Lagosta de árvore saindo do ovo

Compartilhe

Eu achei este video meio… Sei lá. Me deu um nervoso do cão. As lagostas das árvores são uns insetos que os entomologistas julgavam extintos há mais de um século até que foram redescobertos. No video abaixo, vemos uma lagosta da árvore saindo do ovo. Que puta sacanagem esse design de ovo pra um bichão enorme! Olha só o contorcionismo:

Lord Howe Island Stick Insect hatching from Zoos Victoria on Vimeo.

Lagosta da árvore é o apelido do Dryococelus australis. Quando adulto, ele mede 15 cm. O período em que os filhotes passam no ovo é nove meses. Quando o filhote desse bicho nasce, ele é verdinho, mas logo depois ele muda de cor, fica preto e se torna um animal de hábitos noturnos.

Provavelmente, ser verde quando nasce é uma estratégia de sobrevivência desses insetos australianos, já que a fêmea coloca seus ovos no solo, onde os filhotes ficam muito vulneráveis e nesse contexto, se passar por uma grama é útil. A lagosta da árvore era abundante na ilha Lord Howe, tanto que eram muito usados como iscas para pescaria, porém, quando o rato preto foi acidentalmente introduzido na ilha, vindo em um navio que aportou em 1918, eles detonaram um monte de espécies nativas. O último espécime da lagosta da árvore visto foi dois anos após o primeiro rato preto descer do barco. E nunca mais se viu esse animal, até 2001, quando ele foi redescoberto. Mas não foi uma descoberta fácil. Os pesquisadores que fizeram a descoberta, David Priddel e Nicholas Carlile, tiveram que escalar um rochedo de 150m de altura para achar os bichinhos. No início só viram rastros, e prevendo que seriam rastros do animal noturno, passaram a noite esperando que eles aparecesse. Foi assim que os cientistas acharam uma população de apenas 24 indivíduos.
Em 2003, após a praga de infestação de ratos ser finalmente extinta na ilha, os insetos foram recolhidos e usados como matrizes, para repopulação da ilha. Após a reprodução em cativeiro, essa população de 50 animais adultos e centenas de ovos foi reintroduzida em 2006 na ilha Howe. Em 2008, a população que ficou no cativeiro do zoológico de Melbourne já estava em 11376 ovos e 700 insetos adultos. Desses, 20 foram levados para a ilha, onde já estão recuperando seu numero original.
fonte via neatorama

Artigos relacionados

19 comentários em “Lagosta de árvore saindo do ovo”

  1. Como se já não bastasse a dificuldade para sair com todas as longas patas no mesmo sentido do ovo, ainda tem uma gosma aderente na ponta para lhe deixar exposto por vários minutos aos predadores. A evolução realmente tem soluções incríveis, mas ainda há muitos exemplares no meio do trajeto…

    • Não sei se a gente deve atribuir tudo a uma consciência da evolução, mas, por acaso ou não, a força que ele tem que fazer pra sair do ovo é estruturadora do seu próprio corpo. E não sei se ele fica simplesmente “preso” ou se ele não está literalmente terminando de se “desenrolar”.

  2. Chega a dar aflição mesmo e lembra bastante aqueles ovos do filme Aliens; eles estão enterrados na areia, não? Quem sabe essa parte seja bem maior pq é difícil demais imaginar como essa criatura coube nesse ovinho…

  3. a sorte dessas criaturas adoraveis ainda existirem é q foram os ratos q foram levados para a ilha e não os chineses…Hummm! é de dar agua na boca!

  4. ja li em algum lugar q o esforço q esses insetos bizonhos fazem para sairem de seus casulos é necessario para seu desenvolvimento posterior….como as borboletas que…
    que….é mais ou menos isso!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.