do Archive of Contemporary Music, uma biblioteca de música e centro de pesquisa em Nova York que foi contatada pelo grupo Reddit.

“É exatamente o fato de as pessoas não conseguirem localizá-la em quatro segundos que a torna interessante”.

Uma esperança no ar

Nesse ponto, permanecem vislumbres de esperança. A NDR encontrou 21 programas gravados em seu arquivo – dentre centenas – e agora está ouvindo e pesquisando listas de reprodução para achar a musica misteriosa. Enquanto isso, em Hamburgo, Holger Roloff, atualmente proprietário da gravadora Amöbenklang, gravou horas e horas de música de shows de música da NDR que exibiam rock do Ocidente. Ele tem certeza de que suas fitas incluem alguns dos shows de Baskerville, mas não tem ideia se a música misteriosa está em algum deles. É um trabalho enorme de garimpagem. Mesmo sendo complexo e demorado,  Roloff iniciou o processo lento e trabalhoso de ouvir todas as suas fitas, a maioria das quais não está datada e simplesmente possui anotações manuscritas como “Deutsch New Wave” ou “New Power Musik”. “Isso precisa de muito tempo” ,” ele admite. “Presumivelmente esse trabalho vai durar vários anos.”

A razão pelo qual tantas pessoas estão investindo tanto tempo e energia nessa pesquisa confunde alguém como Baskerville que não vê grande sentido nessa busca obstinada. “Não quero parecer um traidor da causa, mas não sei do que se trata”, diz o DJ. “Se eu pensasse que era a melhor coisa desde o pão fatiado, provavelmente estaria mais interessado, mas não acho que seja uma música particularmente interessante.” Por sua parte, “Mkll” insiste que é sobre reconhecimento, que “as pessoas por trás a música deveriam receber os créditos pelo trabalho deles.”

Um usuário anônimo já reivindicou o crédito pela música e a colocou no Spotify, mas outros determinaram que ele nem sequer era nascido quando o mistério foi lançado.

Eterno mistério

É intrigante que em um momento em que qualquer coisa pode ser colocada on-line em questão de segundos, e localizada imediatamente, a música que pode ser “Like the Wind” é uma fonte de fascínio e admiração para milhares de pessoas dedicadas a encontrar as pessoas que a criaram. “Eu acho que o fato de eu estar tão interessado nisso nem sequer é por causa da música em si – é entender por que essa música é tão misteriosa e por que ninguém consegue encontrar nada sobre ela”, admite Vieira. “É simplesmente surreal.” Em outras palavras, como Zúñiga coloca: “Além da música ser tão cativante, é exatamente o fato de as pessoas não conseguirem localizá-la em quatro segundos, o que a torna interessante”.

Se por ventura alguém descobrisse ou mesmo que a busca pela trilha chegasse aos ouvidos dos autores, ou músicos envolvidos (presumindo que estejam vivos) eles rapidamente seriam arrastados para fora da obscuridade e lançados aos holofotes – apenas para os fãs da música perceberem que estão aposentados, fora da prática e que só tiveram uma música decente? E se a música  fosse realmente lançada em uma pequena gravadora nos anos oitenta? Será que ele se tornaria um item de colecionador muito caro, fora do alcance de alguém que gostaria de possuí-lo? “Quantas centenas de pessoas terão mais dinheiro para gastar do que eu e me proibirão de comprar um original?”, Pergunta Zúñiga. “Isso seria justo?” E se todos os envolvidos na pesquisa simplesmente passarem para outra coisa quando souberem a verdade?

De uma certa forma, muitas pessoas desejam ter seu mistério pessoal. É como um Hobby, uma razão para viver. Quanto mais ele durar, mais gostoso fica. A cada nova pista, mais uma peça do quebra-cabeças vai se fechando e o mistério e o desejo por decifrá-lo aumenta, jogando mais prazer no ciclo.

Num mundo cada vez mais  cheio de dados, talvez a maior contribuição que os criadores de “Like the Wind” – ou o seja lá como a música misteriosa venha a ser chamada – poderia fazer seria garantir que algo no mundo permanecesse um mistério.

fonte

10 comentários em “O estranho mistério da música que ninguém conhece o autor”

  1. A música realmente é bacana.

    Tem esse outro video onde tentaram deduzir a letra, com trechos contendo múltiplas interpretações: https://youtu.be/ZqYyI0aye1g .

    Abraço!

    Responder
  2. Tive a impressão de um áudio muito limpo. Qualidade e homogeneidade alta demais para uma gravação totalmente analógica, feita em uma fita k7 de uma transmissão de rádio e que ficou guardada por mais de 30 anos. Penso que a tecnologia doméstica da época não poderia ser avançada a ponto de preservar a integridade da gravação desta forma. Aliás, nem mesmo quando “fresca” a suposta gravação de época teria uma qualidade destas.
    Se fosse uma aposta, colocaria minhas fichas na hipótese de ser uma gravação/composição moderna que foi “temperada” com o histórico falso de ser uma gravação alemã dos anos 80. O mistério é perfeito, pois não tem como ser verificado, além de brincar com o mistério da opressão do muro de Berlin e se aproveitar disso para atiçar o imaginário das pessoas que acabam por ler sobre sua origem insabida.
    São anos e anos de uma “publicidade” gratuita que pode estar servindo ao único propósito de massagear o ego dos fabricantes deste mito.

    Responder
  3. Se eu disser que acho que sei quem é a banda e a música… Na verdade não exatamente… meus pais sempre gostaram de música e tinham varias fitas cassetes com varias músicas, sempre fui apaixonado por música por causa deles. Lembro que em 88 meus pais tinham um Aiko 3000 e ficava escutando música na casa de praia em alto e bom som, lembro de uma fita com varias músicas pop e eletrônicas de bandas que nunca ouvi falar ate hoje e lembro dessa música tocando nessa fita. O problema é que não lembro quase nada dessa fita, só a capa dela, um trem fotografado de lado (ou pintado, sei lá) como se fosse aqueles trens de passageiros americanos (Amtrak) correndo a noite. Nunca achei essa fita, mas tenho 80% de certeza de que essa música estava nessa fita.

    Responder
  4. Cara, a banda THE SINKING SHIPS possue o mesmo vocal, tipo de guitarra, batida, baixo, etc dessa musica desconhecida… pra mim, com certeza é THE SINKING SHIPS.

    Responder
  5. Essa matéria diz, logo abaixo do vídeo com a música que “Sabe-se que estão cantando em alemão.”

    Acho que houve alguma confusão aí, pra dizer o mínimo, pois a letra da música está sendo claramente cantada em inglês.

    Responder
  6. Em tempos de NewRetro Wave, em que o estilo esta renascendo de outra forma, e o interesse pelos anos 80 cada vez maior por isso talvez o interesse nessa musica supostamente da epoca. Olha esses links do estilo musical
    https://www.youtube.com/watch?v=IvWkgQ_r7Wk&t=536s
    https://www.youtube.com/watch?v=Pz1a9MM-Vn4 https://www.youtube.com/watch?v=a0O616pwkYk
    Tanto que a musica, ou as historias sobre ela, parecem fake. Talvez so as historias sejam fake.

    Responder

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares