Maglev Cobra no Discovery Channel

Finalmente o pessoal do Dscovery Channel mandou o DVD com a reportagem sobre o Maglev Cobra. O Video é parte de um documentário de mais de uma hora que abordou inúmeros fatos científicos nacionais, como a pesquisa de prospecção de petróleo em águas profundas, inovações em ecologia, criação de maquinas e equipamentos, o universo dos helicópteros nacionais, as represas do Brasil, enfim. O documentário mostra muitos pontos em que o Brasil vem se destacando no cenário mundial da inovação tecnológica. Para a minha felicidade e o êxtase total do meu pai (esse aí na miniatura do video), o documentário do Discovery termina mostrando o Maglev Cobra, o trem de levitação magnética que é um projeto do meu pai, o engenheiro Eduardo David e do professor Richard Stephan, lá do Laboratório de Spercondutores da UFRJ.

Muito legal.

Aproveitando para atualizar a galera sobre o andamento das pesquisas:

O laboratório de Supercondutores recebeu um aporte financeiro da FAPERJ para iniciar a construção do protótipo em escala real. O BNDES após analisar com cuidado todos os riscos envolvidos também topou entrar na briga e investiu na idéia vendo que o veículo é realmente factível.

Para quem não acreditava que seria possível desenvolver este tipo de tecnologia no Brasil e que nós brazucas só sabemos jogar bola e rebolar, é uma novidade e tanto.
O Maglev cobra deixou de ser teoria e está virando realidade mais rápido do que imaginamos que viraria. A UFRJ estabeleceu uma parceria com o Instituto Nacional de Tecnologia de maneira que a Divisão de Desenho Industrial estabeleça a concepção e construção do protótipo beta. O Instituto Nacional de Tecnologia é uma referência nacional em Desenho industrial e utiliza as mais avançadas tecnologias na criação de produtos de todos os tipos. Inúmeros produtos desenvolvidos no INT ganharam prêmios. A parceria costurada pela UFRJ e INT para a elaboração do protótipo atraiu muitos investidores potenciais que enxergam no veículo uma solução urbana de baixíssimo custo e implantação de curto prazo. Custando um décimo do valor do metrô e sem poluir nada, logo estaremos andando de Maglev por aí.
O prototipo funcional em escala real recebeu aprovação do conselho da UFRJ e uma área proxima à entrada da Linha amarela foi liberada para a construção do mesmo. Se tudo correr como está indo, em breve a primeira linha de maglev estará operacional transportando alunos pelo campus.
Alguns municípios já demonstraram interesse em conhecer melhor a tecnologia. Infelizmente, como não estão concretizados os contratos de implantação, não podemos revelar muito sobre isso. Mas o que posso dizer é que a era do transporte por levitação já começou no Brasil!

Related Post

51 comentários em “Maglev Cobra no Discovery Channel”

  1. Fala Philipe,
    Muito interessante o estado em que se encontra o projeto do Maglev Cobra. Eu só tenho acompanhado aqui pelo seu blog e cada vez que fala no assunto fico mais entusiasmado.

    Se puder arranja mais informações de onde obter esse documentário da Discovery.
    Abraços!

  2. Poste o DVD convertido para AVI ou mpeg no megaupload para a gente poder baixar e assistir também. Para carregar no megaupload é rápido, menos de meia hora, depois põe o link no blog – queremos ver esse documentário…

  3. Fantástico, que bom ver que os heróicos pesquisadores brasileiros estão tendo reconhecimento e que projetos inovadores nacionais estão tendo a chance de sair do papel para o mundo real. Espero que isso não fique só no reconhecimento e agraciação, espero que projetos assim tenham retorno e investimento financeiro e que possamos fomentar REALMENTE o desenvolvimento de tecnologias no Brasil.

  4. cara voce ja se tornou o proprio Forest Gump, seu nome vai do BBB ao Discovery Channel, ja ta mais do que na hora de ir no cartorio e adicionar Gump no seu nome hehehe, esse blog ta se tornando uma entidade.

  5. Eu juro que se eu tivesse muito dinheiro, investiria pessoalmente no projeto.
    Tipo, um Eike Batista ou Roberto Justus da vida…
    Pra eles 10 ou 20 milhões não é fortuna. Mas pro projeto seria um investimento pra retornar 100 ou 200 milhões em curto prazo.

  6. Pra quem gostou da materia tem praticamente todas as informaçoes neste link.

    http://www.cbtu.gov.br/monografia/2007/trabalhos/richardmagdalena.pdf

    😎 :lol2:

  7. Oi, Philipe!
    Acesso bastante este blog e agora resolvi comentar também.
    Legal, tomara que alguém no governo se empolgue e consiga ajudá-los a construir um protótipo para a Copa de 2014.

    • REalmente acho que uma solução viável para 2014 é só maglev mesmo, porque a velocidade de implantação vai ser absurda. A parte de engenharia civil depois de definida e desenvolvida será toda pré-moldada.
      OS circuitos poderão ser criados quase de modo tão rapido quanto estes parques de diversões intinerantes montam e desmontam os brinquedos.
      Inclusive o sistema prevê um tipo de linha e “vagões” que são portáveis, ou seja, se a demanda por transporte aumenta muito numa cidade (sobretudo em cidades como são paulo e rio, que recebem turistas e grandes eventos) o circuito pode ser redistribuído para atender a estas demandas.
      A cidade pode até vender uma linha inteira para outra ao aderir a um plano de atualização da via.
      Coisa que nem em sonho o metrô poderia fazer.

  8. Cara, fantástico este reconhecimento, quanto mais pelo maior canal de cultura do mundo, o Discovery Channel!
    Parabéns ao seu pai. Deve ser o prêmio de uma vida inteira!

    • Com certeza. Mas o sonho mesmo vai ser ver isso aí implantado, ver o Brasil exportando esta tecnologia que ajuda a combater o aquecimento global. Nossa esperança é que isso gere dinheiro para que possamos por em pratica outras idéias patenteadas, como o dormente de peneu, que ajuda a combater a derrubada de florestas.

  9. É nessas horas que consigo me orgulhar de ser brasileiro. Ver que diante de tantos contrastes há coisas fantásticas em desenvolvimento aqui que se tornam referência mundial. Parabéns ao seu pai!

  10. Seu pai é um gênio, parabéns a ele e a seu amigo!
    Se eu soubesse pôr legenda, faria com o maior prazer porque o povo brasileiros precisa saber que tem gente que domina a tecnologia dos maglevs e estão aqui bem do nosso lado!
    Inclusive seria uma boa alternativa para o transporte Rio x SP que pretendem fazer…

    Abs!

    • Meu pai está prestes a lançar o livro onde mostra justamente isso, a ligação Rio Sp com esta tecnologia, que ao contrario da outra (cara e obsoleta) é de ponta e totalmente nacional.
      Vai ter promoção para leitores do mundo gump. O Livro ta na grafica. Assim que lançar eu vou divulgar aqui.
      Talvez o livro ajude as políticos envolvidos com este projeto a simplesmente olhar o que temos aqui antes de importar coisa velha do exterior.

  11. Há vinte e um anos, eu fiquei embasbacado com a capa da primeira edição da SuperInteressante (alguém se lembra?), com a ilustração de um trem Maglev. Naquela época, nem poderia imaginar que um projeto desses seria desenvolvido no Brasil.
    Parabéns ao seu pai, Philipe, é a dedicação e o esforço de pessoas assim que criam o futuro. E que venha o Maglev Cobra!
    Abs!
    Marcelo.

    • Eu também! Me lembro claramente de segurar aquela revista na biblioteca do colégio Salesiano e pensar: Nossa, se o futuro será assim eu quero ir logo pra lá. Quando que eu poderia imaginar que eu trabalharia com a equipe que ia desenvolver aquela porra? Nunca.
      Ia ser muito maneiro viajar numa maquina do tempo só para contar pra mim mesmo isso.

  12. PARABENS!!! Vc deve ter muito orgulho do seu Pai,e pode ter certeza que todos nos tambem pois e um BRASILEIRO mostrando bonito pro mundo. Aproveita e manda ele oferecer o magleve aqui pra MANAUS pq vamos ser sede da copa e a prefeitura e o governo estao querendo colocar este tipo de transporte aqui em nossa Cidade, manda ele oferecer aqui, garanto que sera bem analisado a proposta.

    abraços julio-Manaus/Am

    • Julio,

      Também moro em Manaus. Com esse pequeno orçamento de 6 bilhões de reais proposto pelo governo a copa com certeza dá pra investir no Cobra. Está inclusive nos projeto um metrô de superfície.

      Philipe,

      Animal esse projeto! Já tive a oportunidade de andar no Maglev em Shanghai. Ele é extremamente rápido e a viagem do centro da cidade ao aeroporto, que fica em outra cidade 30Km do centro de Shanghai, foi feita em pouquíssimo tempo, isso sem enfrentar o pesado transito de lá… Tem inclusive um painel digital dentro do Maglev que fica mostrando a velocidade do trem em tempo real.

      Mas o projeto do Cobra se mostra muito mais versátil para nossa realidade urbana. Tanto pelo reaproveitamento das linhas já existentes, quanto pela sua maior capacidade de fazer curvas mais fechadas, se adaptando melhor a estrutura urbana existente e diminuindo consideravelmente o tempo de implantação. Além de ser uma tecnologia nacional e de ponta.

      Parabéns pro seu pai cara! Ele é muito phoda!!!

  13. Obrigado pela resposta!
    Taí, nem imaginei isso, ele pode levitar também sobre a água!
    Elimina outro inconveniente do sistema roda-trilho, nunca me conformei com o metrô ter de reduzir a velocidade por causa até de garoa.
    Me fez lembrar de uma cena naquele desenho japonês “A Viagem de Chihiro” onde aparece um bondinho andando sobre os trilhos alagados na maré cheia, parece que está flutuando no mar.

  14. A editora Duetto que publica a revista “História
    Viva” lançou há alguns meses uma coleção sobre a história da ferrovia no Brasil e neste mês chegou o último fascículo onde o Cobra também é mencionado em duas matérias.
    Dá uma idéia de como a tecnologia brasileira é mais prática do que a alemã e a japonesa.
    Vou querer esse livro também!

  15. Interessante a matéria, embora tão superficial.
    MAs fala sério… deu uma puta vergonha aquele professor mega fodão falando um ingles digno de cursinho de bairro!

  16. Que interessante!
    Não sabia que um projeto dessa magnitude estava sendo realizado aqui no nosso país. É um dos exemplos de que mesmo tendo que crescer muito em investimento científico, o Brasil é um nome promissor nas pesquisas científicas do mundo todo.

    Parabenizo seu pai e todos os companheiros de projeto dele. Graças a eles o sonho da primeira capa da história da revista Superinteressante está virando realidade! =D

    • Rodrigo, embora o conceito seja perfeitamente exportável (o principe de Dubai esteve com meu pai conhecendo o projeto) le foi desenvolvido sob todos os aspectos para a realidade do Brasil. È isso que explica o foco no baixo custo, na rápida aplicação e na média/baixa velocidade. Porque os problemas de transporte aqui se dão justamente em zonas urbanas, onde se trafega em menor velocidade. O projeto é tão brasileiro que pra você ter uma idéia, estamos usando apenas as medidas do banco de dados da população do Brasil para efetuar as análises ergonômicas do interior do veículo.

  17. Aqui em Porto Alegre tem um trem deses, foi uma pesquisa da década de 80 que aparentemente não vingou. Existe algumas centenas de metros de trilhos magnéticos elevados perto do centro da cidade e uma composiçao de 2 vagões, mas tudo isso está totalmente abandonado, infelizmente.

    • Eu já ouvi falar desse trem aí. Certamente devia ser muito caro, porque na década de 80 as pesquisas com levitação eram ainda muito jovens e não havia os ímãs que existem hoje. Assim ficava muito mais caro de fazer levitar. (estou especulando)

    • Opa, acabo de saber. Este aí não era magnético e nem de levitação. Era roda trilho e usava uma espécie de vela dentro de um tubo com alta pressão para andar. Não funcionou direito e era muito barulhento. Estamos trabalhando num projeto para reutilizar a via elevada já construída usando levitação de verdade.

  18. Ei!
    Esse trem de Porto Alegre não levita, são trilhos normais, a diferença é que ele é impulsionado pela pressão do ar em uma placa que serve de vela.
    É o Aeromóvel de Oskar Coester.
    Vejam aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=5O63_UPG2XE
    http://www.youtube.com/watch?v=CxU6_qI3sHo

    Infelizmente só conseguiram criar uma pequena linha operacional lá na Indonésia:
    http://www.youtube.com/watch?v=mSWzixjzA8E

    Que o Maglev Cobra não tenha também um destino infeliz!

  19. Philipe, como o Cobra carregará todo o nitrogênio necessário ? Eu creio que terá de haver postos de reabastecimento, de forma que ele não fique sem o “combustível” essencial para a levitação. De qualquer forma eu queria que um desses chegasse aqui em Petrópolis, ah se eu queria…

    • Roberto, os criostatos onde ficam os supercondutores são receptáculos fechados a vácuo que são enchidos com o nitrogênio. Ainda não temos um dado preciso sobre o tempo de ganho de calor mas eu acredito que uma única carga dê para mais de um dia de transporte contínuo.

  20. O Maglev Cobra, com todo respeito, tem um design com muitas segmentações e que nao precisaria ser assim, ja que é um tipo de transporte que nao tem tantas curvas e que dificultara uma acomodação estavel para aqueles que forem utiliza-lo.

    Dou meus parabens ao fato de que o Brasil esta desenvolvendo tecnologia propria na locomoção magnetica, mas acho que deveriamos utilizar o modelo-desenho tradicional que ja existe em Xangai e na Alemanha.

    Parece detalhe, mas este projeto Cobra é feio e sem tanta funcionalidade.

    • o cobra que aparece no video do discovery foi só um conceito preliminar do sistema, de um tempo em que a estetica nao precisava ser levada em conta. Agora o designé outro, bem mais estiloso, e sem copiar o que já existe. sobre a segmentaçao modular, esta e uma das grandes vantagens do sistema, pois isso permite o trem entrar em curvas estreitas. como ele foi pensado para aplicaçao urbana, temos que pensar num design que faculte a inserçao do trem sem muito impacto nas cidades. No video o movimento da cobra é exagerado para demonstrar a logica da coisa. No mundo real a contraçao e distençao das juntas de borracha é apenas 4cm. praticamente imperceptivel para o passageiro.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

shares