14 Comentários

  1. Irmão Fabiano

    Sem palavras. Porra, excelente seu roteiro, sinceramente, jamais imaginaria algo assim.
    O que é interessante na história? Originalidade. Singularidade. Imprevisibilidade.
    Cara, já disse e volto a repetir: você é (muito) bom nisso!
    Valeu Philipe!

    Responder
  2. Daniela

    Philipe,

    descobri a maravilha do seu blog há algumas semanas e tenho sempre o visitado. Mas ultimamente você parece mais inspirado! Acabou que atrasei minha leitura! ehhehehe

    Acabei de ler e amei o texto do restaurante. Confesso que quando lí sua descrição da imagem terminando com um “Nada mais.” eu não esperava ver no texto tudo que vi na bela pintura.

    Pensei: não acredito que ele não viu o terceiro elemento esmurrando o que segura o talher! Ou será que eu que estou vendo demais?

    Ao final da leitura, fiquei encantadíssima! Todos os personagens presentes em brilhantes atuações! Hehehe!

    Parabéns. Muito bom. No que depender do seu talento, continuarei minhas visitas quase diárias!

    Abraço,

    Daniela Marques
    Belo Horizonte

    Responder
  3. Nivea

    Realmente, está incrivelmente envolvente. O texto é criativo demais!!!!
    Vou providenciar uma imagem para desafiar ainda mais a sua imaginação!

    Responder
  4. Bianca

    Perfeito!! Passei uns tempos sem visitar o blog por falta de tempo, sou professora de inglês e elaboro muitas aulas e provas, mas eis-me aqui de novo te prestigiando! Parabéns pelo grandioso texto mais uma vez! (E minha mãe ao lado do pc, me ouvindo ler pra ela! rsrsrs)

    Responder
  5. Bianca

    Opa!! Faço sim, Philipe!! Sou bacharel em tradução! Passei num concurso público pra dar aulas de inglês no Estado do RN devido à minha licenciatura, mas tradução é meu forte! Me diga a proposta, eu encaro!

    Responder

  6. Philipe, parabéns por todos os seus textos. Como eu já até falei em outro comentário, eu “descobri” o mundo gump por acaso, dei uma lida, gostei, fui lendo…. fui lendo….. quando dei por mim, já tinha lido um monte de histórias suas! isso foi bem antes de seu aparecimento no Jô Soares. Eu devia ter gravado a entrevista, uma pena
    Cara, você tem tino para ser cronista de jornal. Pena que nenhum funcionário de jornal – ou até mesmo alguém que dirija – te descobriu ainda. Mas também, nem sei se isso te agradaria, só digo que eu leria um jornal que você fizesse crônicas do dia-a-dia
    grande abraço jovem, fica com Deus

    Responder
    1. Philipe3d

      Oi Guilherme, fico feliz de saber que você gosta aqui do blog. Realmente, eu gostaria muito de escrever num jornal. Seria uma realização.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.