13 Comentários

  1. Leon Cavalcanti Rocha

    Philipe, o conto tá excelente! Estou super curioso pela continuação!
    Apenas uma dúvida: no meio do texto, aparece que o Bruno acordou num quarto de Hotel. Não seria um quarto de hospital?

    Responder
  2. Thiago chipset Andrey Ferreira

    Engraçado que mesmo sendo uma ficção, e um modo tenebroso de se curar de uma doença, a parte final desse texto me arrepiou todo. É que coisas assim deveriam acontecer mesmo todos os dias(não to falando do bode preto), cura!

    Responder
    1. Philipe3d

      PArece que acontecem. A remissão espontânea ocorre e é muito comum. O lance é que na ampla maioria dos casos, nego entra em desespero logo no diagnostico, sai tomando tudo que é chá, levando passe corre para a igreja do pede-dízimo. E aí quando rola a remissão espontânea, só pode ser: O chá milagroso, o pastor ungido, a cura dos irmãos de luz… Enfim.

      Responder
      1. Alarico Caiser Soze

        Philipe, vai me desculpar mas remissão espontânea realmente não existe. O indivíduo coloca em marcha uma força que tem como resultado a cura. Acredite, este universo é um modelo de ordem, nada acontece por acaso, nem por acidente ou coincidência, não é porque não vemos a causa que ela não existe. Por isso, não acredito em doenças espontâneas nem muito menos curas espontâneas. Sofri bastante para aprender isso.
        Existem dois livros, “Com a vida de novo” Carl Simonton e “Amor, Medicina e Milagres” , Bernie Siegel, que ilustram bem do que o ser humano é capaz, interiormente, de produzir tanto o bem quanto o mal para si mesmo.

        Responder
        1. Philipe3d

          Alarico, acho que você deve dizer que você não acredita. Isso não significa que não exista.

          Responder
          1. Alarico Caiser Soze

            Cara, eu não soube me expressar, estou escrevendo mal. Conheço pessoas desenganadas que se curaram, mas não foi “espontâneo”, elas tiveram participação ativa na cura, de uma forma ou de outra, e foram terapias alternativas, não convencionais.

  3. Leandro

    Eita o Bruno deu uma passadinha na Caixa… Parabéns pelo conto e pelo blog Philipe, show de bola!!

    Responder
  4. Allan Vital

    O conto está muito fera cara, e eu acho muito foda a sua idéia da caixa. Ela veio de alguma referencia? É realmente sensacional

    Responder
    1. Philipe3d

      Cara tive a ideia da caixa vendo uma formiga tentando sair de uma caixa de fósforos.

      Responder
  5. Drake Hollster

    Esse conto tá muito foda!
    ps: Tive que pesquisar o que é um esfigmomanômetro, que nome complicado para um aparelho tão comum!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.