O dragão 1

Compartilhe

Olá amigos. Aqui está o passo a passo do dragão que eu esculpi ontem. Esculpir um dragão é uma coisa ingrata, pois sempre parece mais fácil do que é na verdade.

Nesse caso aqui é um busto que pretendo fazer para vender pela Epic Art. Eu começo juntando referências de animais. Apesar de um dragão ser uma criatura mitológica, onde você pode fazer o que lhe der na telha, é sempre bom ter em mente que para sua peça gerar identificação com quem vai ver (e querer comprar) funciona bem se ele tiver elementos de identificação. Assim, escolhi algumas coisas que acho legais de certos animais, e juntei tudo num liquidificador mental.  Meu dragão tem diferentes tipos de escama. Eu sabia que isso ia dar um trabalho ferrado, mas por outro lado, é a graça da parada.

Eu começo sempre fazendo furos numa base de madeira simples, onde vou meter um arame de alumínio grosso, em forma de anzol. Esse arame junta as duas pontas e torcendo com alicate, eu deixo ele bem firme.

O passo seguinte é usar um arame mais fino e com ele dou varias voltas no arame grosso. Isso gera uma superfície de ancoragem para a massa grudar melhor no esqueleto de metal.

dragao1 O dragão 1

A etapa seguinte envolve pegar a polyclay que é basicamente uma massa de polímero que você modela o que quiser. Esse material tem consistência de chiclete e quando você acha que esta bom, é só meter ele meia hora mais ou menos no forno e a parada vira um plasticão duro, que pode ser lixado, furado, pintado, colado…

O que eu fiz foi pegar pequenas porções de policlay e fui cobrindo o arame.

dragao2 O dragão 1

Após algumas camadas, a peça vai engrossando. Tem macete para economizar a massa, que é colocar papel alumínio bem apertado ali por baixo, mas como o meu dragão era pra ser um busto, que gasta relativamente pouco material, eu optei por ir direto na massa.

dragao3 O dragão 1

O passo seguinte é começar a modelar. Primeiro as formas básicas. Eu começo modelando só com as mãos mesmo. Nessa fase sempre é tosco e eu sempre acho que a peça vai ficar uma merda. Às vezes estou certo e fica mesmo, hahaha.

dragao4 O dragão 1

 

dragao5 O dragão 1

Nessa fase o dragão começou a parecer com um cavalo, hahaha.

dragao6 O dragão 1

dragao8 O dragão 1

 

Eu uso esfera de rolamento para fazer o olho.

Continuando com a modelagem, comecei a cortar os excessos de massa. Coloquei dentes e etc.

dragao10 O dragão 1

Depois comecei a trabalhar mais no design. Pensei numas escamas que funcionassem aerodinamicamente, pois apesar do meu dragão não ter as asas já que é um busto, ele certamente teria se eu o fizesse inteiro. Assim, comecei a fazer membranas que mais tarde virarão grupos de escamas.

dragao12 O dragão 1

O chato do dragão é ter que fazer tudo dobrado. Ah como um comando Symmetry faz falta no mundo real, pqp!

dragao13 O dragão 1

Bom, quando eu acho que ta legal eu começa a fazer escama adoidado.

dragao14 O dragão 1

dragao15 O dragão 1

dragao16 O dragão 1

 

dragao18 O dragão 1 dragao17 O dragão 1

E aí é isso. Vai fazendo escama por escama até acabar.

dragãoesculturafinalizada low O dragão 1

dragaoesculturafinalizada2low O dragão 1

O passo seguinte é fazer o corte para encaixar no pedestal, depois assar a peça, tirar molde replicar e pintar. Espero que estejam curtindo.

Até o próximo post.

 

Artigos relacionados

21 comentários em “O dragão 1”

  1. Muito bom o Dragão, ele tem uma cara simpática como se não fosse muito aterrorizador! Philipe, faz um desenho do dragão completo pra gente entender como você pensou nele aí vc já e aproveita e põe o desenho na loja tbm rsrs

    • Estamos projetando um lote de cinco dragões, esse é o primeiro. Outros dois estão sendo feitos e devo fazer mais dois (ou um) na próxima semana.
      Um amigo meu esta modelando o pedestal padrão de todas elas. Depois terão outras linhas, sendo orks, aliens, zumbis… E por ai vai. Boneco pra caramba! Eu acho que ainda vai levar um tempinho ate entrar em fabricação, porque precisa ver moldes, material, embalagem e etc, mas vai valer à pena.

  2. Cara, ficou incrível! Parabéns mesmo.
    Mas algumas pequenas dúvidas:
    Como você fez as escamas? Foi adicionando pedacinhos pequenos de massa e tirando em outras partes?
    Se você já tirou o molde do conjunto, qual foi a dificuldade? Ficou fácil tirar? Uma vez eu fiz uma peça para um trabalho da faculdade e deu uma merda na hora de tirar o molde porque minha peça acabou ficando presa.
    Andei pesquisando os outros posts seus sobre escultura e achei muito bom, tanto a explicação quanto o resultado final das esculturas.

    • É isso mesmo, eu corto minusculas bolinhas de massa e vou colocando na peça uma a uma. Para as escamas menores, uso a ponta de uma lapiseira velha.
      Ainda não fiz o molde. Molde é foda mesmo, mas eu tenho alguma (muita) experiência nisso, e sei mais ou menos de cara quando vai dar merda e quando não vai. Nesse aqui tem chance de dar merda nas escamas projetadas do alto da cabeça. Tudo depende do ângulo, e também da formulação do silicone que influi nisso. Há um silicone especial para replicação de peças complicadas e em grande volume, que é mais resistente ao rasgo.

      • Ficou muito bacana o resultado final. Eu esqueci de comentar, mas o molde que eu tinha feito na época era de gesso para uma peça de barbotina e fez uma bagunça do caramba, por isso eu queria saber sobre o molde. Se puder há a possibilidade de fazer o passo-a-passo desse tipo de molde?

        • Se vc for tirar uma peça flexível, molde tem que ser rígido. Se a peça for rígida, o molde tem que ser flexível. Essa é quase uma regra (ja que da pra fazer molde flexível pra peça flexivel, mas é quase impossível molde rigido para peça rígida.
          Por isso o molde de silicone para copiar bonecos e outras estátuas.

          • Gostei da regra eu nunca tinha ouvido falar. Obrigado pela informação.
            Você já teve algum tipo de molde que precisou de mais de uma peça (3 peças ao invés de 2 metades, por exemplo)?

          • Já fiz duas peças com moldes de três partes, mas eles são uma boooosta para fazer e lidar com eles. Geralmente, compensa fazer cortes na peça e usar montagem posterior, somente para ter de replicar com moldes bipartidos.

  3. Muito foda o dragão, inclusive isso me lembrou de um desafio que eu te fiz uns anos atrás, pra você esculpir esse carinha:
    http://orig09.deviantart.net/61c5/f/2011/206/8/0/god_of_war_ice_minotaur_by_nichtelf-d41mao7.jpg
    Não sei se você lembra, mas tu disse que o cheiro da massa ia fazer mal pro Davi, enfim, desafio refeito haha!
    E aí, vai encarar? Heme
    Aliás, eu acho que você devia gravar o processo pra esculpir essas coisas e postar no canal, ia ficar bem legal.
    Abraços.

  4. Oi Philipe!

    Gosto muito de suas esculturas, mas esta esta fantástica, principalmente pela escala! Ficaria perfeita em minha mesa, rsrsrs…

    Obrigado por postar estes tutorias!

    Abraço!

    Rafael Trovão

  5. A Massa polyclay voce comentou que é como chichete, mas pelas fotos vi que é parecida com epoxi, gostaria de saber um pouco mais sobre ela, não gosto de trabalhar com massas muito moles mas se a dureza for igual a epoxi já esta bom. Qual marca usa?

    • Olá Leucionio. As massas polyclay aparecem numa ampla gama de cores e tipos. Eu uso três: A PVClay nacional, a super sculpey e a super sculpey firm. Quando você compra uma polyclay no Brasil é quase certeza dela ja estar dura. Isso significa que você tem que usar um ralador de coco para ir ralando o bloco e depois você esfrega esse pó da massa na mão com grande fricção o calor da mão ajuda a massa a recondicionar e depois de uma boa malhação ela estará em condições de modelagem. A etapa de customização serve justamente para você colocar a massa no seu estilo de modelagem. Essa é a grande vantagem da polyclay: Ela se adapta ao escultor e não o inverso que ocorre com todas as demais massas (menos plastilina que pode ser customizada com carga de talco) . Essa massa cinza é a super sculpey fim. Ela dá um nivel atordoante de detalhes. Mas é meio carinha. A Pvclay oferece uma massa branca que serve APENAS para misturar com as demais cores e dar mais “moleza” às outras clays. Por isso é impossível esculpir na massa branca deles. Recomendo para quem quer testar, a cinza da pvclay com um bloco de branca para você ir ajustando sua dureza até descobrir a sua própria fórmula perfeita.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.