Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados

Meter objetos 3d em cenas filmadas e/ou fotografadas, não é uma novidade. Praticamente todos os filmes com efeitos usam isso bastante. O que esta nova tecnologia apresentada na ultima Siggraph mostra é que a tecnologia esta chegando a um ponto de maturidade tecnológica, em que isso vai ser muito (mas muito mesmo) mais fácil do que é hoje em dia, requerendo pouco (ou praticamente nenhum) tempo de render.

Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados
Uma bola de luz 3d afeta uma cena fotografada

Veja só o que os caras fazem. Eles fotografam diversas cenas e com algumas poucas indicações, o programa dos caras consegue “entender” aspectos da imagem, gerando não apenas mapas de luz a partir dela, como também definem a profundidade, áreas de reflexão e sombras complexas. Com isso eles fazem não apenas um objeto 3d aparecer na foto como se sempre estivesse lá, como ele pode afetar a própria imagem de fundo.

Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados
Parece magia negra: O programa "entende" a sombra da árvore na foto e a projeta sobre o modelo 3d
Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados
Magia negra 2: As sombras do teto (foto) incidem corretamente sobre o modelo 3d

É possível fazer a mesma coisa num programa tipo o 3dsmax, maya, xsi? Claro, mas a um custo mais alto de tempo e ralação. Aqui é praticamente “on the fly”. O que me impressionou é como o programa consegue entender as sombras e as luzes a partir de uma singela imagem. Eles não usam HDRI nem nada assim.

Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados
Graças a esta tecnologia, é possível criar em minutos objetos 3d integrados na cena.

O link do paper está aqui, mas antes, olha só o video:

Rendering Synthetic Objects into Legacy Photographs from Kevin Karsch on Vimeo.


Fonte

Dica do Edu

Related Post

13 comentários em “Nova tecnologia para integrar objetos 3d em ambientes fotografados”

  1. Felipe achei esse video no youtube http://www.youtube.com/watch?v=cNZPRsrwumQ e achei impressionante a habilidade desse robo em diversos terrenos, jah tinha visto esse video? mto medo, soh o Batman pra salvar a gente, abraços 

    • Sim, eu ja postei sobre o big dog, aqui acho quem em 2006 ou 2007. A cada ano eles melhoram esse bicho. Na ultima vez que eu vi nego dava bicuda nele e ele não caia de jeito nenhum.

  2. Já me sinto obsoleto… e olha que nem fazer integração de 3D com material Matte eu sei fazer direito… Putz, imagino agora como projetos de realidade aumentada ficarão show com essa tecnologia. Quando essa coisa de puxar pontos de fuga e definir áreas de luz ficar automatizada, com detecção em tempo real, imagine só sair pela rua com um visor RV com câmera embutida filmando a rua e mandando hordas e mais hordas de zumbis virtuais pra vc matar, que nem um palhaço doido que esqueceu de tomar os remédios…

  3. Philipe, não estou conseguindo acessar um antigo post seu http://www.mundogump.com.br/maluco-morre-de-tanto-beber-agua/ , tem como tu ver pra mim? 

    Abraços

    • Na pratica não muda muita coisa, porque na pesquisa ufologica, uma foto não é prova de nada. Creio que isso será mais aproveitado em sites de decoração, móveis, etc. Você faz upload de uma foto da sua sala e pode testar os produtos da loja e ver exatamente como eles ficam antes de comprar.

  4. “O que me impressionou é como o programa consegue entender as sombras e as luzes a partir de uma singela imagem”

    Talves seja mais simples do que parece. Sabe o teorema de pitagoras, aquele que agente usa pra saber o tamanho de um objeto pela sua sombra? Então, é uma equação bem simples que qualquer calculadora pode fazer. O programa deve usar esse principio, e ele nem deve precisar de medidas exatas da  imagem, deve usar só proporções. Mas sei lá, é só uma observação minha, eu não entendo muito de programas de edição visual.
    vc sabe se tem esse programa pra baixar na internet? 

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares